1. Spirit Fanfics >
  2. The Umbrella Academy - imagine >
  3. Chapter four

História The Umbrella Academy - imagine - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem qualquer erro

Capítulo 5 - Chapter four


P.O.V S/n 

Klaus — Não sei....Espera, já sei!

........

— O que? Qual o plano?

Klaus — Usa seu poder de clonagem para sermos soltos.

— Boa ideia! Esqueci que tinha poderes. Faz um tempão que não uso eles, vamos lá.... — usei meus poderes para desamarrar as cordas do Klaus e bom....deu certo! — Não sabia que ainda podia fazer isso. — falo em quanto Klaus desamarra as cordas da minha mão. — Obrigada. 

Klaus — Tá, e o que vamos fazer agora?

— Me diz você.

Klaus — Vamos gritar por socorro!

— Uau! Que ótima ideia. — digo com sacarmo.

Klaus — Melhor do que ficar aqui parado.

— Eh... — gritamos por socorro e não dá em nada, paramos um pouco e procuramos alguma coisa para abrir a porta. Podiamos red feito isso antes? Sim.


P.O.V Five



Eu e Diego fomos até a delegacia. Ele falou com uma amiga dele, detetive Path. Que pra mim foi um erro, ela proibiu a gente de fazer qualquer coisa que possa a ajudar a encontrar o Klaus e a S/n. Ela disse que era trabalho da polícia, e Diego concordou com ela o que me deixou ainda mais irritado.

Estávamos no carro de Diego indo pra casa.

— Você gosta dela né? Da detetive?

Diego — O que? Por que?

— A S/n é sua irmã. Eu sei que você quer encontra-la, mas não vai fazer isso só porque a garota de quem você tá afim pediu pra você não fazer.

Diego — Primeiro eu não tenho nada com ela...Não mais — cochicho essa parte. — E segundo que isso é mesmo trabalho da polícia. E eu não vou deixar você interferir.

— Quem precisa de polícias quando você tem superpoderes?

Diego — Não vamos atrás da S/n Five. A polícia vai.

— Tá bom, tá bom!

Diego — Antes de a gente voltar pra casa eu vou passar lá na minha casa bem rápido, preciso pegar umas coisas.

— Ok.

P.O.V S/n 



Klaus e eu estávamos desesperados tentando achar algo para abrir a porta. Até eu ver a sombra de alguém passando pela janela  do quarto em que estávamos.

— Klaus! Olha ali! — aponto para a sombra da pessoa na janela.

Klaus — Aí meu Deus, vamo anda! Começa a gritar!

— Eeeeeeiiiii!!!!!! Socoooorroooo!!!

Klaus — SOCOOORROOO!!!!!

— Socoooroo!!!!!!

*** — Espera um pouco, eu vou abrir a porta!

— Ela ouviu a gente. Vamos sair daqui! 

Klaus — Eeeeeeee!! Vou sair daquiii!!

Pouco tempo depois alguém abre a porta. Era a detetive Patch, a ex do Diego. Eu conheço ela.

Eudora — Eu sou da polícia, podem ficar calmos. Vocês são os Hargreeves certo? — nos concordamos com a cabeça. — Eu falei com o chefe ou sei lá o que do irmão de vocês, o Diego. Ele vai avisa-lo que estão aqui e vai vir buscar vocês.

— Ok, Patch?

Eudora — Você pode me chamar de Eudora S/n. — sorrio pra ela.

— Lembra se mim?

Eudora — Claro que lembro, você era minha cunhada.

— Sinto falta se ficar com você, conversando com você e deixando o Diego de lado  falando sozinho quando íamos almoçar naquela lanchonete. — dou risada.

Eudora — Também sinto falta pequena. Podíamos sair um dia desses, só eu e você.

— Seria ótimo.

Cha-Cha — O que?! Vocês chamaram a polícia?! — empurro a porta com toda a força. Já estava preparada caso acontecesse alguma coisa.

 Eudora — Sim, eu sou a polícia! Agora abaixa essa arma.

Cha-Cha deu um passo para frente e Eudora deu um tiro, mas foi para o alto.

Klaus me puxou para de baixo da cama pra nos escondermos ali. Por sorte Cha-Cha não viu.

 Ouvimos um tiro ecoar pelo local, mas dessa vez ela acertou alguém...

Eudora...

Eu e Klaus ainda estamos de baixo da cama e vimos o momento em que ela caiu no chão.

Hazel — Droga! Eles fugiram, o que vamos fazer?

Cha-Cha — Vamos sair daqui, antes que mais polícias cheguem.

Ouvimos eles se afastando daqui.

Sai de baixo da cama, e vi a Eudora desacordada com um tiro no peito.

Ela começou a tossir sangue e eu começei a chorar desesperadamente.

— Patch! Fica comigo! P-porfavor... — tento usar meu poder de cura mas não adianta nada. Não posso curar alguma coisa muito séria, Merda! — Reage! Vamos!

Klaus – S/n...Sinto muito, ela se foi...

Levanto e Klaus me da um abraço forte acariciando meus cabelos.

Klaus — Shh.....Vai ficar tudo bem...Calma.

P.O.V Five



Um pouco antes...


Fomos até a "casa" de Diego. Enquanto ele estava procurando algo em seu quarto eu estava sentado em sua cama. Até que um homem aparece na porta do quarto, acho que era o dono desse lugar. 

Homem — Diego?

Diego — Sim.

Homem — Uma moça ligou pra você hoje mais cedo. Uma detetive, detetive...

Diego — Patch!

Homem — Isso mesmo, ele ligou pra avisar que achou seus irmãos. E me passou esse endereço. — entrego um papel a ele.

Diego — Okay, obrigada.

Homem — Por nada. — saio.

— A S/n e o Klaus estão aí? Nesse endereço?

Diego — Creio que sim.

— Então vamos!

Diego — Vamos!

Estávamos no carro indo em direção ao endereço que aquele homem passou para Diego.

Nunca fiquei tão feliz em receber notícias de alguém.

Eu não sei o porquê, mas a S/n meche comigo  de uma forma que nãos aí explicar. Algumas vezes perto dela eu ficava nervoso ou ate memso com...."borboletas no estômago" 


" Dolores: a "

" S/n: Meu casal "

" Aí gente dsclp n resisti lakslakalalak " — narradora


O que as vezes me faz ser rude com ela, porque não quero que ninguém descubra o que realmente sinto por ela.

Chegamos no lugar, era um simples hotel barato. "A comissão está falida mesmo", penso em ver o lugar em que arranjaram para Hazel e Cha-Cha ficarem.

Estávamos caminhando, passando por vários quartos para ver se achávamos S/n e Klaus em algum deles.

Diego parou em frente a uma porta que estava aberta.

Eu vi S/n abraçada em Klaus, chorando....Até que eu olho para o chão, e vejo uma mulher cais no chão com um tiro no peito. Acho que S/n conhecia ela, e Diego também.

Diego — Patch? — Me abaixo ao lado dela. — Eudora! Não não não não....Por favor... — começo a chorar. 

Nunca tinha visto Diego chorando.

Klaus — Gente, acho melhor a gente ir embora antes que a policia chegue.

Diego — Ok...Adeus Patch. — sussurro antes de ficar em pé.

S/n — Me desculpa Diego, eu não pude fazer nada pra impedir.

Diego — Tudo bem, a culpa não foi sua. Sei que gostava muito dela...Agora é melhor irmos.

S/n — Uhum...

Entramos no carro, S/n se deitou no meu ombro enquanto eu acariciava seus cabelos. O caminho todo foi em silencio.



 












Notas Finais


Desculpa a demora.

Espero q tenham gostado ✌😗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...