História The Uchiha family - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Gravidez Na Adolescência, Sasusaku, Uchiha
Visualizações 470
Palavras 3.136
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei... disse que ia voltar ontem e apareci hoje... Pois é, passei um oleo de peroba na cara e vim assim mesmo hihihihi...

Meus amores, agradeço imensamente pelos comentários no capítulo anterior, vocês são sensacionais ^.^

Como já havia dito antes, estamos no final da caminhada... Espero realmente que gostem, obrigado por me acompanharem até aqui e compartilharem todos os momentos dessa historia comigo, vocês são demais.

Enfim, boa leitura.

Capítulo 17 - Em família


Fanfic / Fanfiction The Uchiha family - Capítulo 17 - Em família

Quando um Uchiha põe algo na cabeça é muito difícil de tirar, e é justamente por isso que estamos aqui há quase uma hora discutindo sobre a ideia de Itachi, a principio interessante, mas como sempre no final ele decepciona.

- Mas irmão, em que lugar irá arrumar uma chácara tão grande?

- Ah, teve ter em algum canto no interior, podemos dividir os quartos também, dormir na sala, sei lá.

- Itachi, não estamos falando simplesmente da confraternização da nossa família – disse – o que você está propondo é a confraternização de todos. Eu gostei da ideia da chácara, porque não vamos nós. Chamamos seus pais, minha mãe, os pais da Izumi e nossos irmãos. Ai sim, podemos fazer uma festa de aniversario para todas as crianças, mas de dia assim podemos chamar todo mundo que quisermos sem que eles precisem dormir na chácara. Imagina só a mansão que teria que ser para caber a todos.

- Hum... – ele cruzou os braços – eu queria que todos pudessem ficar lá, sem ter que se preocupar com voltar para casa após a festa.

- sua ideia é boa irmão – Sasuke disse – mas a menos que encontre uma mansão com 20 quartos, não temos como realizar.

- e se eu encontrar? – ele disse contente.

- Pelos céus – me levantei e peguei Sarada nos braços – Você detesta o bom senso, não é? O que custa sermos apenas nós?

- Ok, seus chatos – ele bufou – mas sobre a festa de todos nossos filhos?

- Na verdade iriamos comemorar o aniversario da Sarada, das gêmeas e do filho do Neji. Já que Deisuke, Akemi, Boruto e os gêmeos do Gaara já completaram aniversario esse ano.

- Hum, está bem – ele disse – até melhor, imagina escrever o nome de todos eles no bolo.

Revirei os olhos.

- Vou falar com a Tenten, mas é obvio que ela vai aceitar.

- Bom – Izumi suspirou – e quanto ao resto, podemos mesmo fechar uma chácara para apenas a nossa família?

- Sim – todos disseram, menos Itachi ele bufou e suspirou, concordando por fim.

- Então, vamos a missão final de aniversário – disse sorrindo e Sarada começou a bater palminhas – Isso filha, o seu aniversario e das suas primas.

- Vamos conversar melhor sobre essa ideia depois – Sasuke disse – agora esta tarde e as crianças precisam dormir, e quando digo crianças estou me incluindo – ele sorriu – estou morto de sono.

- Está bem – Itachi se levantou – amanhã eu vou conversar com nossos pais, ver o que eles acham da ideia e se a data esta boa para eles. Nos falamos depois.

- Até mais – disse me despedindo de todos.

- Acho que vou indo também – minha mãe disse – estou cansada.

- Por que a senhora não dorme aqui? – disse – Deisuke ama quando é a senhora que o coloca para dormir.

- sim vovó – disse meu filho – dorme aqui, só hoje.

Ele sorriu.

- Está bem, o que acha de subirmos e eu te contar uma história.

- Obaaaa – ele saiu correndo escada a cima.

- e você bebezinha – disse vendo Sarada deitar sua cabecinha em meu ombro – com sono?

- Deixa eu cuidar dela – disse Sasuke a pegando no colo – e depois, eu cuido de você.

Sorri e o vi se distanciar.

Terminei de fechar a casa e arrumar algumas coisas para enfim subir. Sasuke ainda estava ninando Sarada e pelo visto minha mãe e Deisuke já estavam quase dormindo. Sorte a do Sasuke que eu havia comprado uma coisa especial para nós dois e hoje era uma ótima oportunidade para usar. Corri para o banheiro e me troquei, vestindo o roupão felpudo por último.

Assim que ele chegou no quarto, me olhou e sorriu de canto.

- pra que o roupão, cherie?

Sorri sapeca.

- Ora, para você cuidar de mim.

Ele fechou a porta e trancou. Caminhou até mim a passos lentos, como um verdadeiro predador encurralando sua presa.

- O que vou encontrar quando tirar essa coisa de você? – sua voz era baixa e sensual.

- Bom... depende – sorri – se tiver sorte, algo que goste.

Ele começou a desatar o nó em minha cintura e por fim abriu o tecido. Eu tinha plena consciência que a peça azul marinho transparente fazia um contraste interessante em minha pele pálida. Sasuke sorriu de canto e lambeu os lábios. Passou a mão pelo meu ventre e subiu até meus seios.

- adoro essa cor.

- eu sei – disse me sentando – gostou da surpresa?

- Claro que sim, cherie – ele beijou meu pescoço – você fica cada dia mais deliciosa.

- Isso é bom de se ouvir – fechei os olhos aproveitando suas caricias.

Os lábios de Sasuke continuaram marcando meu corpo com calma, me torturando com as sensações e a lentidão. Aos poucos ele foi tirando a lingerie, primeiro o sutiã substituindo o tecido por suas mãos e lábios, depois a calcinha, me torturando ainda mais.

- Mon cher...

- Shiiiu – ele sorriu malicioso – eu quero sentir o seu gosto, sem pressa.

- assim eu vou morrer.

- Morrer de prazer? – ele riu enquanto abria minhas pernas da forma que quisesse – é uma forma gostosa de morrer.

- Sasuke... – choraminguei.

- Você está muito desesperada, mon amour – ele sorriu – precisa relaxar.

Sem aviso ele sugou minha intimidade me fazendo suspirar, aquele homem foi feito para enlouquecer uma mulher e hoje eu pude crer nisso. Os lábios macios e experientes de Sasuke percorriam toda a minha intimidade, me fazendo delirar de prazer, onde sua língua não estava, seus dedos trabalhavam de forma maravilhosa. Em pouco tempo meu corpo começou a ficar quente e ainda mais necessitado, eu estava quase sufocando de vontade de gemer, mas por medo eu mordia meus lábios para evitar gritar. Mas quando o orgasmo veio, eu pensei que fosse ir direto para o céu. A boca de Sasuke não parou de me chupar até me limpar completamente. Respirei fundo tentando recuperar o folego que perdi e me senti meio zonza.

- tudo bem? – ele riu começando a tirar a própria roupa.

- Não fazer barulho é muito difícil, ainda mais quando você me devora dessa forma.

Quando ele estava completamente nu ele sorriu e me virou. Fiquei deitada de bruços na cama, sentindo as mãos de Sasuke apertando minha carne.

- abre um pouco as pernas – disse com a voz grave.

Fiz o que ele pediu e o senti pedir passagem dentro de mim, nessa posição eu o sentia ir ainda mais fundo.

- huuum – ele disse assim que se enterrou totalmente em mim – assim você fica muito mais apertada – ele riu de forma nasalada – não sei se foi uma boa ideia.

- Por que? – o olhei por cima do ombro.

- vai dar muito mais prazer – ele beijou meu ombro e começou a se movimentar dentro de mim, suas investidas eram precisas, mas não tão rápidas e mesmo assim eu conseguia ver estrelas toda vez que ele se impulsionava para dentro. Mas eu conhecia meu marido e sabia que nem ele iria aguentar aquele ritmo. Dito e feito, poucos minutos depois ele já estava me invadindo com mais velocidade. Comecei a morder os lábios quando ele atingiu um ponto ainda mais sensível dentro de mim.

- olha só o que encontramos – ele riu.

- Sasuke... só continua, por favor.

- Sim senhora.

Até ele estava precisando de alivio e por isso continuou ainda mais fundo e rápido. Peguei um travesseiro e mordi, tentando inutilmente abafar meus gemidos que estavam ficando cada vez mais difíceis de conter.

- Vou gozar – Sasuke disse com dificuldade e eu me agarrei ainda mais a sensação do orgasmo que se aproximava e quando ele aumentou as estocadas eu me entreguei mais uma vez aquela sensação eletrizante e prazerosa. Sasuke veio depois de mais duas estocadas.

- Caralho... – suspirou e caiu em cima de mim – quando estivermos com pressa essa é uma boa posição, porque não aguento por muito tempo.

Comecei a rir.

- Quer tomar um banho? – sugeri e ele saiu de dentro de mim, me puxando com ele para fora da cama.

 

[TRÊS SEMANAS DEPOIS...]

 

Lembra o que eu disse sobre o Itachi? Está para nascer criatura mais complicada do que ele. Depois de acertarmos tudo para a festa das crianças e um final de semana tranquilo em uma enorme casa de campo, ele resolveu dar piti.

- Eu sabia que essa casa era pequena demais – ele disse irritado.

Havíamos chegado a quase duas horas e ele não parava de reclamar, a casa era ótima, tinha quase dez quartos, uma sala enorme, cozinha maior ainda, sala de jantar para quase vinte pessoas. Um quintal fenomenal, fora a piscina e uma enorme ala para festas.

Mikoto e Fugaku estavam em um quarto ao lado do nosso, Itachi e Izumi ao lado deles. Minha mãe se ofereceu para dormir com os netos, já que seria a única a dormir sozinha. Ino e Gaara estavam em outro quarto, Temari e Shikamaru ao lado deles e Sasori e Konan do outro lado. Os pais da Izumi estavam perto das crianças. E mesmo com toda essa renca, ainda sobraram dois quartos, se alguém quiser ficar depois da festa, nem precisa dormir na sala, mas explica isso para o Itachi.

- Filho, para com isso. Está tudo lindo – disse Mikoto – todos nos acomodamos bem, a casa é enorme.

- Eu sei, mas disse para o Neji dormir aqui também por que o aniversario também é do filho dele.

- temos dois quartos sobrando – disse Sasuke – até se o dobe quiser dormir com a Hinata tem lugar.

- hm – ele cruzou os braços – ainda sim é pequeno.

- Ita-kun – sorri – da próxima vez constrói uma casa do jeito que quiser, só assim para ficar perfeita.

Os olhos dele arregalaram e depois ele sorriu.

- É isso, vamos comprar essa casa – disse olhando para os pais.

- Oxe, estava reclamando dela até agora – Ino disse confusa.

- Sim, mas por que não é minha. Mas se comprarmos vamos poder aumentar e deixar do jeito que eu tenho em mente e além do más, a família Uchiha precisa de uma casa de campo.

- Até que a ideia não é ruim – Fugaku disse – mas vemos isso depois do aniversário dos meus netos.

- E falando em festa – disse olhando meus irmãos – temos que começar a arrumar as coisas.

- a decoração vem amanhã de manhã – disse Izumi – e o buffet chega as nove.

- Ainda tem que colar os nomes nas lembrancinhas – disse Temari – mas rapidinho a gente termina.

- De resto – suspirei – acho que está tudo pronto, podemos aproveitar e descansar.

- Hoje Mebuki, Onika e eu iremos fazer o almoço – disse Mikoto – mas a noite é a vez de vocês.

- Acho que podemos pedir pizza – brinquei.

- Tem bastante gente, vamos fazer equipes para lavar a louça e cozinhar – disse Temari e todos reviramos os olhos.

- Aqui não é a empresa Tema – disse Gaara.

- Mesmo assim, precisa de ordem – ela cruzou os braços e todos rimos.

- eu não sei vocês – Sasuke disse – mas Deisuke e eu vamos para a piscina.

- Eu também – Akemi disse pulando.

- Querido, eu já estou com biquíni por baixo – disse Ino jogando os cabelos e todos rimos.

- então – Gaara sorriu – Festa na piscina.

- O almoço vai ficar pronto daqui duas horas – disse Mikoto – aproveitem bem o tempo de vocês crianças.

Saímos para o quintal e Sasuke revirou olhos.

- Tem a sensação de que nossos pais nos tratam como crianças, mesmo nós já sendo pais e tudo?

- Para os pais sempre seremos crianças, mon amour.

Ele bufou.

- Acho que sim, Deisuke... vamos fazer uma bomba?

- VAMOS!

- Oh, céus – revirei os olhos e olhei minha filha que sorria batia palminhas olhando a bagunça do pai e do irmão – pelo visto nós duas vamos nos molhar.

Sorri vendo toda a nossa grande família se divertindo na casa de campo. Acho que a ideia do Itachi não foi tão ruim no final das contas, ter um lugar bonito para fugir do estresse da cidade com a família é a melhor coisa do mundo.

- Ei testuda, traz essa bunda branca para a água – Ino disse sorrindo. Gaara havia comprado boias para ao bebes ficarem em pé na água ao nosso lado – A Sarada-chan está louca para se juntar aos primos.

- Está certa porca – disse sorrindo, deixei sarada sentada na espreguiçadeira e tirei o vestido. Fiz um coque alto e tirei a roupa da minha bebe. Quando voltei a olhar para a água, Sasuke não tirava os olhos de mim, eu pisquei para ele e sorri, indo até onde meu irmão e meus sobrinhos estavam.

- Que corpão hein – Ino brincou – não é à toa que o Sasuke está babando.

- Cala a boca, porca – sorri. Sarada estava amando a piscina, para ela era uma banheira gigante.

Vi Deisuke nadando de um lado para o outro e suspirei sentindo o coração quentinho, a vida nos trouxe de volta para o lugar que eu menos imaginava para enfim me fazer a mulher mais feliz do mundo. Acho que posso me acostumar a isso.

 

{...}

 

Quando os convidados/nossos amigos começaram a chegar eu pensei que o Itachi fosse ter um treco. A maioria eram os familiares de Neji e Hinata e os pais e irmão da Tenten. Os pais do Naruto também vieram e acabamos descobrindo que Mikoto e Kushina fizeram faculdade juntas, eu nem preciso falar que descobrimos coisas que jamais imaginei olhando para minha linda sogra.

No total deveria ter umas sessenta pessoas no máximo, Karin e Suigetsu também vieram... minha ruiva numero um estava morta de cansaço e dizia que ser mãe não estava em seus planos, muito menos passar tanto mal no inicio da gestação. Claro que eu sabia que metade daquilo era drama e com o tempo ela se acostumaria, afinal gravidez não é doença.

Vieram algumas pessoas da empresa também e alguns amigos do Neji e da Tenten, no final era uma festa de criança mega divertida para todos, seja você uma criança ou um adulto. Shion também apareceu com a Sakuya, me surpreendi ao ver o novo namorado da loira, era um tal de Deidera e se parecia estranhamente com a Ino, mas no final das contas era um cara legal.

- Aquele cara é a versão masculina da Ino – Sasuke comentou com Sarada nos braços, ela estava linda com um vestidinho rodado vermelho com bolinhas pretas.

- Sim – eu comecei a rir – Acredita que ele disse que não é nada parecido com a porquinha, santo Kami...

Começamos a rir.

- Ei – Ino se aproximou bufando – por que a Shion trouxe aquela criatura para a festa?

- É o namorado dela Ino, deixa de implicância. Eu estou feliz por ela ter finalmente encontrado alguém que a respeite e a ame, além de cuidar da Sakuya como se fosse a filha dele, Sai jamais seria o pai e marido que as duas precisavam.

- Que seja, mas eu estou falando dessa tentativa inútil de copiar meu visual... eu tenho certeza que já vi aquele cara em algum lugar.

- No espelho – Sasuke provocou e eu quase cuspi o refrigerante.

- Muito engraçado Uchiha – ela revirou os olhos.

- Para gente, vamos aproveitar a festa e você porquinha, relaxa, eu tenho certeza que meu irmão só tem olhos para você.

Ela bufou e saiu andando.

Fazer a festa de primeiro aniversario da Sarada junto com os primos foi a melhor ideia que Itachi já teve, todos estamos nos divertindo, estamos em família e o melhor de tudo teremos muitas fotos e vídeos para lembrar desse dia.

- Ei teme, o Boruto quer tirar uma foto com a Sarada-chan – Naruto veio sorrindo.

- Jamais – Sasuke segurou ainda mais a filha.

- Sasuke, deixa de bobeira, o Boruto está lindinho com essa roupinha de raposa...

- Minha filha não vai se misturar com esse projeto de gente...

Eu o olhei com raiva e ele suspirou.

- Certo... mas que fique claro que eu sou contra.

- Grande coisa, põe a Sarada no chão.

Boruto abraçou Sarada e minha filha sorriu para a foto. Eu tenho certeza que vou guardar essa gostosura para o resto da minha vida, porque hoje eu não to sabendo lidar. Sasuke cruzou os braços irritado e Naruto começou a rir.

- Olha Teme, acho que a sua princesinha gosta do meu filho.

Os dois começaram a brincar juntos e toda oportunidade que tinha Sarada apertada a bochecha do mais velho.

- Gosta um escambal – ele disse pegando a pequena nos braços novamente – a Sarada só tem olhos para o pai dela, não é ma princesse?

- PAPA – ela sorriu e Sasuke ficou todo cheio.

- HORA DO PARABENS – ouvimos Itachi anunciar.

Todos nos aproximamos do bolo. As crianças na frente e os pais bobões atrás. Sorri ainda mais quando começamos a cantar parabéns, estavam todos ali, nossos amigos, nossa família, pessoas que fizeram parte das nossas vidas desde que éramos pequenos e que com toda certeza fariam parte da vida dos nossos filhos também. Eu senti o coração ainda mais contente e quentinho, olhei para minha mãe que sorri com Akemi nos braços e Deisuke ao seu lado e de Mikoto, eu jamais teria isso se não resolvesse perdoá-la. É como dizem, o perdão é libertador.

Mesmo que alguém te machucou de uma forma terrível, te deixou marcas e cicatrizes que ficaram presentes em sua memoria para sempre, mesmo que por causa disso você tenha passado por momentos difíceis e situações piores ainda, acredite... o tempo realmente cura tudo e quando você sentir que esta pronto para perdoar, a vida vai te trazer coisas muito melhores, por que é uma das leis mais antigas... tudo o que vai, volta e se você quer colher coisas boas... precisa planta-las também.

Eu aprendi muito com a minha mãe, aprendi muito com Sasuke e a sua família e tenho certeza que vou aprender muito mais com Deisuke e Sarada... a vida não é um mar de rosas, você não estará cercado apenas por bons momentos, mas o que te faz uma pessoa feliz é saber lidar com os dias ruins e tirar deles uma lição. Afinal, até as mais belas rosas tem espinhos.

- Para quem vai o primeiro pedaço, Sarada? – Sasuke brincou.

- Mama – ela bateu palminhas e eu sorri.

- ela disse mamãe – disse emocionada e Sasuke beijou minha testa sorrindo.

Quem diria que o meu melhor amigo iria acabar me engravidando depois de uma noite de bebedeira, iríamos fugir juntos, nos casar, ter um filho e voltar para nossa cidade para enfim nos entregarmos ao mais intenso e incrivel amor que eu ja sentir por alguem na vida. Suspirei satisfeita, eu tinha a melhor família do mundo e não abriria mão deles por nada nesse mundo.

 

Fim (?)


Notas Finais


hahahaha

CALMA, NÃO MATEM A MAMÃE... AINDA TEM O EPÍLOGO!

Contudo, eu vou fazer uma viagem para uma conferencia de psicologia e estarei ausente até domingo que vem... Ou seja, acredito que só irei conseguir postar a conclusão da historia na terça-feira ou quarta... Se tudo der muito certo e a internet colaborar, eu prometo que posto na segunda mesmo, mas tudo isso é muito relativo...

Odeio ter que deixa-los esperando por mais de uma semana, mas infelizmente é uma causa nobre e ainda nao concluí o epílogo, caso contrario postaria amanha... mas enfim...

Espero que compreendam, se eu conseguir concluir e tiver internet eu prometo que posto. Comentem o que acharam do final da historia... Bejinhos ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...