História The Walking Dead In Camren - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, The Walking Dead
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Apocalipse, Camren, Laureng!p, Laurenjauregui, Laurmila, Romance, Thewalkingdead, Walker, Zumbis
Visualizações 53
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, essa fanfic é minha mesmo, eu resolvi escrever algo diferente, espero que gostem dessa fanfic :)❤❤

Capítulo 1 - Capítulo 1.


Camila Cabello.


     Senti minhas pálpebras pesadas, mas me mantive acordada, tinha de vijiar caso algum daqueles zumbis decidissem invadir a casa. Olhei para o lado vendo minha pequena irmã, Sofia, dormindo agarrada junto ao seu ursinho de pelúcia, eu não queria ter que cria-la nesse mundo, já perdemos nossos pais para ele. Estamos indo de casa em casa desde o acontecido, não temos mais comida, tudo está acabando, e não achamos mais, eu realmente não sei o que fazer.


  - Kaki?


   A voz baixinha e rouca da minha irmã me chamou atenção, olhei para a mesma sorrindo de lado, ao menos tentando.


  - Oi princesa...


  Ela se levantou coçando os olhinhos pequenos e sentou no meu colo, abraçei seu pequeno corpo e beijei a bochecha da mesma, ela estava muito gelada.


  - Estou com fome...


   Olhei pela janela, o céu já estava iluminado, o que significava que o dia estava nascendo.


  - Vá se aprontar querida, vou preparar nosso café...


   Ela se levantou e foi para o banheiro, levantei também, peguei minha pistola e coloquei no cós da calça jeans, me espreguicei e sentei na cama puxando o rádio, todo dia de manhã, eu o ligava, para ver se alguém estava por lá, temia que apenas nós estávamos vivas. Logo que o liguei e arrumei a estação, alguém começou a falar.


  - Se você está ai fora, venha para o CCD, aqui a vida e você estará a salvo... Se você está ai fora, venha para o CCD, aqui a vida e você estará a salvo.


    Meu coração quase saiu pela boca, desliguei o rádio antes que chamasse a atenção de um dos zumbis lá fora.


  - Kaki! Eu ouvi!


   Sofia veio correndo até mim, com um sorriso no rosto, eu não via esse sorriso a tempos.


  - CCD... Fica em Atlanta....


   Puxei o mapa para o meu colo e observei atentamente a longitude de Miami a Atlanta.


  - Estamos longe, mas acho que conseguimos chegar lá em dois dias....


  Sorri puxando Sofia para o meu colo, a enchi de beijos, estava alegre por saber que havia um refúgio para nós em Atlanta.


  - Será que tem outras crianças por lá?


  Acariciei os cabelos negros da minha pequena.


- Claro que sim, muitas pra você brincar... Agora, vá se arrumar


  Sofia correu para dentro do banheiro enquanto eu levantava, peguei minha mochila e coloquei algumas coisas dentro, munição, roupas, essas coisas. Puxei outra mala e coloquei travesseiros e lençóis.


  - Te espero lá embaixo Sofi


  Avisei a ela enquanto descia as escadas com a mochila e a mala, fui até a porta da garagem e abri, com cuidado, não queria fazer barulho, observei o carro parado ali, abri o porta-malas jogando as coisas dentro e fechei. Fui até a porta do motorista e abri, não tinha chave, mas eu sabia fazer ligação direta. Decidi fazer depois, pois o barulho iria chamar a atenção deles. Entrei novamente na casa e peguei duas tigelas, cereal e leite, coloquei tudo direitinho e logo Sofia desceu carregando sua mochila e seu ursinho.


  - Vamos tomar café meu bem...


   Chamei enquanto me sentava, ela logo se sentou ao meu lado e assim, começamos a tomar nosso "café".


------


   Durante o "café" conversamos sobre algumas coisas, Sofia já fazia planos para quando chegássemos ao CCD, eu só esperava que ele ainda estivesse lá, não queria ter mais uma decepção, e nem queria que ela também tivesse.


  - Kaki! Estou pronta!


   Arrumei meus cabelos em uma cola alta enquanto olhava Sofia, ela parecia uma bolinha, pois estava imensa naquela jaqueta.


   - Certo querida, vamos


   Peguei a mochila dela e sua mão, logo fomos para a garagem, abri a porta de trás e coloquei a menor ali, fechei a porta e fiz a volta, fiz ligação direta e o som do carro atraiu alguns zumbis, pois os mesmos estavam na porta da garagem.


  - Fiquei aqui Sofi


   Peguei minha faca e corri até a porta, cortei a corda que a mantinha fechada e logo a porta abriu, corri de volta pro carro e entrei, fechei a porta.


  - Feche os olhos...


   Olhei pelo retrovisor, Sofia estava agarrada ao seu urso de olhos fechados, afundei o pé no acelerador e sai atropelando alguns zumbis pelo caminho, sei que eram pessoas, mas eles tentavam nos matar. Assim que passei por alguns, segui a estrada.


  - Tudo bem, pode abrir....


   Afirmei enquanto dirigia, Sofia já estava mais tranquila, só espero que o CCD não seja um beco sem saída.




Notas Finais


Gostaram? Em breve trarei mais capítulos, beijocas ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...