História The writer and the reader-Vhope/Taeseok - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Doença, Escritor, Leitor, Livros, Taeseok, Tep, Tromboembolismo Pulmonar, Vhope
Visualizações 302
Palavras 662
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá olá
Aqui começa uma treta
Boa leitura :3

Capítulo 21 - A respiração que falha


Eu estava feliz, tranquilo em casa, tomando meu café, 10:30 da manhã.

Quando de repente sinto meu ar começar a falhar, nada de novo, só que aos poucos foi falhando além do que estou acostumado, rapidamente peguei meu celular, cliquei no primeiro contato que apareceu (que por sinal era o Hobi).

Kim_V: Me ajuda

Hope_94: TÔ INDO.

Como eu odeio essa sensação dos meus pulmões rasgando ao meio, com uma ardência e falta de ar insuportável, eu não vou conseguir me manter de pé muito tempo…

Eu tento desesperadamente buscar algum ar, mas não importa o quanto tente, não funciona.

Eu já não me consigo me manter de pé, caído no chão da sala.

Eu estou perdendo a força e a capacidade de me manter consciente.

Sinto a tontura me invadir.

Ouço a porta ser aberta, mal tenho forças pra manter meus olhos abertos, mas meu olfato continua a funcionar e parte dos meus pensamentos também, então tenho certeza que era o Hobi.

—Tae?-pergunta em desespero.

—E-eu…-tento formar alguma frase, mas me falta muito ar.

Eu apenas o sinto me carregar e não consigo mais entender o que está acontecendo… Até que.

*8 horas depois*

Eu abro os olhos lentamente, estou no hospital, okay, nada de novo.

—Acordou.-diz o médico

—Tenho péssimas notícias.

Agora sim eu vou morrer, vou morrer, marquemos meu enterro, quero que a Melanie Martínez apareça no meu enterro e toque Soap, okay?

—Você está piorando, acho que você não tem muitas opções de se manter vivo, você reze para que os anticoagulantes te ajudem com isso e essas máquinas ao seu redor recuperem seu ar por um tempo ou uma trombectomia.

Ah, não, uma trombectomia não! As chances de morrer nessa cirurgia não são pequenas!

E agora, morte sem chance de sobrevivência por falta de ar ou uma pequena chance de sobrevivência e se eu morrer, minha morte será causada por uma veia do pulmão estourada?

Não, não, não, isto é um pesadelo, eu vou fechar os olhos e quando eu abrir estarei em casa dormindo do lado do Hobi e nunca terei tido TEP, foi tudo um pesadelo.

Fechei os olhos, mas quando abri continuava no hospital, agora Hobi me observava.

—É… Parece que talvez tenhamos que ficar juntos menos tempo do que eu queria.-diz se aproximando de mim.

—Mas eu acredito que tudo vai ficar bem, que você vai se recuperar e vamos ficar juntinhos.-diz segurando minha mão.

Eu quero chorar, chorar até desidratar, eu quero tanto chorar, mas eu não se tenho ar o suficiente pra chorar o tanto que eu quero.

Apenas deixei algumas insistentes sairem dos meus olhos.

Hobi continuava a me olhar, dava pra ver que ele estava segurando a vontade dele de chorar.

—Ei, não chora… Vai ficar tudo bem, okay?

Ele seca minhas lágrimas com a outra mão, fazendo um leve carinho na minha bochecha.

—Você vai ficar bem… Okay? Eu tenho certeza!-sorri de maneira reconfortante.

Eu queria acreditar naquilo, eu juro que tentava com todas as forças acreditar naquilo, mas por mais que saísse da boca do Hobi e fosse dito de maneira tão segura e reconfortante, só de imaginar na possibilidade que eu tenho de passar por uma trombectomia, eu já sinto que posso morrer a qualquer instante.

—Hobi…

—Diga.

—Só quero te dizer mais uma vez que eu te amo.-digo tentando não desabar em meio a lágrimas

—Eu também te amo, e muito.

—Que horas são?-pergunto

—Quase 19.-responde

—QUE? Eu… fiquei desacordado mais ou menos 8 horas?-perguntei

—É, eu fiquei aqui o tempo todo.

—Aish, atrapalhei sua vida… Desculpa.

—Não diga assim! Você não atrapalhou! Eu não poderia te deixar aqui.

—Obrigado por estar sempre aqui, Hobi…

—De nada.-sorri

*2 dias depois*

Eu finalmente fui liberado pra voltar pra casa, ainda me sinto fraco, eu tenho pouco tempo e uma difícil decisão a fazer, morrer ou morrer, ou melhor, esperar que os remédios consigam me ajudar ou fazer uma cirurgia.

Eu realmente não me sinto confortável com nenhuma das hipóteses.

Hobi disse que tinha algo importantes pra conversar comigo e que talvez fosse bom e ruim ao mesmo tempo.

Ele chegou.

—Bom, eu quero ir direto ao ponto, eu vou viajar durante 3 meses e vou ficar nos Estados Unidos.-diz

—O que?


Notas Finais


Tretas no próximo cap.
Preparem os lenços!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...