História The True Love - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Fa Mulan, Henry Mills, Lilith "Lily" Page, Marian, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Peter Pan, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Evil Queen, Fanfic G!p, Homossexualidade, Jennifer Morrison, Khristtynna, Lana Parrilla, Lesbicas, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 294
Palavras 3.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, LGBT, Magia, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


**Boa leitura!😍😘💻📱📝📋📜📘📓📙📖📚📒

*Relevem erros, ainda não bem revisado...

Capítulo 6 - O Baile de 15 Anos


 

*Pov. Emma*

 

Minha melhor amiga tem 17 anos, está no terceiro ano e eu também, com apenas 15, sou precoce o que posso fazer. Ano que vem irei para universidade de New York, não sei se vou suportar ficar longe da Regina. Tenho esperança que ela vá também, afinal pelo que eu sei, Gina nunca fez faculdade e, ainda é bastante jovem.

 

Conto tudo para minha melhor amiga, ela é bem experiente, já transou com homens e mulheres, me dá sempre algumas dicas a respeito de beijo e disse quando for a hora falará mais sobre sexo comigo. Me lembro de quando fiquei menstruada pela primeira vez, tinha 13 anos e estava na escola:

 

*Flashback On*

 

Estava na sala de aula, comecei a sentir dor na minha barriga, levantei e fui para o banheiro. Ruby foi atrás de mim, assim que entrei na cabine levantei meu vestido e arriei minha calcinha para fazer xixi, me deparei com sangue na peça íntima, gritei apavorada. Ruby entrou na cabine e me acalmou, pediu para me esperar ali. Não demorou ela voltou com a bolsa, abriu e tirou um absorvente, me ensinou como usar. Depois fomos para lanchonete e ela me explicou tudo a respeito de menstruação, dizendo que todo mês eu menstruaria, essa é a pior parte.

 

Horas depois cheguei em casa e não queria ver Regina, mesmo assim ela adentrou meu quarto, sentou na beira da minha cama e perguntou o que eu estava sentindo, contei tudo a ela. No dia seguinte fomos ao ginecologista e ele me explicou tudo a respeito, inclusive falou sobre método contraceptivo.

 

*Flashback off*

 

Depois da primeira menstruação, passei a sentir desejo sexual e piorou quando vi a morena fazendo sexo com uma garota de cabelos ruivos, no sofá da sala. Eu tinha ido para o acampamento da escola, era um dia de sábado e havia chovido muito, tanto que numa parte da estrada perto de uma ponte, o rio acabou transbordando, impedindo a passagem de veículos. Então, tivemos que fazer o trajeto de volta. Cheguei em casa às 19 horas, adentrei animada pensando em chamar a Gina para maratonar séries, mas assim que cheguei na sala, ouvi gemidos, observei o lugar que tinha pouco luz. Regina estava metendo numa mulher de quatro no sofá, fique de boca aberta sem conseguir me mexer. A morena pegava a ruiva de jeito, teve uma hora que ela saiu da outra e ficou de pé, foi aí que vi seu pênis enorme bem grosso, quase desmaiei, nunca tinha visto um ao vivo, apenas no livro de anatomia que havia lido na escola, sempre tive curiosidade sobre o corpo humano. Ela estava tão distraída que se quer notou minha presença, tomei coragem e decidi sair devagarinho, fiquei sentada na escadinha da porta esperando ela terminar, meu corpo estava quente, sinceramente eu queria estar no lugar daquela puta.

 

-Pronto, vamos? -Fala a morena me tirando do devaneio, olho para ela, já está de banho tomado vestida na mesma roupa que dormiu.

 

-Acho melhor primeiro você ir trocar de roupas, se fosse pelo menos só eu e você aqui, para mim estaria ótimo. Mas daqui a pouco as assanhadas vão chegar e ficar te secando. -Falo mesmo, um dia ela será toda minha, nem pensar ela de calça moletom sem cueca, com aquelas assanhadas por perto.

 

-Sério, Ems? Quando elas chegarem eu subo para me trocar.

 

-Nem pensar, esperarei você lá embaixo. –Sem esperar ela falar alguma coisa, saio do quarto e desço as escadas correndo. Já tinha feito minha higiene matinal mais cedo, antes de invadir o quarto da morena. Chego na cozinha e vejo o tio Gold sentado em volta da mesa, com uma xícara de café lendo o jornal, ele para sua leitura e levanta vindo ao meu encontro. Me abraça de surpresa e diz:

 

-Minha doce menina, meus parabéns. Que você tenha tudo de bom em sua vida, que seus desejos se realizem e essa data se repita muitas vezes. Você é especial. -Ele beija o topo da minha cabeça, fico emocionada. Desde que ele veio morar aqui, passou a cuidar de mim e da Regina. Me lembro dela ser mais séria, saia para trabalhar e fazia coisas de adulto, depois ela ficou legal, divertida e passou a brincar comigo de casinha e outras brincadeiras, deixou de parecer adulta. Também lembro de Millah a chata, namorando a Gina. Eu acho que foi ela que tirou a virgindade da morena. Não afirmo devido ser criança na época, que ela perambulava por aqui.

 

-Obrigada, tio! -Agradeço-o, nos desvencilhamos, e Regina adentra a cozinha já devidamente arrumada.

 

-Bom dia Gold. -Beija o rosto do homem.

-Bom dia querida.

-O senhor vai para prefeitura hoje? -Indago.

 

-Só pela parte da manhã, a tarde quero te levar para escolher seu presente.

 

-Não será necessário tio, o senhor já me dá tudo o que preciso.

 

-Querida, não aceito desfeita. Irei buscar meu filho no aeroporto depois virei te buscar para escolher seu presente. Agora vou subir para me arrumar, já estou atrasado, terei uma reunião antes de ir buscar o Bel. -O homem saiu da cozinha me deixando a sós com a morena. Tio Gold conseguiu reencontrar o filho dele perdido, o tal de Baelfire, acho que ele irá passar uns dias morando aqui em casa.

 

*Pov. Regina*

 

Não estou gostando muito da ideia do tio Gold trazer o filho dele para cá, ele deve ter uns 17 anos, isso é perigoso perto da minha princesa, vai que ela se interesse por ele.

 

-O que está pensando, Gina?

-Nada demais.

-Você parece chateada.

 

-Foi uma coisa que lembrei, mas deixa para lá, vamos fazer o café da manhã.

 

Iniciei o preparativo com a loirinha me ajudando.

 

*Minutos depois*

 

Tudo estava pronto, arrumamos a mesa para o desjejum. Antes de sentarmos, a campainha tocou, Emma correu para abrir a porta.

 

Sentei para esperar, logo a cozinha foi invadida pelas amigas dela: Anna, Elsa, Ruby, Mérida e Lilly todas muito lindas, mas nenhuma comparada a Emma.

 

-Regina! -Disse Mérida se aproximando e beijando meu rosto, depois foi a vez de Elsa e as demais. Emma me olhava com a cara nada boa.

 

-Meninas, sentem-se e vamos tomar o café. -Todas sentaram à mesa, notei a tal Lilly com o olhar apaixonado para o lado da Emma, essa deve ser caidinha pela minha loirinha, já não gostei.

 

Iniciamos o café da manhã, falando sobre o baile de 15 anos de Emma.... Quando terminamos de comer, as meninas fizeram questão de tirar as louças da mesa e limpar tudo o que estava sujo na cozinha. Depois foram para o quarto da loira. Eu decidi ir para o escritório, peguei a caixinha na gaveta com a linda joia que comprei para dá de presente a ela. Fiquei observando sorrindo. Lembrei do incidente que aconteceu mais cedo. Será que ela fez de propósito? Acho que não.

 

Preciso não desejar Emma, isso é crime, já sou de maior, não posso cair em tentação com uma adolescente linda, preciso controlar meu Regiconda. Quem sabe hoje à noite eu transe com alguma convidada adulta, pode ser que esses pensamentos impuros que tenho com a loirinha passe.

 

*Horas depois....

*Pov. Emma*

 

Neste momento meu sobrenome é nervoso. Já passa das 20 horas, estou no quarto arrumada com minha amiga Ruby, esperando para descer, para dançar a valsa. O meu vestido é lindo, rosa clarinho com alguns babados, tudo sobe medida. Tink fez um penteado de princesa colocou uma tiara na minha cabeça, por fim fez uma maquiagem impecável no meu rosto, acho que estou linda! Regina ainda não me viu, pois Ruby não a deixou entrar quando veio aqui no meu quarto mais cedo, espero que ela goste.

 

Hoje está sendo um dia especial, passei o resto da manhã com as meninas jogando videogame e  papeando. Depois do almoço eu fui com tio Gold escolher meu presente. Conheci o filho dele, até que é bonitinho, só não mais que minha morena. Eu ganhei um carro, Mercedes Benz cinza, mesma marca do de Regina, só que o meu é mais avançado, o melhor de tudo, é que ele é elétrico não preciso colocar gasolina e poluir mais o planeta. Ainda não posso dirigir, mas ano que vem quando completar 16 anos, poderei.

 

-Já está na hora loira, vamos descer. -Fala Ruby chamando minha atenção. Ouço a música tocando no andar de baixo.

 

-Ok loba má. Vamos nessa.

 

-Você está linda, se não fosse minha melhor amiga, eu iria te pedir em namoro. -Diz segurando minha mão.

 

-Se eu aceitasse, seria a maior corna de todos os tempos. -Sorrimos.

 

-Jamais bebê! -Saímos do quarto e meu nervosismo aumentou. Como Regina vai estar?

 

*Pov. Regina*

 

Minhas mãos estão suando, estou nervosa como nunca, Emma está prestes a descer pela aquela escada. Tenho certeza que esses mauricinhos irão cair matando em cima dela, principalmente o tal Baelfire, vi o olhar dele sobre ela. O garoto mal chegou na cidade e já não gosto dele.

 

-O que está pensando, querida? -Pergunta Gold do meu lado, estávamos sentados numa mesa reservada, observando os jovens dançando. Eu quem deveria descer com a loira, mas ela preferiu Ruby, confesso que magoou um pouco. Nem consigo acreditar que minha bebezinha já é uma mocinha de 15 anos.

 

-Pensando o quanto Emma cresceu.

 

-Humm...e se tornou ainda mais bela. Meu filho ficou encantado.

 

-Sério? Ele não devia se encantar, Emma não é para o bico dele.

 

-Eu sei, que ela é sua. Mas deixa meu garoto sonhar. –Sorrir.

 

-Pare de insinuar coisas, Emma é apenas uma criança, não a vejo como pensa. Ela sempre será minha garotinha.

 

-Tudo bem, então meu filho terá chance. -Diz levantando da cadeira e indo até um convidado amigo dele, que acabou de adentrar o local com a esposa e a filha.

 

-Merda, não vou mesmo deixar. Emma é minha! -Falo virando a taça com champanhe, sorvendo todo o líquido. Estou vestida num vestido preto colado, elegante que mandei fazer sobre medida para essa ocasião, maquiagem perfeita para noite, claro que o batom vermelho dá um destaque maior a meus lábios carnudos. Nos pés estou usando um scarpin de cor escura. Devo estar bonita, pois desperto muitos olhares, principalmente das garotas. Quem sabe eu transe com alguma depois. Sorrio. De repente a música para e todas as atenções são voltadas para escada.

 

Robert logo se antecipou para receber a loira, está bem, eu o deixo dançar primeiro com ela, mesmo porque sei que esse homem ama essa menina como filha. Desde que ele veio morar aqui passou a cuidar de mim e dela, com maior carinho se tornando um pai. Nesses últimos 7 anos, ele mimou muito Emma, hoje comprou até um carro para ela, mas claro que só vai deixá-la dirigir quando tirar a carteira, eu também não vou deixar enquanto não  estiver com a licencia em mãos.

 

Meu coração pulsa conforme ela se aproxima dos últimos degraus. Enfim, Gold pega em sua mão a beijando. O pessoal aplaude, assoviam, a chamam de princesa. Ela olha em minha direção, meu estômago se agita.

 

-Linda! -Falo apenas com o mexer dos lábios. Ela abaixa a cabeça em um gesto tímido. Elsa pede para o dj tocar a música para primeira dança.

 

A música começa a tocar e todos abrem espaço para a dança da debutante. Emma está linda demais, com vestido de princesa rosa clarinho, seu penteado preso a uma tiara, a maquiagem impecável. Maravilhosa!

 

A loira parece flutuar dançando a valsa com elegância. Gold a conduz com maestria. Espero conseguir ser tão boa assim com ela.

 

Enfim, a primeira música acaba e logo é minha vez. Emma sorrir tímida, a recebo de Gold, pego na mão delicada e deposito um beijo na mesma. A puxo para junto de mim, colocando uma mão de forma firma em sua cintura e outra enlaçada a sua, percebo que ela cora violentamente.

 

-Tudo bem?

-Sim, espero não pisar no seu pé.

-Você foi perfeita com tio Gold.

 

-Mas com você é diferente. -O DJ coloca a segunda música das que foram escolhidas para esse momento, sorrio começando a valsar com a minha menina. Não desgrudo seu olhar do meu, tão linda, parece um anjo, me perco. A música suave nos embala, parece que estamos presas em um encantamento, sua boca rosadinha desperta meu desejo de prova-la.

 

A melodia termina e voltamos a realidade. Logo os amigos dela se aproximam e eu me afasto, mas antes deposito um beijo em sua testa. Ela começa a dançar com seus amigos e eu me junto ao Gold. Apenas observando-a...

 

*Duas horas depois...*

 

-Pessoal, vamos cantar os parabéns. -A loira estava posicionada atrás do grande bolo, com detalhes rosa, uma princesa em cima enfeitando, perto das velinhas. Começaram todos em volta cantar parabéns...Emma estava corada, talvez com vergonha. As palmas cessaram e a loira apagou as velas. Em seguida cortou um pedaço do bolo e colocou num pratinho dourado.

 

-Esse pedaço vou dá para a pessoa que mais amo nessa vida. Ela é linda e especial. Adivinhem quem é? -Em uníssono as meninas falaram meu nome.

 

-Reginaaaaaaaaaaaaaaa!!! -Sorrindo emocionando me aproximei mais da loira, pegando o pedaço de bolo no pratinho, a abraçando e agradecendo pelo carinho.

 

-Obrigada meu amor!

-De nada minha rainha!

 

Pousei para foto ao lado dela. Depois me afastei, Emma cortou mais um pedaço oferendo a Robert. Os garçons se encarregaram de servir os demais convidados. Além do bolo havia também uma mesa farta com salgadinhos, e outras guloseimas, refrigerantes e sucos. Tinha cerveja e champanhe, mas somente os adultos poderiam beber, apesar de ter sempre um gaiatinho de menor bebendo escondido.

 

Quando o pessoal acabou de comer, voltaram a dançar e fazer brincadeiras. Emma subiu para trocar de roupas, com certeza agora ela aproveitaria a festa melhor.

 

*Algumas horas depois....

 

O baile estava animado, tocando músicas eletrônicas, o clima de boate inclusive com jogos de luzes. Eu estava papeando com uma morena de cabelos cacheados no canto da sala, o nome dela Deborah, bem atraente.

 

Não deixei de prestar a atenção na loira, que agora trajava um vestido vermelho super justo, o que me deixou com bastante ciúmes. Acho que ela está com raiva de mim, pois está me ignorando desde que comecei a conversar com a morena.

 

-Então, Regina só mora você a Emma e o Sr. Gold, nessa casa?

 

-Sim, apenas nós.

-Você tem namorada? –Indaga.

-Não, sou solteira!

 

-Deve ser por opção, porque você é linda. -Elogia, e eu arqueio a sobrancelha. Noto o olhar de Emma na minha direção, nem tenho tempo de responder à pergunta da mulher, porque a cena a seguir faz meu sangue ferver; Emma começa se esfregando com Killian Jones, no ritmo da batida de Rihanna, não sei exatamente o nome da música, não sou muito ligada. A mão boba do garoto na cintura dela, enquanto rebola.... Foi a gota d'água. A passos rápidos vou em sua direção, não quero nem pensar nesse imbecil deflorando minha garota.

 

-Emma, vem comigo. -Falo segurando firme em seu braço.

-Me solta, volte para sua puta! -Fala brava.

-Ei solta ela. -Fala o garoto abusado.

 

-Sai fora imbecil. Emma vamos no escritório, tenho uma coisa para te dá. -Falo séria, acho que ela percebeu meu olhar. -Puxou o braço se desvencilhando de mim,  virou para o garoto e deu um beijo no rosto dele.

 

-Depois eu volto, me espere aqui.

 

"Merda, ela está mesmo afim desse idiota? " Emma segue na frente e eu atrás dela, adentramos o escritório, fecho a porta atrás de mim. No local tem apenas uma fraca luz acesa no canto, apenas para quando entrar durante a noite não tropeçar antes de acender as demais, só que agora está bom assim mesmo.

 

-Por que estava se esfregando naquele imbecil? Será que não percebeu a intenção dele? -Falo sentindo a raiva dentro de mim. Emma se vira me olhando séria.

 

-E você de flerte com aquela sem sal. Ia transar com ela no sofá da sala?

 

-Do que está falando, Ems? Eu não vou transar com ela, estávamos apenas conversando.

 

-Eu vi você transando com uma garota, aquela vez que fui para o acampamento, mas devido à forte chuva que inundou a estrada tive que voltar. Quando cheguei aqui em casa, você estava pelada comendo uma garota, no sofá que nós ficávamos vendo série. Por isso não quis mais ficar assistindo séries com você ali.

 

-Emma, me perdoa? Não sabia que você ia voltar tão cedo.

 

-Você pode, eu não?

-Você é muito nova para transar.

 

-Eu tenho 15 anos, meu corpo já está pronto para isso.

 

-Você não vai transar tão cedo, eu te proíbo!!! -Minha voz sai alterada.

 

-Nem com você? -Fala chegando mais perto de mim, dou passos para trás e só paro quando minhas costas bate contra a parede.

 

-Emma...você é uma criança. -Percebo que seus olhos se encherem de lágrimas. -Por favor não chore.

 

-EU NÃO SOU CRIANÇA!!! -Grita apontando o dedo na minha cara.

 

-Não grite por favor!

-QUANDO VAI PERCEBER, HEIN?

-Perceber o quê?

 

-Que eu... -Sua voz sai fraca, chorosa...sinto o aperto no peito, não quero vê-la triste.

 

-Não faz assim meu anjo? -Tento tocar seu rosto, mas ela se afasta, ficando de costas para mim, voltando a falar:

 

-Eu queria... queria que essa noite fosse especial, mas você estragou tudo. Estava quase se agarrando com aquela mulher, passou a maioria do tempo afastada de mim. -Confessa.

 

-Desculpa? -Me aproximo parando a poucos centímetros dela. -Eu pensei que estava se divertindo com seus amigos. Eu não quis ser invasiva.

 

-Preferia que fosse apenas eu e você a noite toda, nem que fosse assistindo um filme idiota. Só queria você, já valeria a pena.

 

-Eu estou aqui.

-É, mas ainda pouco estava lá com outra.

 

"Droga, como controlo esse ciúme dela? " Lembro de algo, sigo até a mesa e abro a gaveta pegando a caixinha, me aproximo dela novamente, dessa vez ficando de frente. Emma permanece com a cabeça abaixada sem me encarar.

 

-Ei, olha para mim, tenho algo para você.

-Não quero nada!

 

-Por favor. -A loira ergue seu olhar, me corta o coração ver tristeza em suas esmeraldas. -Seu presente. -Estendo a caixinha para ela. –Abre, ver se gosta. -Emma pega e abre a caixinha, vendo o colar de ouro branco com pingente de um pequeno cisne.

 

-É lindo, mas não posso aceitar. Eu queria mesmo era....

-O quê? -A incentivo. Emma me olha fixamente e responde:

 

-Um beijo seu, seria o melhor presente. Mas não é aquele beijo de amiga que você costuma me dá no rosto, ou na testa. Eu quero um na boca, sem ser selinho. Você seria capaz de me dá esse presente?

 

Droga, esse olhar pidão, tão fofa como recusar. Parece que tudo de repente ficou em câmera lenta. Se eu a beijar tudo pode complicar. Emma é só uma garota de 15 anos, adolescente e eu tenho 21, moramos na mesma casa, ah...que se dane! Num movimento rápido elimino o espaço entre nós, toco seu rosto com delicadeza, ela fecha os olhos, seu nervosismo é nítido assim como o meu. Olho para os lábios rosados, chamativos, elimino a distância de mossas bocas, roço meus lábios no dela e sinto-a tremer.

 

-Tudo bem? -Pergunto com minha boca bem próximo a sua, ela afirma com gesto de cabeça. Novamente volto a tocar seus lábios, dessa vez ela entreabre a boca, deixando cair no chão a caixinha com o colar. Não resistindo a beijo com extremo desejo. Emma rapidamente coloca seus braços em volta do meu pescoço, são tantas sensações. Os lábios dela são extremamente macios, peço passagem com a língua em sua boca, ela suga devagar. Me atrevo a descer minha mão pelas suas costas, parando na cintura. Meus batimentos acelerados em sintonia com o dela.

 

Emma geme contra meus lábios e isso é música para meus ouvidos. Infelizmente precisamos interromper o contato, para poder respirar, afastamos nossos lábios arfando. Passei a distribuir selinhos em sua boca, fazendo-a sorrir. Me afasto mais um pouco para lhe olhar, seus verdes estão brilhando. Incrível como ela é linda, o rosto em tom avermelhado a deixa fofa.

 

-Então? –Pergunto feliz, espero que ela tenha gostado.

-Foi o melhor presente, podemos fazer de novo?

 

Minha consciência de repente pesa, me sinto uma pedófila.

 

-Depois falamos sobre isso, agora vamos voltar para junto dos convidado, não vai demorar para acabar sua festa. –Melhor sair daqui antes que cometa um desatino maior do que já cometi.

 

Emma não fala nada, apenas se abaixa ajuntando a caixinha do chão.

 

-Quer que eu coloque em seu pescoço? –Indago.

 

-Sim! -Pego a peça delicada, ela vira de costas e eu coloco o colar o fechando, a viro de frente para mim.

 

-Ficou perfeito em você.

 

-Obrigada! Perfeito mesmo foi seus lábios no meu. Agora vamos sair, e você ficará o resto da noite perto de mim, não quero que converse com aquela oferecida.

 

-Seu desejo é uma ordem, princesa. -De mãos dadas saímos do escritório, eu estava feliz por ter beijando-a, mas ao mesmo tempo apavorada, porque apesar de ter sido bom, foi errado....

 

 


Notas Finais


Não se iludam com esse beijo rsrs...😘😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...