1. Spirit Fanfics >
  2. The Treasure Of Love - Sett x Aphelios >
  3. Ajuda Luminosa

História The Treasure Of Love - Sett x Aphelios - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Hey peoples! Trazendo pra vocês o capítulo oito! Já lhes alerto que estamos chegando na reta final da fanfic, apenas haverão mais dois capítulos, e garanto, vão ser longos por que eu quero detalhes aqui! ;3

Enfim, não vou enrolar muito, boa leitura para todos, espero que gostem!

Capítulo 8 - Ajuda Luminosa


Fanfic / Fanfiction The Treasure Of Love - Sett x Aphelios - Capítulo 8 - Ajuda Luminosa

A trajetória do barco aonde o meio-vastaya e o Lunari se encontravam, seria tranquila, não demoraria a chegar no porto de Noxus, contudo, como pegaram o barco a tarde, chegariam no dia seguinte, de manhã, Noxus podia não ser tão longe de Ionia, mas se fosse um barco a remo, com certeza demoraria muito mais.

Aphelios estava no convés, suas mãos seguravam a borda de mármore que impedia os passageiros de caírem na água, admirava o fim de tarde pensativo, não notando mais o mundo ao seu redor, por mais que sua expressão estivesse séria, ele não conseguia esconder sua tristeza, como ele mesmo havia dito, não era bom em esconder o que sentia, e como Sett havia lhe dito, podia contar para ele, mas não queria arruinar a relação boa que eles estavam tendo, esperaria o melhor momento para isso.

Estando extremamente distraído, não ouviu os passos do amado vindo até ele, o abraçando por trás, os braços musculosos e fortes ficando sobre os ombros dele, os lábios do chefe, de forma carinhosa, beijaram a bochecha de Aphelios, o mesmo não pode deixar de sorrir e sentir suas bochechas corarem um pouco.

- Aproveitando a vista, é...? - Perguntou o meio-vastaya com um sorriso no rosto, olhando para Aphelios.

- Só por um momento... Eu quase nunca vejo o pôr do sol... - Revelou ele, Sett não deixando de estar surpreso.

- Ah, entendi. Não posso dizer que não estou surpreso... - Comentou o lutador.

- Admiro sua sinceridade... - Disse Aphelios em resposta, virando seu rosto e beijando a testa de Sett.

Os dois ficaram ali, abraçados, juntos, aproveitando aquele momento calmo entre eles, Aphelios deixou uma de suas mãos sobre o braço direito de Sett, a outra, permaneceu na borda de mármore.

O queixo do meio-vastaya ficou sobre o ombro do amado, seus braços descendo lentamente e enlaçando a cintura do Lunari calmamente, se aconchegando no Escolhido, concentrando-se em sentir o seu cheiro por um momento, inalando um aroma de flores que cresciam até no maior e mais poderoso inverno.

- Confortável...? - Perguntou o Lunari revirando lentamente seu rosto na direção do dele, sorrindo levemente depois de ficar sério novamente, por sorte, Sett não tinha visto.

- E como... mas ficaria melhor com um carinho atrás da orelha... - Sett disse como se desse uma indireta muito direta.

Aphelios suspirou e riu levemente, sua mão direita que estava sob os braços do chefe ao redor de sua cintura, subiu para acariciar carinhosamente uma das orelhas de Sett, e algo que ele não esperava, aconteceu, pode ouvir um ronronado vindo do lutador como se fosse um felino, o Lunari arregalou brevemente seu olhar, e logo voltou a sorrir levemente e acariciar a orelha felpuda do parceiro.

Permaneceram assim até a noite chegar, indo até o quarto aonde estavam quando as estrelas banharam o céu noturno junto do brilho forte da lua cheia.

Sett estava sentado na beirada da cama limpando seu soco inglês, até sua atenção por aquilo ser retirada, e voltar-se totalmente a Aphelios que saia do banheiro, com apenas a sua camisa malha de mangas longas no corpo e sua calça, os pés descalços, o mesmo secava seus cabelos negros com a toalha, balançando a cabeça para os lados de vez em quando tentando retirar o resto de água que tinha.

Assim, o chefe se levantou e foi até ele, segurando suas mãos gentilmente e apanhando a toalha.

- Vai uma ajudinha? - Perguntou ele.

- Ah, não precisa. Eu posso cuidar disso. - Respondeu Aphelios virando seu rosto para olhar para o meio-vastaya.

- Hum... não me convenceu, vira sua cabeça. - Disse Sett fingindo uma expressão séria, fazendo Aphelios rir levemente e virar sua cabeça como ele tinha pedido.

Calmamente, Sett secava os cabelos do Lunari, e em menos de um minuto, estava seco.

Aproveitando aquela situação, o chefe deixou a toalha sob seu ombro e enlaçou a cintura do amado por trás, o puxando mais para perto de seu corpo, assim sendo, começou a beijar a cabeça dele, descendo os lábios por sua nuca, o corpo do Lunari se arrepiou por completo, as bochechas do mesmo corando em mais de mil tons de vermelho.

- S-Sett? - Aphelios chamou o nome do chefe, tentando entender o motivo daquele ato repentino.

- Ssh... fica quietinho só um pouco, Phel... - Pediu Sett quase em um tom manhoso, 

Mesmo que surpreso, Aphelios não recusou o ato dele, o mesmo ouvindo o apelido dado por ele e sorrindo levemente.

Sett prosseguiu com os beijos pela nuca de Aphelios, até chegar em seu pescoço, usando sua língua para lamber a pele macia do Lunari, e suas mãos, deixavam de apenas abraça-lo para deslizar do abdômen dele até sua cintura.

O Escolhido sentia seu corpo se arrepiar a cada toque, o tecido fino de sua roupa não deixava a desejar em relação a sentir as mãos do chefe passando por seu corpo.

Aphelios não pode conter um baixo ruído de sair de sua boca quando Sett subiu seus lábios para beijar a parte de trás da orelha dele, mordendo o lóbulo em seguida.

Ao ouvir o barulho que o Lunari emitiu, o chefe deu uma leve e baixa risada, sussurrando no ouvido do parceiro lentamente.

- Você gosta... não é, Phel...?

Não sabia o que responder, quando percebeu, os dois estavam sentados na cama, Aphelios em seu colo, virado de costas para Sett, mas ao invés de continuar seus atos, o lutador apenas beijou mais diversas vezes a nuca e o pescoço dele, deitando sua cabeça em suas costas após isso.

- Não farei nada que você não quiser... quando realmente for a hora... nós iremos aproveitar isso... - Falou Sett, seus braços ainda ao redor de sua cintura, aconchegando-se no companheiro.

O Lunari não sabia o que responder, apenas sorriu e deixou Sett ficar abraçado com ele. E novamente, o pensamento de que eles iriam se separar, ocorreu em sua mente. A mão do Targoniano apertou o lençol da cama em que eles se encontravam, estava nervoso só de pensar naquilo, e Sett, percebendo seu nervosismo repentino, confuso, perguntou para ele.

- Phel... o que foi? - Perguntou ele.

- N-nada, Sett... nada... - Mentiu Aphelios em resposta.

- Hum...- Murmurou o chefe, se inclinando para trás com Aphelios junto.

Os dois logo estavam deitados abraçados, o Lunari logo se recompôs de sua surpresa, abraçando o amado de volta, fechando seus olhos, apenas ouvindo a voz carinhosa de Sett.

- Você não precisa me contar se não quiser... mas... você confia em mim, não é? - Perguntou ele, Aphelios não demorando a responde-lo.

- Claro que confio. - Respondeu ele.

- Me alegra ouvir isso... - Sett respondeu beijando o topo da cabeça de Aphelios e alisando seus cabelos com carinho.

Naquele momento, o Lunari sentia seus olhos ficarem pesados, não só pelo dia longo, mas também pelo ótimo cafuné que recebia e o abraço confortável, Sett não o fazia apenas se sentir seguro e mais confiante, mas também calmo e tranquilo.

Adormeceram juntos, Aphelios podendo ouvir o coração do meio-vastaya que batia rapidamente mas em sincronia com o dele.

----------

Em Noxus...

Leandra, uma das grandes caçadoras espadachins de Noxus, levava a relíquia nos braços até um acampamento não muito longe do porto. Lá, era aonde acontecia mais portes ilegais de armas, e a Noxiana, sendo rica apenas por fazer esse tipo de coisa e até mesmo matar por dinheiro, trazia armas de todas as regiões de Runeterra, desde as cidades mais protegidas de Demacia, até a vila mais escondida de Ionia.

A passos rápidos e coberta por uma capa rasgada e mal limpa, Leandra entrava no acampamento, a mesma se dirigindo até a sua barraca e encontrando com seu amigo de trabalho e amante, Logan.

- Já disse, você não pode entrar na porra da minha barraca sem a minha permissão... - Reclamou ela.

- Relaxa minha querida, eu não recebo ordens, eu dou ordens... Você sabe bem disso... - Respondeu ele com um sorriso no rosto.

- Tá que seja, o que caralhos você ta fazendo aqui? - Perguntou ela sem muita paciência e abaixando o capuz de sua face.

- Estava te esperando... a gente não fica junto a muito tempo... e você sabe que eu sinto saudade... - Disse ele se aproximando dela e retirando sua capa, o tecido caindo no chão graciosamente enquanto ele agarrava os quadris dela e a puxava para perto.

- Ha ha, calma lá cãozinho no cio, eu preciso resolver uma coisa com essa arma primeiro... vai nos dar mais dinheiro do que as outras com certeza... - Dizia ela gesticulando com a cabeça para a arma que ela havia colocado em cima de uma das mesas dentro da barraca.

- Hum... isso pode esperar não pode...? - Insistiu Logan.

- Argh... você é muito carente, cacete... - Reclamou Leandra de novo, puxando ele pra perto e começando a beijá-lo intensamente.

Distraídos como estavam, não perceberam que a arma, por debaixo do tecido um pouco rasgado, começava a brilhar levemente, e no céu noturno, surgia uma nova estrela, luminosa e maior que as outras, como se fosse um farol para ajudar Aphelios e Sett a encontrarem a relíquia bem mais facilmente.


Notas Finais


E acabamos por aqui! Espero que tenham gostado!

Vejo vocês no próximo capítulo peoples! Bom dia, tarde ou noite pra quem quiser, fui! :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...