História The Thundermans, O errado parece o certo para mim - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The Thundermans
Personagens Barbara "Barb" Thunderman, Billy Thunderman, Hank Thunderman, Max Thunderman, Nora Thunderman, Personagens Originais, Phoebe Thunderman
Visualizações 45
Palavras 1.543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EU NÃO ACREDITO.

Eu não acredito que eu cheguei a um nível tão baixo na minha vida.

Primeiro foi necrofilia.

Depois pedofilia.

Agora incesto, INCESTO.

Antes de tudo eu quero avisar que eu shipo eles dois sim.

MAS, fora da série.

Por que eu acho muito fofo o Jack e a Kira juntos ♥

Mas como eu não quero prejudicar a imagem deles dois em uma fic (E também porque o Jack tem namorada :/)

Eu resolvi fazer o ship no universo de The Thundermans.

MAS PARA DEIXAR BEM CLARO EU NÃO SHIPO MABE.

Porque é incesto :/

Enfim, tenham uma boa leitura ♡

Capítulo 1 - Apenas, irmãos..... (Part 1)


Fanfic / Fanfiction The Thundermans, O errado parece o certo para mim - Capítulo 1 - Apenas, irmãos..... (Part 1)

P.o.v. Max

Amanheci com a claridade do sol batendo em meu rosto, olhei para a janela e vi que já era de manhã, olhei para Alysson que estava nos meus braços, sorri lembrando da noite que tivemos ontem, foi a primeira vez dela e a minha, tento não me mover muito para não fazer-la acordala, mas, essa minha tentativa romântica foi em vão, ela acorda ainda pouco sonolenta e olha para mim.

- Max - Ela pronuncia o meu nome enquanto se espreguiçava na cama com os olhos um pouquinho abertos. 

- Oi meu amor, acordou? - Eu falo enquanto fazia carinho em seu cabelo.

- É, acordei - Ela fala enquanto afastava a minha mão dos cabelos dela - Acho melhor a gente se vestir antes que os meus pais cheguem - Após de ela dizer isso eu confirmo com a cabeça. 

Nos nus levantamos, nos vestimos e por fim me despedi dela e sai de sua casa. 

Enquanto eu anda pelas ruas eu pensava na noite de ontem, foi a minha primeira vez e eu devo dizer que foi muito bom, ao contrário de Alysson, ela quase não gemia direito quando eu fazia alguma coisa, parecia que nem era a primeira vez dela.

Tento apagar a possibilidade de que Alysson já devia ter feito sexo com outra pessoa além de mim. 

Quando eu me desligo dos meus pensamentos, percebo que eu já estava na rua da minha casa. 

Não estava nem um pouco preocupado o com os meus pais pois havia planejado tudo, a desculpa de que dormi na casa de um amigo, o dia em que os pais da Alysson não estariam em casa, muitas camisinhas, enfim, havia planejado tudo para que aquela noite desse tudo certo. 

Entro em casa e quase levo um susto com a cara feia que a minha mãe e o meu pai fizeram com a minha chegada. 

- Max, onde você estava na noite passada? - Minha mãe me perguntou com os braços cruzados e bem seria. 

-Eeeeeee, eu tava na casa do Wolfgang, como eu disse ontem - Eu digo com o meu clássico tom de mentira mas os meus pais me encaram mais ainda.

Aqueles olhares estavam fazendo eu temer que eles sabiam de alguma coisa.

- Não Max, você não estava na casa do Wolfgang - Minha mãe diz enquanto se levantava do sofá. 

- Não tava lá não? - Eu digo um pouco sem graça.

- Não - Meu pai se levanta do sofá - porque você estava na casa da Alysson - Ele diz na minha frente me encarando muito. 

Eu engulo seco tentando pensar em alguma coisa, mas tudo o que passou na minha cabeça foi "Quem foi a miséria que contou para eles?".

Como o meu orgulho não permitia que eu entregasse o jogo, decidi me fazer de inocente.

- Como assim, na casa da Alysson? - Digo no meu tom de mentira e os meus pais começam a me fuzilar com os olhos. 

- Para de mentir Max, você dormiu com a Alysson - Meu pai fala a última frase baixa para os meus irmãos mais novos que estavam na cozinha não ouvirem.

Eu arregalo os olhos surpreso, então eles sabem mesmo, mas quem foi que contou, e agora, o que eu vou dizer.......

Eu percebi que eu estava em silêncio por muito tempo então resolvi continuar mentindo. 

- O que, eu fiz "aquilo", não, eu não faria isso com a Alysson, quer dizer, faria, mas não ontem a noite - Eu digo me fazendo de vítima inocente.

- Ah então nos explica essa foto - Minha mãe diz mostrando o celular dela que tinha uma foto de Alysson deixando eu entrar na casa dela.

- Ai merda - Eu pronuncio baixo mas acho que os meus pais me ouviram pela cara de surpresos que eles fizeram, mas como eu disse antes, o meu orgulho não me permitiria que eu falasse a verdade aos meus pais, por mais que eu tenha abandonado a minha vida de super vilão ainda tinha essa mania, então resolvi mentir pela última vez.

- Tá, eu fui na casa da Alysson mas, quem ti garante que eu fiz "aquilo" com ela? - Eu falo em meu tom mentiroso fazendo os meus pais ficarem bolados com o quão cara de pau eu sou para mentir com uma coisa que estava um pouco na cara.

- Por que uma pessoa muito confiável nos contou e Max, tá de castigo - Meu pai diz com um sorrisinho bobo. 

- DE CASTIGO, Mas porque? - Eu falo como uma vítima inocente outra vez.

- Por mentir ontem, por mentir hoje, por mentir agora, e por fazer "aquilo" antes da hora e se continuar mentindo que não fez nada ontem a noite a gente vai dobrar o seu castigo - Minha mãe diz com um sorrisinho sarcástico no rosto, realmente, minha família e diferente das outras, não é só porque somos uma família de super heróis com super poderes mas também porque os meus pais tem um método de se divertir em ver o filho se ferrar, coisa que eu mais odeio.

- Nada de sair com a Alysson sozinho por um mês antes que você engravide ela - Meu pai diz enquanto ele e minha mãe se sentavam no sofá.

- UM MÊS - Eu exclamo bem irritado. 

- Por acaso você quer que a gente mude um mês para um ano em Max - Minha mãe diz ainda com o sorriso sarcástico. 

Aí que saco - Eu digo bem irritado indo até ao escorrego que dava acesso ao meu "covil" enquanto os meus pais riam da minha cara.

Eu deço pelo o escorrego até chegar em meu covil e parto para cima do Dr Colosso, meu coelho de estimação que na verdade era um super vilão. 

- Colosso, por que você contou a eles, poxa cara eu confiei em você - Digo bem pistola. 

- Mas eu não contei nada Max - O coelho diz se defendendo. 

- Do jeito que você se vende por qualquer coisa que é de seu interesse eu não tenho dúvidas - Eu digo ainda bem pistola por ele ter me dedurado. 

- Mas Max, eu tô falando a verdade, primeiro porque os seus pais não me perguntaram nada ontem a noite e segundo, você é o meu melhor amigo, eu não te deduro, quer dizer........ as vezes - Colosso diz ainda se defendendo, eu bufo e deito em minha cama.

Pior que faz sentido, Colosso não tinha motivos para me dedurar, eu e ele estávamos de bem, então eu vou partir para o próximo passo, meus irmãos mais novos, não que eles tenham me dedurado, quer dizer, eles nunca ouviram a palavra sexo na vida, mas eu acho que eles me seguiram, tiraram uma foto quando eu cheguei em meu "destino" e mostraram aos meus pais que na hora já deduziram o que eu fiz a noite, eu até já sei quem foi a mente  maligna igual a minha para dedurar os outros, esse alguém é a Nora.

Sou interrompido de meus pensamentos por Colosso que estava me chamando.

- Max, você não acha que foi eu que te dedurei né? - Colosso me questiona.

- Eu tenho suspeitas de que talvez foi você mas eu vou mais afundo disso -  Eu falo como um verdadeiro detetive, me levanto de minha casa e saio do meu covil deixando o Colosso lá sozinho. 

Max off

- A se ele soubesse......... - O coelho diz enquanto tirava um pano em cima de um monte de cenouras. 

Max on

Eu vou até a cozinha a procura de Billy e Nora, se aquela coisinha de laço fez isso, ela concerteza teve a ajuda do Billy.

Chego na cozinha e nada dos dois,  só a Cloe estava lá sentada em uma cadeira comendo um cookie, decidi perguntar a ela onde os dois estavam. 

- Oi Cloezinha, você sabe que é a minha irmã preferida..... - Falo de maneira gentil enquanto me sentava do lado dela.

- O que você quer Max? - Cloe fala já entendendo que eu só estava tratando ela bem por interesse. 

- Beleza, e o seguinte - Falo com a minha voz normal - Você viu o Billy e a Nora? - Digo a questionando.

- Eles estão brincando lá na estrada da garagem - Cloe diz enquanto apontava para a porta que dava acesso a entrada da garagem. 

- Ata, obrigada Cloe - Eu digo me levantando da cadeira e dando um beijo na testa dela.

Vou até a porta e saio da cozinha. 

Max off

- Não se pode mais comer um biscoito em paz? - Cloe diz irritada mais de uma maneira fofa.

Max on

chegando lá eu vejo Billy e Nora brincando de pique laser. 

Me questiono em meus pensamentos se foi ela.

Nora acerta o pé de Billy com o laser. 

- Ai Nora - Billy exclama de dor.

- Ue, você foi lerdo demais - Após de terminar a sua fala Nora da uma risadinha. 

É, com certeza foi ela sim.

Eu vou na direção dos dois.

- Beleza gente, acabou a brincadeira, e Nora, POR QUE VOCÊ ME DEDUROU PARA A MÃE E O PAI? - Eu digo bem pistola entre os dois.

- E-Eu não fiz nada, nem sei por que você tá de castigo, agora se nos der licença...... - Nora diz gaguejando um pouco enquanto se afastava 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...