1. Spirit Fanfics >
  2. The Trainee >
  3. Seu quarto também é assim? (part II)

História The Trainee - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Seu quarto também é assim? (part II)


Enquanto ele estava me encarando seus olhos mudavam de cor, um vermelho assustador, ele não era um humano… isso só pode ser um sonho… 

-Me solte agora, ou eu…

-Vai fazer o quê? - disse de uma forma provocadora, me fazendo respirar fundo.

Tentei desviar meu olhar, mas foi em vão, seu olhar parecia prender os meus nos seus.

-Eu vou gritar. - sussurrei me mantendo firme.

-Então, tente… - sussurrou me encostando na parede, ele estava centímetros do meu rosto, seu olhar ficava mais intenso, seus olhos mais vermelhos.

Ele parecia estar em “chamas”, como se fosse o próprio inferno… tentei raciocinar direito, procurar gritar mas, onde minha voz estava… ela havia sumido literalmente.

-Grite… - disse lentamente, de um jeito autoritário. -Grite o mais alto que você puder… se conseguir…

Eu sentia um peso em meus ombros, como se não fosse só ele a me pressionar, seus olhos… mesmo que me deixasse assustada, eles eram lindos… pareciam ter sidos desenhados com toda perfeição… ele parecia um anjo… com algo de errado em si…

-Socor… - tentei gritar mas nem conseguia completar a palavra, e o “ser” a minha frente sorriu ladino.

-Vamos… peça por socorro… - riu de leve, me prensando com seu corpo, agora segurando minha cintura fortemente. -Você vai precisar. - ele se aproximava mais e mais, seus lábios estavam perto dos meus.

Olhei de relance para o lado, em direção a porta e vi que o diretor estava nos observando, fechei os olhos imediatamente, pedindo por socorro mentalmente e com medo do que ele faria; Escutei batidas de leve na porta na qual deveria ser do diretor, e acabei abrindo meus olhos para não mostrar fragilidade.

A luz começou a piscar, e desligou assim que ele me beijou, deixando a sala bem escura, já que o céu estava bem nublado, seu beijo era um tanto necessitado, mas carregava um “gosto” de preocupação, tristeza e culpa… ele parecia querer por isso, mas, não podia fazer isso, não podia tocar alguém… 

Por quê eu estou sabendo dos seus sentimentos? Isso realmente é mais outro sonho… 

Coloquei minhas mãos em seu colo para afastá-lo, mas, ele parecia queimar… ele estava muito quente, e isso era muito peculiar para mim...não podia ser ele… o mesmo de ontem… o mesmo de sempre…

Me assustei de leve com o barulho da maçaneta da porta, a mesma estava trancada?

O beijo dele começava a se aprofundar e eu me sentia cada vez mais perdida nele, como se ele estivesse me tomando para si… uma de suas mãos acariciava minha cintura, enquanto a outra percorria meu pescoço até chegar na minha nuca, logo aprofundando mais o nosso beijo, ele me mantinha ”presa”, sua mão segurava minha nuca para eu não “terminar’ o beijo.

Ele gemeu entre nossos beijo, abrindo seus olhos lentamente, ele não parecia estar bem… ou era impressão minha? Ele cessou o beijo mas sem me soltar, aproveitei para olhar em direção a porta, e vi duas belas mulheres uma virada para a outra, pareciam estar fazendo algo com alguém que deveria estar ajoelhado no chão ou até caído no mesmo… porém… elas eram humanas? Por quê então… elas pareciam vultos? Eu notei que tinham alunos perto da porta ajudando alguém, será que era o diretor? Ele era o único ali naquela hora…

Voltei meu olhar para o homem à minha frente e ele estava me encarando com um sorriso perverso, engoli seco e tentei me debater; Mas, parei por conta dele me segurar tão fortemente me pegando rapidamente no colo e me colocando em cima da mesa.

Eu estava estática, e ele estava um tanto inquieto, não sabia se me tocava ou não...

-Por quê não posso lhe tocar ainda… - sussurrou para si percorrendo seu olhar em todo meu corpo.

Ele respirou fundo passando uma de suas mãos no cabelo, seu sorriso era forçado provavelmente estava controlando sua raiva; Rapidamente ele levou sua mão até a minha testa e fez uma expressão de dor, no entanto fechou seus olhos de imediato suspirando pesado, meu corpo estava caindo para trás aos poucos, eu podia sentir sua mão nas minhas costas, para me segurar e minha cabeça doía mais ainda, minha visão já estava turva...o que estava se passando comigo dessa vez?

-Até mais tarde… - escutei ele dizer bem longe, antes de fechar meus olhos.

...Quebra de Tempo… 

Acordei de ressalto, e as luzes estavam apagadas, estava muito escuro e chovia demasiado; Me levantei e percebi que ainda estava no colégio, porque eu estava em cima da mesa? Eu desmaiei? Mas, porque vim parar em cima da mesa? 

Peguei minha mochila e girei a maçaneta, mas a porta estava trancada… fiquei desesperada do zelador ter trancado a porta e fechado o colégio; Mas, a tranca estava virada para um lado, e eu desvirei… porque estava fechada… e do lado de dentro? O que aconteceu aqui? 

Me retirei da sala pensando no que poderia ter ocorrido e logo comigo, afinal, era eu quem estava dentro da sala, tinha mais alguém? 

Eu preciso dormir… isso sim… 

S/n Pov’s Off

Baekhyun Pov’s On

Me retirei do colégio muito indignado, porque eu não podia a tocar? Eu estava com energia humana suficiente, e ainda estava recebendo naquele mesmo instante, porém, ainda sentia meu ser ficar fraco…

Reparei que estava sendo seguido por minhas duas “companheira”, mas, ignorei a presença delas, eu estava muito confuso e querendo saber o que estava acontecendo comigo…

-Senhor, não irá nem agradecer pelo nosso trabalho? - uma delas resmungou chateada, e eu apenas ri abafado com seu “comentário”.

-Você acha mesmo que receberia minha atenção dessa forma? - a respondi ríspido. -Não estão fazendo o que é para ser feito? É o dever de vocês… - comentei abrindo o portão do colégio.

-Mas senhor…

-Eu não sou de agradecer e nem me desculpar… - a interrompi com meu tom de voz “carregado” de desgosto.

-O senhor é muito mal com nós duas… - encarei as duas que se puseram na minha frente. -Eu queria ser tratada pelo menos uma vez com carinho pelo senhor… - uma delas comentou manhosa e eu respirei fundo tombando a cabeça um pouco para o lado. 

-Eu também… - a outra disse mordendo os lábios, e eu fechei meus olhos por alguns segundos, logo deixando um de meus olhos entreabertos.

-Acabaram de se lamentar? - perguntei para as duas segurando minha bolsa com mais força, para colocá-la em meu ombro.

-Eu queria ter sua atenção… uma noite com o senhor, receber suas carícias, ser gentil comigo...

-Desde quando um demônio sente algo do tipo? Quer algo do tipo? - ri com deboche, eu não estava acreditando no que ouvia, de próprios seres como eu. -Que tipo de seres são vocês duas? - questionei cessando meu riso e ficando sério.

Eu não gostava de como elas estavam agindo, elas queriam um alguém que certamente não era eu… sendo assim… elas eram o oposto de mim; Balancei a cabeça e olhei um beco sem saída, era para esse lugar que eu iria, não quero ter que andar até minha casa.

Ao me aproximar me materializei para ter facilidade no que estava prestes a fazer; Chegando em casa larguei minha bolsa e segurei o pescoço das duas rapidamente, as prensando na parede, eu não era nenhum pouco delicado, e agora, elas saberiam de vez.

-Eu não sou dócil, não se iludam com coisas que nunca acontecerá. - apertei mais o pescoço de uma delas, a que estava se lamentando mais. -Vocês são demônios nem eram para serem assim… não eram nem para se lamentar.

-Está nos machucando… - sussurrou a mesma que se lamentava mais, seu olhar estava perdido no medo.

-Ótimo… porque é assim que trato os demais… se não quiser… voltem de onde vieram, escolherei seres melhores que vocês. - soltei as duas com tanta raiva, eu não vou conseguir ficar perto delas nem mais um segundo.

Tirei minha camisa praticamente a rasgando, meu corpo estava aumentando a temperatura mais e mais, e me preocupei imediatamente quando reparei que meu pulso estava com um “rasgo”... Por conta de ter retirado minha camisa dessa forma poderia ser eu mesmo, mas, eu não tenho unha suficientemente grande para isso… mas… s/n tem… será ela que fez isso e eu não vi por conta de meu transe?

-Quem fez isso em mim?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...