História The Tell of a Raven - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias RWBY
Tags Drama, Personagens Originais, Raven Branwen, Rwby
Visualizações 13
Palavras 2.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Dois capítulos em um dia? Yeees
Com um pitada de ação
Uma pitada de memórias
E... um novo Grimm???

Capítulo 5 - Hands on fire


 Algo não estava certo, Amys havia mergulhado a mais de 15 min. Raven estava a beira do lago, observando o área em que a fauna havia submergido, suas mãos esperavam por algum sinal do Grimm ou de Amys.

  Começou a se preocupar. Ao ouvir sons de bolhas surgindo da água, limpou sua mente, se focando no inimigo submerso.

 Algo saltou para fora da água, era Amys. Logo em seguida, a água explodiu, o monstro estava fora de seu esconderijo. Um polvo Grimm de mais de 30 metros, um Kraken, sua máscara estava rachada em alguns lugares e havia vários cortes na superfície. Seus olhos que ficavam na lateral da cabeça, brilhavam intensamente.

 Raven viu Amys arremessar uma de suas machadinhas, o alvo? O olho do cefalópode, mas ele era inteligente e se protegeu atingindo a arma, refletindo-a.

 Amys pousou em um de seus tentáculos e correu em direção a face do Grimm. Mas novamente o Kraken se preparou para o ataque usando os tentáculos para agarrar a fauna e arremessá-la em direção a beira do lago.

 Ela rodou no ar e caiu de joelhos ao lado de Raven.

 -O ponto fraco dele - Começou a fauna - É na fissura de sua máscara - Raven podia ver a fissura, um pouco acima do olho direito do Grimm.

 -Então você tem um plano - Presumiu a mais velha.

 -Eu distraio, você ataca - Amys olhou para ela.

 -Certo.

 Apesar de nunca ter lutado contra um Grimm dessa espécie, Raven estava incrivelmente tranquila.

 Amys sorriu levemente, o tipo de sorriso que dizia “Vai ficar tudo bem”. O tipo de sorriso que… Summer sempre fazia quando estavam cercados ou em algum problema, e isso sempre a confortava. Mesmo que não gostasse de ser influenciada por algo tão… simples.

 Varreu as lembranças para o fundo de sua mente, focando no Grimm que observava as duas como se quisesse prever seus próximos movimentos.

 Amys correu em direção a fera, desviando e atacando os tentáculos, provocando o cefalópode.

 Raven se transformou num corvo e sobrevoou a criatura esperando por um momento para atacar. Quando percebeu que toda a atenção dele estava na fauna, ela mergulhou em forma de ave, desviando do tentáculos que se moviam aleatoriamente no ar. A criatura percebeu sua presença tarde demais. Tentou agarrá-la, mas ela se desviou facilmente. Raven voltou a forma humana no ar, já com a katana em mãos mirando na fissura.

 Um ataque letal e certeiro.

 Enquanto a criatura se desfazia em fumaça negra, Raven recuou, retirando a espada e esperou pacientemente. Assim que ela havia sumido totalmente, Amys entrou na água e pegou a parte que faltava de sua katana.

 -Você esta bem? - Perguntou a fauna.

 -Sim, estou - Respondeu.

 A ferreira entregou a parte da katana, apesar do Grimm ter sido derrotado ela parecia um tanto preocupada. Suas orelhas de lobo se moveram em diversas direções.

 -Oh não… - Raven começou a ouvir algo, como pequenos insetos indo na direção delas.

 Um enxame de Grimm do tamanho de vespas surgiu da floresta e logo estavam em cima delas. A morena não pensou duas vezes : entrou na água logo atrás de Amys.

 Alguns haviam conseguido lhe ferroar e ela sabia que aquilo poderia ser um problema, o veneno paralisador logo iria tomar conta de seu corpo. Amys parecia ter compreendido o que estava acontecendo, porque antes que a mais velha apagasse por completo, ela a puxou para fora da água. Alguns segundos após, a visão de Raven escureceu, desmaiando em cima da ferreira.

 

 Quando abriu os olhos novamente, viu que estavam dentro de uma caverna, Amys não se encontrava em nenhum lugar. Seus sentidos ainda estavam um pouco afetados pela paralisia. Ao ver algo brilhar fora da caverna, notou que estava chovendo. Queria se levantar mas seu corpo não obedecia. Moveu a cabeça e notou um pedaço de tecido com alguns ferrões ao seu lado.

 -Perfeito - Disse suspirando fundo.

 Moveu os olhos para a entrada novamente, notando a capa camuflada de Amys por entre as árvores, parecia carregar algo.

 Sua capa estava encharcada. Ao perceber que ela estava acordada, sorriu de lado se aproximando um pouco rápido demais.

 -Finalmente acordada - A ferreira pôs uma pilha de folhas no chão - Como se sente?

 -Estou bem.

 - Você é bem mais leve do que achei que seria - A mão molhada da fauna tocou sua testa, dando lhe um pequeno arrepio - Oh, desculpe.

 -Por quanto tempo eu apaguei?

 A fauna rasgou um pedaço de sua regata e usou para limpar sua testa molhada.

 -Por quase 4 horas - Se afastou jogando o tecido em cima de seus pertences - Já estava começando a me preocupar, mais um pouco e eu teria te levado a vila mais próxima.

 Preferiu ficar quieta.

 Com o canto do olho, viu Amys pegar algumas folhas e segura-las em cima do fogo, como se quisesse seca-las.

 Aquelas folhas lhe eram familiar, plantas medicinais para eliminar toxinas.

Então notou que Amys não estava segurando as folhas acima das chamas, mas sim dentro delas. Ergueu uma sobrancelha, um tanto curiosa e impressionada.

 -O que está fazendo? - Perguntou?

 -Você ainda está meio paralisada - A ferreira respondeu sem tirar os olhos das chamas - Claro, seu corpo pode dar conta disso, mas isso demoraria algum tempo, só quero acelerar o processo.

 Quando teve certeza de que estavam secas o suficiente, tirou seu punho do fogo, balançando-o algumas vezes. Ainda em sua mão, amassou as folhas, fazendo elas se quebrarem em pequenos pedaços. Tirou alguns gravetos de lá e as jogou numa garrafa térmica. Colocou a garrafa no chão e tirou sua capa. Sobre a luz do fogo, sua pele parecia ter cor de cobre. Raven não sabia dizer se era porque sua pele estava molhada ou se era a toxina em seu corpo, mas a fauna parecia reluzir como metal polido.

 A fauna se levantou e pegou um pouco da água da chuva, e misturou na garrafa térmica, pôs um pouco da água de sua própria garrafa e misturou mais um pouco.

 Segurou a garrafa acima do fogo, esperando o líquido ferver.

 -O que é isso? - Perguntou Raven.

 -Chá medicinal - Respondeu sem emoção, como se estivesse pensativa - Meu irmão me ensinou.

 Ergueu uma sobrancelha, ela tinha um irmão, mas ela havia dito que não tinha um lar. Por alguns segundos se lembrou de Qrow. Apesar de gêmeos, eles tinham filosofias diferentes. Ela era realista e ele… um sonhador. Mesmo quando estavam do mesmo lado, suas formas de pensar sempre os direcionava a uma discussão ou, na maioria das vezes, briga.

 -Ele é mais velho? - Raven perguntou, chamando a atenção da fauna - Seu irmão, ele é mais velho que você?

 A água na garrafa começou a borbulhar, Amys a tirou de lá, pegou o pedaço da regata que havia rasgado e a colocou sobre a boca da garrafa, fazendo assim uma espécie de filtro. Amarrou o tecido com um pedaço de barbante que estava em sua calça e se aproximou de Raven.

 -Sim - Ela respondeu - Ele é 3 anos mais velho - Com um braço, pegou o saco de dormir onde Raven estava deitada, arrastando-a até a parede da caverna, deixando ela encostada.

 Raven tentou se mover para ficar mais confortável, sem sucesso. Amys se sentou próxima a ela. A fauna balançou a garrafa cuidadosamente, até que o líquido não estivesse tão quente.

 -Ainda está um pouco quente - Amys se aproximou um pouco mais - Mas é melhor tomar agora enquanto o gosto não está tão forte.

 Devagar, a fauna levou a garrafa a seus lábios, Raven levantou a cabeça levemente e Amys deixou que ela bebesse um pouco do chá. O gosto não era tão ruim quanto ela imaginou. O líquido aquecia seu corpo lentamente. Amys estava sendo extremamente cuidadosa, sempre esperava Raven engolir antes de pôr mais em sua boca e depois de mais alguns goles, limpou algumas gotas que haviam escapado de sua boca e corriam livremente pelo seu queixo.

 -Meu irmão colocava folhas de hortelã quando ele fazia para mim - Amys disse, sua voz saia suavemente, como se não quisesse assustá-la - Infelizmente para você, eu não encontrei nenhuma.

 -Que sorte a minha - Disse começando a sentir um gosto amargo em sua boca.

 -Depois beba um pouco do hidromel, ajuda a eliminar o gosto.

 A fauna pôs a garrafa de lado e deitou Raven no chão da caverna.

 -Acho que é o suficiente. Daqui a meia hora você vai conseguir mover os braços novamente e provavelmente você vai se sentir meio sonolenta.

 Raven acenou com a cabeça. Era estranho pensar que alguém realmente estava sendo gentil com ela. Normalmente, as pessoas a obedeciam por medo ou respeito, mas ela era diferente. Quase a fazia lembrar de Summer, Amys parecia forçar aquela postura calma e educada, o que fazia Raven ter um pouco de desconfiança.

 -Estou começando a achar que você gosta de ficar me observando - A voz da fauna tirou Raven de seus devaneios.

 A mais velha não respondeu, preferindo desviar os olhos enquanto a ferreira voltava para perto da fogueira. Ainda chovia do lado de fora, Amys olhava para as chamas, pensativa. Nem os trovões a tiravam de seus pensamentos. Pouco a pouco, Raven foi se entregando ao efeito do chá. Fechou os olhos, imaginando que horas iria acordar.


 

 Ao acordar, notou que estava sozinha, a fogueira ainda queimava mas não havia mais lenha para alimentar as chamas. Ela tentou se mexer, ficando satisfeita quando seu corpo respondeu normalmente. Se levantou e esticou o corpo, estava faminta e com um gosto estranho na boca. Olhou para fora e notou que ainda estava escuro, sentou-se perto a fogueira, pensativa. As chamas dançavam à sua frente, lhe trazendo memórias.

 

 Summer havia se machucado numa missão, ela não se lembrava da data. Mas se lembra de ver ela descansando.

 “A quanto tempo você está aqui?” Qrow perguntou. Ela não respondeu. Observava ela dormindo, ela se sentia responsável. Talvez porque, em partes, a culpa era dela. “Não foi sua culpa, Rae” Tay se aproximou. Como não era? Summer pediu para ela recuar, mas ela não ouviu, continuou atacando os grimms. Um Ursai atacou pelo seu ponto cego e antes que ela se desse conta, Summer já havia se atirado na frente dele, recebendo o golpe no lugar dela. Por sorte, o ferimento não era profundo. Mas…

 “Com licença” ela se virou para a nova voz, “Eu atendi ao chamado de vocês, vim verificar se sua líder está bem.” Qrow e ela se entreolharam. Quem era ele? “Oh sim, obrigado mais uma vez, ela está descansando. Graças a seu atendimento rápido ela não corre perigo.” Tay respondeu. Raven olhou novamente para ele, ele parecia um militar, as roupas brancas e perfeitamente limpas… apenas um lugar passou por sua cabeça. “Você é de Atlas, não é?” Sua voz saiu mais rouca do que planejava. “Oh, sim. Creio que não me apresentei. Meu nome é James Ironwood. Sou diretor da Academia Atlas.”

 De repente algo estalou em sua mente, o símbolo de Atlas, onde ela havia visto aquilo? Então ela se lembrou, se levantou e andou até onde as coisas de Amys estavam. Ali estava, na espada de bainha branca. O símbolo da academia de Atlas. Abaixo havia algo escrito “Juntos escreveremos o futuro. De seu amigo, J. Ironwood.”

 -Suponho que tenha ficado entediada.

 Raven se virou, Amys carregava alguns galhos de árvore embaixo do braço. Ela pode ver descontentamento nos olhos verdes, mas ambas estavam calma. A fauna se abaixou perto da fogueira e pôs alguns galhos no fogo.

 -E então? - Amys disse sem olhar para ela.

 Raven se aproximou com a espada em mãos. Não sabia exatamente o que dizer.

 -Você é amiga do Ironwood.

 Amys congelou por um momento.

 -Eu o conheço, se é isso que você quis dizer - A fauna se sentou e se virou para ela - Não somos amigos, na verdade, posso dizer que eu o odeio.

 -Então porque ele daria uma espada para você?

 -Era do meu pai, ele e Ironwood eram do mesmo time - Ela estendeu a mão para Raven e ela entregou a katana - Antigamente era normal em Atlas você presentear um colega com uma arma.

 Ela puxou o cabo da espada, tirando parte dela da bainha. A lâmina estava em pedaços. Com uma olhada mais detalhada ela pode perceber que o metal lhe era familiar.

 -Isso é…

 -Aço do Oeste com Dust - Amys olhava a lâmina com atenção - Poucas lâminas foram feitas com esse tipo de metal, é uma forja complicada.

 Porque Amys traria outra katana quebrada? Raven se perguntou. Ela ja tinha suas machadinhas, porque trazer outra? A não ser que…

 -Você quer usar minha espada como teste para consertar a sua - Ela disse se afastando um pouco.

 -Bem - A fauna começou - Quase isso. Eu quero estudar a estrutura interna da lâmina de sua katana e assim poder produzir mais desse metal. E sim, consertar a minha própria.

 -Porque não estuda essa em suas mãos?

 -Essa lâmina se quebrou a muito tempo, eu não posso mais utilizar o metal. Mas a sua ainda tem uma chance - Amys se levantou - Acredite quando eu digo que tenho a melhor das intenções.

 Raven olhou em seus olhos, ela estava escondendo algo. Mas seus instintos diziam que não era sobre as espadas. Era algo maior, mais… perigoso. Aquela insegurança estava lhe dando nos nervos. Sem pensar, ela pôs as mãos em sua arma, alerta a qualquer movimento.

 -O que está escondendo? - Perguntou Raven.

 Amys olhou para as mãos de Raven sobre a katana, mas logo depois seu olhar ficou distante, como se ela estivesse lembrando de algo.

 -Vamos descansar, daqui à algumas horas o sol vai nascer - A ferreira se virou sem olhar Raven nos olhos.

 De relance, ela pode ver algo em seus olhos, algo que ela já havia visto várias vezes, medo.

 A mais velha tirou as mãos da espada, mas ainda estava atenta. Algo não cheirava bem, ela sabia disso. Os olhos de Amys não mentiam, ela estava com medo de algo


Notas Finais


Me digam oq acharam do grande Kraken (eu juro que tentei achar um nome melhor)
Adios!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...