História The world is not peaceful - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lobos, Magia, Mistério, Revelaçoes, Sobrenatural, Sobrevivencia
Visualizações 4
Palavras 1.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Terror e Horror
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Uivos na floresta.


Fanfic / Fanfiction The world is not peaceful - Capítulo 3 - Uivos na floresta.

Flashback on

 - Uivos são avisos para o bando de que algo está por vir ou está acontecendo, não hesite em ajudar caso ouça algum.

- E se o uivo for meu? 

- É porque quem precisa de ajuda é você.

- Por que eu iria precisar de ajuda? 

- Por que você é especial, e por isso sempre terá alguém tentando te machucar.

Flashback off

 

Os uivos ainda continuavam, cada vez mais forte e alto, olhei para o lado procurando o gatinho mas ele já havia sumido dali, talvez com medo dos uivos, me levantei e comecei a andar em direção aos uivos, mais perto que eu chegava mais conseguia ouvir coisas, parecia que estava tendo uma guerra, um barulho perto de onde eu estava me tira a atenção fazendo com que eu parasse de escutar os barulhos, olhei para todos os cantos procurando pelo barulho, mas parece não ter nada ali, me concentrei no barulho que voltaram a prevalecer no ambiente. 

Minha curiosidade era tão grande que comecei a correr em direção aos uivos e barulhos, cada vez mais aumentando, o barulho e os uivos. Senti que meu corpo parecia estar flutuando enquanto corria, me senti leve correndo daquela forma, era extremamente rápido cada passo que eu conseguia dar, diferente dos normais, o caminho parecia ter se ampliado para que eu pudesse correr, isso é muito bom.

Consegui alcançar os barulhos, estavam a poucos passos de onde eu parei de correr, por medo de me aproximar de mais, me esquivei para o lado de trás de uma árvore para ver melhor o que estava acontecendo, era assustador, minha mente me pedia para esquecer tudo que acabo de ver, mas meu corpo continuava na mesma posição visualizando a guerra que acontecia ali.

Estava um bando de lobos lutando com vários igual a mim. Várias poças de liquido vermelho se espalhavam pelo chão dos lobos feridos, e continuavam a ataca-los, mesmo algum deles paralisados no chão, em meio aquela confusão não pude evitar que um dos estranhos me visse e viesse em minha direção com um rosto de espanto e ódio ao mesmo tempo, tentei me esconder e ir para trás, mas nada adiantava, ele continuava vindo em minha direção, mas minha loba o atacou assim que percebeu o que estava acontecendo, meu coração se acelerou, sei que ela é forte o bastante para lidar com eles, para me proteger, mas vendo aquele estado do ambiente, me desesperou o fato de que eu provavelmente perderia ela por causa deles. 

Fiquei encostada na árvore olhando, vi quando uma poça de liquido vermelho se formou em baixo dela, enquanto ainda lutava, o desespero tomou conta, meu coração acelerou quase saindo do meu peito. O que a feriu virou seu corpo em minha direção com ela presa nas mãos dele, minha visão ficou lenta observando tudo aquilo, notei quando ele tirou algo das costas dele, era algo comprido e brilhava quando se colocava na luz da lua, era pontudo e tinha um cabo, o sentimento de ameaça e de raiva fez com que meus olhos ficassem pretos e minha íris alaranjada, no mesmo momento em que ele iria enfiar aquela coisa nela eu me levantei e comecei a andar até ele.

Ainda andando, estiquei meus braços rapidamente em direção a ele, uma onda de energia saiu de minha mão, atingindo e arremessando ele para longe, vários outros começaram a se aproximar, fiquei parada olhando para o chão, só esperando o momento certo, os outros lobos vendo a situação se afastaram, prevendo o que iria acontecer. Quando todos eles me tinham como alvo olhei para o céu, abri os braços e gritei o mais forte que consegui, uma luz forte laranja se formou ao meu redor e a mesma coisa que aconteceu com o primeiro aconteceu com o resto, só que foi mais violento, meu corpo inteiro liberou ondas de energia para todos os lados e com minha fúria ajudei a dar mais impulso para arremessa-los para longe, provocando uma quebra de ossos total e.. morte na certa.

Olhei em volta, estavam todos caídos, mortos, me virei para minha loba, que continuava no chão sem se mover, uma lágrima escorria pelo meu rosto vendo o estado em que ela estava, os lobos olhavam para mim como se estivessem vendo algo terrível, até que segundos depois pude perceber o motivo, olhei para meu corpo e eu estava com uma cor anormal, minha visão começou a ficar borrada e comecei a ficar extremamente tonta, meu corpo não conseguia mais se manter de pé, cai sem forças e perdi a consciência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Semanas depois...

Meus olhos vão se abrindo lentamente, a luz do ambiente era extremamente forte para eles, iria ser difícil acostuma-los enquanto estou com dificuldades para abri-los, aos poucos consigo enxergar parte de onde eu estava, começo a lembrar do que aconteceu na noite passada e sinto a necessidade de vê-la, me levanto e observo tudo em volta, é muito diferente, tem coisas que nunca vi antes, não me parece a floresta.

- Finalmente, acordada. 

Consigo ouvir alguém falando, está vindo em minha direção.

- Como se sente? - A voz diferente se manifesta mais perto ainda.

Quando me viro para trás vejo um homem, igual a mim, igual aqueles que eu machuquei ontem, ele estava parado encostado em algo me olhando.

- Você sabe falar, eu te escuto todos os dias cantando pela floresta.

Ainda observando-o dos pés a cabeça, tento me lembrar de alguém que me ouvia cantar pela floresta.

- Eu posso te explicar o que aconteceu se você falar comigo.

- Eu sei o que aconteceu. - Respondo olhando para o chão.

- Viu só? Você sabe falar. - Ele continua falando, provocando-me raiva.

- Onde eu estou? Cade meus sapatos? - Pergunto me levantando.

- Ei, ei, ei... é melhor você não... - Ele mal terminar de falar e corre em minha direção me segurar de um tombo que eu iria ter por me levantar. - ...não se levantar. 

- Por que você fez isso? - Pergunto irritada, avançando nele. 

Ele deu um passo para trás assustado e ficou me olhando como se estivesse me mandando fazer algo, percebi que meus olhos mudaram por causa da raiva, fechei-os e me concentrei, abri novamente quando senti que eles já estavam normais, vi ele fazendo um gesto com a mão como se estivesse tudo bem agora. 

- Quem é você? E onde eu estou? - Pergunto mais uma vez.

- Eu sou um curandeiro, ajudo todos os necessitados da floresta, principalmente depois da sua cheg... - Ele para de falar antes de completar a resposta e fica me olhando. - Você está onde todos que precisam de cuidados são trazidos, e você é uma delas. - Ele termina de falar e da um sorriso.

- Cade a minha loba? Machucaram ela ontem. - Pergunto olhando para os lados procurando por ela.

- Ontem? Como assim ontem? 

- Ontem, na guerra que estava tendo. 

- Não, não minha querida, isso já faz 28 dias, não foi ontem. 

- O que? Faz 28 dias que eu to dormindo? - Pergunto assustada.

- Dormindo não, inconsciente. Todos estávamos preocupados com você, todos os lobos ficaram aqui nos arredores para proteger você enquanto você estivesse inconsciente.

- Por que? Por que me proteger tanto? Me proteger do que? - Pergunto confusa e angustiada. 

- É complicado minha querida, não se preocupe com isso agora.

- Cade ela? - Pergunto inquieta. 

Ele apenas me olhou com uma cara de decepcionado, mas não me respondeu. 

- Cade ela? - Pergunto novamente e nada de respostas.

Já escorria lagrimas pelo meu rosto sabendo da resposta que eu iria receber.

- O que aconteceu com ela? Cade ela? - Pergunto gritando...


 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...