História The Wolf - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Saga Crepúsculo, VIXX
Personagens Baekhyun, Hongbin, Personagens Originais, Sehun
Tags Baekhyun, Exo, Hongbaek, Hongbin, Isabelle Fuhrman, Sam Riley, Sebaek, Sehun, Twilight, Vixx, Wolf
Visualizações 15
Palavras 838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, guys. <3
Estou com outro projeto em mente... Com isso, estou pensando em passar as postagens dessa fic para algo semanal. :c
O que vocês acham?
Well, boa leitura. :3

Capítulo 7 - 06 Feel Invincible


Fanfic / Fanfiction The Wolf - Capítulo 7 - 06 Feel Invincible

06 Feel Invincible

Um grito em socorro cortou minha paz assim que a noite caiu. 

Lembro de estar na cozinha com Lily, salgando a pipoca quando ouvi aquela voz, era ChanYeol.

Me assustei quando o rapaz se jogou contra a porta dos fundos, a qual dava na cozinha. Seu rosto estava pálido, o horror estava estampado nele. As mãos do garoto contra a maçaneta da porta e seus breves devaneios olhando na direção da floresta ao lado da minha casa. 

_ O que aconteceu? O que faz aqui? - Eu o questionei após destrancar a porta e puxar o outro para dentro de casa, guiando o garoto até uma das cadeiras na mesa de jantar. 

Ele tremia, suava frio enquanto sua respiração estava descompassada e seus olhos arregalados. 

_ Eu não sei, eu sai pra comprar meu jantar e um bando de ursos começou à me seguir. 

_ Ursos? - A ruiva, Lily, questionou-o enquanto já alcançava-o um copo d'água.

_ Eu não sei, eles eram enormes. De todas as cores possíveis, e eles rosnavam. - Park parecia selecionar suas palavras para descrever o que viu na penumbra, seus dedos trêmulos faziam com que a água no copo dançasse.  

_ Espera aí, avatar. Não existem ursos nessa região, muito menos na floresta. - A garota disse, comparando-o com os personagens do filme por conta da altura de Yeol. 

Quando pensei em comentar algo, ouvimos um barulho perto da porta. Fui até o interruptor e desliguei a luz, gritando mentalmente por estar perto da porta de vidro.

Yeol havia levantado, mas ainda estava com a mão apoiada sobre a cadeira. Lily por outro lado, havia pego a vassoura da casa e a empunhava como se fosse um taco de baseball. 

O animal começou à farejar, seus olhos encararam os meus pelo vidro, mesmo na escuridão, eu sabia que ele me via. Seus dentes até então cobertos pelos lábios, agora eram expostos em um rosnado baixo. O enorme animal deu ré, afastando-se da porta ainda com o olhar sobre mim. Ele iria pegar impulso. 

Quando suas patas se moveram em minha direção, algo agarrou seu pescoço. 

Eram lobos.

E um deles atacava até então, meu agressor pscicológico. 

O enorme lobo negro mordia-o, arranhava-o e arrancava-lhe os pelos enquanto era presenteado com o sangue do outro. 

_ Impossível. - A voz feminina proferiu ao soltar a respiração. 

Abri a porta e dei de cara com outro animal, desta vez, uma loba branca... Ela parecia zelar a porta enquanto assistia o ataque, próximo à ela, um lobo cinza balançava seu enorme rabo como um cão doméstico feliz.

Eu não sentia medo, eu sentia fascínio. 

Quando meu pé tocou o gramado de meu quintal, o animal branco depositou o olhar sobre mim. 

Seus olhos alaranjados esbanjavam orgulho, sua pelagem era maior que a do lobo adestrado à seu lado, e ela era maior em um quesito estrutura. 

Seus caninos eram do tamanho de meu antebraço.

Ela poderia me atacar, me sacudir como um pano com sua boca repletas de lâminas como as que ela matinha em exposição e me engolir após apenas duas mordidas.

Mas ela não o fez.

A loba aproximou-se de mim e então, empurrou-me para a porta com seu focinho gelado. Sua respiração era calma, cuidadosa. 

Quando suas orbes de fato encontraram com as minhas, um calafrio percorreu meu corpo.

_ Você... - Não concluí, embora ela tenha esperado tempo suficiente para que eu o fizesse antes de uivar. 

Seu tronco voltou-se ao lobo que era trucidado e em um salto, ela avançou sobre sua jugular.

Nós observávamos aquilo com atenção, seus corpos peludos e manchados pelo sangue ainda quente revezavam ao passar em frente ao outro lobo, rosnando e mordendo-o como punição sempre que o animal tentava erguer seu focinho do chão. 

Os guardiões de minha porta então, agarraram o pescoço do lobo dominado e o arrastaram em direção às arvores.

Nesse momento, o lobo negro virou seu rosto em direção à porta. 

Seus olhos castanhos brilhantes mergulharam em meu olhar, foi quando algo martelou em minha cabeça.

Aquele gesto foi tão automático e tão... Humano

Uma atitude daquelas não era comum, levando em consideração que os lobos que normalmente cruzavam meu gramado eram extremamente menores que aqueles e assustavam-se com um simples ''olá'' meu enquanto cuidava do jardim.

Sorri para o lobo em agradecimento, questionando-me mentalmente se ele entenderia aquele gesto. Seus lábios subiram em uma expressão para o lobo, ele sorria de volta à mim, e ... Embora em um rosto diferente, eu conhecia aquele sorriso. 

_ Obrigado... - Proferi baixo ao assistir meu herói passar dentre os troncos  dos pinheiros, seu corpo sumiu em meio à escuridão. 

Naquela noite, eu não dormi.

Lily procurou sobre tais animais pela internet a madrugada inteíra.

Yeol comeu toda nossa pipoca, o jantar que ele havia comprado e ainda bebeu o refrigerante em minha geladeira... Ele fazia isso apenas quando nervoso.

A expressão corporal daquele lobo negro poderia ser descrita como uma emoção que o consumia. 

Ele se sentia invencível. 
 


Notas Finais


Bem, espero que tenham gostado. :3
Até depois de amanhã. ausuhas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...