1. Spirit Fanfics >
  2. The wrong is more tasty (Yaoi) >
  3. Apresentação - 02

História The wrong is more tasty (Yaoi) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Hyung - irmão mais velho;

Capítulo 3 - Apresentação - 02


Fanfic / Fanfiction The wrong is more tasty (Yaoi) - Capítulo 3 - Apresentação - 02



Choi SeokMin, sempre que pensava sobre sua carreira profissional nunca a opção de ser doutor estava dentre as escolhidas. Particularmente achava essa uma carreira muito séria, principalmente quando pensava na possibilidade de não conseguir salvar a vida de alguém. Porém isso mudou quando em uma de suas viagens para Busan, sua bisavó compartilhou algumas experiências consigo e foi impossível ele não se encantar, tanto que precisava ter suas próprias experiências nessa área, o que deu super certo.


Com dezenove anos iniciou seu curso de medicina. Estudava tanto que nem tinha tempo para si, apenas para o irmãozinho caçula que na maioria das noites ia para seu quarto com o ursinho pedindo para o maior dormir com ele. 


Eles tinham apenas cinco anos de diferença mas Hyun respeitava e considerava muito a palavra do irmão, esse que procurava sempre fazer o melhor para seu caçula, já que os pais não davam a mínima importância e isso piorou quando se assumiu para eles.

Choi não se importava com esses detalhes, ele era seu irmão e nada iria mudar o carinho que sentia por ele.


Por cinco anos ficou apenas cursando, mas no sexto passou a fazer estágio em um dos hospitais nobres da cidade, isso até seu pai o colocar em um que fosse a sua "altura". Dois anos depois já era considerado um dos melhores profissionais de sua área. Tanto é que já podia escolher os dias que iria trabalhar e em qual turno. 


Choi preferia os plantões noturnos que era quando a ala de emergência precisava de bons médicos e enfermeiros, mesmo que às vezes se perguntava  o porquê das pessoas não tomarem cuidado ao dirigirem tarde. 


Sua rotina em si não era cansativa. O rapaz era bem organizado e pontual, gostava de cada coisa em seu lugar, não somente por seus fetiches pessoais, mas por ser uma preferência. Conseguia estudar, trabalhar, ter seus hobbies e vez ou outra gostava de malhar um pouco.


No início de sua carreira, havia conseguido um emprego como tatuador, nada muito luxuoso mas que dava para pagar a faculdade. Tudo bem que já tinha uma conta pessoal naquela época, mas era para outros bens. Com isso, Seok tinha algumas… diversas tatuagens. Cada uma com um significado diferente e muito especial para ele.


Sinceramente, não era bom com sentimentos. Não teve um exemplo amoroso para seguir então boa parte do tempo era um cara sério. Seus relacionamentos não foram bons, não tinha lembranças agradáveis de um sequer.

Se considerava Pansexual, alguém que não liga para gênero ou sexualidade, apenas o caráter da pessoa o encantaria. 


Devido aos estudos, suas condições não permitiam que fosse muito aberto a isso, mas teve seus casos sem compromisso. Pessoas que ele ficava e até transava com algumas, só que ninguém conseguiu despertar o tal amor nele. Bom, isso era o que ele achava até se sentir estranho na presença do maninho. 

Seus pensamentos sobre ele mudaram aos poucos e a medida que foram crescendo mais profundos eram e sim, seu garotinho o deixava duro em questão de segundos. 


As noites dormindo juntos foram canceladas diversas vezes só por ver o menor trajando seus pijaminhas fofos que o deixavam extremamente atraente. Isso era errado. E prometeu para si mesmo que nunca iria desrespeitar seu irmãozinho ou tocar nele com segundas intenções, talvez tudo isso fosse apenas atração e desejo. Porém, estava enganado. 


Quando Hyun voltou ao Japão, sentiu tanto sua falta. Os primeiros anos foram mais difíceis, depois, aos poucos foi se acostumando com a ideia que eles estavam separados e não teria mais um "Hyung, posso dormir com você?" ou "Estou com medo, Choi".


Pensar na volta do irmão sempre o incomodava. Não sabia como sua mãe iria reagir, essa que sentia nojo e desprezava o garoto. O padrasto dele então.. já havia ameaçado e tentado agredir o menor, por sorte Choi estava perto e sempre acabava socando o mais velho ao defender seu querido Hyun.


Cinco anos, passou cinco anos sem algum contato, até que na semana anterior, inesperadamente, recebeu um convite em seu app de mensagens. Não conseguiu acreditar, sentiu suas mãos suarem e um leve frio na nuca. Como seu pequeno estava bonito. O pouco que conversaram, imediatamente trouxe boas lembranças e sensações ao Doutor, pensar em tudo que poderiam viver juntos mesmo que por um curto tempo parecia ser tão surreal e isso o deixava ansioso, tanto que havia trocado seu horário de trabalho desse mês. Alguns dias iria pela manhã e vez ou outra a tarde, tudo isso para curtir ao máximo a companhia do irmão, que agora já estava adulto.


Enquanto dirigia até o aeroporto pensava se Hyun ainda teria o ursinho que ganhara de aniversário, ou se usava pantufas de bichinhos e pijamas combinando. Com esses pensamentos, lembrou do pijama amarelo que tanto gostava, mas talvez não tivesse mais já que tinha crescido. 


"seu garotinho já é adulto...Seok"


Assim que chegou foi para a área de desembarque e com sorte avistou o mais novo colocando as grandes malas no carrinho de metal. Pensou em assustá-lo, só que desistiu a medida que chegava mais perto e a primeira coisa que fez foi abraçá-lo por trás, beijando a nuca exposta do mesmo sentindo seu perfume doce.


— C-choi


— Oi baixinho! - sorriu fraco soltando ele  que já se virava para o maior, ficando totalmente impressionado com sua beleza. - o que?


— Não sou baixinho, você que é grande demais seu bobo!


Ah, como sentiu falta de momentos como esse. O grandão ali não evitou e apertou o menor em seus braços sussurrando diversas vezes que estava com saudades. Isso deixou o coração de Hyun quentinho e totalmente bobo, seu irmão sabia como mexer com ele fácil fácil.


— Hyung!! também senti sua falta mas não precisa me apertar tanto. - riu fraco dando tapinhas nas costas do moreno que aos poucos foi lhe soltando.


— Tudo bem, vamos? Eu estou fazendo sua comida favorita. - disse baixo pegando na alça do carrinho indo para o estacionamento.


— Minha comida favorita? Ah, não acredito. Você é péssimo na cozinha senhor Choi. - riu fraco do próprio comentário enquanto andava ao lado desse.


— Calúnia! - seguiu a ação do menor o encarando brevemente. - Tudo bem, tudo bem, eu era ruim mesmo, Mas isso mudou.


— Só acredito vendo, ChoiChoi.











Notas Finais


Já sabem uh? não sejam fantasmas kk 👉👈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...