1. Spirit Fanfics >
  2. The walking dead - Não somos dois estranhos... - Twd >
  3. Andando com os mortos...

História The walking dead - Não somos dois estranhos... - Twd - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 6 - Andando com os mortos...


Fanfic / Fanfiction The walking dead - Não somos dois estranhos... - Twd - Capítulo 6 - Andando com os mortos...

    

‐ Ellen Scott - Loja de conveniências -Atlanta


 Eu estava com pena do Glenn, ele estava realmente obstinado a ajudar aquele cara, que ele se quer conhecia.

Talvez ele fosse ingenuo demais, mas eu o entendia até certo ponto, se eu estivesse no lugar daquele homem, iria querer que me ajudassem.


***


Glenn já havia ido em busca de ajudar o cara.
Antes dele sair, trocamos algumas palavras, eu o entreguei um walk talk e disse pra ele nós avisar quando estivesse voltando, para facilitar a entrada dele novamente.



***



Ficamos alguns minutos no fundo da sala daquela loja, esperando aquela Merda de walk talk dar qualquer  sinal de vida de Glenn.

Depois de uns 40 minutos, Glenn avisou que Estavam perto, e que éramos pra abrir a porta.


Aquilo me fez ficar por um segundo aliviada.



Nos preparamos, Morales e T- Dog saíram pela porta atacando 2 Zumbis que estavam do lado de fora, dando espaço para que Glenn e o homem conseguissem entrar.

Andrea foi furiosa de encontro a porta, e imediatamente apontou a arma para um...


Xerife?

Ok, aquilo era bem bizarro.

— O que você estava pensando em xerife? — falei, ainda encostada em algumas caixas que estavam por perto — que chegaria cavalgando na cidade para limpar ela?


— Essa não era a intenção — ele disse ainda com as mãos erguidas.

Fiz sinal de concordância com um leve sorriso duvidoso no rosto.


Andrea estava certa, ele tinha sido bem estupido e agora estavamos cercados de errantes.

Morales se aproximou de Andrea e disse que se ela quisesse atirar que a atirasse logo para acabar com aquilo, Andrea baixou a arma com desistência.

Enquanto isso, eu ainda estava escorada naquelas caixas observando o teatrinho da loira.

— estamos mortos, todos nós, por sua causa! — ela disse fingindo um choro.


Eu não concordava com aquilo. Quer dizer, tinha que ter outra saída, sempre tem.


***


Caminhamos até a frente da loja com Morales dando um discurso para o homem, ele falava que ele havia atraído errantes para onde estávamos.

E isso era totalmente verdade.

Os olhos de todos foram atraídos para a única  porta que nos separava dos mortos vivos, eles estavam prestes a quebrar a porcaria do vidro.


— vem, vamos pra dentro — falei com alto e bom som para que todos ouvissem — não podemos ficar aqui.

T- Dog tentou ligar o walk talk para falar com os outros do Acampamento, porém estava sem sinal, falei que talvez no telhado tivesse.

Antes de conseguir terminar de completar minha frase ouvimos tiros que provavelmente vinham de lá de cima.

--------

A cada degrau que subiamos das escadas os tiros ficavam cada vez mais altos, Morales abriu a porta com um chute.


Assim que entramos pela porta do telhado, uma única feição foi vista por todos nós.

Merle Dixon, Só podia ser brincadeira, ele estava brincando de "tiro ao alvo com os zumbis".

----------

Fiquei parada em cima de um cano observando a sua discussão com T- Dog, aquilo era a última coisa que estávamos precisando.


Merle era realmente, Um babaca preconceituoso.

Os dois começaram a se esmurrar, como se fossem duas crianças da pré-escola.

Merle sacou um revólver para T-dog e foi ali que eu vi que as coisas estavam passando dos limites, cheguei mais perto do Dixon e perguntei o que porra ele estava fazendo.

— que é isso docinho, acho melhor você não se meter em briga de marmanjos — falou superior.

— Vamos lá então, seu preconceituoso de Merda — falei encostando no muro do telhado — eu já lidei com frangos muito piores que você Merle, então acho melhor você abaixar a sua bola — falei ainda mais superior que ele.

— Tá bom então, vamos lá — falou saindo de cima de T- Dog com um leve corte na boca — Vamos fazer uma votação, quem quer que eu comande essa Merda? Eu, eu quero — Falou, se referindo de si mesmo.

Ele definitivamente parecia uma criança.

— alguém mais? Mais alguém — falou cuspindo as palavras.

E antes que eu pudesse subir a minha mão direita para lhe mostrar o meu mais bonito dedo do meio, o cara que Glenn acabará de salvar, havia dado um soco bem no meio da fuça do idiota.

O que eu senti naquele momento, foi tão satisfatório, quanto estourar plásticos bolhas. Ele prendeu Merle com algemas em um ferro que tava preso no telhado, deixando o assim totalmente inerte.

***

O cara que Glenn havia salvado, que agora eu sabia se chamar Rick Grimes, teve um plano para nós tirar dali, oque acabou me deixando bem satisfeita, até porque era o mínimo que ele poderia fazer por todos nós.

-----

Depois do Xeriff ter falado todo o seu plano, ele ordenou que eu e Glenn nos cubrissemos de entranhas, para que assim passaremos pelos Errantes pegassemos de volta o caminhão baú que havíamos deixado um pouco depois da estrada e voltaremos em seguida, para pegar o resto do pessoal.

Era até que um bom plano, mais eu estava em dúvida que aquilo realmente desse certo.

-----

Eu estava bem puta naquele momento, eu estava cheia de miolos de mortos, e aquilo fedia muitoo.


        — Eu espero de verdade que isso de certo Xeriff — falei o encarando, passando pelo mesmo, já me posicionando ao lado da porta.

       — Vai dar — o ouvi falar em um sussurro pra si mesmo.


***

Já estavamos caminhando do lado de fora, estava tudo correndo até que bem e eu estava feliz.

— vai funcionar, eu nem acredito — falei virando a cabeça com cuidado até Glenn.

Ele me lançou um sorriso, fazendo seus dentes alinhados ficarem a amostra.

— não chamem atenção — Rick disse em um sussurro.

Foi quando Vimos uma errante se aproximar de Glenn, ela não parava de "olhar" para ele, Foi então que Glenn soltou um grunhido para disfarçar sua respiração ofegante.


Aquilo estava ficando cada vez mais mórbido.

------

Já estamos caminhando a uns 6 ou 7 minutos, parecia estar Tudo andando como nos conformes novamente, até que sinto uma gota d'água parando na ponta da minha testa acompanhada de um trovão bem alto.

                    Estávamos fudidos.


Eu olhava para o chão e sentia que toda a sujeira daquelas tripas estavam escorrendo junto com a água da chuva. Olhei para um errante que estava à minha direita e ela parecia estar procurando algo, Como se soubesse que havia algo estranho ali.

— O cheiro está saindo não está? — Glenn falou em um suspiro dramático.

— Não, não está não — Rick respondeu tentando ser convincente — bom talvez — falou contrariado.


Foi quando vi um andante se aproximando de Rick por trás, sem pensar direito peguei uma faca do cós da minha calça, e com prática infinquei na cabeça dele o fazendo cair no chão rapidamente. Aquilo fez com que toda atenção daqueles comedores de gente viessem para nós.

Ficamos cercados, não daria mais para fugir.



Notas Finais


Até o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...