1. Spirit Fanfics >
  2. The Voided Kingdom : Kyomu no okoku >
  3. Pântano Musgoso

História The Voided Kingdom : Kyomu no okoku - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Ao ouvir um grito de socorro, Kubomi decide descer o abismo. De onde o grito misterioso está vindo?

Capítulo 5 - Pântano Musgoso


Fanfic / Fanfiction The Voided Kingdom : Kyomu no okoku - Capítulo 5 - Pântano Musgoso

PÂNTANO MUSGOSO

Em meio ao pântano, envolto pelos musgos...

...um grande guerreiro grita por socorro!

KYOMU NO ŌKOKU

Depois de cortar a parede pálida, eu me deparei com um gigantesco buraco. Esse buraco era provavelmente o que me levaria a descer mais ainda no reino.

Ao me aproximar da beirada, percebi que o buraco era tão profundo que parecia um abismo, não dava pra enxergar o fundo.

Kubomi - É sério isso? Não tem outra forma de descer!?

O lugar estava silencioso e calmo. Realmente não possuía mais nenhum lugar que eu poderia ir. A encruzilhada acabava em frente a esse buraco.

Segurei minha espada antes de guardá-la e percebi que mesmo tendo cortado a parede, sua ponta ficou lascada.

Kubomi - Mesmo assim, eu preciso ficar mais forte. Não posso deixar essa espada quebrar mais nenhuma vez.

Fiquei um tempo pensando comigo mesmo, observando para ver se realmente não tinha outra forma de adentrar o restante do reino a não ser pular nesse abismo. Eu estava inseguro da mesmo forma que eu estava antes de cortar a barreira.

De repente, ouvi um grito de desespero vindo de lá de baixo.

-GYAAAAAAAAAAAAAAAAAAHH!!!

Kubomi - O-O que é isso? Tem alguém lá em baixo?

Eu não tinha dúvidas, realmente alguém havia gritado lá em baixo. Meus instintos ficaram mais fortes ainda e eu precisava descer.

Eu estava bem na borda e estava tudo rachado ao meu redor. Quando me dei conta, o chão que eu estava em pé estava se partindo.

Kubomi - EH!?

O chão quebrou, fazendo com que eu caísse no abismo.

Kubomi - AAAAAHH!!!

Kubomi - Droga. Eu não posso ficar parado... qualquer coisa se eu for morrer, eu posso tentar parar o impacto da queda com um ataque!

Cair dessa altura era uma sensação estranha, eu estava livre no ar. O vento soprava de baixo e a cada segundo eu ia caindo mais rápido.

Kubomi - GHHRRR! *Eu não sabia que cair de um precipício era tão ruim assim. Que sensação ruim!*

Kubomi - *Eu preciso me concentrar, eu preciso enxergar o solo. Antes de colidir com o chão eu preciso lançar um ataque. Talvez isso diminua o impacto da queda.*

Saquei a espada em queda livre, a bainha da minha espada saiu voando para o lado e bateu na parede.

Depois de alguns segundos caindo, eu conseguia enxergar o final do abismo, era um lugar imenso, realmente muito grande.

Kubomi - Que tipo de lugar é esse!? AAARGHH!

Kubomi - *Droga, não dá para respirar direito enquanto eu to caindo. E meu corpo tá virando!*

Eu havia pegado uma velocidade absurda com a queda, eu já não possuía mais um controle dos movimentos do meu corpo em queda livre. Realmente a física é assustadora.

Olhei para baixo novamente e vi que além do lugar ser muito grande, logo em baixo do abismo havia um... lago?

Kubomi - AH! QUE BOM! ESTOU A SALVO!

Não, eu não estava a salvo. Quando me dei conta o lago estava congelado e faltava poucos instantes para que eu me espatifasse no gelo duro.

Kubomi - *Pensa pensa pensa pensa! Pensa em algo! Você não pode morrer agora!*

Foi então que nos últimos instantes apostei tudo e joguei a minha espada em direção ao gelo. A espada por sorte fincou certinho no gelo que foi se rachando aos poucos, até quebrar e fazer uma abertura.

Kubomi - Agora eu só preciso cair no lugar certo!

...

*SPLASH*

Ao cair na água gelada, meu corpo sentiu um pouco do impacto. Mesmo que não fosse fatal, a altura era muito grande e a água era comparável a concreto.

Afundando mais um pouco consegui encontrar a minha espada, logo em baixo de mim. Me impulsionei até ela para pegá-la, mas quando me dei conta um detalhe veio a tona...

Kubomi - *Droga! Eu não sei nadar... e esse lago é muito profundo, eu não paro de afundar.*

Segurei a minha espada e olhei para cima. Eu conseguia enxergar a luz vindo da superfície, eu só precisava dar um jeito de chegar até lá.

Kubomi - *Se acalme, se acalme. Seu corpo consegue suportar ficar bastante tempo sem respirar.*

(Kubomi veio da Terra das Tempestades, e como lá o ar é bem rarefeito, ele se acostumou a distribuir oxigênio corretamente pelo seu corpo quando não se tem em abundância)

Kubomi - *O que eu posso fazer para chegar até lá? Quanto mais eu demoro mais eu vou afundando.*

Mesmo que respirar não fosse o maior problema naquele momento, o frio era inevitável, parecia que meus olhos e todos os membros do meu corpo iriam congelar. Eu não aguentava mais ficar de olhos abertos naquela água congelante.

Kubomi - *Eu tenho que tentar um ataque... De todas as técnicas de espada que Hittori me ensinou e que combinaram com o meu estilo, a única que seria capaz de me ajudar nessa situação seria...*

Kubomi - Técnicas de espada do Hittori... Segundo estágio : Kyōfū zaki (Vendaval)

Lancei um vendaval cortante para baixo, o que impulsionou meu corpo a subir. Pelo fato de eu estar machucado o ataque foi mais fraco e não foi suficiente para eu chegar até a superfície, mas mesmo assim eu impulsionei o que faltava com as minhas pernas e segurei a borda de gelo.

Kubomi - AAAAHH!! - Gritei saindo da água.

Me levantei e sai de perto daquele lago congelante. Eu estava tremendo de frio.

Kubomi - N-Não a-acre-credito q-que c-consegui s-s-sair vivo!

Mesmo estando encharcado e machucado eu tive muita sorte de ter saído vivo. Eu provavelmente havia quebrado algum osso com a queda. Olhei ao meu redor e eu estava em um lugar que era totalmente diferente de tudo que eu havia visto até agora.

Eu estava cercado por uma espécie de floresta, iguais as que o Hittori me contava em suas histórias. O jeito que ele descrevia os lugares fazia sentido agora na minha mente, porém não era uma floresta comum, ela estava enfestada de musgo. Algo de estranho tinha ali.

Kubomi - Eu preciso me aquecer. Esse lugar é muito frio... onde é que eu poderia ir? Eu não faço ideia, Hittori me falou que o reino é mais profundo do que eu imagino, então esse provavelmente deve ser o primeiro "andar".

-GYYAAAAAAAAAAAHHH!!!

Kubomi - *O grito de novo!*

Segurei firme a minha espada e saí correndo na direção que o grito estava vindo. O som veio de dentro da floresta.

Kubomi - Vou ter que correr com a espada na mão mesmo, não vai ter jeito.

Correr com a espada enquanto estava machucado era mais difícil, ela aparentava ser mais pesada. Eu não teria onde guardar minha espada mais pois na queda eu perdi a sua bainha.

Adentrando a floresta percebi que não seria tão fácil assim, no momento que pisei no chão, percebi que o musgo era tão grudento que mal tinha como andar.

Kubomi - Tsc. Que musgo é esse? É muito grudento!

Eu tinha que andar fazendo força para tirar meus pés do chão. Tudo estava encoberto por musgo, o chão, as árvores, as folhas, as plantas. Era realmente uma floresta grudenta.

Kubomi - Desse jeito eu vou perder a direção do som. Eu não posso ficar muito devagar. Eu não esperava encontrar alguém tão cedo já que o Hittori disse que são poucas as pessoas que ficam vivas aqui em baixo.

Andei mais um pouco, agora não era só o chão musguento que me atrapalhava, o chão começou a ficar molhado e a terra afundava a cada passo que eu dava.

-GYAAAAAAAHHH! EU VOU MORRER!

Kubomi - É aquele grito!

Continuei correndo em direção ao grito. Agora o musgo e a água já cobriam todo o meu tornozelo e estava ainda mais difícil de caminhar. Na minha frente tinham alguns arbustos e eu estava chegando perto da pessoa que estava gritando, eu podia sentir.

Cortei os arbustos com a minha espada e me deparei com...

Kubomi - EH!?

-AAAAAHH! É O MEU FIM! ELES VÃO ME COMER! EU CAÍ NO NINHO DELES! JÁ ERA! JÁ ERA!

Havia um menino, aparentemente da minha idade ou mais novo, preso em meio aos musgos.

Ele me percebeu e a gente ficou se encarando por alguns segundos, ficou um silêncio...

...

Foi então que ele encarou a minha espada e arregalou os olhos.

-U-UM ASSASSINO!? ACABOU! EU VOU MORRER! EU VOU MORREEEEER!

Kubomi - O que? Eu não sou um assassino! Calma calma, o que tá acontecendo? - Comecei a me aproximar dele.

-POR FAVOR NÃO ME MATE! MAS SE FOR ME MATAR NÃO DESFIGURE A MINHA CARA POR FAVOR VAI ESTRAGAR O VELÓRIOOOOOOO! GYAAAAAAAAHH!

Kubomi - ...

-ME MATA LOGOOOO! TERMINA COM ISSO LOGO!

Kubomi - Qual o seu problema...?

-AH! ISSO DOEU! EU FICO CHATEADO COM OFENSAS!

Kubomi - ...

-Tudo bem! EU TE ENTENDO! EU DEVO MORRER! RELAXA, EU TERMINO O TRABALHO SUJO PARA VOCÊ!

Kubomi - ...

Ele tentou puxar algo, porém ele estava todo enrolado nos musgos e não conseguia mexer o seu braço.

-CARA EU NÃO CONSIGO NEM ME MATAR! EU TO PRESO AQUI FAZ UM TEMPO! ESSE PÂNTANO É UM NINHO DE ABERRAÇÕES! VOCÊ PRECISA SAIR DAQUI!

Kubomi - PARA DE GRITAR SEU MALUCO!

Cortei os musgos que estavam em torno dele.

-Ah... eh? Estou livre? ESTOU LIVRE!

Ele veio me abraçar e começou a esfregar seu rosto no meu joelho.

-OBRIGADO CARA BACANA! VOCÊ É UM CARA BACANA! AAAAAH EU ACHEI QUE FOSSE MORRER!

Kubomi - Por favor para de gritar e me explica que lugar que é esse.

...

Kubomi - Oh... eu sou Kubomi, prazer em te... errh... conhecer...

Percebi que ele possuía uma espada pendurada ao seu lado também.

Kubomi - *Esse cara... ele usa mesmo uma espada?*

A espada que estava pendurada ao seu lado parecia ser afiada. Eu conseguia enxergar apenas sua empunhadura mas ela possuía um aspecto azulado. Com certeza era uma espada bem mais forte que a minha.

Fubuki - MEU NOME É GENJIRO FUBUKI! PRAZER EM TE CONHECER KUBACANAMI!

Kubomi - *Que tipo de apelido é esse?*

Kubomi - Como você ficou preso aqui?

Fubuki - MANO VOCÊ NÃO SABE? AQUI É O PÂNTANO MUSGOSO CARA! As criaturas aqui esperam que você fique preso nesses musgos e te devoram. Isso aqui é igual um ninho de aranhas!

Kubomi - Então esse é o reino...?

Fubuki - Ahn? É claro que é o reino, mas não tudo, esse lugar aqui é UMA DESGRAÇA! EU SÓ QUERIA SAIR DAQUI!

Fubuki - Espera... da onde você veio?

Kubomi - Lá de cima.

Fubuki - VOCÊ VEIO LÁ DE CIMA? COMO ASSIM? NUNCA CONHECI ALGUÉM QUE TENHA VINDO DE FORA DO REINO!

Kubomi - Conheceu alguém? Quer dizer que existem mais pessoas vivas?

Fubuki - É claro que tem. Você é caipira né só pode? HAHAHAHA

Kubomi - De qualquer jeito, como eu faço pra passar desse pântano então? Eu quero adentrar mais o reino.

Fubuki - Espera um pouco, você tá querendo descer mais ainda? TÁ MALUCO CARA? SÃO POUCOS OS LUGARES SEGUROS AQUI EM BAIXO!

Kubomi - E de onde você veio? De algum lugar seguro?

Fubuki - Eu vim do andar de baixo, da vila Otsuki. Mas eu me perdi e acabei chegando aqui em cima.

Kubomi - *Ele fez o mais difícil que é subir...*

Kubomi - Bom, eu to querendo me aprofundar mais por Kyomu, você pode me levar até a sua vila?

Fubuki - Bom... eu até te levaria. O PROBLEMA É QUE EU NÃO SEI MAIS A DIREÇÃO! EU NÃO SEI COMO DESCER PRA LÁ DE VOLTA! AAAAAAH A GENTE VAI MORRER! A GENTE VAI MORRER! A GENTE VAI-

Dei um bruto soco na cabeça do Fubuki.

Kubomi - Por favor, para de gritar...

CONTINUA...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...