1. Spirit Fanfics >
  2. The Trip - Saidahmo Saida Dahmo Samo >
  3. Aproveitar.

História The Trip - Saidahmo Saida Dahmo Samo - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - Aproveitar.


Dahyun acordou num pulo, assustando as japonesas. A coreana, desesperada, começou a catar as roupas do chão. Sana e Momo sentaram na cama, trocando olhares confusos, vendo a outra começar a se vestir.

-Meu Deus, estou atrasada demais! Meu Deus.-Dahyun disse em desespero, terminando de vestir a calça.-Eu tenho que ir...-Foi até as duas, dando um beijo na Sana, logo um na Momo, que riram com aquela afobação.

-Você chegou a ver o horário?.-Momo perguntou, dando uma risada. A coreana já estava na porta e tirou o celular de dentro da bolsa.

-Nossa, são recém sete horas...-Dahyun disse incrédula, dando risada.-Achei que era umas três da tarde.

-Não, apressadinha. Está cedo.

-Volta pra cá.-Sana a chamou, e logo ela foi, sentando no meio delas.-Triste que agora você está de roupa.

-Essa foi a melhor noite que já tive...-Dahyun disse, soltando um sorrisão.-Sei que parece clichê, mas, sério, foi a melhor.

-Você é uma fofa.-Momo disse, beijando seus lábios. Sana sorriu com a cena, deitando a cabeça no ombro da coreana.

-É uma pena ter que voltar pro Japão...

-Vamos ter que raptar você.-Hirai respondeu, e Sana a olhou, dando um sorriso triste.

-É por isso que precisamos aproveitar esses dias...-Dahyun disse, passando os braços pelos ombros das duas, uma de cada lado.-Hoje á noite vamos aproveitar esse hotel. O que acham? Tem cassino, playground, piscina, e o melhor de tudo, é que não tem paparazzi algum na volta. 

-Perfeito.-Sana respondeu, dando um beijo na coreana. Elas olharam Momo, que estava distraída, fitando o nada.-Tudo bem?

-Tudo...-Respondeu, franzindo o cenho.-Não lembro se tranquei o carro.

 Sana e Dahyun começaram a rir.

-Ninguém vai roubar seu carro no estacionamento. Relaxa.-Kim a tranquilizou, tocando na pontinha do seu nariz. Momo sorriu adorável.

-Minha barriga está roncando.

-A minha também, já já o serviço de quarto trás o café.-Sana disse.-Mas, enquanto isso, venham aqui...

 Elas sorriram, aproximando da japonesa, que as abraçou apertado. Óbvio que as mãos delas deslizaram até a bunda da Hirai, que soltou um sorriso durante o beijo, as abraçando apertado. 

-Não precisamos esperar até à noite, pra usar a banheira, né?.-Dahyun disse, próximo as suas bocas. 

-Não mesmo.-Sana respondeu, e Momo levou um susto ao ouvir batidas na porta.-Deve ser o café.

-Eu vou, já que estou de roupa.

 Kim levantou e foi até a porta, abrindo e vendo o carrinho branco, cheio de comida. Seus olhos brilharam e sua barriga roncou na hora. Era uma pena não poder comer aquilo. Agradeceu o moço, inclinando o queixo pra baixo. Empurrou o carrinho pra dentro e fechou a porta. Pegou roupões brancos e entregou para elas, que a agradeceram.

-Vamos comer na varanda.-Sana disse, já de roupão. 

-Hummm, vamos!.-Momo estava animada, ver aquela comida toda só a deixou mais feliz.

 Na varanda, sentaram em volta à mesa redonda de vidro. A sacada dava uma bela vista do dia lindo que ia fazer; o céu clarinho, com poucas nuvens. O sol ainda estava tímido em aparecer. 

-Se eu fosse um animal?.-Momo perguntou, pensativa, olhando pra Sana, que assentiu rindo.-Eu seria um porco, sem duvidas.

-Um porco?.-Dahyun disse, franzindo o cenho.-Por que logo um porco?

-Vocês nunca pararam pra pensar; o que passa na cabeça de um porco?

-NÃO??.-Kim disse, rindo alto.

-Não sei o que passa na cabeça de um porco, mas esse bacon está divino...

-Sana! Sua má!.-Momo deu um tapa no ombro da japonesa, que começou a rir.-Essa paisagem daria uma bela foto...-Olhou o céu, dando um sorriso. Sana deitou a cabeça em seu ombro.

-Dahyun, nem tente nos enganar...-Olhou a coreana, que franziu o cenho na hora.-Eu vi que você só deu uma mordida na maçã.

-Já estou satisfeita.-Mentiu, olhando toda aquela comida gostosa.

-Eu duvido...-Momo disse, encolhendo os ombros. Kim respirou fundo.

-Pelo menos, come toda.-Sana pegou a fruta, entregando nas mãos da coreana.-Por favor?

-Vai, Kim, é só uma maçãzinha.

-Tá bem...-Se por vencida, pegando a maçã e dando uma mordida.

-Estava tão apressada, o que tem de importante hoje?.-Momo perguntou, e logo mastigou um morango.

-Tenho uma sessão de fotos da empresa, não posso atrasar, de jeito algum.

-Posso levar você antes de ir pro trabalho.-Sorriu de lado.

-Certeza? Não vai se atrasar?

-Tenho...-Olhou a Sana.-Quer uma carona também?

-Quero, só pra ficar mais tempo com vocês.-Foi sincera, vendo aqueles sorrisos prefeitos.

-Já não vejo a hora de chegar à noite...-Momo disse, soltando um suspiro.-Essa foi a melhor loucura que fiz na vida.

-Nem me fala...-Dahyun disse.-Quase beijei vocês naquela boate. Imagina se alguém tirasse uma foto, ou gravasse um vídeo?

-Ia ser um escândalo.-Sana respondeu.-E aquela Lisa, hein? Qual a dela?

-Que Lisa? A modelo?

-Essa mesmo, toda se assanhando pra Momo ontem.

-E você ficou com ciúme...-A japonesa brincou, apertando as bochechas da outra.-Até me beijou na frente dela.-Sana riu, encolhendo os ombros, afinal, era verdade.

-Meu Deus, ainda bem que não fizemos nada lá.-Dahyun disse, totalmente aliviada.-Lisa me odeia.

-São da mesma empresa, né?.-Momo perguntou, vendo ela assentir.-Já ouvi falar dessa rivalidade de vocês.

-A mídia faz questão de dizer que a gente se odeia, e com razão.-Ela riu.-O pior é que ninguém sabe o motivo direito, acham que é só questão de rivalidade mesmo.

-E o que aconteceu?.-Sana perguntou.

-Assim que entrei na empresa, Lisa veio confessar que tinha interesse em mim, eu meio que fiz ela de trouxa, porque ficamos algumas vezes e ela achou que teríamos algo mais sério. Acontece que, na época, minha sexualidade era a maior confusão na minha cabeça, então dei um surto e fiquei com o primeiro modelo que vi na frente, e ela viu. Lisa me odeia desde então, e entendo todo o ódio...-Deu de ombros, terminando de comer a maçã.-O problema é que ela quer ser melhor do que eu em tudo, e é tão chato o clima de rivalidade. Tenho preguiça, sinceramente.

-Uau, você beijou um cara na frente dela?.-Momo disse, chocada.-Que pesado.

-Beijei, e realmente, fui uma idiota. Eu era uma babaca naquele tempo.

-Nem me fala em babacas...-Sana disse, respirando fundo.-Minha ex é a personificação de babaca.

-Você foi traída?.-Kim perguntou, e ergueu as sobrancelhas quando viu a outra assentir.-Nossa, qual a idiota que faria isso com você?

-Nem quero lembrar disso...-Resmungou, se ajeitando na cadeira.-Que ódio. 

-Você...Han..Você ainda sente algo por ela?

 Momo perguntou com certo receio, e Dahyun pressionou os lábios, esperando a resposta da outra japonesa.

-Sim, ainda sinto algo por ela: ódio, nojo, desprezo. Tudo isso misturado.

-Que susto!.-Dahyun disse, soltando um suspiro.-Achei que você ia dizer que...

-Não! Não, eu não amo mais aquela imbecil.-Sorriu de lado, vendo Momo levantar.

-Vamos tomar banho, hum?

-Juntas?.-Dahyun perguntou, soltando um sorriso sacana.

-Achei que você queria usar a banheira...-Momo sorriu, pegando na mão da coreana.-Vem, Sana-ya!

 Dahyun e Sana ainda não estavam totalmente acostumadas com a nova Momo, e juntas, se olharam, dando um sorriso perverso, sendo guiadas pela japonesa.

         [...]

 Antes de saírem do hotel, reservaram outro dia no quarto. Momo e Dahyun fizeram questão de pagar, já que Sana pagou o da outra noite. Agora estavam no carro, mas Minatozaki estava calada. No sinal vermelho, Hirai olhou a japonesa pelo retrovisor, notando seu semblante fechado.

-Tudo bem, Sana? Está quieta.-Perguntou, abaixando o rádio. Dahyun só ouviu, pois também percebeu o quanto a outra japonesa estava calada.

-Só estou pensativa...Nada demais.

 E olhando pela janela, vendo as ruas de Seul, a de cabelos castanhos pensava no que se meteu. Era pra ser uma viagem de negócios, e também, um momento de distração por tudo que Tzuyu fez. Não imaginava encontrar Dahyun e Momo, não imaginava que se sentiria tão confortável com duas mulheres que conheceu a pouco tempo.

 Sana olhou para frente e viu as duas no banco do carro; Momo dirigia, cantarolando baixinho a música da rádio, batucando o polegar na direção; Dahyun estava mexendo no celular, distraída, enquanto cantarolava junto. Aquilo parecia tão normal, como se fizesse parte da sua rotina. Como se, todos os dois, as três fizessem aquele mesmo caminho até o trabalho. E pensando nisso, a japonesa soltou uma risada nasal, negando com a cabeça.

 Só de pensar em voltar para Tóquio e não saber mais quando vai ver aquelas mulheres, o pobre coração fraco da Sana, não aguentava. Na verdade, o coração de nenhuma delas estava afim de enfrentar aquilo. Dahyun tem razão em dizer que precisam aproveitar esses dias o máximo que conseguirem.


Notas Finais


Capítulo bem soft, cheio de diálogo Saidahmo <3
Comentem, amores! Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...