História The walking dead - interativa - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Visualizações 27
Palavras 1.427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gnt dsclp pela demora, Dps vou arrumar o cap colocando capa e notas iniciais e finais bjs

Capítulo 11 - Recomeçar


POV Madison Lewis 

 Após a chegada de Leah todos ficaram bem agitados, algumas pessoas estão defendendo ela e outras criaram uma raiva dela sem ao menos conhecê-la. Isso tudo para mim foi muito rápido, não sei se consegui digerir o que está acontecendo ainda. Em meus pensamentos ela já estava morta e assim que aceitei a "morte" dela meus sentimentos morreram junto.

 Ainda não tive tempo de ter uma conversa a sós com ela mas preciso tê-la o mais rápido possível. A "morte" dela me deixou mais forte, essas pessoas me deixaram mais forte. Não sei se posso reacender esse amor novamente. 

 — Maddie? - Leah me chama, tirando-me de meus pensamentos. 

 — Ah, oi. 

 — Podemos ir em algum lugar para conversarmos a sós? - Ela pergunta mais calma.

 — Claro. 

 Me levanto e pego na mão dela para guia-la até fora de casa. Decido levá-la até a ponte do lago de Alexandria, acho que seria o local mais calmo para podermos ter uma conversa tranquila. 

 — Então?  - digo na intenção de que ela comece a falar. 

 — Eu sei que fiquei muito tempo longe e também sei que você não deve ter ficado sozinha todo esse tempo, mas acho que devemos conversar sobre o que acontece com a gente agora... Não quero me decepcionar mais tarde com você.

 — Leah...

 — Não estou querendo te forçar a nada Maddie, vou entender se não quiser mais nada. 

 —  Não é isso. Eu realmente não sei o que fazer.

 — Ok, melhor colocarmos um ponto final nisso. 

 — Leah, eu não sei se estou pronta pra recomeçar  um relacionamento com você novamente. Desde que você partiu, muita coisa mudou em minha vida. 

 — Tudo bem, eu te entendo. - disse com seus olhos marejados. 

 — Me dá um abraço. - digo me aproximando mais dela e a abraçando. 

 — Eu te amo.

 Quando Leah disse aquilo, meu coração se apertou e não consegui controlar minhas lágrimas. Fiquei em silêncio, pois não sabia se o sentimento é recíproco. 

 Depois de estarmos mais calmas, voltamos para casa. 

Quando chegamos lá, Maya estava com seus cotovelos apoiados em seus joelhos e suas mãos em seu rosto chorando horrores. 

 — Isso nunca vai acabar!? - Leah gritou, mas com voz de choro. 

 — Sua vadia. - Maya diz entre soluços. - Eu vou te matar! - diz levantando do sofá e vindo em direção de Leah. 

 — Não não não - Matthew diz a segurando pela cintura. - Não vai adiantar nada você ir pra cima dela. 

 Maya somente ouviu, saiu batendo o pé e subiu as escadas, logo em seguida Leah saiu para fora da casa, mas a deixei ir. Ela tem que ter um momento sozinha, sem ninguém a perturbando. 

POV Katherine Dixon 

 Depois daquele momento constrangedor, saio da janela, pego minha jaqueta de couro que estava jugada em minha cama e a coloco. 

 — Vai sair? - Killian pergunta. 

 — Não, vou ficar na torre hoje. Não quero ter que ficar ouvindo merda das pessoas. 

 — Ok, eu fico com você. 

 — Não precisa. - falo sem olhar para ele e saio do quarto. 

 Desço as escadas e faço questão de não olhar para ninguém, juro que vou explodir se ouvir mimimi de mais alguém. Enquanto caminho, sinto uma mão sobre meu ombro e me viro rapidamente, mas era só meu irmão. 

 — O que aconteceu? - ele pergunta em tom de frieza como sempre. 

 — Nada! - me viro e continuo andando. 

 — Ei, volta aqui Katherine. - diz dando uma corridinha até mim.

 — O que foi!? Eu já disse que não aconteceu nada! 

 — Então por que tá toda marrentinha aí? 

 — Olha aqui Daryl, eu não tenho mais 15 anos, você não precisa ficar sabendo de tudo que acontece comigo! Você acha que eu sou idiota? Acha que eu não sei que você já sabe o que aconteceu? Agora me deixa em paz e vai fazer algo produtivo! - digo rápido e volto a andar deixando-o para trás. 

 Vou até a torre e troco de lugar com Abraham, ficando lá até o dia amanhecer. 

 ~ Quebra de tempo ~ 

 — Não acha que já ficou tempo demais aí? Vamos para casa pra você descansar. A Alexis tá vindo pra ficar aí. - ouço Killian falando 

 — Eu estou bem. 

 — Vem logo! Para de graça Katherine Dixon. - diz aumentando a voz. 

 — Ok, mandão. Estou indo. - Digo descendo da torre. 

 Logo Alexis chega, então vamos para casa, no fundo no fundo dei graças a Deus de sair daquela torre, pois estava exausta.  Enquanto eu e Killian caminhávamos até nossa casa, ouvimos um barulho de vidro se quebrando. Aceleramos os passos e encontramos Rick e Pete no meio da rua se batendo. As pessoas começaram a se aglomerar em volta deles e Jessie tenta tirar Pete de cima de Rick, mas ele devolve um soco em seu rosto,  fazendo-a cair no chão, mas Carmen ajuda a mesma . Logo em seguida Carl vai pra cima de Pete também. 

 — Larga meu pai! - grita tentando puxar Pete. 

 Pete acaba dando uma cotovelada em Carl, fazendo-o cair. Vou até o garoto e ajudo o mesmo a se levantar. 

 — Está tudo bem? - pergunto. 

 Carl assente e volta seu olhar para os dois se debatendo. Pete tira a arma do coldre de Rick e destrava a mesma. Rick empurra o braço de Pete e o mesmo dispara a arma. Quando me toquei vi Elize caída sangrando. Fiquei imobilizada e sem reação alguma, assim como todos. Depois de um enorme silêncio, Rick arranca a arma da mão de Pete e fica por cima do mesmo.      

 — Parem! Agora mesmo. - Deanna chega correndo e com a voz ofegante. 

 — Se voltar a tocar neles, eu te mato. - Rick diz para Pete, mas ainda o segurando. 

 Maddie estava tentando conversar com Elize para que ela não entrasse em desespero e conseguisse ficar mais calma com a situação, Killian vai até elas, pega Elize com cuidado e leva a mesma para enfermaria junto à Maddie. 

 Rick aponta arma para testa de Pete e o encara. 

 — Droga Rick! Eu mandei parar. - Deanna grita. 

 — Senão o que? - Rick diz, mas agora apontando a arma para todos. 

 — Rick, abaixa essa arma. 

 — Você ainda não entendeu. Nenhum de vocês entenderam! Nós sabemos o que deve ser feito e fazemos, somos nós que sobrevivemos. Você fica sentada planeja e hesita. Finge saber, mas não sabe! Deseja que as coisas não fossem como são. Você quer viver? Quer que esse lugar não desmorone? As coisas não ficam melhores só porque você quer. A partir de agora, temos que viver no mundo real. Temos que controlar quem mora aqui. 

 — Acho que podemos ter essa conversa a sós, sem causar tumulto e deixar as pessoas preocupadas. - Deanna diz firme. 

 — Por que? Quer esconder de todos como essa comunidade é fraca? E todos vocês vão acabar morrendo se continuarem assim? O mundo não é mais como antes, Deanna. A partir de agora... 

 Antes que Rick termine de falar Michonne aparece e da um soco no mesmo fazendo-o desmaiar. 

 — Todos vocês! Vão para suas casas. - Deanna fala para todos. - A situação está sobre controle! - ela fala e todos começam a cochichar e discutir. - Quero todos em suas casas! Agora! - grita. 

 Decido ir até a enfermaria ver Elize. 

 Assim que abro a porta vejo todos com feições abaladas e um lençol por cima de alguém, só poderia ser Elize. 

 — Gente? - digo na esperança de que alguém me fala o que aconteceu. 

 — Pete que é o cirurgião de Alexandria, o Nick sabe poucas coisas. Ele tentou tirar a bala, mas  ela tinha perdido muito sangue. - Maddie diz. 

 — Bom, eu vou procurar meu irmão e vamos enterrar o corpo dela. - Killian diz saindo da enfermaria. 

 Decido não comentar nada sobre, pois nunca tive algum tipo de amizade com Elize, mas foi eu que achei ela perdida na floresta e a trouxe pra cá. Me sinto meio mal no começo, mas acabo me conformando.

 POV Ciro Shepherd 

Estava montando um quebra-cabeça com César em meu quarto, quando escuto um barulho de tiro. 

 — Meu Deus. O que aconteceu? 

 — Calma, não deve ter sido nada. - digo tentando acalmar o mesmo.  

 Continuamos a fazer o que estávamos fazendo e não escutamos mais nenhum barulho, então fiquei mais tranquilo. 

 Depois de um tempo Killian aparece em meu quarto e me chama para que possamos conversar. 

 — Lobo, preciso que me ajude a enterrar o corpo da Elize.

 — O que!? Como assim? - pergunto espantado. 

 — Depois eu te explico, vamos. 

 Vou até o quarto novamente, me desculpo com César, por ter que sair e vou atrás de Killian. 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...