História There goes my hero - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Midoriya Izuku (Deku), Mina Ashido, Momo Yaoyorozu, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tsuyu Asui, Uraraka Ochako (Uravity), Yagi Toshinori (All Might)
Tags Bakuraka, Inkoyagi, Kacchako, Kirimina, Midotsu, Review, Romance, Todomomo
Visualizações 220
Palavras 1.998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Atenção conforme foi falado a alguns capítulos anteriores aqui contem spoilers, se você não se importar Okay, blz, mas não venha me xingar dps!
And atenção no final do capitulo de hoje teram algumas explicações pra quem não está muito familiarizado com a cultura japonesa
Enjoy my babes!

Capítulo 21 - Heroína da estação chuvosa - Heroínas não choram!


Fanfic / Fanfiction There goes my hero - Capítulo 21 - Heroína da estação chuvosa - Heroínas não choram!

IzukuPov’s On

 

Andei até o lado de fora, parecia que estava arrastando um peso enorme nos ombros, via os pingos caindo no chão ao lado dos meus pés, mas eu não me importava, nem no quão gelada a chuva estava e nem no quão molhado eu estava ficando, não ia dar pra perceber as minhas lágrimas na chuva, eu havia chegado ao meio do pátio, caí sobre meus joelhos e tudo o que estava preso em meus olhos desabou. Eu já falhei em proteger meu amigo e agora em proteger uma criança, estava bem na minha frente.

“Nighteye estava certo, o One for All devia ter sido do Toogata-senpai, eu posso ter feito algo que um herói faria… mas será que chego a ser um? Um símbolo da paz como foi o All Might?”

-Ela estava logo à minha frente, eu não fiz nada… como eu vou poder me chamar de herói? - eu não conseguia tirar isso da cabeça. Isso estava me atormentando e a minha cabeça parecia que ia explodir, soquei o chão e senti uma leve dor nos meus nós dos dedos – salvar as pessoas com um sorriso, é isso que eu quero, mas não consegui salvar uma menininha bem na minha frente.

Em meio a tanto frio um calor tocou minhas costas de forma macia e logo depois quente e acolhedor, me envolvendo em um abraço aconchegante.

- Você sempre tenta carregar sozinho um fardo pesado, Midorya-chan, pare com isso, você não está sozinho. - uma voz veio atrás de mim, acolhedora e compreensiva, soava preocupada também.

- Está chovendo, vai se resfriar… - a minha cabeça ainda não havia processado, mas já estava voltando para a Terra.

- Eu sou a heroína da estação chuvosa e eu sempre vou vir te salvar, mesmo que de você mesmo. Kero! - O abraço apertou mais e a voz de Asui-san ficou mais próxima do meu ouvido. - Eu estaria morta se não fosse por você. E todas as pessoas que eu salvar um dia vão dever isso a você, não só a mim, você é o meu herói Midorya-chan. Kero!

Fiquei sobre os joelhos e fui me levantar, ela veio para a minha frente, os meus olhos estavam tão marejados que eu não via direito, mas mesmo com um rosto geralmente indecifrável, eu notei que ela parecia chorar junto comigo, a minha cabeça caiu pra frente e apoiou em seu ombro, a abracei, geralmente eu não faria isso, me deixaria muito nervoso e com vergonha, mas eu não estava me importando com isso agora, eu não conseguia. Senti ela colocando um casaco sobre as minhas costas. Fiz menção de reclamar.

- Eu ficarei bem, a chuva é agradável para mim. - ela disse me calando com o dedo. - Vamos para dentro. Você precisa de um banho ou vai ficar doente.

Acenei com a cabeça. Ela veio comigo para dentro. Acho que havia algumas pessoas no caminho, não liguei muito, estranhamente o que mais me incomodou foi olharem para Asui-san que estava com as roupas molhadas, ela costuma desgostar que a encarem, mas parecia estar mais preocupada comigo.

- Tome o seu banho, eu vou trocar de roupa e te esperar aqui. Kero!

Eu entrei, me lavei e deixei que a água caísse aquecendo o meu corpo, devo ter perdido algum tempo nisso, a água fria da chuva pelo menos esfriou a minha cabeça, mas agora eu precisava esquentar o corpo. Lavei os cabelos com uma certa intensidade, parecia descontar neles a frustração e raiva de mim mesmo. Só agora lembrei que não tinha trazido roupa… Não vai ser muito legal sair com uma toalha por aqui, não sei também se nesse estado mental eu vou ligar pros olhares alheios. Era o que eu estava pensando até sair do chuveiro e me deparar com Todoroki-kun largando uma pequena muda de roupas para mim em um nicho próximo de onde eu estava, ele apenas me olhou e acenou com a cabeça para confirmar que eram as minhas, acenei de volta em agradecimento. Sequei de qualquer jeito o meu cabelo o deixando úmido e bagunçado. Ao sair me deparei com a minha acolhedora colega, agora com uma camiseta mais larga porém de ombros caídos que a deixava ainda mais fofa e com uma xícara nas mãos que parecia bem quente.

- É o meu chá preferido, vai fazer bem. Kero! - peguei a xícara e tomei devagar, realmente era muito bom, eu não reconheci, mas gostei e realmente acalmava. Me senti bem melhor após alguns goles.

-Obrigado, As… - ela ergueu as sobrancelhas para mim – Tsuyu-chan, muito obrigado. - ela tocou meu cabelo e notou a umidade nele, ela gosta de umidade mas não acho que seja isso que ela procurava.

-Kero! - ela pegou a minha mão e me puxou para as escadas. Não disse nada ainda, apenas acompanhei. Ela chegou ao meu quarto já abrindo a porta e me pôs sentado na cama. - Espere um pouco Midorya-chan, eu não demoro.

Em média de uns três minutos ela voltou com um secador de cabelos em mãos, sentou atrás de mim e começou a secar meus cabelos.

-Você pediu ao Todoroki-kun que buscasse as minhas roupas? - eu perguntei apenas para cortar o silêncio, já estava um pouco melhor, já conseguiria conversar.

- Eu mesma busquei. Kero! Mas precisei que ele deixasse ali dentro, não poderia entrar no banheiro dos meninos. - não sei se ela corou agora, estava de costas.

-Não esperava que você tivesse um secador de cabelos, você gosta bastante da umidade não?

-Como sempre o seu ritmo é bom, Midorya-chan, esse secador é da Ochako-chan, eu realmente não uso um. - ela disse em meio ao som do secador.

-E ela não estranhou você pedir um secador?

-Eu disse que era pra secar o seu cabelo. Kero!

-Entendo…

-Estávamos todos lá… Eu vi como você e o Toogata-senpai ficaram, mas você voltou diferente, quer me dizer algo?

-Aconteceu algo mais sim… me desculpe, eu não posso contar.

-Tudo bem! - Não demorou muito e ela desligou o secador e passou a mão em meus cabelos agora secos. Ela só estava conferindo mas foi gostoso a sensação dos dedos passando em meus cabelos. - Esqueci de perguntar mas como estava o chá?

-Delicioso, muito obrigado! - ela sorriu, e como sempre que aparecia, foi um sorriso precioso e que eu observaria pra sempre se pudesse… espera, volta pra terra Izuku!

-Fico feliz. - Ela sorriu e levantou da minha cama. - Vou devolver pra Ochako- chan. Fique bem e qualquer coisa que precisar, pode contar comigo, kero.

Levante e a acompanhei até a saída do quarto.

-Obrigado por hoje A - Tsuyu. - corei e ela abriu um enorme sorriso pra mim.

- Isso mesmo. Sempre que precisar Midoriya-chan.

-Izuku. - Eu falei me escorando no batente. Não sei até hoje de onde saiu tanta coragem.

-Hã? - ela virou o rosto de lado e colocou a mão na bochecha como faz quando pensa.

- Me chame de Izuku. - Sorri e ela corou.

-Boa noite Izuku. - ela acenou e entrou no elevador.

-Midoriya seu trapaceiro! - Mineta vinha correndo pra tirar satisfação comigo. Isso vai dar uma dor de cabeça pra explicar...

 

Izuku Pov’s Off

Katsuki Pov’s On.

 

Fiquei de certa forma orgulhoso da Ochako ter conseguido um feito heroico logo no seu primeiro dia. Mas tinha alguma que me incomodava muito. Alguns dias depois, Ela a sapa, Deku e kirishima foram chamados para uma reunião em suas agências. Depois disso ela ficou estranha, parou de vir ao meu quarto, parou de conversar comigo praticamente só me chamava pra treinar e quando eu não podia ela e Kirishima desciam pra sala e acabavam treinando lá, junto com a sapa e o Deku… suspirei, eu não estou pensando demais?

-Oi Bakugou - Ouvi a Voz de Todoroki me despertando de manhã cedo. - Você está bem?

-Cale a boca. - Voltei a comer meu cereal.

Eu tentava tirar algo dela ou do Kirishima, mas eles sempre diziam que estavam proibidos de falar e aos poucos eu fui vendo o quanto aqueles dois faziam falta no meu dia a dia. suspirei. Era hora do treino extra para a licença de heróis.

-Vamos raspadinha, quero tirar logo essa merda de licença.

Subi as escadas e bati na porta da Ochako, ela sempre se despedia de mim. Fiquei igual a um idiota batendo até que Ashido saísse e desse um grande bocejo na minha cara.

-Tarde Bakkun - Ela suspirou. - Ela e os outros três foram chamados para a agência hoje de madrugada. Eijiro me mandou uma mensagem pra que eu não me preocupasse.

- Saco. - Suspirei e me virei pra descer as escadas.

- Acho bonito a forma que você se preocupa com ela. - Ashido falou voltando pro quarto, ao visto ela ainda estava com sono.

- Va a merda.

Os treinos estavam cada vez mais intensos éramos obrigados a salvar pessoas lutar um contra o outro com e sem nossas individualidades. Eu estava ficando cansado. senti meus pés faltarem quando eu cheguei na escola. Subi e me larguei na cama olhando para o calendário, faltavam dois meses para o recesso de inverno*… Agora que eu estou mais tranquilo quanto a entrar em uma escola**… eu bem que podia começar a sair com garotas… Suspirei e me virei.

-Hunfph. Droga de Natal, droga de data dos namorados***... - senti minhas bochechas ficarem vermelhas e suspirei, acho melhor me formar como herói pra depois pensar nisso. Hummm o que será que houve com aquela garota que pediu o meu segundo botão****?

Olhei pela janela e vi um galho de flores rosa. suspirei e sai do meu quarto. parei embaixo da ameixeira. Olhei suas poucas flores ainda remanescentes nesse início de outono.

-Uma no hana******… - Apanhei um pequeno galho com flores.

Algumas estavam já meio murchas. Suspirei e subi de volta pro meu andar, estaquei um pouco antes de ir para o meu quarto, pensei melhor e enganchei o ramo de flores na placa da Ochako. Não sei por que de eu ter feito aquilo, só achei que fosse o certo. Tomei um banho lento e demorado e me sentei na sala esperando que os outros viessem. Acabei adormecendo sentado com meu livro de Inglês no colo. Senti quando algo macio estava sendo colocado em mim. Abri os olhos e me deparei com uma Uraraka sorridente com um mega curativo na bochecha.

-Bom dia, Katsuki - Ela me comprimentou, largando o cobertor que tinha trazido pra me cobrir.

-O que houve? - Toque seu curativo, ela deu um passinho para trás.

-Um… Missão… resgatamos a Eri-chan, uma criança com uma individualidade incrível. - Ela se sentou do meu lado. - Ela pode “rebobinar”, voltar tudo ao seu estado original, talvez mais além. Em suma… lutamos contra caras maus e bom acontece isso..

Ela voltou a sorrir, um sorriso que logo desapareceu.

-kirishima está internado, ele queimou boa parte do corpo… Os terceiranista também sofreram, Tamaki- senpai sofreu um corte no rosto, que não deve ficar muito tempo… Togaka senpai… - ela começou a chorar, seu rosto redondo ficou instantaneamente vermelho e lágrimas gordas escorriam. - Togata-senpai perdeu a sua individualidade…. Agora ele não pode mais ser um herói. E nós perdemos um pro… Sir Nitgheye….

Ela passou só a soluçar. eu não sabia o que fazer. Merda. Passei as mãos pelas suas costas.

-Olha… eu…

-Não tudo bem. Heroínas não choram. - Ela limpou o rosto.

-Mas caras redondas sim, vamos subir, amanhã eu tenho que ir tirar a licença de herói. - Dei um tapinha nas suas costas e a acompanhei até lá em cima, ela parou alguns segundos admirando o ramo de flores e o levou consigo pra dentro do quarto. fiquei alguns segundo pensando em como as flores tinham combinado com ela até ir pro meu quarto. Aquela com toda a certeza foi uma noite silenciosa.

 

Katsuki Pov’s Off


Notas Finais


*No sistema educacional do japão os alunos tem um "descanso de inverno" (Fuyu Yasumi) por duas semanas que englobam desde o dia 24/12 até o dia 07/01 dando suas semanas de descanso.

**Muitos jovens japoneses esperam até a faculdade para namorar, pois sendo muito difícil e tenso de se entrara numa boa escola de ensino médio (eles prestam vestibular pra isso) e numa boa faculdade (outro vestibular, e ainda reclama do brasil) muitos rapazes esperam até estarem formados ou na faculdade para se envolver com alguém. As garotas são bem mais receptivas do que os garotos, fato que constatamos em muitos shoujos

***Natal no japão é mais visto como uma data para os namorados do que uma festa cristã, é quando os jovens geralmente se reúnem com os namorados e vão jantar fora e comer bolo, talvez até ver um filme na casa de alguém

****Dainibotan é uma tradição japonesa que quando o estudante se formam no ensino fundamental antes de ingressar no ensino médio eles dão o segundo botão do uniforme do ensino fundamental para uma garota, pode ser alguma que tenha interesse romântico nele ou que admire. S o cara for muito popular ele pode escolher a quem ele quer dar o botão ou até mesmo dar os demais botões para as garotas, mas o segundo ( o que fica mais próximo do coração) será dada aquela que lhe é especial

******Flor de Ameixeira, No japão elas significam um coração puro e fiel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...