História The Theater, The Game, And You. - Stray Kids Jeongin - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Got7, Stray Kids
Personagens BamBam, Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Jackson, JB, Jinyoung, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Mark, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 350
Palavras 3.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas que eu amo muito ~~

Explicações rápidas aqui:

• Muito obrigada por todos esses favoritos - esqueci quantos são - de verdade, nunca penso que a fanfic vai crescer mais e mais ❤
• Demorou? Demorou. Minhas aulas voltaram e eu estudo de tarde, então será a mesma coisa que a outra fic do NCT: um capítulo por semana provavelmente. Eu peço perdão por estar sem tempo, mas chego em casa 7:00/7:30 e tenho que dormir cedo para poder acordar cedo e não me atrasar. Minha vida né rsrs

Sem mais enrolação, fiquem com esse capítulo.

Boa leitura ❤

Capítulo 10 - Chapter Ten - The Plan And Kisses


Fanfic / Fanfiction The Theater, The Game, And You. - Stray Kids Jeongin - Capítulo 10 - Chapter Ten - The Plan And Kisses

Como se não bastasse o bonde ter a ideia completamente idiota, ainda queriam gravar tudo, desde a saída da sala até nossa "fuga". Talvez o maior problema foi o fato de que nenhum deles souberam disfarçar durante o resto de tempo que tínhamos, eles sempre ficavam encarando o zelador e em seguida sussurrando coisas entre nós, e isso só me fez me arrepender cada vez mais de fazer parte disso. Quando o sinal bateu, eles foram para suas salas e eu voltei para o teatro, admito que não consegui ficar calma durante as aulas, ainda mais quando ele passava pela porta e me encarava como se soubesse de todos os meus segredos. 


  - _________, você está bem? - Youngjae perguntou me encarando ao perceber meu nervosismo. 

  - Claro, por quê? - Minha voz saiu um pouco falha, isso acontecia quando eu ficava nervosa. 

  - Eu sei que não está. Quer que eu fale com a Becca, para ela te ajudar? - Segurou minha mão, que estava tremendo e então ficou um pouco preocupado. 

  - Não conta pra ninguém, mas é que tem algo a ver comigo e com Jeongin... - Menti dando um sorriso de canto, o fazendo ficar um pouco confuso. 

  - Vocês brigaram? 

  - Não, não é isso. Estamos bem, muito bem... - Pensei em alguma desculpa para dar, mas Youngjae já tinha entendido algo. 

  - Ah, entendi, mas...já? - Não entendi na hora, mas balancei a cabeça sem jeito como resposta, o fazendo soltar uma risada bem baixa. - Eu não tenho experiência nisso para te ajudar, mas eu ouvi dizer que no começo é ruim, e depois melhora. Não sei se é verdade. - Sorri mesmo não entendendo o que ele queria dizer.

  - Youngjae, vem aqui! - Jinyoung o chamou com um sinal e o mesmo me olhou. - É rápido, prometo. 

  - Ok. - Youngjae se levantou e foi até os outros, que estavam com dificuldades em achar um dos papéis com um roteiro para ensaiarem. 

  - No começo é ruim mas depois melhora? - Repeti as palavras do garoto, e acabei rindo quando entendi o que ele tinha pensado, corei um pouco só de começar a pensar sobre isso e fiz de tudo para afastar meus pensamentos impuros. Mas antes de pensar em qualquer outra coisa escutei passos vindo da porta, os olhares de todos se dirigiram para lá e Jeongin estava lá, sem saber o porquê de ter saído da sala e ser arrastado para o lugar que ele menos conhecia na escola. 

  - Oi gente... - Falou e foi em minha direção, se sentando no chão ao meu lado e me encarando pedindo respostas. 

  - Que bom que chegou Jeongin, você e ________ podem vir aqui na frente já. - Becca nos encarou, eu olhei para Jeongin e fiz um sinal para ele ir comigo mesmo não sabendo de nada. 

  - Professora, pode me explicar o que está acontecendo? - Ele perguntou levantando uma sobrancelha. 

  - _________ não te avisou? - Jeongin me encarou bravo e eu levantei minhas mãos em forma de redenção, com um sorriso sem graça no rosto. - Terá uma peça daqui a um mês, e como você é o parceiro dela, terá que apresentar junto no dia. 

  - Espere, isso vai ser ao vivo? - Ele já estava um pouco indignado e continuou me encarando, enquanto eu encarava o chão. 

  - Sim, faz parte de um projeto que a escola está fazendo. Podem nos mostrar um pedaço do que já fizeram? - Ela saiu do palco e eu puxei Jeongin um pouco para trás. - Não se sintam pressionados. - Gritou e aguardou. 

  - Por que não me avisou antes? - Perguntou e eu revirei os olhos. 

  - Eu ia avisar, mas vocês com aquela ideia me fizeram esquecer. - Tentei me defender. 

  - Você sabe que isso não tem nada a ver, não é? 

  - Não importa, eu te ajudei no trabalho, agora você me ajuda nisso. Eu sei que não gosta dessas coisas mas... - O encarei. 

  - O problema não é esse, eu faço se isso vai te fazer feliz. - Comecei a ficar vermelha, Jeongin realmente era outra pessoa. - O problema - Não aguentou e riu de mim. - é que eu não sei fazer nada relacionado a teatro. 

  - Lembra quando você invadiu minha casa e começamos a gravar, mas minha mãe nos interrompeu? 

  - Eu não invadi, só fui sem avisar. - Se defendeu rindo. 

  - Enfim, lembra do que fizemos? 

  - Lembro, um quase beijo. - Revirei os olhos. 

  - Além disso. Vamos só tentar imitar, só pra parecer que treinamos. - Ele riu. 

  - Se tivesse me lembrado disso antes, não estaríamos nessa situação. 

  - Você também não se lembrou. - Respondi e o garoto bagunçou meus cabelos sem motivo. - Vamos logo, antes que eu não sobreviva. - Voltamos para o meio do palco e todos estavam nos encarando em um silêncio total, fazendo tudo ficar um pouco mais tenso para mim. 

  - Então... - Jackson começou a falar e quando olhou para o lado, percebeu que uma menina estava com um papel escrito que amava Jeongin e coisas do tipo. - Nosso melhor casal dessa escola pode começar a divar aí. - Pegou o papel que a menina estava mostrando e amassou, jogando para trás em seguida e nos fazendo rir. 

  - Bem que você poderia ser ciumenta, para me proteger dessas garotas. - Jeongin sussurrou para mim e eu ri. 

  - Diz o garoto que já ficou com todas elas. - Respondi e ele revirou os olhos. 

  - Eu mudei e você sabe disso. - Se defendeu. 

  - Eu sei, mas agora vamos acabar logo com isso. - Falei. - Dois irmãos, amor proibido. - Sussurei antes de me sentar no chão, como fizemos da última vez. 


E então, começou a atuação e meu desespero de poder errar. 


  - Ei. - Jeongin se sentou ao meu lado, enquanto eu observava as estrelas inexistentes, mas mesmo não estando em um lugar onde pudesse observar o céu ainda assim consegui imaginar as constelações em cima de nós. - Encarando o céu de novo... - Começou a encarar o teto também, estava indo bem no começo. 

  - Ele sempre é tão lindo... - Sussurrei sem tirar os olhos do meu céu imaginário. 

  - Sabe o que é mais lindo? - Meu olhar foi para ele, e nos encaramos por um tempo. Escutei um grito bem fino vindo de alguns dos meninos, mas tive que continuar sem perder o foco. 

  - O quê? - Me lembrei perfeitamente da primeira vez que fizemos isso, pensei que ele fosse me elogiar e já me beijar, mas ele fez diferente em ambas as vezes. 

  - As diferentes coisas que podemos fazer com as estrelas. - Pegou minha mão e levantou ela para o céu. - Como essas. - Fez sinais imaginando os diversos formatos que as estrelas poderiam ter, segundos depois ficamos nos encarando. O sorriso que estava em meu rosto desapareceu em o olhar me encarando daquele jeito, com desejo. - Sabe onde está a frase "eu te amo"? - Fez as aspas com as duas mãos e sorriu de lado. 

  - Não... - Colocou minha mão em seu coração e me arrepiei em sentir as batidas tão fortes. 

  - Aqui. - Sentir seu olhar sobre o meu me fez ficar sem reação, não consegui falar ou fazer nada. Nossos corpos se aproximaram aos poucos, e em consequência nossos lábios também ficaram apenas poucos milímetros de distância um do outro. - Me perdoe... - Sussurrou antes de roubar meus lábios e alma para ele. Era como se estivesse esperando tanto tempo para fazer isso, mas com um sentimento de culpa por cima, comigo não era diferente. Era como se ambos necessitávamos um do outro mesmo sabendo que aquilo não era certo, mesmo sabendo que era para estarmos acostumados um com outro por ter crescido e nascidos dos mesmos pais, mas o sentimento de desejo era maior que o sentimento de culpa. Era isso que queríamos passar para Becca e os outros. Aproveitei o momento para beijar Jeongin como nunca fiz antes, enquanto ele explorava cada canto de minha boca eu passava minhas mãos por seu corpo, até levar elas para seu peito e agarrar sua camisa. Quando o ar de fez presente no meio de nós, nos separamos e eu o encarei com uma expressão de arrependimento pelo o que tinha acabado de fazer. 

  - Não... - Tentei me afastar dele mas o mesmo me agarrou. - Não, não, não, não! Não podemos! - Continuei tentando me afastar mas ele não me soltou, até que lágrimas de desespero começaram a cair sobre meu rosto. - Não podemos Jeongin...não podemos... - Ele me abraçou e tentou me tranquilizar. 

  - Calma... - Me balançou enquanto esperava eu me acalmar. - Nada ruim vai acontecer maninha... - Percebemos todos ficarem um pouco surpresos quando descobriram que estávamos fazendo os papéis de dois irmãos. 

  - Nossos pais... - Tentei falar em meio aos soluços e ele levantou meu rosto, me encarando. 

  - Calma...só se acalme... - Me abraçou de novo. - Tudo vai ficar bem... - Encarou o teto até eu me acalmar. Parei de chorar e encaramos os outros, indicando que tínhamos acabado, e recebemos vários aplausos e assobios deles, principalmente de Becca.


Fiquei bem feliz em ver que eles gostaram, e por provavelmente não terem percebido que foi tudo de última hora. Ambos saímos ganhando nesta cena, pois ambos pudemos beijar o outro do jeito que sempre quisemos, mas ainda estranhava o fato de que Jeongin era sempre tão gentil comigo mas não sabia nada de mim, pelo menos era o que eu pensava. 


  - Eu gostei tanto dessa cena, se prestarmos atenção ela retratou uma situação que não é mais tão incomum de acontecer, em várias peças irmãos criam laços bem mais fortes entre eles. Estou animada para saber a história toda. - Becca disse sorrindo. - Quem é o próximo? - Saímos do palco e nos sentamos um pouco longe deles, ambos bobos pela cena do beijo. 

  - Poderíamos nos beijar assim mais vezes, não é? - Jeongin passou o braço por minha cintura. - Isso vicia. - Acabei rindo e encarei o chão. - O que foi? 

  - Isso não ficou tão bom, o beijo foi bom mas o resto eu não tenho tanta certeza... 

  - Óbvio que o beijo iria ser bom, minha boca com a sua, melhor casal não existe. - Respondeu e riu em seguida quando escondi meu rosto com as duas mãos. - Mas por que não gostou do resto? - Afastou minhas mãos de meu rosto. 

  - Não sei, talvez poderia ter ficado melhor... - Bagunçou meu cabelo rindo. 

  - Não se exija tanto de si mesma amor. - O encarei tentando entender como ele conseguia me tratar como se namorassemos por anos, sendo que mal conhecíamos um ao outro. - O quê? 

  - Eu queria entender, como você consegue me chamar de amor, e me beijar e abraçar, e trocar carinhos e ser tão gentil comigo. - Ele me encarou confuso. - Quero dizer, você nem me conhece direito, nunca nos falamos antes, nunca fomos amigos antes. - O garoto riu e eu o encarei brava, pensando que estava zombando de mim. - É sério Jeongin... 

  - Eu sei que é sério. - Falou e então parou de rir. - Quem não sabe das coisas aqui é você. - Revirei os olhos por ele não falar tudo de uma vez. - Você acha que eu não te conheço, mas eu sei tudo sobre você, tudo mesmo. 

  - Posso saber como? As fofoqueiras que eu amo te contaram? Desde quando elas faziam isso? 

  - Calma. - Ele riu e eu ri de mim mesma. - Elas não contaram nada, eu que descobri sozinho. Já te disse que faz tempo que te observava, no primeiro dia de aula no começo do ano eu já mantive meus olhos grudados em você mas como nunca percebeu resolvi desistir e ficar com o resto das meninas da escola para te esquecer. Não funcionou, quando aceitei que não conseguia te esquecer resolvi procurar tudo que conseguisse sobre essa criatura maravilhosa que tu é. - Encarei o chão corada com tudo que ele estava dizendo. - Visitei todas as suas redes sociais e te admirei muito, ainda admiro principalmente porque você é uma das mais populares da escola e é tão gentil com todos, até com quem não gosta de você, e isso seria tão difícil de acontecer comigo. Descobri todas suas amizades, coisas que gostava e gosta, lugares que já foi, já até te filmei escondido para poder te ver antes de dormir, já que não podia te ligar. - Fiquei sem responder, não sabia o que falar. - Eu te admiro em tantas coisas, e realmente esperava que você pudesse me mudar, mudar meu jeito de ser. Eu tentei te fazer ciúmes mas não funcionou, então tentei te conquistar de várias formas possíveis, e não é que deu certo? - Rimos. 

  - Você ficou com todas as garotas da escola, apenas para me fazer ciúmes? - Ele ficou sem graça, sabia que isso era um tanto infantil. 

  - É... - Não aguentei e o abracei, bagunçando seus cabelos igual quando ele fazia isso em mim. - Então coloque na sua cabeça que teoricamente eu sei tudo sobre sua vida e posso ser considerado seu melhor amigo namorado. - Nós dois rimos e quando olhamos para frente, todos estavam nos olhando, todos mesmo. 

  - Oxe... - Falei rindo sem graça por saber que escutaram tudo. Eles estavam rindo todos bobos por nós dois, menos algumas garotas que já ficaram uma noite com Jeongin no passado e ainda sentiam coisas por ele. - Okay, parece que eu tenho várias inimigas não é? - Sussurrei para o garoto quando eles pararam de prestar atenção em nossa conversa e ele riu. 

  - Nenhuma delas vão ousar tocar em você. - Ficamos grudados assistindo as apresentações dos outros até acabar a aula. Quando o sinal para a penúltima aula bateu, todos saíram correndo e fomos para a sala de aula. Entramos e as meninas estavam me encarando estranho, nos sentamos e a aula começou. 

  - Por que seu nariz e olhos estão vermelhos? - HyeJin perguntou quase enfiando o dedo em meu rosto. 

  - Tivemos que fazer uma apresentação de última hora, tive que incorporar a atriz maravilhosa que eu sou. - Respondi e elas, até Jeongin, riram de mim.

  - Muito maravilhosa, espero que seja essa atriz maravilhosa quando o sinal tocar, caso o zelador apareça você enrola ele. - Soo respondeu e riu de meu rosto ao lembrar do maldito plano idiota. 

  - Nem vou reclamar, porque lerda do jeito que eu sou pode dar mais merda ainda se eu for lá com vocês. - Respondi rindo. 


As aulas se passaram e quando o sinal bateu e todos começaram a sair nós enrolamos o máximo que pudemos. Minho nos avisou que o zelador saiu para almoçar e foi o momento perfeito para os idiotas fazerem a idiotice. Alguns ficaram no corredor, outros foram até a sala dele e eu fiquei um pouco longe do corredor vigiando todos os cantos. Os minutos não queriam passar logo e eu ficava cada vez mais tensa, comecei a tremer quando o zelador apareceu e estava vindo em nossa direção, ele ia falar comigo mas os outros apareceram. 


  - Não acharam? - Disfarcei meu desespero. 

  - O que estão fazendo aqui e agora? Era para vocês estarem em casa pirralhos! - O zelador estava bem furioso. 

  - Eu te conto, mas não pode contar para ninguém. - Os outros me encararam apenas concordando com o que eu estava fazendo, que nem eu mesma sabia. 

  - Hmmm. - Não pareceu que acreditou em mim, mas escutou mesmo assim. 

  - Eu perdi meu coelhinho, eu trouxe ele porque ele não podia ficar sozinho e meus pais estão trabalhando e não podiam levar ele. Só que eu fui no banheiro e ele escapou da minha mochila e eu preciso achá-lo. - Fingi estar desesperada, quero dizer, eu estava mas não por causa do meu coelho imaginário.

  - Ele não está no corredor e nem na sala de química. - Changbin falou apontando para as salas atrás de nós. 

  - Também não está na biblioteca. - Félix gritou enquanto descia as escadas, todos ficaram confusos por ele não ter avisado que ficaria lá em cima, e ele não sabia que eu ia inventar essa história. 

  - Nem nos banheiros. - Nayoung gritou enquanto saía do banheiro masculino, nós estranhamos e ela não entendeu o que tinha de errado. - Precisamos procurar em todos os lugares. 

  - Eu peguei a comida dele mas ele não veio. - Bora falou triste, pelo visto eu não era a única boa em atuar no bonde. 

  - Já estamos cansados e com fome, vamos perguntar para a diretoria amanhã ________, mesmo que ela te xingue... - Jeongin me abraçou e eu fiz bico. - Se o senhor ver ele, nos avise por favor? 

  - Aham... - O zelador ainda estava desconfiado de tudo, ainda mais do fato de que todos nós resolvemos procurar, não só alguns. - Agora saíam daqui que eu preciso terminar meu trabalho. - Nos expulsou com o esfregão que estava em suas mãos, saímos correndo de medo. Quando atravessamos a rua da escola eu não aguentei e comecei a rir de tudo. 

  - Eita que ela enlouqueceu de tanto nervosismo. - Siyeon falou rindo de mim. 

  - Eu estava quase suando, mas sabia que ele é bom em observar o nosso jeito de agir, então disfarcei o máximo que pude. - Disse quando voltei ao normal. 

  - O que acharam? - Félix roubou o celular de Seungmin, que estava vendo o vídeo novamente sem acreditar no que gravou. 

  - Esse cara é louco... - Seungmin falou e todos foram ver o vídeo. Em sua pequena sala tinha sangue nas paredes e em seu armário, quando eles abriram tinham fotos de todas as pessoas na escola, e algumas fotos nossas que eram do intervalo daquele dia. Também tinham marcas estranhas e coisas escritas em várias fotos, mas as letras estavam ilegíveis, como se não fosse para ninguém além dele entender. 

  - Ele tem fotos nossas, justamente de hoje e justamente desse intervalo... - Sussurrei e me assustei quando olhei para a porta principal da escola e ele estava lá, nos encarando e escondendo metade do corpo. - Eu preciso achar ele! - Gritei e eles se assustaram. 

  - O quê? - Jae me encarou confusa. 

  - Ele está olhando para nós, não olhem e atuem comigo... - Cobri meu rosto com minhas mãos. - Eu preciso dele! - Gritei e finge chorar, eles me abraçaram e discretamente fomos para longe da escola, em direção ao shopping porque era mais perto do que a casa de qualquer um. 

  - Se ele estava nos encarando enquanto vimos os vídeos, ferrou. - Hyunjin falou enquanto estávamos no ainda no caminho. 

  - Esse cara sabe da vida de todo mundo, como assim? - Yeseo ainda não conseguiu acreditar. 

  - Não faz nem uma semana que ele está aqui. - Soo respondeu. - Como ele conseguiu tudo isso? 

  - Aquilo era sangue mesmo? - Perguntei apontando para a tela aonde mostrava o sangue no vídeo. 

  - Que pergunta ________. - Hyunjin tentou me zombar. 

  - Okay, pode ser real, ou pode ser o que ele quer que pensamos. - Respondi encarando eles. - Quero dizer, talvez ele tenha percebido que estamos curiosos sobre ele já que vocês não sabem disfarçar. 

  - Mas se for isso, por que ele fingiu acreditar em nós? - Nayoung estava confusa, como todos nós. 

  - Talvez para nos encorajar a continuar com isso tudo, e então finalmente nos pegar... - Respondi olhando para ela. 

  - Ou seja, se quisermos descobrir mais, precisamos esconder e nos fazer de sonsos... - Woojin disse encarando as ruas. 

  - Não. - Falei, eles ficaram curiosos sobre como eu estava entendendo tanto sobre isso. - Se quisermos descobrir mais, sem que ele saiba nosso caminho, precisamos criar um caminho falso. Ele vai pensar que está na nossa frente, mas em um caminho falso. 

  - Faz sentido eu acho... - Chan respondeu fazendo uma careta. Finalmente chegamos no shopping e compramos algo para comer, ficamos andando sem rumo por lá até abaixar toda a comida e sobremesas. 


Eu estava me divertindo com eles, mas o olhar sombrio daquele homem não saía da minha mente, a tensão que ele transmitia para todos que chegassem perto dele não saía dos meus pensamentos. Por um momento achei que estivesse exagerando. 


Mas e se não estivesse? 


Notas Finais


Seriamente pensando em fazer alguma capítulo mostrando alguma situação do Jeongin quando ele não conseguia conquistar e nem falar com a ________, mas não sei ainda.

Gente eu pensei em fazer algum especial de favoritos, mas eu realmente não sei o que fazer rsrs então se aparecer algo legal, ou se tiverem alguma ideia me falem ^^ se não tiverem vai ficar sem especial mesmo.

Gostaram? Espero que sim ~~

🍃 Desculpe qualquer erro e obrigada se leu até aqui 🍃


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...