História The Trunth Untold - Jikook - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags 2jae, Amizadefake, Amor Sempre Ganha, Bangtan Boys (BTS), Depressão, Jenkai, Jikook, Jikook!flex, Kookmin, Markson, Mimo, Motivação, Namjin, Satzu, Taeyoonseok, Triste
Visualizações 31
Palavras 2.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aloha, e nā mea nani!
Então gente, talvez eu vá demorar mais um pouco para postar, peço a compreensão de vocês quanto a isso ^^
No mais:
「💫」 Revisado
「💫」 Boa Leitura!

Capítulo 4 - Four


Park Jimin

Perder a mãe não é fácil. Não importa a pessoa, nunca irá ser fácil perder a pessoa que lhe deu a vida.

Ainda mais, quando se tem 14 anos. A idade que você mais precisa de alguém na sua vida, mais especificamente, sua mãe. É tão difícil, você ter que descobrir as coisas sozinho, porque não tem ninguém para te ajudar. Sabe, tantas coisas para descobrir, coisas que era para eu descobrir com a ajuda dela, só que ela não estava lá.

Os amigos que eu achava que tinha, me abandonaram na primeira oportunidade. Todos eram somente interessados em meu status. Não havia a amizade de verdade. As meninas que diziam gostar de mim, eram todas falsas. Não tinha ninguém na minha vida, que tivesse dito a verdade para mim. Menos senhora Lee e Taehyung. Minha madrinha e meu primo. Eles sim, eu podia confiar.

Nem meu appa foi sincero comigo. Na época que minha mãe morreu, eu perguntei o porquê, e ele falou que era porque Deus quis a levar daqui. Mas, um ano e meio depois, eu vim descobrir que, ela havia se matado por minha avó ter morrido. Eu fiquei tão triste por saber que, meu appa havia mentido para mim.

Quando minha omma morreu. Eu tinha 14 anos, aquele dia foi horrível.

_Flashback On_

Eu estava chegando em casa, depois de um dia cheio na escola. Eu precisava tanto conversar com minha mãe. Ela era tudo que eu tinha. A pessoa que eu sabia que me amava.

Mas de uns tempos pra cá, ela estava diferente. Mais triste. E eu acho, que era porque a omma dela, minha avó, tinha morrido. Minha omma era tão unida a mãe dela.

Eu subi as escadas procurando ela. Fui de quarto em quarto, banheiro em banheiro, closet em closet. Mais não tinha procurado no meu, por ser meio sem lógica. Mas quando eu entrei para tomar banho lá, ela estava dentro da minha banheira, sem vida. Sem cor. A banheira em que ele estava, estava toda cheia de sangue. Sangue da minha omma.

Eu me lembro que, no momento eu me desesperei. Comecei a gritar:

– OMMA! OMMA! VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO COMIGO! FICA! Por favor, não vai.– Fui abaixando o tom, conforme as lágrimas tomavam conta de meu rosto.

A essa hora, meu pai e a senhora Lee já estavam lá. Senhora Lee chegou ao meu lado, e pediu para eu sair de lá. Mas eu fiquei. Fiquei com minha omma, até chegarem as pessoas para fazer os procedimentos necessários para o enterro.

Ela sempre foi meu mundo. A pessoa que mais me entendia. Foi tão triste perder ela. No dia do enterro, quando eu e meu appa já havíamos voltado para casa, eu perguntei pra ele:

– Appa, porque a omma se foi? Ela não era uma pessoa boa?– Falei com voz embargada.

– Meu filho, sua mãe era um anjo. Só que aqui na terra, os anjos sofrem, então Deus levou ela para um lugar melhor. Onde ela não irá sentir mais nenhuma tristeza ou dor.– Ele falou, olhando no fundo dos meus olhos.– Mas eu sei que, em qualquer lugar que ela estiver, ela sempre vai ter orgulho de você. Desse menino lindo e forte, e inteligente que ela colocou no mundo. Nunca esqueça que você foi o maior presente dela.

_Um Ano Depois_

Eu estava em uma reunião de família. Depois que minha omma morreu, eu me afastei de todo mundo. Antes dela morrer, eu era tipo o "popular" da escola, mas quando ela morreu, eu virei o "nerd". Eu achava que tinha vários amigos e amigas, mas quando eu precisei deles, nenhum estava lá. Só meu primo.

Eu estava sentado no quarto que minha avó por parte de pai, tinha separado para mim quando eu era criança. Quando senti vontade de beber água. Eu já estava pronto para descer as escadas, quando parei em frente ao escritório por ouvir uma pessoa mencionar o nome da minha omma.

Então eu fui até a porta e fiquei ouvindo. Sabia que era errado, mas isso não importava no momento.

– Ela morreu por causa da depressão. Eu contei para o Jimin que ela tinha morrido por ser a hora dela, mas não foi. O único motivo de Sana ter morrido, foi por causa da morte da mãe dela. Nenhum motivo a mais. Ela ficou com depressão por isso, Jeongsik, ela se matou!– Meu Appa disse. E foi aí que eu descobri, ninguém nunca me conta a verdade.

_Flashback Off_

É, você deve estar pensando, esse garoto é azarado. E eu confirmo, sim eu sou. Mas, o que eu posso fazer?! Não posso mudar o passado. Mas posso escrever o meu futuro. Mas, mesmo meu Appa tendo mentido para mim, eu amo ele. Está tudo de boa.

Levanto da cama, quase voltando para lá, e vou até o meu closet. Pego uma blusa cinza, uma calça jeans e uma boxer, uma toalha e vou tomar banho. Depois de tomar banho, vou até o meu closet novamente pegar o secador de cabelos, e um tênis preto com branco.

Depois de me arrumar, vou até a sala de jantar, tomar café da manhã. Chego lá e vejo meu appa e meu primo, Taehyung. Ele mora aqui desde que sua mãe viajou a trabalho, ou seja, a um mês. Ele sempre vai comigo pra escola, já que seu carro ficou na sua casa, e ele tem preguiça de ir buscar.

– Oi Minnie, bom dia! Dormiu bem?– Kim Taehyung e sua animação pela manhã. Sinceramente, não sei como ele consegue ficar feliz de manhã.

– Bom dia, TaeTae. Dormi sim! E você?– Respondo quase dormindo.

– Melhor do que você, com certeza.– Meu Appa se pronunciou.

– Nossa senhor Park Jinwoong, nem um bom dia dá, e já começa a dar patada. Magoou.– Falei, fingindo tristeza. Já estava acostumado.

– Bom dia, meu filhinho amado. Dormiu bem, meu chuchuzinho?– Fez uma voz melosa, parecendo a voz da Hyuna. Garota insuportável!

– Menos Appa. O mundo ainda não acabou.– Falei com cara de tédio.– Agora vamos comer, não quero chegar atrasado.

– Ok.– Os dois outros falaram em uníssono.

Depois de comermos, cada um foi para um carro. Eu e TaeTae fomos para a Ferrari preta. Meu pai, para seu Pajero. Quando chegamos na faculdade, eu e TaeTae nos despedimos. Ele, porque ia falar com seus amigos, eu, porque queria ir pra sala estudar e também ouvir um pouco de música.

Então, um tempo depois, a sala começou a encher, e o professor entrou.

– Bom alunos, como já estamos em março, e falta 3 meses para as férias. Eu vou passar um trabalho em dupla.– Assim que ele falou, a sala toda começou a conversar. Pessoas que sentavam perto dos amigos. Já eu, só sentava atrás. Enquanto TaeTae, Amanda e Rafael, sentavam lá na frente.– SILÊNCIO CLASSE!– Porquê ele pede pras pessoas se calarem, gritando?– Porém– Retomou a falar.– Eu vou escolher as duplas, e nada que vocês falarem vai me fazer mudar de ideia.– Os alunos da classe já estavam quase chorando.- Vou falar as duplas. Mark e Jackson. Mina e Momo. Nayeon e Tzuyu. Youngjae e Jaebum. Bambam e YuGyeom. Amanda e Rafael. Lisa e Rosé. Kyungsoo e Jongin. ChanYeol e Baekhyun, e por último, Jungkook e Jimin.

Ele não mencionou nem o Tae, porque as notas dele são todas boas, ótimas.

– Vocês vão começar próxima aula. Teram até a penúltima aula para entregarem o trabalho.

E assim, ele continuou a aula.

//~//

Depois das aulas acabarem, sai junto com o Tae da sala, indo em direção ao carro. Então, Taehyung começou a falar:

– A Amanda e o Rafael chamaram a gente pra ir na casa deles para dormir lá. Você quer ir?– Indagou, me encarando.

Amanda e Rafael, são dois alunos Brasileiros intercambistas. Eu conheci eles ano passado, em agosto. Quando eles entraram na faculdade, não conheciam nada bem. Nem a cultura asiática, nem o idioma, nem termos bem usados por aqui. E eu e o Tae, os ajudamos. Com o tempo, nossa amizade ficou tão grande, ao ponto de dormirmos nas casas uns dos outros. E era isso que, se tudo desse certo, ia acontecer hoje.

– Claro! Porque eu não ia querer?!

– Sei lá, você tá estranho hoje! Tudo bem?

– Claro, porque não estaria?– Digo animado, fazendo minha melhor cara engraçada.

Sim, eu me fechei para o mundo, não para as pessoas que eu confio.

//~// _OUTRO DIA_

Acordo com uma dor de cabeça do cão. Sério, não podia ser outra coisa? Dor de barriga, fome?! Não, é dor de cabeça! O vidazinha viu.

Levanto e chuto Tae da cama, fazendo o mesmo me encarar com a melhor cara de psicopata dele. Me fudi. Ontem a gente foi dormir tarde da noite, depois de jogar Twist. Melhor jogo. E como a casa só tem dois quartos, eu tive que dormir com o Tae.

– Jimin, melhor você correr, ou irá morrer de rir em três... Dois... T– Eu tentei correr, eu juro que eu tentei, mas ele me pegou. Ó vida cruel. Não gosta da minha felicidade.

– Pa-Para Ta-Taehyung! S-sério, p-por fa-favor. E-eu fa-faço o q-que você q-quiser.– Falei, quase sem ar, depois de rir tanto.

– Vai me dar todos os seus chocolates?- Me olhou cruel, arqueando as sobrancelhas.

– Sim.– Suspiro.

– Ótimo, agora vamos nos arrumar para ir para a faculdade.– Kim Taehyung, e sua bipolaridade matinal. Ninguém merece!

Fui até a parte do closet que tinha algumas roupas minhas, ficaram lá de todas as vezes que eu já havia estado lá. Pego um moletom, uma calça jeans rasgada e uma toalha limpa. Depois de eu tomar banho, me olhei no espelho. Já estava na hora de retocar a tintura rosa. Sai do banheiro, e dei de cara com um Kim Taehyung, dormindo no lugar de ir tomar banho. E como bom amigo, chutei ele dá cama novamente. E novamente, ele quase ia me fazer cosquinhas, se eu não tivesse dito primeiro.

– Não encosta as patas em mim, senão eu arranco elas.– Faço cara psicopata, soltando um riso perigoso no final.– Já tô todo arrumado aqui. Sério mesmo, Tae.

– Calma aí, lobinho! Não esquenta. Fez sinal de coração pra mim. Que falso. Comecei a rir

– Tá vai se arrumar.

– Ok, espera aí.

– Não é como se eu tivesse opção.– Digo para o quarto, já que Taehyung tinha acabado de entrar no banheiro.

//~//

Depois de um ano esperando Tae tomar banho, ele terminou. Então descemos e fomos comer, por que ninguém merece sair sem comer! Depois, eu e o Tae fomos para a Ferrari, e rumamos a faculdade.

Quando a gente chegou, foi a mesma coisa de sempre. O Tae ia conversar com os amigos dele, a Amanda e o Rafael iam irritar os outros e fazer fofoca, e eu ia pra sala.

Cheguei lá, e fui para o meu lugar rotineiro, o canto de trás da sala. Quando o professor chegou, um menino de cabelos castanhos foi falar com ele. E o professor respondeu apontando para mim. Segundos depois da conversa deles acabar, o garoto veio falar comigo. Ele vestia uma blusa social branca e uma calça jeans rasgada. Sinceramente, nunca vi garoto mais lindo.

– Oi, bom dia.– Ele fala assim que chega perto de mim. O olhei com uma expressão meio desacreditada, pois praticamente ninguém da minha sala falava comigo.

– Oi, bom dia.– Sussurro, ainda meio surpreso.– Você é Jeon Jungkook, certo?– Perguntei porque, tipo, quase ninguém dessa sala sabe da minha existência. Então, a minha dupla seria a próxima pessoa a me conhecer.

– Sim. E você, Park Jimin?

– Claro. Então, o que você tem em mente para o trabalho.– Sorrio animado.

– Uma música, talvez?! Vamos tentar fazer uma música de no máximo, 03:00 minutos. Nada muito grande. Mais que desse para fazer um dueto.

– Gostei da ideia. Qual o tema da música?– Garoto inteligente, gostei. A última dupla de trabalho que eu fiz, não sabia nada.

– Promessas?! A história de um garoto que está triste, por ter a pessoa que gosta se afastando dele. E então, ele faz de tudo pra surpreender essa pessoa. E no final de tudo, ele pede pra essa pessoa, não perder o seu verdadeiro "eu".– Parece comigo. Todo mundo se afasta de mim.

– Gostei. Então, a gente pode se encontrar na minha casa amanhã, para fazer a música?– Perguntei, ansioso para fazer essa música.– Claro, só se você estiver livre, não precisa ir se não quis...– Falei, percebendo a burrada que eu fiz. Mas fui cortado.

– Claro que eu vou, sem problema. Me da só seu número pra eu te mandar mensagem, saber teu endereço.– Ele falou, corando. Garoto fofo. Eu acho que eu tava corando junto. Mas, fazer o que, né?!

– Ah, claro. Meu número é XXX XXXXX XXXX. Vou ficar esperando tua mensagem.– Dito meu número.

– Ok. Até amanhã então.– Disse, já indo embora.

– Até.– Falei.

Depois da nossa conversa acabar, ele voltou para o seu lugar, e a aula começou.

//~//

Quando as aulas acabaram, eu tive que ir junto com o Tae até a casa do meu casal favorito, pra ele pegar as roupas que ele tinha deixado lá. Mas, como a vida é linda, a gente passou a tarde toda conversando merda, e eu ouvindo que tinha que arranjar alguém. Sinceramente viu?!

Depois, voltamos para a minha casa, e eu fui olhar o celular. Ele ainda não tinha me mandado mensagem. Mas eu sou muito ansioso, faz só umas cinco horas desde que a aula acabou. Vou cochilar um pouquinho. Vai que, quando eu acordo ele já tem mandado mensagem.

//~//

Acordo com senhora Lee batendo na porta, me chamando para o jantar. Peço para ela esperar um pouco, e vou olhar as mensagens. Tinha uma mensagem de número desconhecido.

___ Mensagem On ___

N° Desconhecido: Oi, tudo bem? Sou eu, Jungkook ^-^

Eu: Tudo sim, e com você? Já salvei seu número.

Jungkook: Eu estou bem, obrigado por perguntar. Você pode me dizer qual é o seu endereço?

Eu: Por nada. Meu endereço é: XXXXXX.

Jungkook: Amanhã estarei lá. Vamos tirar nota máxima nesse trabalho. Tchau!

Eu: Tchau❣

___ Mensagem Off ___

É, agora eu posso dormir em paz.


Notas Finais


#JoguemPedrasSoNaoMeMatem
Bom, nada a declarar, skks

Gente, por favor, comentem (e se puderem favoritem). Isso me apoia a continuar escrevendo :)

Bom, até semana que vem ;)

Para mais histórias; @Trevosa_Luz_66

Fui
Partiu
Ninguém Viu 💨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...