História The Twelve Noises Of Death - Capítulo 3


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinato, Killer, Mistério, Shoujo, Signos, Zodíaco
Visualizações 25
Palavras 1.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Cherry: era para eu ter postado isso bem mais cedo? Sim era. Me perdoem por isso, estava ocupada.

Mas chega de enrolação e vamos para esse cap maravilhoso que eu amo

Capítulo 3 - Gêmeos


Fanfic / Fanfiction The Twelve Noises Of Death - Capítulo 3 - Gêmeos

Flashback On

-Anthony?-Chamei pelo mais velho,enquanto observava o buraco em seu peito,o líquido vermelho carmim escorria fora manchando a blusa de cor branca que o mesmo usava aquela noite.

Ouço um barulho,a faca que estava segurando havia acabado de cair no chão.Nesses segundos,me amaldiçoava pelo o que havia feito,não queria acreditar nas ações passadas entanto estava apagado,apenas não aceitava...

...que tinha matado meu irmão.

Flashback Off

-Essas memórias de novo...-Digo a mim mesmo,ao acordar.Hum,Ainda estou no inferno,conhecido também como Manicômio Warren.

Desde aquela noite estou aqui,pagando pelos meus crimes,a polícia descobriu tudo mas não me prenderam,afinal isso é um distúrbio mental...

Eles não acreditam nas minhas palavras,não acreditam que N está vivo!

-Sabe que estarmos aqui é culpa sua né?-Pergunto a N,mas o mesmo está calado nesse momento.-Me arrependo de ter te criado seu inútil!-Ouço uma gargalhada ecoar pela minha cabeça me fazendo ficar com raiva,queria poder socar algo mas estou preso em uma camisa de força!

"Mate-os por fazer isso conosco!" N novamente martela suas ideias loucas em minhas cabeça.

-Nossa meus braços estão tão livres...-Digo irônico e ouço uma risadinha por parte do mesmo.-NÃO RIA DE MIM!

"calma,calma eu sei que você não gosta"

-E mesmo assim,faz questão de me irritar!

"Relaxa cara,nos dois Ainda iremos fugir!"

-Relaxar,Ata bom!-Reviro os olhos,lembrando de como tudo se iniciou.

          ...

-Parabéns querido!-A mulher a minha frente,abraçava com força o garoto de olhos verdes que dava um pequeno sorriso.

O que aconteceu?

parece que meu irmão tirou 10 em todas as médias,simples assim.

Anthony é o orgulho da família,desde que éramos crianças de 5 anos foi assim,enquanto eu ficava rabiscando folhas de papel o mesmo estava lendo livros que eu considerava "difíceis".

Ele é literalmente o oposto de mim:Inteligente e Sociável  são suas principais características,já eu sou bem isolado,talvez eu tenha medo de me relacionar com as pessoas,não sei!

Além disso eu sou um idiota com I maiúsculo,fala sério,pensa em alguém bem burro.Pensou?então eu sou 10X mais que é essa pessoa!

-E você Austin?-Minha mãe me tira de meus pensamentos e eu sorrio,entregando o boletim em suas mãos.

Nessa hora o sorriso em sua face é desfeito,aquilo me atingiu,me machucou de uma forma estranha...

Eu realmente sou um inútil,uma decepção não?

-Austin...-A mulher fala com frieza.-Va para seu quarto estudar.Eu e seu irmão iremos sair um pouco...-Era sempre assim,dias de entrega de boletim eram os piores.

-Sim.-Digo indo até meu quarto,trancando a porta e pegando um livro de matemática e começando a folhear página por página.

Eu odeio isso,é tão chato.Depois de horas aqui,resolvi desenhar um pouco,isso me acalma.

Desenhei como seria um "Eu" perfeito. Com boas notas,vitórias e até alguns amigos...

-Hum,pena que isso não é verdade não é mesmo?-Digo sorrindo.

Podem me chamar de louco,mas sim eu converso comigo mesmo.As vezes,essa pressão me sucumbe e eu tenho que desabafar.-Como vai hoje,N?

...

Mal sabia,minha criança,que aquilo um dia iria dar resultado.

Devido à essa falta de convivência com outras pessoas,eu criei uma segunda pessoa para que pudesse me fazer companhia e a Chamei de N(Devido a ser a última letra de meu nome=AustiN).

N era meu melhor amigo,e eu gostava disso.Era o oposto da minha pessoa,enquanto era um garoto calmo que gostava de desenhar,N era alterado,inteligente e adorava "por fogo"nas coisas(me encrenquei muito devido a isso).

Mas,ele tinha um problema:N odiava qualquer um que me fizesse mal.Acho que devido a ele ser parte de mim,aquilo o afetava de alguma forma.Amaldiçoava até a sexta geração da pessoa se possível...

Isso se tornou um perigo enorme.

N vivia metido em brigas,com qualquer um que mexesse comigo.E isso me dava raiva,quando acordava no dia seguinte e via as marcas roxas em meu corpo,a partir daquele momento as coisas começaram a desandar.

Um dia,estava saindo da escola,e vi a garota que eu gostava com um menino.Eles aparentavam estar felizes,mas aquilo me doeu muito,eu queria apenas sair de lá e então corri até um beco próximo mas nessa hora,eu senti meu corpo falhar e um apagão tomar conta da minha mente.

Acordei,agora,em outro local.Esse era mais escuro,impregnado por um cheiro horrível.Minhas mãos estavam grudentas e minha camisa molhada por algo,mas não sabia o que era.

Quando me dei por conta já era tarde demais.Eu já havia matado alguém,o primeiro de muitos assassinatos.

Assim se passaram mais alguns anos,e cada vez N tomava mais controle de mim,ouve uma época que só acordei 3 dias depois e nem quero pensar em tudo que ele fez nesse tempo...

Porém Anthony descobriu os assassinatos, pensei que ele iria surtar, mas ele começou a me ajudar a esconder os corpos.

A cada noite havia mais uma pessoa morta para escondermos, N estava perdendo o controle.

...

Uma noite, eu tinha acabado de voltar de um lugar estranho. Isso eu já estava acostumado N tinha atacado de novo, iria chamar meu irmão para ajudar a achar o corpo.

"Nossa você gosta mesmo desse cara?"

-Lógico,ele é meu irmão!

"Melissa era sua mãe e mesmo assim você..."

-CALE A BOCA! VOCÊ SABE QUE A CULPA É TODA SUA!

"Nossa,calma bichinha estressada!"

-Idiota...

"Mas,sério,você não tem ódio do Anthony?"-Fico calado e mesmo continua.-"Talvez,se não fosse ele,quem sabe você tivesse algum papel importante?"

Continuo andando, ignorando N. Até chegar em casa, sinto minha respiração ficar ofegante. Vejo meu irmão na cozinha cortando alguns legumes para a janta. Me aproximo devagar, me sentindo mais pesado.

Sinto minha vista escurecer, e depois disso mais nada.

Acordo da transformação de N, com o grito abafado do meu irmão caído em meus braços.

...

O sinal toca, avisando que eu tinha visita.

"Como assim? Alguém veio te visitar?"

-Cala a boca... vai se fuder! -um guarda abre a porta do meu quarto, me segura pelo braço enquanto me arrastava para fora da cela que agora chamava de "lar".

"O que esse cara tá fazendo?"

-E eu vou saber?-Digo e o guarda continua o caminho,me jogando em um lugar escuro.-Vai me estuprar?ja quero que saiba que não sou passivo na relação!

-Meu deus,como você fala besteira...-Ele leva a mão até a testa e tira o chapéu que usará.-Gostaria de sair daqui?

-Talvez...

-Sim ou não?

-Sim!-Respondo e N solta uma risadinha a seguir.

"olha aqui se formos vendidos para um puteiro,de adeus a mim"

-Vai se ferrar N!

-Falando com seu amiguinho,Austin?-Olho surpreso ao mesmo que deu um sorriso ladino.-Eu sei de N.

-O-o que?!?-Ninguém nunca acreditou em mim,achavam que isso era loucura.

-Eu sei do sociopatinha...-Diz.

"Sociopatinha um cacete!"

-N calado!-Me levanto e olho diretamente nos olhos do homem a minha frente.-Então,como irá me tirar daqui?

-Apenas me siga...-Fiz o que mesmo ordenou.

"Se esse cara estiver nos zoando?"

-Você terá todo controle..-Dei uma risadinha psicopata.

Ao andar pelos corredores,percebo que está tudo monótono demais,calmo para um local cheio de doidos.

Sinto algo molhar meu pé e quando vejo estava pisando em uma poça escura e vermelha de sangue.

Na mesma hora,o tal guarda se vira e diz:

-Eu disse que tinha dado um jeito!

-O que você fez?

-Apenas matei todo mundo envenenado,e os que sobraram,foi a facada mesmo!-Fala simples.-Os sistemas de segurança e o alarme,cortei os fios e apaguei o cara que cuidava das câmeras de vigilância,após isso desliguei todas!

"Gostei dele!"

-Seu idiota...-Sussurro baixo logo em seguida sentindo um golpe em minha cabeça.-AHH!-Gritei caindo no chão.

-Achou mesmo que eu ia te libertar Austin?-Ri maldoso me fazendo ficar com raiva,tentei deixar N no comando mas o mesmo apagou antes de mim!-Agora você vai fazer parte de um jogo muito divertido...

-Filho da..-Senti outro golpe e acabei apagando de vez.

Mataremos esse maldito


Notas Finais


Quem amou o N e seu sarcasmo faz barulho. Se não gostou paciência...
até terça bolinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...