História The White Demon and The Scarlet Princess - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Mirajane Strauss, Personagens Originais
Tags Erza X Mirajane, Fairy Tail, Mirza
Visualizações 20
Palavras 1.961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo a vocês minna! Espero que gostem e tenham uma boa leitura ^^ ♥♥

Capítulo 2 - Algo a ser feito!


Depois que Erza termina de se vestir, ela pega sua bolsa e abre a porta logo sendo surpreendida por Lucy que estava com um sorriso em seu rosto e parecia alegre.

- Dia, Erza-chan -diz com seu sorriso bem visível. 

- Dia, Lucy -comenta a ruiva no mesmo tom que a sua amiga. Erza fecha a porta atrás de si e ambas saim andando pelo corredor que está meio vazio.

- Você está bem animada hoje Lucy. Eu quero te perguntar uma coisa -comenta enquanto anda pelo corredor ao lado de Lucy que logo vira seu rosto e a encara.

- Pode perguntar Erza -diz a loira encorajando Erza.

A ruiva logo sente seu rosto esquentar como nunca agora. - Bem.... o-oque você faz quando descobre que gosta de alguém? -pegunta sem jeito.

- Quando diz gostar, que tipo de gostar exatamente? -pergunta a loira andando ao lado de Erza que estava com o rosto corado.

- Gostar tipo.... a-amar alguém -diz e logo seu rosto fica mais corado ainda quase se camuflando com seus cabelos. Lucy fica um pouco em silêncio, mas logo abre um largo sorriso.

- Neste caso Erza, se essa pessoa também gosta de você, diz a ela sem medo. Se ela nunca deixou claro que gosta de você, tente chamar a atenção dela. Agora, se você não acha que tem coragem, deixe por conta do destino e veja no que vai dar -diz a loira gentilmente com seu sorriso bem visível. - Isso ajuda? -pergunta a amiga curiosa.

Erza estava tão pensativa, que levou cerca de 15 segundos para escutar a pergunta da loira. - Sim, ajuda bastante. Obrigada Lucy -diz a ruiva abrindo um sorriso meio tímido em seguida.

- Agora me diga: Quem é o sortudo? -pergunta curiosa parando em frente de Erza que para de andar em seguida e encara aquela olhos marrões como chocolate.

- Hmmm... n-não é bem o sortudo. Diria que é "uma sortuda".. -diz desviando seu olhar com seu rosto todo corado. Lucy estava surpresa com oque acabará de ouvir no momento.

- Uma garota?..... Caramba, quem seria ela? -ainda quer saber. Erza não sabia se podia contar, afinal, não sabia se realmente sentia amor pela Mirajane.

- No refeitório eu te conto melhor essa história Lucy, vamos que eu to morrendo de fome -depois de falado, ambas saim andando novamente pelos corredores.

Mirajane após se vestir pega sua bolsa, fecha a porta e segue em direção a sala do concelho. Assim que ela vira uma curva, uma garota de cabelos escuros estava encosta numa parede de cabeça de olhos fechados.

- Bom dia para você, Kagura -comenta a albina gentilmente. Logo a garota abre seus olhos âmbar e olha para a albina.

- Bom dia, Mirajane, ou diria, kaichou -diz calmamente. - Então é a Erza que é a sua colega de quarto é? -pergunta encarando aqueles olhos azuis.

- Sim é ela mesma Kagura. Porque todo esse interesse? -pergunta gentilmente. Kagura solta um riso baixo e abre um leve sorriso em seguida.

- Ora, apenas curiosidade mesmo -diz calmamente.

- Entendo. Bem... tenho que ir agora, então até depois Kagura -com isso dito, Mirajane sai andando deixando Kagura ali sozinha no corredor.

Mirajane continuou seu caminho até chegar em frente de uma porta e abriu vendo que não havia ninguém na sala a não ser ela mesma. A albina passa pela porta e anda até a mesa onde deposita sua bolsa e a abre pegando os documentos os colocando em cima da mesa.

- Porque a ruivinha estava daquele jeito hoje de manhã, como se não quisesse olhar pra mim? -pergunta para si mesma pensativa.

Enquanto a albina ficava em seus pensamentos, no refeitório, Lucy, Juvia, Natsu e Gray estavam sentados junto de Erza numa mesa já comendo.

- Então a kaichou está tentando roubar seu coração, é Erza? -pergunta Gray com um sorriso em seu rosto. Aquele comentário fez o coração de Erza acelerar e seu rosto fica levemente avermelhado.

- Isso não tem graça Gray-sama! A Erza-san está preocupada aqui -comenta Juvia meio séria encarando o moreno que estava comendo um sanduíche. 

- Não sei se oque sinto é realmente amor, mas o jeito que a gente conversou ontem, o jeito que ela me olhava ou falava.. -comenta a ruiva perdida em pensamentos.

- Se você não sabe se é realmente amor, aja normalmente até descobrir oque é esse sentimento que você sente Erza -diz Juvia tentando consolar a ruiva que estava sentada ao seu lado.

[...]

 

Logo Erza estava em sala tentando prestar atenção na aula de biologia com Jellal que estava sentado a uma mesa da fileira ao seu lado direito, mas também a albina estava uma mesa a frente dela escrevendo algo em uma folha.

- Podem começar a provar e sem colar, entendeu senhor Sting? -diz o professor olhando atentamente ao loiro que estava numa carteira atrás de Jellal e desvia seu olhar do homem.

A ruiva balança sua cabeça levemente e começa a olhar a prova começando a faze-lá calmamente enquanto tenta não olhar a albina que também parecia concentrada. " Oque estou fazendo? Tudo que aconteceu foi eu ter aquele sonho com a Mirajane, mas porque aquele sonho e justo com ela?! Não que ela não seja bonita e.... AAAH! Vamos Erza preste atenção na prova e pare de pensar na albina!!" isso para a ruiva mais parecia uma briga com seu cérebro do que um pensamento. O professor se levanta de sua cadeira e segue até a porta.

- Sairei por uns minutos. Continuem a prova e sem barulho -assim que diz isso, o mesmo sai da sala fechando a porta em seguida.

Depois que os passos do mesmo sumiu, Mirajane estica um de seus braços para baixo da mesa de Erza e deixa um pedaço de papel lá junto dos livros. Erza que estava totalmente concentrada em sua prova, não percebeu a aproximação do braço da albina, mas logo a ruiva leva sua mão para baixo da mesa e pega o pedaço de papel que estava ali encima de um livro e o pega ficando curiosa.

- De quem que é? -se pergunta enquanto o desdobra e vê oque está escrito.

" Erza-chan, eu não sei porque, mas parece que hoje de manhã estávamos tentando não olhar uma para a outra nos olhos, por isso quero conversar contigo e resolver esse problema entre a gente"

Após ler tudo, Erza fica meio surpresa e ansiosa com aquelas palavras, mesmo escritas em um papel. Mirajane que estava a frente dela, percebe que a ruiva avia lido e então abre um leve sorriso para a mesma que retribui do mesmo jeito fazendo assim o coração de ambas ficarem mais leves.

 

-Quebra de tempo-

Quando o sinal tocou indicando a hora do intervalo, Erza arruma suas coisas e logo Jellal vem até ela.

- Que tal almoçarmos juntos hoje Erza, oque me diz? -pergunta com um sorriso se formando em seus lábios. Erza queria resolver aquilo mais que qualquer coisa...

- Desculpe Jellal, mas estou pensando em entrar para o concelho e preciso ir conversar com o diretor -comenta a ruiva gentilmente. O azulado fica meio triste, mas tenta não demonstrar.

- Sem problemas. Mais tarde então a gente conversa -comenta e logo sai andando para fora da sala, indo em direção ao refeitório.

Mirajane anda até a mesa da ruiva e se inclina um pouco para ficar perto do ouvido da mesma.

- Vamos conversar na sala do concelho, tudo bem? Assim podemos ir a sala do diretor depois e conversar sobre sua entrada no concelho -comenta a albina num sussurro que só a ruiva pudesse ouvir.

Erza concorda com a cabeça após sentir um leve arrepio com a repentina aproximação de Mirajane. Depois de arrumarem suas coisas, as duas garotas saim andando pelos corredores lotados, até chegarem numa porta onde estava escrito Concelho Estudantil. Mirajane abre a porta e entra logo sendo seguida pela ruiva, deixando muitos dos alunos ali perto curiosos para saber oque estava havendo.

- Fique a vontade Erza, prometo que não vai demorar -comenta a albina calmamente.

- Desculpe por hoje cedo Mira. É que eu.... tive um sonho estranho hoje e... não sei oque deu em mim -diz calmamente, mas no fundo, Erza sabia que devia contar sobre oque sente pela albina. 

Mirajane que estava escutando, abre um sorriso em seu rosto. - Então foi isso? Tudo bem Erza, acho que se eu estivesse em seu lugar, também faria o mesmo -comenta gentilmente.

- Mira.... s-se você se descobre apaixonada, oque faria em seguida? -pergunta a ruiva com suas bochechas ganhando uma coloração avermelha em seguida.

A albina estranhou aquela perguntar, mas logo pensou um pouco e então abriu a boca. - Eu acho que eu iria fundo e diria para essa pessoa que eu a amo. Você ama alguém, Erza-chan? -pergunta curiosa, e Erza pudia jurar que viu o rosto dela ficar meio vermelho.

- E-Eu?..... b-bem... -antes que a ruiva pudesse responder, Mirajane coloca dois dedos sobre os lábios de Erza que estava totalmente corada, fazendo-a ficar quieta.

- Não precisa responder ruivinha. Pelo jeito que você ficou sem jeito, parece que ama -diz a albina com um sorriso gentil em seu rosto levemente avermelhado. - Mas.... eu acho que também amo alguém -comenta gentilmente.

Erza ficou confusa no começo, mas logo decidiu ir fundo nisso. - Você não tem certeza se ama essa pessoa? Como sabe que pode ser amor? -pergunta curiosa.

Sem mais e nem menos, Mirajane selou seus lábios nos de Erza que havia ficado surpresa, com seu rosto mais vermelho que seus próprios cabelos escarlates. Logo a ruiva fecha seus olhos lentamente, oque deixou Mira surpresa, mas logo a mesma também fecha os seus olhos e aprofunda aquele beijo agarrando o rosto da ruiva que segura a cintura da mesma. Erza segura a cintura de Mira com firmeza e aprofunda o beijo enfiando sua língua na boca da albina que faz o mesmo, deixando aquele momento ficar mais quente a cada segundo. Mirajane empurra Erza até uma das cadeiras que havia ali e a senta ali sem acabar com o beijo com ela se sentando no colo da ruiva em seguida. Quando o ar se faz falta, ambas se separam com seus rostos corados, com vários pingos de suor descendo até seus queixos.

- Acho que agora você pode dizer quem é a pessoa que você ama? -pergunta a ruiva totalmente sem jeito. Mirajane começa a acariciar o rosto da ruiva levemente com um sorriso bobo brotando em seus lábios.

- Erza, ontem de noite quando você dormiu, eu te dei um beijo porque não resisti. Por isso que tentei não olhar pra você hoje de manhã -sussurra a albina. 

Erza que escutava tudo, ficou muito surpresa com oque acabará de ouvir, mas logo seu rosto ficou vermelho novamente. - Eu.... acho que também amo você Mirajane. A sua aproximação de ontem, o seu jeito de falar, o seu jeito de me olhar.... a-acho que você até me seduziu com esse seu jeito! -comenta com seu tom forte, mas ao mesmo tempo envergonhado. - O sonho que tive..... f-foi com.... v-v-você Mira.. -diz a ruiva desviando seu olhar da albina.

- Faz sentido já que você também fez de tudo pra não me encarar -comenta a albina com um sorriso gentil. 

Quando Mirajane fez menção de se levantar, Erza segurou firmemente a cintura da albina que a olha sem entender. - Erza, oque foi? -pergunta sem entender.

- Agora que descobrimos que nos amamos, quero aproveitar esse momento a sós com você e marcar esse seu corpo endeusado -sussurra a ruiva de forma maliciosa e ousada no ouvido de Mirajane que se arrepia com o ato.

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...