1. Spirit Fanfics >
  2. The Unforgivable One >
  3. Altos e baixos

História The Unforgivable One - Capítulo 10


Escrita por: Miss_Kick366 e Accidental

Capítulo 10 - Altos e baixos


"Enjiiii!" A voz suave e aveludada de Keigo soou pelo telefone.

Novamente.

Este foi o sexto telefonema que Enji recebeu de Keigo desde que ele saiu de casa esta manhã e ainda não era hora do almoço.

"Keigo, está tudo bem?" Enji perguntou, entrando em um beco pelo qual ele estava passando enquanto fazia a patrulha matinal.

"Yeeees." Keigo suspirou como se fosse um inconveniente.

“Venha para casa para almoçar! E traga aqueles espetos de fígado de Kyushu, você conhece esses! "
O homem mais jovem exigiu.

Enji deu algumas instruções manuais silenciosas para Onima, que estava tentando chamar sua atenção com urgência sobre um homem que havia acabado de cometer um roubo e agora estava correndo pela rua.

“Não posso ir almoçar em casa hoje. Vou trazer os espetos quando voltar para casa esta noite. ” Enji disse enquanto tentava trabalhar e falar com Keigo ao mesmo tempo.

"Mas por queyyyy?" Keigo choramingou.

“Foi um dia agitado. Depois da patrulha, tenho uma reunião durante o almoço, então não poderei voltar para casa. ”

Isso tem sido um problema desde que Keigo atingiu o meio do segundo trimestre e foi oficialmente dispensado das funções de herói na ativa. Enji insistiu que Keigo parasse todo o trabalho de herói imediatamente assim que descobrisse que sua parceira estava grávida, mas Keigo não estava aceitando - ele pesquisou gravidezes na comunidade pró-herói obsessivamente e concluiu que era perfeitamente seguro para ele fazer alguns coisas. Keigo continuou a trabalhar em sua agência e a fazer pequenas patrulhas, sem prender nenhum vilão ou criminoso, mas ainda assim foi o suficiente para colocar Enji no limite. Em sua consulta de vinte semanas, o médico de Keigo finalmente recomendou que ele parasse de fazer todo e qualquer trabalho pró-herói pelo menos até o parto.

Enji conseguiu o que queria, mas evidentemente teve um preço. Keigo tem saído em missões e feito trabalho de herói para a Comissão desde o início da adolescência e fazendo seu próprio trabalho de herói profissional como um adulto, então com a perda repentina dessas atividades ele estava entediado . Mais entediado do que ele esperava estar, mas havia um limite para a TV que ele podia assistir ou Twitter para navegar. Acontece que seu sonho de ter muito tempo livre não era o que ele imaginava. Sua solução? Ligar para Enji cem vezes por dia.

Enji entendeu que seu jovem amante estava entediado e ele simpatizou - realmente ele fez - mas a solução para seu problema não estava em interromper todas as tentativas de Enji de trabalhar. Se Keigo fosse um homem inferior, Enji poderia pensar que ele estava propositalmente impedindo todo o seu trabalho de herói por maldade ... mas ele sabia que não era o caso. O Keigo ligava para ele sempre querendo saber o que ele estava fazendo, talvez tentando viver indiretamente através dele, e seus telefonemas quase sempre vinham com um pedido (ou vários pedidos) de comida.

Os deveres aparentemente intermináveis ​​de Enji como o Herói Número Um não diminuíram ou desapareceram só porque Keigo queria mais de sua atenção. Mas ele sabia melhor do que ninguém que era difícil ter uma segunda chance, então, embora todos no país exigissem que ele estivesse em todos os lugares ao mesmo tempo, Keigo vinha primeiro. Então ele dirigiu alegremente até Kyushu depois de um dia exaustivo de trabalho para pegar os espetos de fígado de que o herói alado tanto gostava.

"Estou em casa." Enji anunciou entrando pela porta da frente com uma grande sacola de papel.

"Bem-vindo a casa!" Keigo cumprimentou, saltando na ponta dos pés.

Enji sorriu cansado e ergueu a sacola de comida.

"Yay! Vou pôr a mesa! ” Keigo correu para a cozinha.

Enji o seguiu até a cozinha e o agarrou pelos ombros, levando-o a uma cadeira à mesa.

"Vou pôr a mesa." Enji afirmou.

“Eu não sou um inválido, Enji. Eu fico sentado o dia todo! ” Keigo argumentou.

"Acho isso difícil de acreditar." Enji disse colocando dois pratos na mesa.

“Ok, eu fiz alguns exercícios hoje e fui almoçar com Miruko, mas é isso!”

Não passou despercebido de Enji que a casa estava absolutamente impecável, sem dúvida Keigo estava bem, já que ele não tinha uma empregada por mais de um ano. Enquanto Keigo fazia perguntas intermináveis ​​sobre o dia de Enji e os assuntos de todas as suas reuniões, Enji distraidamente encheu o prato de Keigo com mais comida duas vezes e quase uma terceira vez, mas Keigo afastou sua mão.

Depois do jantar, eles ficaram lado a lado na pia para lavar a louça, Enji lavando e Keigo secando.

“Sabe, o médico vive dizendo que eles são pequenos, mas parece que pesam cinquenta quilos!” Keigo reclamou pressionando as mãos nas costas.

"Isso é bom, significa que ele será forte." Enji respondeu.

"Ele?" Keigo olhou para Enji.

"O que te dá tanta certeza disso?" Keigo estreitou os olhos.

“Eu tive três meninos e apenas uma menina. Vai ser um menino. ” Enji disse como se fosse um fato.

Enji empilhou os pratos limpos e os levou até o armário ao qual pertenciam.

Eles têm tentado determinar o sexo de seu filho por nascer desde a consulta de vinte semanas, mas todas as vezes que o médico tentava, o bebê não estava na posição certa para saber.

“Menino ou não, eu nem me importo. Contanto que eles sejam saudáveis. ” Keigo disse com um sorriso radiante.

Como sua caminhada era mais lenta atualmente, Keigo foi até Enji e passou os braços em volta da cintura de Enji.

"Vamos tomar um banho." Disse Keigo.

"OK." Enji respondeu, mas Keigo não conseguia ver seu sorriso suave.

 

A banheira no banheiro principal era enorme, mas Keigo não a apreciou totalmente até engravidar, ele sempre gostava mais do banho antes de engravidar. De repente, Enji estava ao seu lado agarrando sua mão e firmando-o.

"Cuidadoso." Enji avisou enquanto Keigo entrava na banheira.

"Enji!" Keigo revirou os olhos.

No início, a superproteção de Enji e a preocupação constante com ele e o bebê eram fofos - cativantes até! Mas agora com 27 semanas de vida, Keigo não sabia o quanto mais ele poderia agüentar.

Antes de se deitar na água quente, ele jogou a grande maioria de suas penas no chão do banheiro para que pudesse sentar-se confortavelmente. Ele mergulhou na deliciosa banheira de vapor e se recostou no peito de Enji enquanto o homem mais velho estalava o pescoço, aliviando a pressão depois de um longo dia.

“Eu gostaria de poder ficar mais aqui com você. Talvez eu devesse tirar uma folga ... ”Enji meditou.

"Não, guarde seu tempo para quando o bebê nascer, você não pode demorar muito." Keigo respondeu.

Enji apenas cantarolou e começou a lavar as costas e ombros de Keigo.

"Há um nome que decidi usar." As pequenas penas de alfinete de Keigo ondulavam animadamente enquanto ele falava.

"Oh? O que é?"

“Hiyori! Gosto muito, é bonito e significa bom tempo - perfeito para voar. ” Keigo o informou.

"Mas vamos ter um menino." Enji disse.

“Você não sabe disso! E mesmo que seja um menino, ainda podemos chamá-lo de Hiyori! ” Keigo gritou.

Enji colocou as duas mãos na barriga de Keigo, inegavelmente grande agora, e fez um barulho pensativo.

"Hiyori ... eu gosto." Enji aprovou.

Enji jogou água na cabeça de Keigo e começou a massagear seu cabelo com xampu.

“Eu posso me lavar, Enji! Nossa! ”

Keigo se afastou dele, a gravidez fazendo com que o jovem se sentisse mais inútil do que nunca em sua vida. Ele não precisava ser lavado também!

"Está bem, está bem." Enji disse tentando ao máximo esconder seu sorriso.

Chamar Keigo de fofo agora só o deixaria com raiva, então Enji guardou para si ... mas Keigo realmente era fofo quando estava assim.

Quando eles saíram e se secaram, Enji teve que lutar contra o desejo de enxugar Keigo e carregá-lo para a cama. Keigo estava se sentindo inútil e apesar de Enji dizer constantemente que criar um bebê estava longe de ser inútil, ele estava um pouco agitado, então Enji teve que tomar cuidado com sua paixão. Ainda assim, eles vestiram seus pijamas e se arrastaram para a cama.

Keigo se sentiu mal por atacar Enji, ele só estava tentando ajudar. Apenas tentando sustentar seu parceiro e filho. Keigo soltou um suspiro de frustração e fez o esforço monumental de rolar para encarar o outro homem na cama. Keigo estava apenas um pouco irritado porque os olhos de Enji já estavam fechados e seu rosto totalmente relaxado. O herói alado beijou o homem na boca e, como num conto de fadas, seus olhos se abriram.

Felizmente, nada precisava ser dito entre os dois, Enji apenas se inclinou e o beijou de volta e Keigo sabia que seu pedido de desculpas foi aceito.

Horas depois, Enji estava dormindo como um morto com seus estúpidos braços enormes envolvendo o corpo de Keigo. Keigo tinha lido que o superaquecimento era um sintoma normal da gravidez, especialmente nos últimos meses, mas ele tem certeza de que nenhuma das outras grávidas compartilhou a cama com uma fornalha humana. Keigo gemeu, com muito calor e sem conseguir dormir. Ele fez as pazes com Enji muito cedo, ele deveria ter esperado até de manhã!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...