1. Spirit Fanfics >
  2. The Way You Are >
  3. Novos Colegas, Nova Sensação de Segurança

História The Way You Are - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Um capítulo por dia Anny?
Não sei, não prometo nada sobre isso.
Bye, pessoas, espero que vocês gostem.

Capítulo 2 - Novos Colegas, Nova Sensação de Segurança


   Ao chegarem e depois de um pouco de esforço pra impedir o Natsuki de abraçar alguém no meio do caminho, a turma foi dividida entre os homens e mulheres.

— Vocês estavam rindo do que?

— Da sua altura, e de você tentando empurrar um cara de quase 1,90. — A Tomo comentou primeiro, e riu do bico que se formou nos lábios da outra.

— Foi maravilhoso, até porque se ele não tivesse andado por conta própria, você ainda estaria tentando empurrar ele. — A Emi disse lembrando da cena.

— Que sem graça!

— Eu não posso falar nada. Temos a mesma altura. — A Lene disse fazendo a Nanami concordam.

— Verdade, mas a Rini é mais baixa do que eu.

— Sim, mas a Rini não é da nossa sala. — A Tomo falou rindo, e apertou a bochecha da outra, sendo seguida pela Emi fazendo a mesma coisa.

Fizeram alguns aquecimentos, e liberaram como aula livre por ser o primeiro dia. Todas as garotas se sentaram na arquibancada, viram a Rini se aproximar com outras duas garotas.

— Bom... Eu não consegui apresentar vocês aos meninos, MAS apresento as meninas! — Sorriu e apontou pra menina de cabelo escuro curto, era mais alta que a Rini, mas mais baixa do que a outra. — Essa é a Harumi.

— Prazer em conhecer vocês. — Ela sorriu gentilmente olhando pra outra garota do lado dela, que fez questão de se apresentar antes da Rini o fazer, de um modo completamente animado.

— Hey, sou a Victória, mas me chamem de Vicky. — Falou sorrindo e fez a Rini rir com a empolgação da mais velha.

— E essa é a Vicky. — Falou se sentando atrás da Hana na arquibancada.

— Estão fazendo curso de que? — A Hana perguntou para as duas, pois já sabia do que a Rini estava fazendo.

— Ídolo. — A Vicky respondeu primeiro e olhou para a outra do seu lado em seguida.

— Ídolo, não tenho tanto dom pra compôr. — A Harumi disse neutra. — E vocês?

— Eu, a Emi, a Tomo estamos no curso de ídolos. A Lene e a Nanami no de composição.

— Hana, não deveria responder por todo mundo.

— É mais rápido. — Respondeu e levou um tapa de leve na testa pela amiga. — Doeu! — Reclamou fazendo as outras rirem.

— Não doeu não.

— Não foi você que sentiu!

— Fui eu que bati.

— Por isso doeu!

— Que amizade maravilhosa. — A Emi falou apoiando o braço em um dos degraus.

— Sim, é muito amor envolvido. — Lene concordou rindo da situação.

— Melhores amizades são assim. — A mais alta disse sorrindo.

— É impressão minha... Ou o Kurusu tá fugindo daquele cara ali? — A Harumi apontou pro outro lado da quadra, fazendo as meninas da classe A rirem.

— Não é impressão... Aquele é o Natsuki. — A Hana começou falando.

— Ele simplesmente AMA coisas fofas e menores que ele... — Continuou a Tomo.

— Uhum, no começo do dia, depois da cerimônia de abertura, se não fosse o Masato, provavelmente a Nanami estaria com um gigante abraçada com ela até agora. — A Lene riu da cena que passava na sua cabeça.

— Mas no fim ele abraçou o Otoya...

— Gente... Na minha sala só tinham meninas gritando, se não fosse o Hyuga acho que eu estaria surda. — Disse a Rini fazendo uma careta.

— É claro. Lá é a sala do Jinguji, ele é o mais popular dessa escola, além do Ichinose, que é irmão gêmeo da Hayato, embora que ninguém nunca viu uma entrevista onde ele cite um irmão... — As garotas olharam pra Tomo esperando ela continuar. — O Jinguji e o Hijirikawa são provavelmente os mais ricos daqui, eles são de famílias rivais nos negócios, mas se conhecem desde crianças, embora a relação deles não sejam das melhores. Sobre o Ichinose... Não tem muito o que se falar sobre ele.

— Jinguji é o ruivo ali? — A Emi apontou discretamente pro outro lado, onde ele estava jogando junto com alguns outros meninos da mesma sala.

— Bingo. — A Tomo olhou pra onde a garota apontou e se virou pra Emi. — Gostou dele, né?

— Que? Ah, eu achei ele bonito... Mas não faz meu tipo. — Disse um pouco sem graça.

— Como você sabe? Você não conhece ele. — A Lene a questionou preparada para provocar a amiga sobre isso.

— Eu não gosto de pessoas que chamem a atenção. — Respondeu fazendo bico. — E também... Quem é que anda por ai com uma rosa na mão? — Ela perguntou se lembrando no início das aulas. — É bem clichê.

— Mas, se você recebesse a rosa...? — A Rini entrou na brincadeira por achar engraçado ver a Emi envergonhada.

— Ele é o tipo de cara que eu não me daria bem!

— Eu aposto que vão ser melhores amigos daqui uns meses. — A Harumi disse rindo.

— Alguns dias. — Vicky apoiou os braços nas próprias pernas.

— A gente nem vai conversar.

— Hm, bem capaz de conversarem, a escola faz trabalhos pegando ídolos das duas classes... — A Nanami explicou e ouviram a Emi reclamando de alguma coisa, então focaram nela de novo.

— O que foi? Não falei nada dessa vez. — A garota levantou os braços em defesa.

— Imagina. — A Lene riu da amiga que fez bico.

— Relaxa, a gente te ajuda a ficar com ele. — A Tomo deu uma piscadinha pra outra que continuava emburrada.

Ouviram o sinal, e como era a última aula foram apenas se trocar e esperaram os meninos que demoraram dessa vez.

— Hm, o que estão fazendo? — A Harumi perguntou pro grupo.

— Ah, sei lá, eles esperaram a gente, estamos esperando eles também. — A Lene respondeu a olhando.

— A gente tem que pegar nossas bolsas na sala, ai já vamos todos juntos. — A Hana explicou o motivo fazendo a Lene soltar um "ah" de entendimento.

— Vamos esperar também, nossas salas são no mesmo caminho. — A Vicky disse sorrindo e olhou para as outras duas. — Se vocês quiserem ir, podem ir na frente. — As duas negaram.

Ficaram ali, na frente das portas do vestiário esperando os outros três pessoas saírem pela porta.

— EI! Natsuki, me solta! — Ouviram gritos se aproximar da porta e risadas de alguns.

— Mas, Syo-chan, você é tão FOFO!

— Eu não sou fofo! Agora me solta! — Empurraram a porta assustando as garotas que esperavam por eles.

— Ah, vocês estavam esperando a gente? — O Hijirikawa perguntou e a Emi concordou com a cabeça.

— Desculpa a demora. — O Otoya disse sem graça.

— De boa, vamos pra sala pegar as coisas. — A Hana apontou pro caminho, a classe A era antes da S, então as outras seguiram.

Após pegar as bolsas seguiram pra outra classe onde estavam os outros, as meninas apoiaram na janela da classe S, que dava a visão do corredor. Os garotos se apoiaram na parede esperando que os outros

— Ah, agora eu consigo apresentar vocês! — Ouviram uma Rini no fundo da sala e correu animada.

— Já conheço o Ichinose. — A Hana disse desanimada.

— Ah, e por que você não me falou? — A outra fez um bico e a Hana balançou os ombros, a Rini apresentou todas as meninas para os dois caras presentes na sala.

— Era isso que você queria fazer? — A Vicky olhou pra amiga que concordou. — O Jinguji não veio buscar o material dele porque tá ali ainda. — Ela apontou pra uma das mesas.

— Ele não vai deixar as coisas aqui... Vai? — A mais nova perguntou pra elas que não sabiam.

— Parece que não. — Disse a Vicky vendo o ruivo se aproximar da sala, sozinho o que vez a garota pensar numa piada. — Descobriram que você não é tudo que elas pensam?

— Vicky... — A mais nova puxou a manga curta da garota que só sorriu pra ela, fazendo a Harumi suspirar.

— Você é um pouco rude, lady.

— Faz parte do meu charme... Vem cá Ren, deixa eu te apresentar...

— Quando vocês ficaram íntimos assim? — A mais baixa perguntou ficando confusa com a aproximação.

— Acho que pra um mulherengo ficar íntimo de uma mulher não é tão difícil, Rini...

— Você tem um ponto, Rumi... — Respondeu a amiga observando como iria acontecer tal apresentação.

Depois de algumas tentativas do Masato de "fugir" apenas sendo impedido pela Vicky e pela Hana que o puxava de volta, e de algumas provocações do Ren com as meninas que ficaram envergonhadas e algumas um pouco nervosas.

— Eu vou indo... — Emi falou com uma careta, apontando para o fim do corredor que dava em direção ao pátio.

— Eu posso acompanhá-la, lady. — Um suspiro da garota foi ouvido, e a mesma o olhou com uma careta.

— Não, obrigada... E se continuar me chamando assim, eu vou te impedir de conseguir reproduzir. — Falou o ameaçando e saiu do lugar com passos rápidos. Tokiya e Syo tentaram não rir da expressão de surpresa do amigo.

— Posso ir também...? — Masato havia desistido de fugir dali já que estava sendo impedido por duas garotas que havia conhecido a menos de um dia.

— Ah, claro! — A Hana disse abrindo passagem pro mais velho que saiu.

— Melhor irmos também. Daqui a pouco tem a janta e o toque de recolher... — A segunda mais velha falou olhando para os outros.

— Ah sim, vamos então. — A de cabelos rosa pulou na Rini a empurrando animada, sendo seguida pelos outros.

As garotas foram se trocar, e como estavam caminhando juntas descobriram que seriam vizinhas de quarto. Entraram, tiraram seus uniformes e sairam novamente para poder descer para comer.

— Yey! Podemos fazer uma festa do pijama no final de semana, afinal a gente não vai precisar acordar cedo. — A Vicky disse parecendo uma criança.

— Me parece bom. — Sorriu a Rini que estava saindo do quarto e recém trocada.

— Eita! — A Lene riu, deixando a Rini confusa. — Ouvido biônico. — Então a Rini riu e concordou.

— Então, podemos fazer a festa? — Perguntou a Emi, olhando para todas as cinco que estavam ali, percebeu a mais nova um pouco inquieta e ficou preocupada. — Harumi, algum problema?

— É que eu nunca fui pra uma festa do pijama, e eu... Nunca tive amigas se é que eu posso chamar vocês assim, a gente se conheceu hoje... — Tentava explicar mas acabava ficando mais triste e cabisbaixa.

— Ei... — A Vicky colocou sua mão no ombro da menor e deu um sorriso que a acalmou. A Vicky por ser uma irmã mais velha sabia como cuidar de quem fosse mais novo que ela, mesmo que não parecesse ser tão responsável. — Somos amigas, certo? Vamos viver juntas por sabe-se lá quanto tempo... A gente se conheceu hoje, mas você não consegue sentir uma conexão? Como se a gente se conhecesse a MUITO tempo? — A outra concordou com a cabeça, tentando controlar os olhos que estavam marejados. — É isso, não importa como você seja, não importa sua aparência, não importa a sua personalidade... A gente gosta de você por ser você! O pouco que vimos hoje na aula, mostra o quão incrível você é.

— Obrigada...

— Quer um abraço?

— Abraço em grupo? — A Lene perguntou fazendo as outras rirem. Mesmo não gostando muito de contato físico, sentia que queria abraçar a Harumi, sabia como era se afastar dos outros, ou se sentir sozinha, não iria admitir agora, mas estava contente de ter conhecido aquelas meninas. A mais nova concordou com a proposta do abraço, sendo "amassada" por elas. Ela não estava pronta pra contar sobre seus medos principalmente para um grupo que tinha acabado de conhecer, mas se sentia segura com elas, e não queria que aquela sensação de segurança acabasse.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...