História The Terapist ;!NamJin!; - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 1.207
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Eros.


   Namjoon subiu o elevador ao lado de Jimin, e foram juntos até o café, que estava mesmo cheio de gente. A maioria eram americanos, conversando em inglês, mas o Kim pôde ouvir francês, espanhol e até mesmo russo. Estava meio desconfortável naquele local, mas que era meio alegre, cheio de janelas e muitas opções saudáveis de lanches da tarde. Meio distraído, só caiu em si ao se aproximar da pequena mesa onde sentavam dois coreanos, um que Jimin beijou nos lábios, Namjoon julgou ser Jeon Jungkook, seu marido, então o outro seria Min Yoongi. Na mesa haviam duas xícaras de café, mas, Jimin foi até um balcão pegar mais duas.

  Então se sentou, abrindo um sorriso amigável.

—Kim Namjoon. — Jungkook falou, sorrindo. —Eu sou Jeon Jungkook, psiquiatra e neurologista. Esse é Min Yoongi, clínico.

—É um prazer conhecer você. Vamos precisar bastante da sua ajuda por aqui. — Yoongi completou.

—O prazer é meu. Sinceramente estou muito aliviado de não ser o único coreano por aqui... — Sorriu timidamente.

—Ainda mais com a fama desse lugar... — Yoongi debochou.

—Cala boca! — Jimin o repreendeu, sentando-se ao lado de Jungkook. —... Se alguém te ouve...

—Mas eu sei sobre isso, Yoongi. E é exatamente por isso que eu estou aqui. — Namjoon disse, sério.

—Oh... — Jungkook, levantou as sobrancelhas. —Então você é o Kim Namjoon dos jornais de alguns anos atrás...? Sentimos muito por sua perda.

—Não sintam. Tenho esperança de fazer justiça. E com muita sorte encontrá-las vivas.

—Conte conosco para tudo que precisar, Namjoon. Somos uma família. — Jimin sorriu. Ele estava sempre sorrindo.

  Jungkook tinha o cabelo pintado de castanho claro, e tinha um sorriso de coelho, enquanto Yoongi tinha um olhar felino e cabelos loiros. Cada um ali tinha um cabelo de cada cor, Jungkook castanho, Jimin cinza, Yoongi loiro e Namjoon de cabelo preto. Todos usando o mesmo uniforme, roupa branca e jaleco, exceto por Namjoon. Aliás, Yoongi, que era muito pálido, estava com um roxo no pescoço, um chupão, qual não passou despercebido por Jimin.

—Já é o segundo chupão dessa semana e você ainda não disse o nome do rapaz misterioso. — Jimin resmungou, mas abrindo um sorriso malicioso em seguida.

—O nome dele é João Não É da sua conta da Silva. — Yoongi rebateu, sendo grosseiro. Mas ninguém se importou com a grosseria, talvez soubessem que ele era bem mais legal do que aquilo. —Então Namjoon, que tal se você fosse conhecer mais do lugar? Eu posso acompanhar você.

—Seria ótimo. — Sorriu, agradecido.

—Então caso precisemos de vocês, iremos ligar. — Jungkook avisou, e Yoongi apenas fez que sim.

[...]

  Yoongi estava se divertindo bastante mostrando todo o lugar para Namjoon, mas ainda tinha algumas tarefas para o resto do seu dia, então, perto das cinco da tarde, o levou até seu apartamento e seguiu para sua responsabilidade, se é que podia chamar assim.

  Não. Não era responsabilidade. Era o total oposto de responsabilidade, uma completa loucura. Mas fazia por vontade própria, obviamente. Descendo os elevadores com um estetoscópio e um medidor de pressão, mas que eram apenas um disfarce, já que tinha um objetivo completamente diferente.

  Caminhou até a porta de número vinte e seis do subsolo. O quarto de Jung Hoseok.

  Usava o molho de chaves para destrancar, entrando silenciosamente e trancando mais uma vez. O rapaz lhe olhava com um sorriso felino, apoiando o queixo na palma da mão, com o cotovelo no braço da poltrona e as pernas cruzadas, um livro sobre o colo e o olhar afiado direto sobre si.

  Yoongi suspirou, mordendo o lábio inferior. Aí está o rapaz misterioso que lhe deixou chupões no pescoço. Mas seria morto se soubessem que estava se envolvendo com um paciente. Por isso, ninguém jamais saberia.

—Por que demorou tanto, Yoongi? Senti sua falta. — Jung Hoseok era galante, charmoso, perfeito. Tão educado e sofisticado, era perfeito para Yoongi.

—Desculpa. — Sorriu sem jeito, caminhando até o maior, largando seus instrumentos do meio do caminho e no fim se sentado no colo do maior. —... Você tem que parar de me marcar em lugares visíveis... Já estão me fazendo perguntas.

—E como vão saber que você é meu? — Hoseok indagou, sorrindo e estalando um tapa sobre a coxa do médico.

  Yoongi nada respondeu, apenas se levantou ao ver que o Jung fazia o mesmo. Hoseok lhe abraçou por trás, segurando em uma de suas mãos e o girando, fazendo-o virar para si, uma mão segurando em sua cintura e a outra em sua mão, enquanto dançavam silenciosamente pelo quarto.

  Os lábios de Hoseok deslizaram pela nuca alheia, causando um arrepio tênue. Hoseok era um homem quente em todos os sentidos, tanto sua pele quanto sua personalidade eram extremamente quentes. Yoongi fechava os olhos diante o toque suave do rapaz. Sim, somente Hoseok podia lhe fazer alcançar o céu e voltar.

—Imagine só, nós dois daqui alguns anos... — Hoseok sussurrava. —Onde você gostaria de viver? 

—... Hoseok... Você sabe que eu ficaria feliz em qualquer lugar, desde que eu esteja ao seu lado...

—O que acha do Caribe? Viver numa casa na praia, pisar na areia macia todo dia, ver o oceano, foder com o som das ondas quebrando... Isso não parece perfeito pra você?

  Isso era um sonho e tanto. Yoongi planejava tirar Hoseok dali e fugiriam juntos. Ambos tinham muitas economias e Hoseok tinha uma grande herança. Poderiam viver bem para o resto da vida. E então seria um adeus para todo seu estresse e um belo olá para sua vida dos sonhos.

  Abriu um sorriso, encostando a cabeça no ombro do rapaz.

—Íamos viver de comer peixe e beber água de côco todo dia? — O menor brincou, sem conseguir tirar o sorriso.

—Hmm... Teríamos muito leite também, não? — Perguntou, malicioso. Mas Hoseok não tinha intenções. Ele gostava de ser romântico com o menor.

—Bobo... — Se inclinou beijando o pescoço do paciente.

—Mas falando sério, eu iria amar poder cozinhar pra você todos os dias. Seria maravilhoso, não seria?

  Yoongi não respondeu. Apenas sorriu. 

  Sim, queria viver no caribe junto de Hoseok, passar todos os dias da sua vida ao seu lado... Até o fim, somente os dois, talvez alguns filhos ou alguns animaizinhos... Mas os dois estando juntos era mais que o suficiente para saber que estariam vivendo em um local cheio de amor, transbordando amor.

—Seria maravilhoso, amor...  — Sussurrou, de olhos fechados, sorrindo todo bobo.

—Hmm... E encher essa barriga de bebês...  — Hoseok brincou, finalmente pegando o rosto de Yoongi e o beijando lentamente.

  Completamente apaixonados.

  Aquele era o momento favorito dos dias de Yoongi. A coisa que mais amava no mundo era Hoseok, estar com Hoseok, o beijar e abraçar, fazer amor e dormir juntos... Não importa que ele era seu paciente, não importa que era dito como perigoso... Nada importa. 

  No entanto, se separaram rapidamente ao ouvir a porta destrancando, Hoseok voltou a se sentar na poltrona e Yoongi fingia estar mexendo no medidor de pressão. Quem abriu a porta foi Jimin, com um copinho com comprimidos e um sorriso enorme no rosto.

  —Oi Hoseok. Oi Yoongi.  — Disse calmo.  —Hora dos seus remédios.  — Sorriu. De novo.  —O que estavam fazendo?

   Hoseok e Yoongi se entreolharam. Yoongi parecia culpado mas Hoseok tinha um sorriso malandro.

—Estávamos tendo uma ótima conversa.  — Hoseok respondeu. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...