1. Spirit Fanfics >
  2. The Vampiric Cure -Interativa >
  3. Capítulo 1

História The Vampiric Cure -Interativa - Capítulo 5


Escrita por: e Vick_Nia


Notas do Autor


Oi, oi leitores e leitoras maravilhosos ksks
Esperaram bastante neh? Mas finalmente chegamos com o primeiro capítulo e os aceitos que estarão no link das notas finais.

Boa leitura❤

Capítulo 5 - Capítulo 1


No passar de três dias após a chegada de Ketllyn um pequeno grupo de treze pessoas finalmente estavam formado, um pouco abaixo da quantidade de Vincent havia pensado mas no momento aquelas pessoas eram tudo que tinham.

No Bunker do governo que foi achado abandonado era a nova casa do grupo.

ー Não querendo ser negativo mas parece bem difícil existir uma cura ㅡ Andrey dá a opinião e os outros acabam em concordar apenas com o silêncio.

ー Gente olha só, se é possível pessoas virarem vampiros tem uma enorme chance de existir, mesmo que tenhamos que criar isso ㅡ A loira, Evelyn diz tentando animar os novos amigos.

ー Poderíamos dividir pelos países e cidades onde é mais provável existir, então vamos em uma por vez ㅡ Sugere Ketllyn pensativa.

ー Mesmo que esteja em algum lugar e já exista, passaríamos meses ou anos para chegar até a China por exemplo ㅡ Vincent fala enquanto anotava as ideias.

ー E se formos até o laboratório? No que criaram o vírus pode ter alguma coisa lá, uma pista ㅡ Scarlett sorri.

ㅡ Chegar até lá será perigoso… ㅡ Choon que até a pouco tempo estava calada, se aproxima da mesa. ㅡ Teremos que passar por essa rota. ㅡ Ela aponta para uma rua, que possivelmente poderia está limpa de vampiros. ㅡ Fiz uma limpa por lá, ainda deve está segura. 

ㅡ Certo, então vamos ir por aqui. ㅡ Fábio diz chamando a atenção de todos.  

ㅡ Davi, aquelas coisas ainda estão no carro? ㅡ Marcos se levanta da cadeira de onde estava, se aproxima do moreno. 

ㅡ Estão sim, mas acho que não tem o suficiente. ㅡ Davi leva seu indicador até o queixo, fazendo uma expressão séria, tentando lembrar de quantas munições e armas tem. ㅡ Precisaríamos de mais. 

ㅡ Certo, podemos da um jeito nisso. ㅡ Pandora pega uma arma na sua perna direita. ㅡ Acho que teremos que reforçar nosso armamento. Melhor irem se preparando. 

ㅡ Precisaremos de comida e remédios também. Caso aconteça algum imprevisto, estaremos preparados. ㅡ Natasha que até agora estava vigiando a porta, se junta ao grupo. 

 ㅡ Certo, primeiro iremos nos organizar. E decidi quem vai, e quem ficar.  Precisamos de alguém cuidando das crianças. ㅡ O líder do grupo pensava em um plano para ajudar a todos. Eles não poderiam sair assim sem mais, nem menos. Pois poderiam acabar morrendo. ㅡ Ok, então vamos fazer um seguinte. Ire… ㅡ Vincy acaba sendo interrompido por uma pequena criança. 

ㅡ Pai… ㅡ A garota entra na sala, acompanhada de Henry, que era puxado por ela. 

ㅡ O que estão fazendo aqui? Não deveriam esta dormindo? ㅡ Natasha corre em direção deles, o tentando puxar para fora. 

ㅡ Não, eu não quero dormir! ㅡ Alexia batia o pé com força no chão, e tinha os braços cruzados e é um bico, mostrando que estava com raiva. ㅡ Cansei de não saber de nada, vocês só ficam nos arrastando por aí. 

 ㅡ Entenda que é para o bem de vocês, são muito pequenos para entender alguma coisa que está acontecendo agora. ㅡ Evie se agacha na altura da garota.  ㅡ Te prometo uma coisa, eu vou proteger vocês, custe o que custar. Só confiem na gente, ok?! ㅡ Com apenas essas palavras a loira fez a menina se acalma e dá um pequeno sorriso. 

ㅡ Vamos, vou levar vocês para deitar. ㅡ Natasha pega na mão das duas crianças com delicadeza. 

ㅡ Ainda quero saber de tudo amanhã! ㅡ Lexi boceja enquanto caminhava até o quarto, a cada dia a garota estava mais cansada mesmo que tomasse vários remédios para evitar a transformação.

ㅡ Nós vamos contar? ㅡ Davi pergunta depois que as crianças foram embora.

ㅡ Não, é melhor não, eles vão se preocupar demais. ㅡ  Vincent respira fundo.

ㅡ Nada disso, eles estão com o grupo, são como nós, e mesmo sendo crianças tem todo o direito de saber o que está acontecendo, é injusto não os contar. ㅡ Evie fala com uma expressão séria.

ㅡ Realmente não tem outra escolha, já fomos crianças e sabemos o quão chato é quando faziam isso. ㅡ Scarlett fala compreensiva com as crianças.

ㅡ Tudo bem, amanhã conversamos com eles. ㅡ Vincent respira fundo por não concordar em envolver a filha naquilo tudo. ㅡ Por enquanto devemos organizar, mesmo que a Choon tenha verificado precisamos dividir uma equipe para olhar novamente.

ㅡ Hoje não. É melhor fazer isso amanhã cedo, já está quase anoitecendo e fica mais fácil sermos vistos. ㅡ Pandora se baseia no que ela mesma faria caso estivesse com os outros, o grupo acaba concordando.

ㅡ Enquanto isso devemos descansar, e cedo saímos.  ㅡ Davi se levanta saindo dali.

ㅡ Onde acharam esse cara? Eu não vou com a cara dele. ㅡ Evelyn revira os olhos também se levantando.

ㅡ Ele é do exército, talvez seja por isso a cara de durão. ㅡ Ketllyn dá os ombros depois de se levantar.

ㅡ Concordo ele é estranho. ㅡ Pandora que estava do lado das garotas fala indo embora.

Logo cada um havia ido para seus "quartos" que na verdade eram apenas três, que eram divididos. No dia seguinte ao nascer do sol todos estavam acordados, preparando as armas e kit de primeiros socorros para saírem do Bunker.

ㅡ Acha que vamos ficar bem? ㅡ Henry pergunta enquanto a porta era aberta, a irmã sorriu segurando a mão do garotinho.

ㅡ Vamos sim, vou cuidar de você ㅡ Ela sorri dando um beijo no topo da cabeça dele, que a olha por um tempo antes de saírem.

Do lado de fora tudo estava vazio e silencioso, alguns corpos estavam caídos no chão, outros já começavam a ficar com mau cheiro.

ㅡ Segundo o mapa é para lá ㅡ Marcos aponta para o lado leste onde havia bastante fumaça provavelmente um incêndio havia acabado de acontecer.

ㅡ Certo, Choon, Scarlett, Natasha, Henry, Davi e Fábio vocês vão para farmácias e supermercados, lembrem de encher todas as mochilas. ㅡ Vincent fala olhando o que havia anotado.

ㅡ Eu, Lexi, Pandora, Andrey, Marcos, Ketllyn e Evelyn vamos para o laboratório. ㅡ Ele entrega o outro mapa para Pandora que assentiu.

Logo todos se separam e os que primeiro chegaram ao destino foi o grupo de Choon.

ㅡ Fábio, você é médico. Poderia indicar medicamentos para infecções, cortes, dores… ㅡ A garota dizia, enquanto ele apenas assentiu olhando as prateleiras ao seu redor.

ㅡ Acha que deveríamos já nos dividir aqui também? Outro grupo ir para o supermercado. ㅡ O médico sugere.

ㅡ Eu acho melhor não, ficaríamos um grupo muito pequeno e indefeso. ㅡ Natasha diz séria, mesmo que fosse mais fácil se separar ela tinha que garantir a segurança do irmão mais novo.

ㅡ Gente, olha o que eu achei. ㅡ O menino loiro diz segurando uma enorme arma para entregar a Nat.

ㅡ Cuida… ㅡ A mulher mal termina de falar quando o garoto acidentalmente bate no gatilho, e uma bala atinge a mesa de metal, por sorte não ferindo ninguém.

ㅡ Rápido, rápido eles nos ouviram ㅡ Davi pega a arma das mãos de Henry, que se esconde atrás da irmã enquanto todos pegavam os medicamentos necessários que Fábio falava, mas logo ouviram um rosnado.



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...