História The Two Girls - Binuel e Maruel - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bia
Personagens Beatriz (Bia) Urquiza, Manuel Quemola Gutiérrez, Mara Morales
Tags Bia, Binuel, Disney Bia, Disney Channel, Hentai, Manuel, Mara, Maruel, Romance
Visualizações 55
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fanfic baseada na novela Bia, exibida desde junho de 2019, pela emissora Disney Channel;
Os personagens não me pertencem, somente a seus respectivos criadores;
Plágio é crime;
Boa leitura!

Capítulo 1 - As Duas Virgens


Fanfic / Fanfiction The Two Girls - Binuel e Maruel - Capítulo 1 - As Duas Virgens

Beatriz Urquiza andava calmamente pelos corredores completamente vazios da faculdade onde estudava. Estranhava ter sido chamada pelo menino mais popular do campus. No caso, Manuel Quemola Gutiérrez.

Por algum motivo, foi chamada ali pelo Quemola. Não sabia o porquê, somente foi chamado e não tinha mais nenhum tipo de explicação. Sua mensagem somente dizia: "Me encontre na sala de música às três depois da aula". Pronto. Dizia somente isso. - Mara? - A de cabelos negros indaga confusa ao entrar na sala e ver a Morales ali parada. Parecia mais confusa que ela.

- Bia? Amiga... O que faz aqui? - A ruiva pergunta confusa por ver a amiga ali.

- Ér... É uma longa história... Mas... O que VOCÊ estava fazendo aqui? - A filha de Mariano e Alice pergunta.

- Também é uma longa história. - Falou a ruiva. Bia suspira.

- Não se preocupe. Ainda é duas e meia. Eu tenho tempo. - Exclamou a Urquiza, se sentando em um banquinho que tinha ali na sala.

- E... O que tem ser duas e meia? - Pergunta a Morales.

- É que... Eu marquei de encontrar alguém aqui as três.

- Estranho... Eu também vou ter que encontrar com alguém. - Disse Mara. Bia estranha mais do que já estranhou a ver a ruiva ali.

- Estranho mesmo. Bom... Pode me explicar. Eu sou sua amiga. - Falou a Urquiza. Morales suspira.

- Tudo bem. Ér... Sabe o Manuel? Então... Ele... Ele me pediu para eu encontrá-lo aqui. - Falou a ruiva. Bia arregala os olhos. - E você? Tá fazendo o que aqui?

- A mesma coisa. O Manuel quer me encontrar aqui. - Falou a desenhista. Morales também arregala os olhos.

- O que ele quer com nós duas aqui? - Perguntou Mara.

- Não sei.

Algum tempo se passa e a porta se abre, revelando Manuel Gutiérrez. - Vejo que são pontuais. Que bom. - Disse o espanhol.

- O que você quer comigo, Manuel? Na verdade, o que você quer com nós duas? - Disse a Urquiza.

- Ainda não entenderam? - Manuel pergunta e ambas fazem um "não" com a cabeça. - Está certo... Vocês são as ÚNICAS garotas que não perderam a virginidade. - Falou o espanhol. - Então... Eu vou fazer um favor para vocês.

- Co... Como assim, Manuel? Tá zuando com a nossa cara?

- Simples. Eu vou tirar a virginidade de vocês. - Falou Manuel tranquilamente, fazendo Bia e Mara arregalarem os olhos. - Eu tiro e vocês vão poder, finalmente, se renderem ao delicioso prazer do sexo.

- Endoidou? - Perguntou Bia. - Se a gente não deu até agora, é por que a gente quer se entregar a alguém que realmente ama. - Disse Bia, logo rolando os olhos. Mara observa tudo e decide se manifestar.

- Além do mais... Se fosse para perder a virginidade... Não seria com você. Conhecemos seu tipinho. - Falou a Morales. Manuel sorri.

- Pelo amor... Eu que deveria estar morrendo de vergonha. Sabe... Quantas meninas não queria estar no lugar de vocês agora? Com a oportunidade de serem fudidas pelo garoto mais gato e gostoso do campus. - Falou Manuel. - Além disso... Pensem nas vantagens que isso pode trazer. Pra vocês e claro, para mim. Primeiro, eu teria transado com TODAS as meninas da escola. Segundo, vocês não vão mais ser as duas virgenzinhas que ficam com essa bobagem de "Ah, eu quero perder a virginidade com alguém que eu ame e tals"... Pelo amor. Isso é a coisa mais ridícula que EU já ouvi na minha vida. Para mim... É comer e aproveitar por uma noite e tchau! Adeus!

- Novidade! Pelo amor, Manuel, digo eu. Ridículo é você se fazer de puta e dar para todo e qualquer cara que aparecer na sua frente. - Disse a Urquiza.

- Exatamente. Todas as garotas que você pegou ou são vadias, ou ficam sofrendo por que se apaixonaram por você e você simplismente a expulsou-as batendo no traseiro delas com o pé esquerdo. - Morales exclamou. - E com certeza eu e minha amiga Bia não queremos ser uma dessas garotas.

- Tem certeza? - Manuel fala e lambe os lábios sedutoramente. - Eu sei que vocês querem. Principalmente você, Morales... Eu sei que você se faz de a fortona do pedaço... Mas eu sei que você me deseja. Todas me desejam.

- Todas uma vírgula, Manuel. - Disse Beatriz, se intrometendonja conversa.

- Todos uma vírgula, sei... Daqui a pouco já tão abrindo é as pernas aí... - Manuel fala e Bia deposita um tapa na sua cara. A marca do tapa ficou tão grande e avermelhada, que a marca dos dedos estavam claramente muito visíveis na bochecha do espanhol.

- Isso pra você aprender a não se aproveitar as vezes. - Disse Bia, puxando Mara pelo braço. Elas saem da sala e deixam Manuel lá, sozinho e sorrindo.

- Essa Bia apesar de forte... É gata. E muito gostosa. Eu tenho que ter ela e essa amiga aí na minha cama. Elas são carnes exclusivamente para mim... Ninguém nunca a toco-as... Essa é a minha chance. - Falou para si mesmo o Gutiérrez saindo daquela sala.

[...]

- Eu não que esse garoto queria tirar a nossa virginidade só para se sair bem dessa! - Exclamou Bia. Mara assente.

- Eu também. Apesar de...

- Como assim, Mara? "Apesar de..."

- Sabe... Nós somos as únicas garotas do campus que ainda não perderam a virginidade. Somente a gente ainda não se rendeu aos "delicioso prazer do sexo". - Morales exclama e Bia a olha incrédula.

- O... Olha o que você está falando, Mara. - Disse a Urquiza.

- Admite Bia... No fundo você queria aceitar essa proposta. - Disse a ruiva.

- Só se for no fundo do fundo e bem lá no fundinho que eu iria aceitar essa proposta. - Falou Bia. - Na verdade...

- Na verdade... Admite logo, Beatriz Urquiza. Você bem que queria se render aos prazeres do sexo. Além do mais... Com o Manuel, a gente só vai experimentar. - Disse Mara.

- Então dê a ele você, Mara. Eu tô fora. - Disse Beatriz saindo do quarto da amiga.

[...]

No dia seguinte, Mara vai até onde Manuel estava, ou seja, na sala de música. Ele sempre estava lá. - Licença... Posso entrar?

- O que quer, Mara? Me bater que nem sua amiguinha virgem, assim como você? - Perguntou Manuel.

- Não... Diferentemente da Bia... Eu quero perder a virginidade e... Me render aos prazeres do sexo. - Falou a Morales.

- Sério?

- Sim. - Disse a ruiva.

- Me encontre às nove no motel aqui perto. - Falou Manuel. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...