História The time is not a Virtue - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Seiji Komori, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Amor, Anime, Anos, Ayato Sakamaki, Blood+, Diaboliklovers, Dialover, Dramafic, Fanfic, Fase, Guerra, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Mangá, Ódio, Reiji Sakamaki, Romance, Sakamaki, Sangue, Shoujo, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Suspense, Terror, Vampire, Vampiros, Visual Novel, Yui Komori
Visualizações 59
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom.... Olha quem voltou! Achei que demoraria mais!!!!! Que bom que não,acho eu!
Bom dia, boa tarde, e boa noite, não sei que horas vcs vão ler esse capítulo... Hoje eu não tenho nada pra flr, então BOA LEITUUUURA!

Capítulo 48 - Capítulo 47


A conversa com seu pai, fazia a mente do lobo se embananar.

A conversa rolava solta, acabando por chegar a comentar sobre Yui. O homem que se intitulava ser seu pai, dizia o quanto estranhava a história da loira, e quanto queria a conhecer. Algo que Shiro negou.

-Mas... Ela é uma vampira. -Disse o mais novo a vir ainda mais perto do outro a sua frente. O mais velho, era como ele, apenas com a aparência um pouco modificada e rejuvenescida, pois seus cabelos e olhos eram da mesma cor que os seus.

-Vampira? Como? 

-Eu não sei. Ela não fala muito comigo, mas pelo o que sei, ela não nasceu assim. -Se explicou. Ainda a pensar em outras possibilidades, encarando ao seu redor, vendo que outros integrantes do clã ali estavam acompanhando sua conversa com o Alfa.

-A única família capaz de transformar, agora, é a daquele ser. Você sabe se ela tem algum envolvimento com a família Sakamaki? -Perguntei, já a encarar outras possibilidades. Chamou com um movimento de sua mão, um outro integrante, talvez, seu "empregado" ou algo assim.

-Ela tem uma filha, mas, até hoje não vi a menina. Tem cinco anos. -Respondeu seu filho, já a se encostar numa das rochas do local escuro, desinteressado no assunto por sua vez.

-Ouviu? Loira, baixa, uma criança de cinco anos. É uma vampira! Tome cuidado, se a encontrar, me diga onde a viu... -O homem com quem mandou aquilo, saiu, já a atender seu pedido de encontrar a outra. -Eu acho que ela tem haver com a morte do rei.

***

E lá estava a mulher, a tal citada na conversa anterior daquela caverna escura.

Sentada na beira da cama, refletia sobre tudo o que lhe havia acontecido, pensativa até ouvir o barulho da porta dauele quarto se abrir.

Viu de longe o vampiro adentrar, sem permissão. Parou já dentro do quarto com um pequeno caderno na mão. Mal sabia o que Shu lhe diria, apenas o fato de vê-lo ali era algo estranho de se acontecer.

-Shu? O que faz aqui? -Disse se referindo ao quarto, no qual estava. Viu o mesmo vir até si e lhe entregar aquele pequeno caderno. -O diário... Do meu pai? Onde arrumou isso?

-Esteve guardado desde o dia que você o encontrou. Alguém o trocou, e acabamos achando isso jogado. É seu, então, toma. -A voz de Shu soou baixo, mas, bem audível. Ficou ainda mais pensativa, pois o viu continuar ali a sua frente, a encarando sério.

-Shu?

-O que aconteceu com Edgar, Yui? Você sabia, você escreveu. Me diga. -Perguntara, já a se referir sobre outro assunto. Yui engoliu em seco, sabia que havia entrado num assunto no qual não tinha nada haver. Se levantou e começou a andar em direção a porta do quarto.

As orbes do loiro, a seguiu. 

Queria saber sobre o assunto, descobrir mais. E Yui parecia saber muito bem do que se tratava. Não entendia o porquê da vampira saber, algo muito antigo entre ele e o garoto morto, mas, por que ela sabia? E por que havia escrito que Reiji também tinha conhecimento naquilo?

-Eu não tenho nada haver com isso. A única coisa que eu sei, é que ele tá vivo e tá perto. -Mentirosa. Yui sabia de muito mais, não só quem era, onde estava. Yui a anos, ligou os pontos, sabia que um vampiro e outro tinham a mesma história, ou quase, mas, contadas da mesma forma.

-Eu te dei essa coisa de volta, só me diga onde ele está agora! -Shu falou um pouco mais alto.

-Eu... Não sei de nada 

-Por que você está mentindo, a essa altura do campeonato? -Yui se calou quando ouviu o Sakamaki dizer. Abaixando a cabeça e segurando a porta aberta para que o outro saísse dali estava estreita com a própria mente. Engoliu em seco. -Eu vou achar o Edgar. Com sua ajuda, ou não.

Shu passou por si, num vento frio a correr por seu corpo. Saindo daquele quarto e deixando Yui sozinha novamente.

Sabia que naquele momento era melhor ter dito onde estava seu amigo, mas, preferiu assim. Ela não tem nada haver com aquele assunto mesmo, apenas descobriu.

O caderninho que estava escrito ser o diário de seu pai, quando ainda padre. Estava cama onde ela estava sentada, voltou para lá, apenas por querer verificar o que ainda havia escrito ali naquela páginas. Fechando a porta do quarto e retornando ao pé da cama, sentou-se e pegou em suas pequenas mãos, aquele diário não tão fino.

As primeiras páginas, quase tão insignificantes, não continham quase nada de importante, nada que fosse altamente relevante. Folheava, folheava, apenas a procura de algo que realmente fizesse sentido, mesmo que agora não precisasse.

E então, aquele mesmo nome. A mulher, a foto.

Assim como tinha uma foto sua bebê no colo de Seiji. Também tinha a foto de uma mulher sorrindo, alguém que nem ao menos ela conhecia, ou tenha visto de longe. Mas era o mesmo nome.

A mulher com seus cabelos castanhos curtos, seus olhos escuros como ébano, seu sorriso radiante como estrelas e aquela pele como porcelana. Não era possível sentir tudo isso como se a visse a olho nu, era apenas uma foto fina em meio seus dedos curtos.

Uma imagem não tão nova, a transparecer um pouco aquela folha envelhecida, com o papel com as bordas escuras como quase a ser queimada. 

Virou a folha para trás e tentou ler o que estava escrito. Apenas um nome. O nome daquela mulher bonita.

Mas a loira voltou a ler o diário, na mesma página que havia encontrado a foto antiga da moça de cabelos escuros. E seus olhos se perderam entre tantas palavras e sentimentos colocados numa única frase, suas sobrancelhas franzidas e sua boca a tremer, engolia em seco apenas por ler tais coisas... Coisas na qual não imaginara que seu pai já sentiu um dia.

A declaração de amor, jogada numa única folha com linhas, jamais declarada para a amada citada naquela página.

Yui lia baixo, mesmo a ouvir os sussurros dos próprios lábios quando se encontravam em palavras puxadas, a pincelar a boca de vez em quando para continuar. Piscando algumas vezes quando lia sobre os sentimentos do ex padre.

"Hoje, mais um dia em que me lembro da sua face. Mais um dia em que tento cuidar de minha filha, na qual foi um presente de Deus. Com ela, não sinto tanta dor como antes, ao lado de Yui me sinto feliz, algo que a anos não sentia. 

Estou pecando em lembrar do seu rosto com tanta paixão, ainda sinto o toque de seus lábios e seus olhos escuros. A foto, é a única lembrança que tenho sua... Sei que pequei no que fiz, mas, você já não era mais a mesma. Havia se entregado, e eu te amava muito para te deixar corromper.

Deus pode não me perdoar por isso. Mas ainda rezo por sua alma, a alma da única mulher que amei em minha vida, Erika."




"Você faz parte de uma monarquia, na qual estão apenas os mais fortes..."


Notas Finais


Po**a...
Agr ferrou de vez, será que é a mesma? Vixe, coitada da Yui só arruma problema pra vida dela também viu!
E esse negócio do Edgar e do Shu? Coitado gnt ele parece ter ficado preocupado com o amigo da infância... O único também né! Eu juro que vou bater no Reiji pelo o que ele fez, coitados dos dois... EU ACHO QUE ROLARIA UM YAOI SE NÃO FOSSE O NOSSO REIJIZINHO!
Bom, podemos ver que Yui é a mais enrolada da história, pelo amor...
Isso pq eu não queria nem infatizar muito ela no começo, e sim a filha! Mas a Yui cresceu no meu KOKORO (é assim que se escreve? Não sei dps arrumo).
ME DIGAM oq vcs acharam do capitulo de hj meus anjos! Bjss e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...