História The Truth - Capítulo 1


Escrita por: e HappyCookies

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 6
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Day 1


Mais um inverno comum em Vampire Pine, todos se preparam para a grande guerra. Uma tristeza aconteceu no ano passado, Vampire Pine perdeu muitos caçadores na guerra, o que fez ficarem em uma crise por um tempo e trocarem grande parte dos bons caçadores, onde estavam mortos. Gabriel, um menino de cabelos cacheados castanhos, foi um deles para se juntar à guerra.

Gabriel não entendeu muito bem o convite, pois ele era um rapaz fraco, trabalhava em uma simples loja na época, não era muito reconhecido. Ele não tinha escolha, se recusasse seria preso, pegou um táxi, vestiu um casaco vermelho, e foi até a base de treinamento.

Faltava apenas quatro dias para começar a destruição. O desespero.

Ao caminho da sua nova vida, olhando pela janela, Gabriel pensava sobre o mundo em que vivia, o como a ignorância e a violência era algo comum para eles, a sede de sangue entre vampiros era algo de grande porte, ninguém se falava, a amizade e a confiança era algo desconhecido. Ele estranhava que ninguém entedia esse lado em que passavam. Apenas queriam saber de vitória e guerra, atacavam outros povos sem dó, sem piedade. Quando ele tentava falar sobre seu pensamento, riam dele. Mas, mesmo assim, ele perguntou ao motorista do táxi:

— O que você acha sobre as guerras que vivemos?

— É algo em que nós temos que seguir até ganhar algo. Bom, é para isso que você está aqui, não? Para causar a tal beleza do caos e assim salvar a vida de milhares de vampiros! — Respondeu o motorista.

— Mas bem que não é bem o que quero seguir. — Falou Gabriel — Não é o que desejo. Quando recebi o convite, já senti uma angústia.

— Você não tem o que reclamar, estar em uma guerra é desejo de milhares! Seu egoísta. Saiba que você está indo para salvar-nos. — Disse o motorista.

— FODA-SE! — Disse Gabriel com um amargor na garganta — Você não consegue perceber que eu irei matar por diversão!? Que pessoas irão sofrer para qu--

— DO QUE VOCÊ ESTÁ RECLAMANDO? — Gritou o motorista — Olhe o que você está falando! Seu idiota! A matança é a diversão de nós! Se não gosta, se mate!

Gabriel decidiu não responder. Entendeu que as pessoas não iriam enxergar seu lado.

Então, uma longa viagem se passou, onde finalmente chegou na base da guerra. Ela era coberta e protegida, lugar onde iria ocorrer o treinamento da “beleza do caos”. Gabriel não estava surpreso em estar naquele lugar. Assim que entrou, foi direto ao dormitório deixar suas bagagens, assim que tudo estava pronto foi ao campo de treinamento, onde ficaria quatro dias antes da guerra. Gabriel estava ansioso e com medo, mas se segurava pra não demonstrar suas emoções.

A base estava cheia de gente, tinha mais de 1.000 vampiros para serem aprovados ou recusados.

— EM POSIÇÃO! — Gritou a treinadora assim que chegou ao campo, e então todos entravam em uma fila — Aqui não quero ver tristeza e ninguém sendo covarde! A guerra prevalecerá em Vampire Pine! Este ano iremos ganhar!

Todos gritaram de emoção, Gabriel fingia alegria.

— Todos vocês já sabem as regras básicas, certo? — Falou a treinadora enquanto pegava um papel com as regras — Creio que não. Então aqui são as regras,

1- Seguir em frente, nunca parar para nada. Ataque o máximo que puder;

2- Quem ter medo irá ser executado;

3- Nunca ajudar ninguém ao se machucar. Não tenha dó, continue em frente;

4- Se tentar fugir, será executado;

5- Quando o tempo da guerra acabar, todos devem voltar à base, se não, iremos te encontrar e será executado.

Depois, começaram a falar sobre as guerras passadas, até finalmente irem para o Treinamento 1, onde seria o treinamento de ataque.

Colocaram vários manequins para atacarem. Os vampiros que atacarem todos em menos de 2 minutos, iriam ser aprovados para a próxima fase. Foi indo um... Dois... Gabriel ficava surpreso e assustado com a força e a rapidez deles.

— Será que eu vou conseguir passar...? — Disse um garoto de cabelos pretos cochichando para Gabriel

— Se você tiver sorte... Ou pelo menos treinado, acho que você consegue. — Gabriel respondeu cochichando — Mas acho provável que você passe. Você parece forte.

— Ah... Eu pareço?... — Cochichou o rapaz

— É clar-- — Gabriel foi interrompido pela treinadora assim que ia responder o rapaz.

— O que vocês estão falando? Conversar aqui é proibido! Calem a boca! — Respondeu a treinadora enquanto olhava para o rapaz — Tony! Sua vez!

Tony, o garoto, seguiu a treinadora envergonhado pelo o que tinha feito. Ao ver os movimentos de Tony, Gabriel ficou impressionado com alguém tão rápido assim, o que fez ficar mais confiante.

Quando chegou a vez de Gabriel, ele estava ansioso, mas confiante. Ele desejava para conseguir passar, então ele avançou, destruiu todos rapidamente, ao olhar o timer, ele conseguiu terminar em segundos.

Ele sentia que foi aprovado para a fase 2, mas Gabriel não sabia se estava feliz ou triste.

No final do dia, anunciaram os que passaram para a fase 2, apenas 3 vampiros não passaram, mas Tony e Gabriel foram um dos melhores.

— Parabéns a todos que passaram, por favor, dirijam-se aos dormitórios, amanhã terão de acordar cedo para a próxima fase. Já os que não passaram... Não tenho o que fazer com vocês, saiam daqui. — Disse o diretor na frente de todos, após umas horas depois do primeiro treinamento.

Na ida aos dormitórios, Tony foi pela mesma rota que Gabriel. Até que ele tentou puxar papo:

— Ei... É... Você foi muito bom hoje.

Tony não sabia o que falar, pois estava com medo de ser flagrado de novo.

— Ah... Você também. — Disse Tony com um tom de voz baixo para as pessoas ao redor não ouvirem.

Antes de entrarem nos quartos, Tony e Gabriel se entreolharam, até que Tony entrou e Gabriel ficou um pouco de fora pensando se o que estava fazendo era algo certo. Até que entrou no quarto e deitou-se na cama, e dormiu bastante depois de um dia longo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...