História The truth untold - spideypool - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha
Personagens Peter Parker (Homem-Aranha), Wade Willson (Deadpool)
Tags Colegial, Deadpool, Heróis, Homem Aranha, Lgbt, Logan, Marvel, Peter Parker, Spideypool, Steve Rogers, Stony, Tony Stark, Wade Wilson
Visualizações 65
Palavras 1.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


música: naked - James Arthur

Capítulo 16 - C A R N I V A L - Wade Wilson


 Naquele dia, deitar na cama foi como cair sobre as nuvens, seu corpo estava imóvel mas sua mente flutuava revivendo cada segundo do que havia acabado de acontecer com Peter. É estranho demais dizer que já sente sua falta?

Não sabia quando, como ou se algum dia iria superar todas suas inseguranças, essas que fez de tudo para esconder por tanto tempo, mas agora sabia que o tinha ao seu lado e isso era mais do que qualquer outra coisa que poderia pedir ou imaginar, e pela primeira vez em muito tempo se sentia verdadeiramente feliz, estava naquele curto período de tempo onde as coisas pareciam se encaixar e queria fazer isso durar.

Mesmo depois de tentar evitar a todo custo, percebeu que gostava dessa sensação, gostava de amar e ser amado, descobriu o quanto era bom ter a quem pensar antes de dormir, alguém que faz seu coração acelerar, alguém que vem em sua mente toda vez que ouve uma música romântica extremamente clichê, não sabia como, mas era bom.

Pensava tanto nele que quase ia se esquecendo do resto do mundo, mas infelizmente, sua vida não se resumia aquilo, ainda tinha suas responsabilidades e preocupações pessoais, suas notas nas provas não iam subir magicamente, muito menos saberia as respostas das questões sem estudar, então pegou seu caderno e começou a o folhear, deixando cair dele um folheto que promovia a abertura do parque de diversões, todo início de ano letivo a escola o montava a fim de arrecadar dinheiro para os custos estudantis, e em todos os anos Wade o ignorava completamente, simplesmente não tinha vontade ou curiosidade alguma de ir, mas nesse ano de mudanças, talvez essa fosse uma das coisas que deveriam mudar.

°°quebra de tempo ੈ♡

Wade voltava da sala de música depois de ter ajudado voluntariamente a professora a carregar alguns instrumentos, não sabia exatamente porquê tinha se oferecido, talvez tentando ser uma pessoa melhor, ou talvez só porquê tinha visto Peter se aproximando e não sabia como reagiria ou como devia falar com ele depois do que tinha acontecido na noite passada. Tentava ignorar as borboletas em seu estômago toda vez que ouvia sua voz, mas não era tão fácil assim.

Encarava seus livros dentro do armário tentando não deixar transparecer seu nervosismo com a ideia de chamar Peter para sair, mesmo que possa não parecer grande coisa, se tornava imenso quando pensava em todas as inúmeras possibilidades do que poderia acontecer depois.

Concentrado em tentar se acalmar e pensar na melhor forma de o convidar, nem mesmo percebeu que Peter se aproximava, e

foi despertado de seus devaneios pela voz mais doce que já tinha ouvido chamando pelo seu nome.

–Oi Wade, tudo bem?

–Oi petey, tudo sim, eu 'tava te procurando agora.

–Sério? nossa, que alívio – Disse para si mesmo, mas Wade acabou escutando – Quer dizer...achei que estivesse me evitando.

–O quê? Claro que não, eu só 'tava ajudando a professora com as caixas.

–Ah claro, porquê você costuma mesmo fazer isso, né? – Usou um tom irônico, o que arrancou risada dos dois – Enfim, ficou sabendo que o parque vai abrir hoje, né?

–Aham, na verdade, queria falar sobre isso...

–Quer ir comigo? – Perguntou rapidamente interrompendo o outro, pois sabia que perderia a coragem caso demorasse muito.

–Eu ia te perguntar isso agora mesmo, então eu quero, é claro que eu quero – Sorriam enquanto mantiam seus olhares fixos um no outro – Então... vamos com a Mj e o Ned também?

–Hm... na verdade eu não chamei eles, pensei em irmos só nos dois mesmo, tipo um encontro...

–Um encontro? Hm, ok – Tentava não deixar verem o quão animado estava com essa idéia, mas parecia impossível evitar que um sorriso bobo aparecesse em seu rosto, e Peter percebeu isso, agora estavam constrangidos e sem saber o que fazer, em uma situação que Wade nunca havia pensado que iria passar algum dia.

–Nos vemos lá então?

–Aham... Vou estar lá. – Observou Peter sorrir e acenar, se despedindo enquanto se afastava saltitante, até que saiu do seu campo de visão, e pôde surtar internamente.

Correram para suas classes, pois tinham perdido tanto tempo se encarando e pensando no que dizer, que acabaram perdendo os horários, chegou na porta da sala e deu um toque na mesma, pedindo licença para o professor e se sentou, mesmo sabendo que não conseguiria se concentrar em mais nada.

Assistiu às aulas passarem lentamente, ou pelos menos tentou, quando na verdade tudo que conseguiu fazer foi prestar atenção nos ponteiros do relógio, torcendo para que eles corressem mais rápido, e quando finalmente ouviu o sinal tocar indicando o final das aulas, deixou a escola sem olhar pra trás, apenas queria chegar logo em casa, onde passou um bom tempo escolhendo uma roupa que ele julgava apropriada para a situação.

Algo que não entregasse a sua aflição e ansiedade, e que ao mesmo não o deixasse parecer desinteressado, havia uma linha entre esses dois estágios, e é alí que deveria ficar. Se sentiu extremamente idiota por passar tanto tempo em frente ao espelho se arrumando, mas ele fez, e tinha que admitir que tinha dado bons resultados, bom, se encontrasse alguém exatamente como seu reflexo no espelho agora, ele se pegaria, modéstia a parte.

Depois de se encorajar em frente ao espelho enquanto arrumava seu cabelo uma última vez, vestiu uma jaqueta de couro e saiu pela porta dos fundos, o clima esfriava mas ele mal percebia, apenas apressava seus passos sem saber o que esperar dessa noite, ainda estranhando o fato de ter um encontro oficial com a pessoa que virou sua mente de cabeça para baixo a meses atrás, não podia estar mais feliz com isso, mas ainda sentia o nervosismo dominar seu corpo.

Tinha perdido muito tempo imaginando como as coisas poderiam dar errado, quase chegando a desistir dessa ideia e desmarcar tudo, mas não seria capaz de fazer isso de novo, não podia ser tão egoísta, ele queria tanto e desejou tanto esse momento, não podia deixar a ansiedade estragar tudo de novo, porém, acabou se atrasando, olhou seu celular e viu que chegou alguns minutos depois do combinado, mas ainda assim estava lá, como prometeu.

Depois de alguns segundos andando com seus olhos perdidos, conseguiu finalmente encontrar Peter no meio da multidão, sentado sozinho em um dos bancos próximo a roda gigante, não demorou muito até que seus olhos se encontrassem e um brilho involuntário iluminasse seu olhar, caminharam até o encontro um do outro sentindo como se fosse explodir com tantos sentimentos, ao menos dessa vez estava feliz em dizer que eram bons sentimentos.

Não conseguiram dizer nada mais que um oi no primeiro momento, não eram bons com palavras, mas não era necessário quando apenas o fato de estarem juntos tornava tudo melhor, parecia até que eram um só, mas não. Na verdade eram totalmente diferentes, como fogo e água, ou o sol e a lua, mas de alguma forma foram parar no mesmo lado, sabiam que eram opostos, mas o que tornava isso especial era o simples fato de Peter não pedir para Wade mudar, e Wade também não pedido para Peter mudar. Amavam suas diferenças e amavam o jeito como tudo parecia se encaixar quando estavam juntos.

Jogavam conversa fora enquanto dividiam um algodão doce, e por mais idiota que parecesse, sentia que se a felicidade existia, ela estava bem ali, o tipo de coisa que não acontecia normalmente com caras como ele, mas se sentia previlegiado de ter sido essa excessão, por ser jovem e ter a quem compartilhar o amor mesmo sem que ainda soubessem o que isso significava.

O mundo parou de girar lentamente quando sentiu Peter o puxando pelo braço, correndo em direção a roda gigante quando viu que estavam prestes a fechar essa volta. O jeito que ele ficou tão animado quando o brinquedo começou a girar fez Wade perceber que estava errado quando pensou que era impossível se apaixonar ainda mais por ele, e que ele podia ficar ainda mais adorável a cada minuto.

Estranhamente, um simples momento como esse podia o trazer tanto significado, porquê uma roda gigante resumia exatamente como se sentia a cada dia, no topo do mundo em alguns momentos, e no fundo do poço em outros, se sentia indo e vindo desse ciclo, mas a sensação era diferente agora, porquê se perdesse a cabeça e acabassem levando isso longe demais, mesmo quando caíssem estariam bem enquanto estivessem ao lado um do outro.

E o resto da noite se resumiu a correr pelo parque indo em todas as atrações possíveis, aproveitando ao máximo como se fosse o último dia de suas vidas, e hoje seria, no mínimo, algo a se lembrar. De repente todo o nervosismo tinha ido embora junto com qualquer outro sentimento ruim, e depois de irem em todas as montanhas-russas, acabaram por se cansar, a multidão cansava, e as vezes tudo que precisavam era um tempo a sós.

Andavam procurando um lugar mais distanciado de tudo onde pudessem ficar, agindo apenas como dois amigos andando por aí, porquê de alguma forma, mostrar tudo pro mundo parecia ainda meio assustador, e quando estavam juntos, era o único lugar onde podiam ser a si mesmo, sem nenhuma das máscaras sociais que você coloca todos os dias antes de deixar seu quarto, e talvez não estivessem preparados para quebrar essa barreira, mas percebeu que queriam quando Peter delicadamente entrelaçou suas mãos.

–Você tem certeza? – Perguntou e Peter não respondeu, dando a entender que concordava – Não se importa se virem a gente? Tudo que eu mais quero é gritar pro mundo o quanto te amo e mostrar pra ele o quão incríveis somos juntos, mas você sabe, eles podem falar coisas, não tão boas na maioria das vezes.

–Eu sei bem, mas sinceramente? Deixe que falem... – Simples. Talvez nem tanto assim, mas devia começar a ser, deviam parar de deixar sua vida ser controlada por terceiros, tiveram o suficiente disso.

Depois de caminhar até os fundos do parque, estar a sós continuava trazendo sempre um novo e incrível sentimento.

–Você tá lindo pra caralho hoje – Sussurrou involuntariamente, mas falar baixo não impediu que Peter ouvisse, arrancando risadas dos dois. – Gostou de vir aqui hoje? – Continuou a falar, tentando puxar assunto quando se viu sem saber o que fazer.

–Sabe qual é o seu defeito? – Peter respondeu sem contexto, porquê só conseguia pensar em uma única coisa no momento, viu Wade negar com a cabeça e então continuou – Você fala demais. – Completou o puxando para um beijo lento que parecia aquecer seu coração e os deixar flutuando, viajando para outras galáxias enquanto sentia seus toques, permanecendo assim por alguns minutos que desejavam que fossem eternos.

–Senti sua falta – Wade confessou ainda meio zonzo. – Prometo não desistir de você dessa vez...

 –Sei que faremos dar certo.


Notas Finais


mood: chorando em posição fetal pq só faltam uns 5 eps pro fim de The truth untold.

e inclusive MUUUUITO obrigada pelos comentários que deixaram no último capítulo, avisei que os capítulos iriam demorar um pouco mais pra sair pq as coisas iriam ficar mais corridas, mas vou sempre dedicar um tempo especial pra escrever, principalmente depois de ver o quanto estão gostando da fanfic, eu fiquei de verdade muito feliz e realizada lendo os comentários, e só me deixa mais motivada a nunca parar, obrigada por cada favorito e por reservar um tempo da sua vida pra ler essa história que faço com tanto carinho ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...