História The Tortured - Capítulo 2


Escrita por: e ViniciusRod13

Postado
Categorias Originais
Tags The Tortured Declany, Vinícios
Visualizações 8
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Saga, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fala ae glr! Como vcs viram meu "bom" amigo Declany no ultimo cap me torturou e agr quero minha vingança!

Capítulo 2 - Ep 2 Vingança!



Vinicius POV On
Vinicius - Saio de trás de cortinas vermelhas indo parar em um palco completamente escuro, um holofote se acende a cima de minha cabeça. - Olá telespectadores, hoje irei ser o apresentador deste programa, vamos dizer assim, um pouco peculiar. Me chamo Vinicius. - Me curvo para os espectadores, eu usava um casaco preto, uma causa jeans escuro e um ténis cinza. - Hoje nossa vítima será o meu bom amigo, Vitor/Declany. - Digo apontando o braço esquerdo para o lado, onde se acende uma luz, revelando Declany deitado em uma mesa com as mãos e os pés presos por cordas.
Declany - Que porra é essa?! - Ele perguntado totalmente nervoso.
Vinicius - Nada de mais amigo, só um programa. Sorria para as câmeras!
Declany - Sério, que caralhos é isso?
Vinicius - Bem, não sei se você está lembrado, mas no último episódio você me torturou até a morte. E agora é minha vez! - Digo parecendo um maníaco. - Quem quer vê-lo ser torturado? - Pergunto para os espectadores.
Telespectadores - SIM!! - Ouso gritos vindo da platéia.
Vinicius - Você ouviu o pessoal, vamos começar. - Digo com um sorriso de maníaco. 
Declany - Qual é Vinicius, somos amigos. - Ele fala tremendo e suando.
Vinicius - Claro que ainda somos amigos, e isso é só uma "brincadeira". Falo com um sorriso sádico nos lábios. - Vamos começar. - Assobio e dois homens aparecem e soltam Declany da mesa. - Levem-o. - Os dois homens o levam para uma sala escura.
Declany - Que porra é essa? - Aperto um botão e uma luz se acende naquela sala, revelado um monte de bonecas velhas e quebradas que assustavam qualquer pessoa. - Puta que pariu!
Vinicius - Um pequeno monitor que havia naquela sala se liga e me mostra. - Oque foi Declany? Não vai dizer que tem medo de bonecas? - Falo em um tom de voz sarcástico.
Declany - Puta que pariu Vinicius! - As bonecas começam a se mexer indo em direção à nossa vítima. - Vinicius, para com isso por favor! - As bonecas começam a falar.
Boneca - Quer brincar comigo?
Declany - Sai Satanás! - Bonecas começam a flutuar. - Eu escolho Deus, eu escolho ser amigo de Deus! - Ele começa a cantar se afastando das bonecas e se encolhendo num canto.
Boneca - Vamos ser amigos! - A boneca diz com a voz distorcida e com os olhos vermelhos.
Declany - Para com isso! Sai Satanás! - Ele se levanta e dá um chute em uma das bonecas, fazendo-a voar pra longe.
Bonecas - Você machucou nossa amiga. Você vai pagar! - Enquanto Declany estava distraído uma boneca saltou em seu pescoço.
 [12/11 12:18 PM] Vinicius: Declany - AAHHHH!!! - Com isso ele gritou mais que puta na cama. - Socorro!! - Todas as bonecas que estavam presentes naquele local se jogaram em Declany o agarrando. AAAHH! Vinicius, seu filho da.. - Uma das bonecas tampa a boca dele.
Vinicius - Hummn... Acho que já está bom. - Aperto outro botão e as luzes se apagam e as bonecas somem. - Tragam ele de volta.
Declany - Santificado seja vosso nome, venha ao nosso reino, seja feito sua vontade aqui na Terra com no Céu.. - Ele estava ajoelhado no chão rezando. - Acabou né? - Os dois homens o trouxeram de volta para o palco e o armaram na mesa novamente. - Puta que o pariu.
Vinicius - Hahahaha sério, tu é fresco pra caralho! Hahahaha eu tô chorando de rir. - Digo limpando uma lágrima.
[12/11 12:33 PM] Vinicius: Declany  - Para logo com isso Vinicius! 
Vinicius - Mal começamos! - Assobio e dois homens trazem quatro cavalos. Eles amarram as mãos e pés de Declany em cordas presas aos cavalos. (Acho que vocês já sabem oque vai rolar.) Saco um revólver calibre 38 e já estou pronto para atirar.
Declany - Vinicius, seu arrombado para com essa porcaria agora!
Vinicius - Me respeite! - Aponto a arma para o alto e puxo o gatilho! 
BANG!
Cavalos - (Relincho) - Os cavalos se assustam com o tiro e começam a correr. Nesse momento as cordas começam a esticar os braços e pernas do nosso convidado, fazendo-o gritar.
Declany - Ahh! - Ele grita de dor. Os tendões de seus pulsos estavam quase arrebentando! - Para com isso! Ahhh!
Vinicius - Tá certo, que cara chato. - Faço um sinal com a cabeça e os homens 
desamarram as mãos e os pés dele.
Declany - E-eu não s-sinto minha p-pernas...
Vinicius - Aguenta que tem mais coisa. - Vou até um jaula que continha a criatura mais horripilante de todas. A cachorra da sua irmã, a Peppa. Abro a jaula e de já imediato a cachorra sai com sangue nos olhos! Uso um apito especial para cães e ela se senta. - Lembra que você jogou o Aye-Aye em cima de mim? Minha vez agora. Peppa, ataque.
Peppa - Rouf, rouf, rouf! -A cachorra partiu em cima de Declany, que não tinha como se defender, a cachorra o pegou pelo braço esquerdo destroçando o mesmo com várias mordidas.
Declany - Sai troço feio! Argh! Meu braço! Sai filhote de Seu Madruga! - Ele grita com a cachorra sacudindo o braço, que estava sangrando e quase totalmente estraçalhado. 
Vinicius - Boa Peppa! - Digo sentado em uma cadeira comendo pipoca. - Acaba com esse filho da puta! - A cachorra finalmente se cansou e voltou pra jaula.
Declany - Hummn... - Declany estava deitado no chão em uma poça de sangue, gemendo de dor. Estava com um braço praticamente arrancado e com a barriga perfurada.
Vinicius - Nossa, que cachorra do demônio. Hmmm... faltou essa parte aqui ó. - Saco uma espada e termino de decepar o braço esquerdo dele.
Declany - AHHH!!
Vinicius - Bem, acho que com os tendões das suas pernas torados, acho que você não vai mais precisar delas. - Com dois golpes decepo suas duas pernas.
Declany - AHHH!! DESGRAÇADO! 
Vinicius - Olha como fala comigo! Pego uma faca e corto parte de sua língua fazendo-o cuspir sangue e ter dificuldade em falar.
Declany - AAHHHH!
Vinicius - Peguem meu chicote. - Um dos homens me traz um chicote repleto de espinhos com veneno. Obrigado. - Começo a chicotear nossa vítima sem piedade, os espinho o perfuravam e com isso o veneno entrava em seu organismo causando mais dor ainda. - Agora pra finalizar. - Pego uma adaga e lanço na cabeça de Declany fazendo-o FALICER. - Bem, acabou. -Estalo os dedos fazendo Declany voltar a vida e se curar dos ferimentos.
Declany - Eu te odeio.
Vinicius - E eu tô pouco me fudendo. Bem, pessoal foi isso. Uma salva de palmas para o nosso convidado. 
APLAUSOS
Declany - Eu sofri tudo isso só pra entreter vocês?! Vão tomar no..


Notas Finais


Espero que tenham gosta. Quem será o próximo torturador e a próxima vítima? Espero por vcs nos próximos caps!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...