História The Wolf ( Jikook ) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Jackson, JB, Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Xiumin
Visualizações 45
Palavras 1.367
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Beigen ( 1 )


As trovoadas fortes e devastadoras em volta da pequena vila, as casas. Mesmo modernas, não eram de muita proteção. Uma pequena vila, encontrada no interior de Seul. Como se fosse uma pequena cidade. Morava Park Jimin, um adolescente de 17 anos, prestes a fazer 18, morava junto a sua mãe, já que seu pai havia falecido a um ano atrás.

As gotas pesadas e fortes molhavam a vila inteira, Park se abrigava debaixo de suas cobertas quentinhas e seguras, naquela noite gelada e sombria. Seu nariz estava vermelho, assim como suas bochechas. Ele tentava dormir, porém o barulho da chuva estava insurdercedor, o impedia de se concentrar na única coisa que queria, dormir. O barulho da chuva fazia lhe pensar, sobre a vida, sobre as coisas que fazia e sobre o mundo, levava sua cabeça desse mundo para outro. E com certeza, ele gostava disso. Se afastava da realidade que tinha de viver. Dá triste e dura realidade. Ele escutou um grande impacto contra a porta principal da casa, o que fez lhe levantar de sua cama e calçar suas pantufas fofas. Lentamente atravessou a porta e encarou o quarto de sua mãe, a mais velha parecia dormir ainda. Com sono, começou a caminhar de volta para seu quarto, porém novamente escutou o baque o que o fez se virar e encarar a porta principal, receioso, ele começou a caminhar em direção a ela. E em um respirar fundo, a abriu vendo apenas a vasta noite junto a chuva forte que caia. Ele suspirou, devia ser apenas as coisas que a chuva trazia. Ele ameaçou de fechar a porta, porém uma mão o impediu de prosseguir, das sombras, um garoto surgiu, sujo e com as roupas rasgadas. Tinha orbes negras, e por seu rosto molhado e sujo de terra, não conseguia o detalhar melhor. Jimin queria o encarar melhor, porém o garoto desmaiou diante sua porta o que fez ele encarar o maior caído no chão, pensando seriamente se ajudava ou não. Um completo estranho, sem saber quem era. Isso seria loucura. Era loucura. Com pena, ele pegou o maior com certa dificuldade e o levou até seu quarto o deixando deitado no pequeno sofá que tinha. Ele foi até seu banheiro onde pegou um pano e voltou, passando sobre a testa do maior. Ele encarou o pescoço ferido do garoto, como se fossem garras de um animal selvagem, ele encarou aquilo. Até perder seus olhos em um colar que o mesmo usava, sendo seu pingente, um dente doque parecia ser de lobo. Ele levou seus pequenos dedos pronto pra tocar o colar, porém sua mão foi impedida pela mão do maior, que estava desmaiado. Ele então assustado olhou para o maior que tinha os olhos quase a abertos. 

...

JM: Quem é você é o que fazia na porta da minha casa?- Perguntou sentado em frente ao maior. Este que tombou a cabeça por lado em sinal de confusão. O menor suspirou.- Como é seu nome?

???: Minha mãe me chamava de Kook..mas acho que meu nome seja Jungkook, pelo menos é assim que meu pai me chama.

JM: Certo...Jungkook. O que você estava fazendo na porta da minha casa? Uma hora dessas?

JK: O que é casa?

JM: É isso onde estamos. Agora, me responde.

JK: Eu não sei, acordei no mato perto da sua...casa, e foi a única coisa que eu vi, estava com frio e com fome, pensei que aqui seria quentinho.

JM: Certo, você é um mendigo?

JK: O que é isso?

JM: Deus, você mora na floresta por acaso?

JK: Eu morava com minha matilha, meu pai era o chefe da alcatéia.

JM: Certo, olha Jungkook, você não pode ficar aqui, tudo bem?

JK: Que?

JM: Como está chovendo, você pode dormir aqui essa noite, mas, só está noite, minha mãe vai me matar se ela souber que eu deixei um garoto dormir comigo.

JK: Você tem mãe?- O pequeno assentiu.- Minha mãe morreu, porém fiquei com o dente dela como lembrança, sempre que sinto falta dela eu seguro o colar e olho pro céu.

JM: Esse dente de lobo é da sua mãe?

JK: Ah..sim, meu pai não gostou muito de eu fazer isso, mas..queria ter algo pra lembrar dela.

JM: Tudo bem..- Falou estranhando toda a situação, pensava que Jungkook seria só mais um mendigo que havia batido a cabeça.- Você precisa tomar banho..vou ver se acho algumas roupas pra você.- O garoto assentiu. O menor saiu de fininho do quarto e foi até uma pequena cômoda, esquecida pela sua mãe e ele, que continha roupas de seu pai, eles iriam doar.. porém ninguém havia se manifestado até agora. Ele voltou para o quarto e viu o maior de pé.- O que foi isso no seu pescoço?

JK: O que?- Tocou a mão logo soltando um gemido dolorido.

JM: Tome um banho, e volte que eu vou fazer um curativo.

JK: Eu não estou vendo um lago por aqui, e tambem está chovendo muito pra sairmos da toca.

JM: Doido! Banheiro, ali!- Apontou para a segunda porta do cômodo.- Você já tomou banho em um chuveiro né?- O rapaz negou.- Droga. Você sabe fazer isso sozinho? Ligar o chuveiro, passar sabonete e lavar seu corpo?

JK: O que é sabonete?

JM: Merda, eu espero que você não seja um mendigo pervertido, porque eu sei bater, mesmo sendo baixinho!- Ele empurrou o moreno até o banheiro e se virou ficando de costas.- Tira a roupa..e fica debaixo do chuveiro.- Falou. O maior começou a tirar sua roupa suja e a jogou no chão, e fez o que o menor pediu, ficando debaixo do objeto.- Vira a válvula e a água vai ficar..você pega o sabonete e passa pelo seu corpo, depois joga mais água pelo seu corpo, entendeu?

JK: Não, eu pra virar o que?

JM: Esse negócio de ferro que parece uma maçaneta!

JK: O que é maçaneta?

JM: Mais que merda!- O menor fechou os olhos, e sem olhar pra onde ia, foi em direção ao moreno, passou suas mãos pela parede até encontrar a válvula e agitou fazendo a água sair e o molhar um pouco.- Agora pega o sabonete e passa pelo seu corpo!

JK: Na matilha sempre tomamos banho peladas e não ficamos desse jeito.- Resmungou baixinho.

JM: Se quiser pode tomar banho na chuva.

JK: Como eu faço pra ligar esse tal sabonete?

JM: Só passa pelo seu corpo, e feche os olhos pra não entrar sabão.

JK: Tudo bem.- O moreno pegou a pedra rosa encima da esponja amarela que tinha lá, e começou a passar pelo seu corpo. Encarava o garoto de costas pra si. Na sua pura inocência, não sabia o porquê dele estar assim. Pra si, não existia motivos ou malícias.

...

JM: Você precisa ficar quieto!- Falou enquanto passava um algodão com álcool no machucado do moreno.

JK: Isso dói!- Resmungou com um bico.

JM: Como você fez isso?

JK: Eu não sei, eu não lembro de nada o que aconteceu até eu acordar perto de sua casa.

JM: Tá, só fique quieto!- Disse começando a colocar uma faixa é cobrindo o machucado do garoto.- Você vai dormir ali!- Apontou para o outro lado do quarto.

JK: Está frio! Quer que eu durma no chão?

JM: Eu não vou dividir minha cama com um pervertido.- Pegou um travesseiro tacando contra o garoto. O moreno fez um bico e se levantou da cama. Ele abaixou a cabeça e se esfregou no peito do menor que não entendeu nada, parecia um cachorrinho querendo atenção ou algo que desejava.- O que está fazendo?

JK: Eu quero carinho.- Falou com um bico. O Park sem entender, começou a passar suas mãos na cabeça do garoto começando a fazer um carinho em sua nuca. O garoto rosnou baixinho se esfregando ainda mais contra o garoto.

JM: Vai dormir!- Falou apontando para o quanto do quarto. O maior fechou a cara e pegou o travesseiro junto a uma manta e se deitou no canto do chão. Preferia sua caminha de palha, do que aquele concreto gélido. O menor se deitou em sua cama e voltou para debaixo de suas cobertas. Só que dessa vez, em vez de se perder em seus pensamentos sem rumo, ele se virou olhando para o maior que parecia dormir no chão. E foi olhando ele, que o sono lhe pegou, o fazendo desistir de ter os olhos abertos e apagar de uma vez.

...


Notas Finais


Espero que gostem, até o próximo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...