1. Spirit Fanfics >
  2. The Weapon Of The Kingdom >
  3. O Início!

História The Weapon Of The Kingdom - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Eu estou começando a escreve agora, então é claro que essa história não vai ser a melhor coisa que vocês já viram, mas obrigado por simplesmente terem aberto essa história. '3'

Capítulo 1 - O Início!


Acordo após um sonho não muito convencional, onde eu era uma espécie de cachorro. Me sento na rede e vejo que Kaji não está em sua cama, deve ter ido treinar como sempre faz. 

Levanto e vou até o banheiro, jogo um pouco de água no rosto para poder despertar por completo, arrumo um pouco meus cabelos pretos. Vou até o centro da igreja e encontro o Padre varrendo o chão.

- Bom dia padre! - Digo em um tom animado - Você viu que horas o Kaji resolveu sair?

- Ah, bom dia Tarik - Ele diz com um semblante preocupado - Ele saiu antes do sol nascer, aquele menino ainda vai acabar morrendo de cansaço.

- Do jeito que ele é eu duvido um pouco, - Dou um sorriso - Ele tem bastante energia, espero q ele venha pra me ajudar a levar as coisas pra feira.

- Falando nisso, Stella e Hiide estão ajeitando as coisas pra você levar

- Entendi - Pego uma sacola de colo que estava em cima da mesa - Só preciso pegar os tomates da horta, tchau padre! - Saiu correndo pela porta da frente e só consigo escutar o padre me dando tchau de volta

Na horta de tomates eu começo a recolher aqueles q estão mais maduros. Esse inverno rendeu bastante coisa. Penso. Só espero não chegar muito atrasado no mercado por causa do Kaji. 

- TARIIIIIIK! - Escuto a voz do mesmo demônio em que estava pensando.

Olho pra trás para ver a cara suja e o cabelos  vermelhos dele totalmente molhado de suor. Ele para em minha frente e se curva colocando as mãos nos joelhos.

- E-Estou atrasado? - Ele diz arfando, totalmente cansado.

- Não muito, se bem que eu também tenho culpa nisso - entrego um pano que estava no meu bolso para ele limpar o suor do rosto - Eu acordei tarde, e Stella e Hiide tiveram que ir ajeitar as coisas

- Obrigado - diz ele pegando o pano - Tudo bem, eu vou te ajudar a pegar esses tomates aí nos va- 

- Nem pensar que vocês encostar nesses tomates sujo desse jeito, eles vão acabar saindo mais baratos, vai tomar banho, depois você me encontra na frente da igreja com a vassoura.

- Ta certo, eu já volto - Ele se vira e sai correndo de volta pra igreja. 

*Quebra de Tempo*

Pegamos todas as coisas e saímos voando nas vassouras em direção ao mercado para vender os legumes e algumas frutas. Eu estou levando algumas sacolas e Kaji leva as caixas por causa de sua maior força física.

- Ei, Tarik - Diz Kaji quebrando o silêncio - Está animado pra amanhã?

- Pra receber os grimórios? - Digo virando um pouco o rosto em sua direção - Não posso mentir que eu realmente quero receber o meu grimório, mas não tenho certeza como ele vai refletir na minha magia.

- É o que eu digo, se você resolvesse ir treinar comigo você até poderia ter menos dificuldade de usar sua magia - Ele diz com um sorriso debochado

- Fala o cara que é usado pra acender as velas da igreja - Começo a rir

- Cala a boca, você só sabe criar inchadas para aradar o campo.

Em parte ele está correto, minha magia serve apenas pra criar objetos, mas nada muito grande e nem muito complexo, quando eu encostei em um machado quando eu era criança, foi a primeira vez que minha magia ativou, eu tinha por volta de 9 anos, eu deveria ter pegado o machado para brincar de lenhador, assim que peguei o machado começou a aparecer uma espécie de linhas amarelas pelo machado inteiro, depois eu conseguia criar o mesmo machado feito inteiramente de mana, porém ele tinha a mesma cor do machado original e as mesmas marcas praticamente uma cópia perfeita.

O padre batizou minha magia de Magia de arma, segundo ele essa era uma magia completamente nova e que apenas eu a possuo.

- Tá bom, você ganhou a discussão - Digo com um risinho no rosto - Você quer mesmo entrar prós cavaleiros mágicos?

- Sim - Diz ele com um brilho no olhar - Desde que aquele cavaleiro veio ao nosso vilarejo isso é o que eu mais quero.

Eu sinto uma pontada de orgulho pelo meu irmão e tenho certeza que ele alcançará esse sonho

- E eu ainda acho que você devia vim comigo - Diz ele me olhando como um cachorro pidão

- Eu vou pensar no seu - É isso que eu sempre respondo - Mas acho que esse lance não é pra mim, eu nem sei como usar minha magia direito. E ninguém iria querer um garoto órfão que nem eu.

- Se eu fosse um capitão eu te aceitaria na minha divisão

- Que capitão desesperado você seria - Dou uma risada, ele rir também - Ok, chegamos ao mercado.

Ao chegarmos no mercado aterrissamos, colocamos as nossas vassouras nas costas e seguimos o nosso caminho até o nosso comprador, somos os fornecedores dele.

- Obrigado garotos - Diz Drole - Aqui está como o combinado - Ele estende o saco com o pagamento

- De nada Drole - Digo - Sempre que precisar pode no- Um passa correndo pegando o saco com o dinheiro - Droga!

- Eu pego ele - Diz Kaji indo pro meio da rua se certificando que estivesse em uma distância apropriada de qualquer barraca.

Sua mãos começam a apresentar uma cor vermelha, ele ativa sua magia de chamas, fazendo com que o fogo o impulsione para frente em uma pequena explosão.

Vejo o ladrão correndo em linha reta, ele vira o rosto para ver se esta sendo seguido, no mesmo instante ele recebe um soco de Kaji que o acompanhou em uma velocidade incrível. O homem cai sem ter tempo para reagir, Kaji pega de volta o saco e se dirigi devolta ao local onde nos estavamos

- Aquele cara não vai acordar por um bom tempo -Diz ele balançando a mão com a qual deu o soco no homem - Toma - Ele me entrega o saco

- Então esse é o resultado de seu treinamento - Digo em um tom orgulhoso, mas também impresionado

- Poisé, imagina o que eu vou conseguir fazer quando eu tiver o grimório - Ele da um grande sorriso - mas vamos indo ou o padre vai pensar que nos metemos em confusão.

- É, tem razão - Me viro pra dá tchau ao Drole - até outro dia Drole

Pego minhas sacolas e a vassoura e logo parto vou em direção a igreja. Kaji vem logo atrás de mim.

* Quebra de tempo *

Finalmente chegamos na igreja, expliquei lá aconteceu na nossa ida ao mercado central, ele ficou impressionado com a performance de Kaji.

Após tudo isso, jantamos e fomos nos deitar, Kaji da um pulo e deita em sua cama. Graças a noite que caiu só consigo ver os olhos azuis dele e ele os meus olhos amarelos.

- Você se saiu bem hoje - Digo - imagino que você séra um belo cavaleiro mágico um dia

- É claro que vou ser - Ele diz com um tom confiante - Estou muito animado pra receber o meu grimório amanhã

- Posso imaginar... - Dou uma pequena pausa na fala - Sabe mesmo eu não indo participar dos cavaleiros mágico, saiba que você terá meu apoio

- Obrigado, mas não precisa se preocupar, quando eu subir de patente vou comprar uma casa na capital e levar vcs todos para lá

- É um belo sonho - Sorriu

A noite inteira foi basicamente assim, apenas a alegria de poder conversar com meu irmão até a tarde da noite, ele realmente estava animado para receber o grimório, na verdade todos estavam, é um momento onde você se torna de fato um mago. Não posso mentir que também estava um pouco ansioso para o dia de amanhã.

 

 

 

 


Notas Finais


Ok, isso... Ficou maior do que eu planejei...
Foi mal ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...