História The Triplets - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Zhang Yixing (Lay)
Tags 99bunny99, Abo, Baek!ômega, Baekhyun, Baekyeol, Chan!alfa, Chanbaek, Chanyeol, Daehan, Exo, Kailay, Manse, Menção!baekxing, Mençãokaibaek, Minguk, Yaoi
Visualizações 831
Palavras 2.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente hj tem uma pequena surpresinha no capítulo, boa ou ruim aaaa

LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 25 - Capítulo XXV.


"- Não, se eu vou embora dessa casa meus filhos bem comigo. — Yoo-jung gritou apertando ainda mais Daehan.

- Você não vai tirar meus filhos de mim! — Baekhyun gritou e se aproximou da ômega a fazendo largar o braço de Daehan que já estava avermelhado.

- Baekhyun… — A mulher sussurrou antes de acertar um tapa no rosto do ômega e quando foi desferir outro foi impedido pelos trigêmeos.

- Não toca no meu papai! — Manse gritou empurrando a mulher.

•••

Baekhyun segurou o pequeno quando viu que a mulher iria pra cima da criança, não estava acreditando que ela iria mesmo tentar bater em Manse em sua frente.

- Você tá ficando louca? — Baekhyun gritou se colocando em frente aos trigêmeos. — Eu não vou deixar você tocar nos meus meninos novamente, nunca mais.

- Você que está ficando louco, eu faço o que eu quiser com esses meninos. — Disse e quando voltou a se aproximar foi a vez de Baekhyun empurrar a ômega.

- Sai! — Rosnou. — Vai embora, antes que eu perca o restante da minha paciência com você, então sugiro que você vá embora, AGORA!

A ômega ficou sem reação, não achou que Baekhyun fosse gritar e se colocar em frente aos seus filhos como um verdadeiro pai, achou que tudo fosse um teatrinho para Chanyeol. Baekhyun ao ver que a ômega não iria se mexer, segurou em seu braço e a puxou a colocando pra fora de casa.

- Nunca mais, eu não vou deixar que você toque nos meus filhos. Você entendeu? Eu juro que se um dia você tentar bater neles ou gritar eu vou te matar. — Soltou a ômega que caiu no chão pela surpresa, Baekhyun estava com seus olhos totalmente esbranquiçados e quando voltou segurando sua mala e arremessou no chão, Yoo-jung sabia que tinha sido uma péssima idéia mexer com os trigêmeos. — Vá embora.

Baekhyun fechou a porta com toda a força que ainda tinha, estava possesso de raiva queria voltar pra estraçalhar a cara de Yoo-jung como ela merecia, mas sabia que se fizesse isso iria assutar seus meninos que já estavam assustados demais com toda a situação. Apoiou as costas na parede e escorregou até o chão, levou as mãos até seus fios de cabelo tentando regular sua respiração e demorou um pouquinho mas logo sentiu bracinhos ao redor de seu corpo.

- Tá tudo bem papai. — Daehan falou abraçando o ômega.

- Ela não machucou a gente! — Manse disse sorrindo encostando sua cabeça nas pernas do mais velho.

- Ela não vai mais fazer maldade com a gente papai!! — Minguk disse e sorriu ao ver os irmãos concordando consigo. — Então não fica triste.

- Venham aqui. — Abriu os braços e logo acolheu seus pequenos ali.

Baekhyun não sabe ao certo quanto tempo ficou ali com seus meninos só lembrando que tinha que levar eles pra escola quando recebeu uma mensagem de Chanyeol avisando que já estava indo para encontrar com o ômega.

Levantou rápido e pegou as coisas do pequeno e correu até o carro, arrumando cada um em sua carteirinha. Não demorou muito a chegar e agradeceu o trânsito tranquilo da cidade, assim que chegou viu que Chanyeol estava na entrada.

- Baek? — Chanyeol perguntou assim que sentiu o cheiro do ômega e rapidamente se virou o encontrando. — O que aconteceu? Não era pra já estarem lá dentro?

- Aconteceu uns probleminhas. — Baekhyun disse arrumando a boina que estava em cima da cabeça de Minguk. — Vamos, já estamos muito atrasados!

- Que problemas? — Perguntou e pegou Daehan no colo correndo atrás de Baekhyun que estava segurando Manse e Minguk. — O que aconteceu?

- Nada demais, já resolvi! — Sorriu e chegou na porta do auditório. — Vão logo meninos, avisem que o atraso foi culpa minha.

- O que aconteceu Baek? — Chanyeol perguntou novamente assim que os trigêmeos entraram e sumiram de sua vista.

- Bom, Yoo-jung não está mais em casa. — Sorriu e abraçou o alfa. — Eu expulsei ela Yeol, acredita que ela tentou bater no Manse? Mas eu não deixei, joguei ela pra fora!

- Você fez isso? — Acabou sorrindo pelo modo que o ômega estava lhe contando.

- Claro, ninguém toca nos meus meninos. Eu fiz algo errado?

- Claro que não, você fez tudo certo meu amor. Obrigado por proteger nossos meninos. — Sorriu e não resistiu em deixar um selinho nos lábios macios de Baekhyun.

- Eu sempre vou proteger Chanyeol! — Apertou o alfa. — Vamos entrar logo, eu já tô ansioso pra ver o que eles prepararam! — Disse puxando o alfa até o auditório.

- É na quadra Baekkie. — Sorriu e foi sua vez de puxar o menor delicadamente, dessa vez para o sentindo contrário que estavam indo.

- Verdade, eu tô meio esquecido esses dias. — Respondeu sorrindo e segurou na mão do mais velho. — Você saiu cedo hoje, achei que só fosse aparecer mais tarde.

- Adiantei a reunião pra ficar mais tempo com você e os meninos.

- Não se sobrecarregue Yeol. — Baekhyun avisou preocupado. — Vamos olhar as barraquinhas das outras crianças primeiro.

Baekhyun estava animado igual uma criança na feira da escolinha dos trigêmeos, as barraguinhas das crianças estavam organizadas em volta da quadra e mais a frente havia um palco. O casal visitou várias barraquinhas e o ômega se encheu de doces, e lembrancinhas que os pequenos estavam distribuindo, uma fofura, quando chegou a hora da apresentação foram até o palco e ficaram esperando as crianças aparecerem.

Quando as curtinhas levantaram os pequenos estavam divididos em grupos, e os trigêmeos estavam no meio, as roupinhas estavam lotadas de corações e Baekhyun sentiu seu coração acelerar ao ver que eles iriam ser os primeiros a falar, sabia que Daehan ficava envergonhado em público e por conta disso sorriu para acalmar o pequeno.

- Bom dia. — Daehan falou contra o microfone que estava posicionado em sua frente.

- A gente precisa se apresentar Dae. — Minguk disse baixinho mas a voz acabou vazando pelo microfone fazendo os adultos sorrirem.

- Verdade, eu sou Park Manse. — Manse disse sorrindo e levando a mão até sua bochecha pressionando um de seus dedos.

- Eu sou Park Minguk. — Minguk disse erguendo os bracinhos animados.

- E eu sou o Park Daehan. — Daehan se apresentou se curvando levemente. — Hoje a nossa apresentação é para os nosso pais, a professora pediu que a gente fizesse uma frase falando das nossas mamães, mas a nossa ficou um pouco diferente.

Baekhyun sentiu seus olhos encheram de lágrimas ao entender o que seus pequenos estavam falando, Daehan pegou o papel que estava em sua mão desdobrando com cuidado.

- "Bom nossa professora pediu pra gente falar da nossa família, mas a nossa família é um pouco diferente, nós somos três irmãos, e foi sempre assim, nós três, até que que o Baekkie chegou, no começo a gente não gostava dele, achava que ele ia ser igual as outras, então a gente não falava muito e gritava com ele." — Daehan lia pausadamente e forçando um pouco a vista, o pequeno passou a folha pra Minguk que foi para o meio.

-"A gente deixava ele falando sozinho, mas depois ele começou a ser a pessoa mais legal da nossa casa, ele tem cheiro de mãe, e tem os melhores abraços, aí ele virou nosso melhor amigo." — Minguk falava sorrindo. — "A gente gosta muito do Baekkie, ele sempre brinca com a gente e ele que explicou o que é ser uma família, família é quem cuida, quem ama a gente e quem quer ficar do nosso lado, isso é ser uma família. — Minguk entregou o papel pra Manse e empurrou o microfone para o mesmo.

-" Agora a gente é uma família pro Baek e ela é a nossa família, porque ele faz o nosso pai Chanyeol sorrir de verdade, ele cuida gente e protege e nossa omma de verdade, ela não gosta da gente, ela só faz maldade e não quer ficar do nosso lado, então ela não é da nossa família, então a nossa família agora é o Pai Chanyeol, o papai Baek, o tio Min e o tio Jongdae e os outros amigos do Baekkie! Agora nossa família é grande." — Manse terminou de ler e abaixou o papel.

Baekhyun que estava na plateia não conseguia conter suas lágrimas, não achou que seus meninos iriam falar aquilo, céus, era tão preciosos. Sentiu Chanyeol limpar suas lágrimas e o abraçar, os trigêmeos foram para a pontinha do palco e o alfa se aproximou os descendo com cuidado e logo estavam correndo até Baekhyun o abraçando.

- Eu amo tanto vocês. — Baekhyun disse apertando os pequenos.

- E eu? — Chanyeol perguntou se agachando.

- Também amo você, um pouquinho. — Baekhyun disse sorrindo.

- Eu devia ter gravado eles falando Dae! — Minseok disse animado chamando atenção dos amigos. — Chanyeol avisou que eles iam se apresentar, não podia perder isso!

- Então quer dizer que a gente é uma família? — Jongdae perguntou deixando as crianças envergonhadas.

- Sim. — Minguk respondeu e pediu colo de Chanyeol, estava envergonhado.

- É, eu sei. — Jongdae sorriu e passou a mão pelos fios de cabelo de Minguk. — Eu fiz uma reserva em um restaurante aqui perto.

- Eu tô morrendo de fome já. — Manse falou enquanto entregava o papel para Baekhyun. — É pra você.

- Obrigado meu amor. — Sorriu e segurou o pequeno no colo. — Acho que podemos ir.

- Espera! — Sang-Min gritou ao ver os trigêmeos. — Vocês prometeram.

- Esse é o Sang-Min. — Daehan apresentou o amiguinho que se curvou. — Pode ir agora.

- É um prazer conhecer você. — Baekhyun sorriu e colocou Manse no chão. — E não seja rude Daehan.

- Você é bonito. — Sang-Min disse diretamente ao ômega antes de sair correndo, Baekhyun não aguentou e começou a sorrir.

- É Chanyeol, acho que você arrumou um concorrente. — Jongdae falou.

•••

Ao chegarem no restaurante Chanyeol levou os trigêmeos até o banheiro, Baekhyun sentou ao lado de Minseok e logo contou o que havia acontecido pela manhã.

- Achei que a Yoo-jung não tivesse louca, é Baek, você expulsou aquela desgraçada! — Minseok sorriu. — Espero que ela não tente mais nada.

- Você acha que ela é capaz de alguma idiotice contra os meninos?

- Não sei, prefiro pensar que ela não tão má assim, mas é sempre bom ficar atento a tudo quando tem relação com aquela louca. — Minseok disse. — Mas não se preocupe com isso, aproveite o tempo de paz com o Chanyeol.

- Você contou pra ele do Yixing? — Jongdae perguntou.

- Não, e nem vou! — Baekhyun afirmou. — O Yeol não precisa se sentir mais culpado, apesar que eu não tenho total certeza que foi ela que mandou fazer aquilo, não quero mais pensar sobre isso.

- É melhor mesmo, vamos esquecer isso Dae. — Minseok falou.

Chanyeol se juntou aos amigos minutos depois, levar três crianças ao banheiro as vezes era bem demorado, arrumou os pequenos sobre as cadeiras. O almoço foi bastante tranquilo, Baekhyun adorava aqueles momentos.

- Eu vou no banheiro. — Baekhyun levantou e saiu, estava um pouco enjoado, talvez porque comeu demais, lavou o rosto e ficou alguns minutos parado esperando sua tontura passar, se esses sintomas continuassem teria que ir no hospital, sempre teve problemas com sua saúde e não gostava de adoecer.

Ao sair do banheiro seu corpo paralisou, achou ter visto Yachi. Não era possível, ele não estava na Coreia, certo? Sabia que era praticamente impossível o mais velho deixar o Japão, olhou em volta procurando o mesmo e não encontrou nada, deu alguns passos e não tinha absolutamente ninguém, as batidas de seu coração estavam tão aceleradas e não conseguia respirar direito, estava praticamente entrando em pânico.

- Baekkie?

O ômega escutou uma voz conhecida e sorriu, se virou encontrando com o alfa que não via a muito tempo, Won-sik não tinha mudado nada, estava com mais tatuagens espalhadas pelo corpo e seus cabelos antes azuis agora estavam escuros.

- Uau, você contínua lindo como sempre. — Disse e abraçou o ômega.

- Você também. — Sorriu. — Quando você chegou? Achei que ainda tivesse em temporada de show.

- Tenho show em Seul. — Explicou. — Já fazem anos…

- É, alguns anos. —Passou a mão pelos fios ruivos.

- Senti sua falta, é estranho voltar pra cá-

- Papai… — Minguk disse procurando o ômega. — O Manse me sujou de molho!

Won-sik encarou o garotinho que estava com os olhos cheios de lágrimas e notou como Baekhyun foi o ajudar, o cheirinho do pequeno lembrava o mesmo cheiro que estava empreguinado em Baekhyun, foi aí que finalmente percebeu, Baekhyun não estava mais sozinho, ao mesmo tempo que ficou desanimado, ficou feliz ao saber que o ômega não estava mais sozinho, Baekhyun merecia o melhor e não era algo que poderia oferecer, uma vida de viagens, festas e show, era só o que tinha e o ômega não merecia aquilo.

- Ggukkie, desculpa! — Manse apareceu atrás do ômega segurando um guardanapo pra limpar o irmão.

- Quem é você? — Daehan perguntou e o alfa sorriu ao ver que eram trigêmeos.

- É um amigo. — Baekhyun disse. — Sik esses são os meus meninos, Manse, Minguk e Daehan.

Os trigêmeos se curvaram mas logo estavam grudados em Baekhyun.

- Assim vocês vão derrubar o Baekkie meninos, cuidado. — Chanyeol disse tirando Manse das costas do ômega. — Você está bem amor, tá um pouco pálido?

- Sim, só comi demais. — Baekhyun respondeu. — Não se preocupe. Ah Yeol, esse é o Won-sik.

Baekhyun apresentou e o Park rapidamente lembrou quem era Won-sik, mas não mudou a feição o cumprimentou normalmente apenas apertando sua mão usando um pouco mais de força que o necessário, tanto que a mão de Won-sik travou quando ele puxou seu braço.


Notas Finais


Vcs tem interesse em uma fanfic-long ABO mas num universo com poderes? Exo planet e tals, já que o conceito inicial do exo foi algo com poderes e dura até hj....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...