História The world of Sophia - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Nórdica
Visualizações 1
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 13 - A Batalha Se Aproxima


Deon não podia mais negar, ele estava apaixonado por Sophia. Mas e se ela o ignorasse? E se ela não se importasse? Dissesse que só pensava nele como um amigo? Isso seria demais para ele, depois de tanto tempo sem sentir nada, quando finalmente sentiu, ser recusado. Isso seria muito cruel. Mas ele evitaria isso, como? Bem, evitando Sophia. Seria difícil, óbvio. Eles moravam na mesma casa, treinavam juntos e iriam salvar o mundo juntos, então será bem complicado.

- Bom dia! – A garota disse sorrindo.

- Bom dia.

- Dormiu bem?

- Sim e você?

- Melhor do que nunca!

- Hm. Que bom. – Falou dando um gole em seu chá. – Não teremos treino hoje, então pode voltar a dormir.

- Está bem, eu vou. Quando você me disser o que está acontecendo.

- Não está acontecendo nada.

- Então, por que acordou tão cedo, em um dia que não teremos treinos?

- Porque perdi o sono e também porque eu quis. – Falou indiferente.

- Você está estranho ultimamente.

- Como assim?

- Antes nós conversávamos mais, éramos amigos. Agora, parece que você me evita.

- Olha, Sophia. A questão é que...

- O que?

- Nada. – O maior falou enquanto caminhava até a porta. – Eu vou dar uma volta, até depois.

Ele fechou a porta atrás de si e saiu, caminhando normalmente. “Estranho”, pensou Sophia, “Geralmente ele se tele transportaria, mas ele foi caminhando. Deve estar acontecendo alguma coisa. Mas por que você não me conta? ”. Sophia o acompanhou até ele sumir na floresta, se perguntando o que estava acontecendo, e após muito tempo sentada, pensando, alguém desviou sua atenção.

*Batidas na porta*

- Sophia! Está acordada?

- Sim. – Caminhou até a porta e a abriu. – Bom dia, Francis.

- Bom dia. Está tudo bem?

- Sim e com você?

- Eu estou bem. Mas, ao que me parece, você está com problemas.

- N-não. Só estou pensando demais.

- Pensando em o que? Ou melhor, em quem?

- Ninguém! Ninguém em especial.

- Sei. O que está acontecendo, hein?

Os dois se sentaram em frente a lareira e Sophia falou tudo o que precisava falar, até mesmo sobre seus sentimentos por Deon. Sim, ela se apaixonou pelo rapaz, ou seria feiticeiro? O importante é que ela se apaixonou, e achava que ele também havia se apaixonado, mas as atitudes dele haviam mudado, então, seria uma ilusão dela?

- Calma, garota. Você já perguntou para ele?

- Como vou perguntar, Francis? Se eu perguntar, ele vai desconfiar. Não posso fazer isso.

- Fazer o que? – Deon perguntou entrando na cabana.

- Deon?! – Francis e Sophia o olharam assustados.

- O que você não pode fazer, Sophia?

- N-Nada! – A garota respondeu.

- Bem, eu vou voltar para minha casa. – Francis disse se levantando. – Conversa com ele. – Cochichou para a garota.

- Ok, até mais. – Deon disse se sentando na poltrona.

Sophia encarava o tapete de pele de urso, se perguntando quais seriam as palavras certas a se usar, mas não encontrava. Ela tinha medo de ser rebaixada a uma simples amiga para ele, ou como algum tipo de aprendiz. O seu sentimento só havia crescido após o dia em que Deon a salvou de Gaspar, mas não era só isso, ele sempre a protegia, ajudava, fazia tudo por ela, enquanto ela apenas agradecia. Ela vagou sua mente de novo, procurando pelas palavras certas, o tom de voz certo e que não a fizesse se arrepender de tudo no final. Quando se deu conta, o maior estava sentando ao seu lado no tapete, olhando para a lareira, que estralava, queimando a madeira recém colocada.

- Deon, eu... – Ela começou. – Bem, eu não sei o que dizer. Nós nos conhecemos a pouco tempo. Eu sei. E não é um tempo certo para sentir isso. Mas, para mim, foi o maior tempo que já passei com um garoto. E você foi o único que não tentou nada comigo, ainda. Mas eu quero que saiba que eu confio em você, Deon. E sei que você não fará nenhum mal a mim e... – Suas palavras foram caladas, quando os lábios do garoto se juntaram aos seus. Foi um beijo quente, que aqueceu o coração de ambos.

- Você fala demais. – Ele disse sorrindo após os separarem.

- O-O que esse beijo significa? – Ela perguntou o olhando.

- Ainda preciso falar? Achei que entenderia. – Ele colocou a mão no rosto dela e a beijou novamente.

“Entendi”. Ela pensou durante o segundo beijo.

 

[...]

 

Após três meses de treinamento duro, Deon e Sophia voltaram para a cabana de Dna.

- Está se aproximando. – Dna comentou séria.

- Vocês devem que tomar mais cuidado. – Kiri opinou. – Sei que são poderosos, mas ainda não são invencíveis. Podem se machucar ou algo pior.

- Não treinei tanto por nada. – Sophia disse confiante.

- Não é isso, Sophia. – Deon a olhou. – Ele pode estar muito mais forte do que antes, e se estiver, pode nos matar com um estalar de dedos.

Sophia se assustou. Isso não era possível, ele não perdeu nenhum pouco de seu poder? Depois de anos “desaparecido”? Isso era estanho. Mas ela estava determinada a vencer aquela guerra.

- Ok. Mas, vocês comentaram sobre uma sala, que apenas grandes líderesconhecem. Alguém pode me dizer onde ela fica?

- Como você mesma disse: apenas grandes líderes. Nenhum de nós somos, a não ser você. – Dna disse a apontando. – Você sabe onde fica, Sophia.

- Sei?

- Sim. Quando for preciso, você a encontrará...

“Encontrarei? Dentro de mim? Do que é que ela está falando? Não faz o menor sentido. Isso está ficando mais louco do que eu esperava”. (Comentários da autora: Você ainda não viu nada, Sophia e.e). Novamente, dúvidas e mais dúvidas. (Comentários da autora: Até eu estou ficando confusa kkkk).

 

[...]

 

O dia da grande batalha está se aproximando, e todos que iriam participar sentiam isso. Sophia, era a que mais sofria entre todos, por algum motivo, ela sentia dores horríveis a cada dia que chegava. O motivo da dor era a batalha que se aproximava, mas por que doía? Seria um sinal ruim? Talvez. Mas não era só ela que sentia. Em seu castelo, Masagon estava a ponto de gritar. As dores eram fortes, e o faziam agoniar.

- Por que?! – Ele perguntou após senti-la novamente. – Droga! Por que sinto essas dores horríveis?!

Ele perguntava como se fosse obter repostas. Seus gritos eram ouvidos de longe, devido ao silencio que dominava o reino. 


Notas Finais


Obrigada por ler
Desculpem os erros
Flw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...