História There goes my hero - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Midoriya Izuku (Deku), Mina Ashido, Momo Yaoyorozu, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tsuyu Asui, Uraraka Ochako (Uravity), Yagi Toshinori (All Might)
Tags Bakuraka, Inkoyagi, Kacchako, Kirimina, Midotsu, Review, Romance, Todomomo
Visualizações 196
Palavras 3.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


S
P
O
I
L
E
R

Avisados.

Capítulo 22 - Marcas do passado - Crianças? Pequenos pestinhas!


Fanfic / Fanfiction There goes my hero - Capítulo 22 - Marcas do passado - Crianças? Pequenos pestinhas!

Mina Pov’s On

 

Eijiro… meu deus onde você se enfiou? Eu não conseguia para de pensar nele. Ochako-chan tinha vindo mais cedo, parece que Eijiro estava no hospital sob os cuidados da Recovery Girl. Desci as escadas, Ochako estava conversando com Bakugou. Esses dois ainda vão ser um casal. Depois um tempo eles subiram e eu fiquei sentada próximo a janela. Vi o carro chegar. Midoriya, Tsuyu e Eijirou chegaram. Midoriya e Tsuyu conversavam animados até pela a situação. Eijiro estava caminhando mais atrás e lentamente, seu corpo estava com algumas partes presas pelas ataduras ainda.

-Eijiro! - Eu corri pra receber ele.

-Mina! - ele sorriu e se aproximou de mim, ele estava cansado.

-Você está bem? - Eu chequei ele. minhãos corriam pelo seu rosto e seus braços.

-Agora estou. Tadaima*. - ele sorriu e eu comecei a chorar. - Hey eu estou bem!

- Eu sei… Oka-kaerii* - eu solucei.

Ele me abraçou e eu só soluçava.

-Agora eu sou o herói. - ele sorriu provavelmente lembrando de quando estávamos no ensino fundamental e ele tinha se desculpado por não ter salvado as garotas.

Eu sempre gostei dele. Adorava o entusiasmo dele e o senso de justiça, embora às vezes ele fosse um pouco tonto quando se trata disso. Eu sempre observei ele, Na prova nós sentamos juntos e fomos designados para campos diferentes. Fiquei feliz quando vi o nome dele na lista de aprovados. Quando ele veio para o ensino médio com os cabelos vermelhos eu me surpreendi. Uma nova pessoa deixando o velho eu pra trás. Funguei e olhei pr’aquele sorriso idiota que eu adoro.

-Você é um idiota. Isso sim. - Peguei as bochechas dele e o puxei. - Um grande idiota.

-Mina? - eu calei a boca dele com um beijo. Na verdade o meu primeiro beijo. Kirishima estacou e arregalou os olhos. depois de um tempo ele relaxou e me abraçou. Separei nossos lábios e sorri ainda com o rosto inchado de chorar.

-Se tentar se matar de novo eu tou te bater. - Ameacei ele.

-Se eu puder te beijar de novo eu não me importo. - ele riu, seu rosto estava mais vermelho que o cabelo dele.

-Idiota. - Sorri sentindo o sangue subir nas minhas bochechas.

-Muito! - ele segurou meu rosto e me deu um beijo lento e demorado.

Ambos rimos e coramos mais. Entramos juntos e eu acompanhei ele até o quarto.

 

Mina Pov’s Off

Katsuki pov’s on

 

Acordei no outro dia me sentindo cansado, levantei e me alonguei um pouco. Eu ia pular o café da manhã mas achei melhor seguir.

-Vamos Bakugou. - Todoroki estava dois passos a minha frente.

-Hey, ande atrás de mim idiota. - eu resmunguei, logo no portão da saída estava o inconveniente do Present Mic e o All Mitghy.

-Hoje seremos seus guias… por coisas que aconteceram ontem o Ayzawa acabou se amarrando com algumas coisas, então All mitghy está substituindo e eu estou de guarda-costas.

-Péssima escolha - eu resmunguei.

A viagem até o centro de treinamento foi curta. não demorou muito para que chegássemos ao ponto de encontro dos alunos.

-E ai U.A. - Aquele careca que implicou com o Tododroki estava aqui.

- Belos homens, bela luta,o que mais eu poderia pedir? - A moreninha falou. - Quem são vocês? Podem me passar seu número de telefone?

-O careca, essa garota não estava com você da outra vez ?

- Não estava…

-Camie! não interaja com eles! eles são da U.A. Nós não devemos nos associar com lixos que nem eles.

-Ahhh o bolo de carne! - Eu reconheci o cara que fez com que eu virasse uma bola estranha na prova. - Você reprovou na primeira prova.

-Meu nome é Shishikura Seiji! E eu recebi permissão pra observar.

A discussão começou a ficar pesada e logo recebemos o chamado para trocarmos de roupa. o carequinha ficou enchendo o saco do Todoroki com perguntas sobre seus gostos, tentando forçar uma amizade com ele eu estava começando a ficar nauseado. nos agrupamos no ginásio escolar e ficamos ouvindo o anunciador falar, estava tudo normal até um grito ser ouvido.

-SHOOOOOUTO! - Dei um pulo de leve e olhei pra trás. Endevor, o atual, Herói número um estava parado ao lado de All Mitghy e gritava pra gente. - VOCÊ É MELHOR QUE ISSO NÃO DEVERIA ESTAR AQUI! VÁ ATÉ A FRENTE E MOSTRE COMO SE FAZ.

Eu juro que vi uma sombra pousar na cabeça do Todoroki e por apenas um momento me identifiquei com ele. Logo uma comoção sobre a vinda do All Mitghy se iniciou e o instrutor pediu silêncio. Depois de mais papo furado Grag Orca se apresentou para nós.

-Então vocês estão de volta! Percebi que ainda não aprenderam a lição! Aquele exame foi como um passeio no parque e vocês conseguiram falhar! vocês todos são lixo sem utilidade! -Ele gritou nos ameaçando. Suspirei. Merda. - Vocês são piores que Lixo! Perto dos Heróis vocês são piores que fezes! Agora digam “SIm Senhor!”

Ele se aproximou de mim.

-E isso vai em dobro pra você, Você sequer é um herói!

-Pra começo de conversa eu não sou fe- Eu tentei argumentar e levei uma barbatanada na cara.

-Você precisa de orientação Extra! - Ele se virou para Todoroki. - Como fezes como vocês podem salvar as pessoas?

-Bom… eu podia ser um fertiliz… - Ele levou uma barbatanada na cara e foi atirado na minha direção.

-Orientação extra! - Ele se virou então para o carequinha - Você espera que as pessoas te elogiam só pela sua força e agilidade em batalha?

-Digam Sim senhor! - O carequinha levou uma barbatanada dupla e saiu voando.

-ORIENTAÇÃO! - Ele se voltou para nós e calou calmamente - Eu sei que vocês quatro são extremamente fortes em uma luta, mas é só isso que vocês são.

Ele virou pra mim.

-Seu comportamento ofensivo não deixa as vítimas a vontade, pelo contrário deixa elas incomodadas e amedrontadas. - ele virou para Carequinha e Todoroki - Vocês dois começaram a brigar no meio de uma luta, isso aqui não é um anime pra vocês fazerem o que bem entendem. Hoje o treinamento vai ser especial para vocês, Lhes falta “Coração”, Vocês acham que todo mundo vai aceitar ajuda independente do que vocês façam? NEM! Eles vão mostrar as presas pra vocês, mas enquanto eles tiverem vidas a missão de vocês é salvá-los! PARA SALVAR E SER SALVO É NECESSÁRIO UMA COOPERAÇÃO DAS SUAS PARTES!

As portas do ginásio se abriram e nós ouvimos uma barulheira infernal, todos tomaram posição.

-AGORA PASSEM POR ESSE DESAFIO! SOBREVIVAM A ESSE DESAFIO DE VIDA E MORTE E PROVEM QUE VOCÊS PODEM SE COMUNICAR COM ELES ATRAVÉS DOS SEUS CORAÇÕES! ESSE É O MEU DESAFIO PARA VOCÊS!

Ele terminou de falar e um bando de pragas entrou pela porta gritando “Heróis heróis” nós estacamos enquanto uma mulher tentava fazer com que elas se acalmassem.uma delas veio até mim.

-Que merda! essas granadas são sem graça! - ele começou a mexer nas minhas manoplas.

-Pelo amor de de - me escutem quando eu falo! - a mulher gritava a plenos pulmões mas as pragas não queriam ouvir.

-Esse são estudantes da escola municipa Mesagari. vamos ficar com a responsabilidade por eles. - Orca falava e eu fiquei puto.

-COMO ISSO É UMA MISSÃO DE VIDA OU MORTE?!l - Uma das crianças saiu chorando e gritando.

- Tia! Ele fez o Takuto chorar! - um dos moleques me dedurou.

- Ei não faz ele chorar granadinha! - outro moleque começou a me bater. eu olhei pro que estava me atazanando antes.

-PARA DE CHORAR CARALHO! - Ouvi uma risada sarcástica e me virei a tempo de ver um moleque gordo escorado na parede.

-Eu já vi várias pessoas como vocês, crescidos que só falam o que pensam sem ouvir o que os outros tem a falar e esperam que todos concordem com eles...Isso não vai funcionar comigo…

- QUAL É O PROBLEMA DESSA CRIANÇA?- Eu virei para a responsável por eles e ela deu ombros. enquanto isso um dos moleques roubou a minha manopla, dois derrubaram o Todoroki caindo em cima dele e outros chutavam o carequinha. A garota também não teve muita sorte com as meninas da turma.

- Escutem! vocês quatro devem cooperar e mexer no coração dessas crianças! - Orca falou e eu devo ter feito uma cara de cu. Cara eu definitivamente detesto crianças mimadas. - Agora o resto vai ter um seminário com o meu pessoal e o mesmo de sempre, façam uma fila e mexam-se.

Ele falou como se tivesse tédio e eu me desesperei.

-Está dizendo que vamos ter que ficar de babás desses pirralhos? - eu gritei enquanto ele acenava com a mão.

 

Eu.

Odeio.

Crianças.

 

Na verdade não odeio crianças. Só não gosto das que desobedecem e gritam e chutam e são uma praga… tipo eu quando era pequeno. Tive que correr atrás dos moleques que roubaram minhas manopla.

-Me devolve isso! Porra! Isso não é brinquedo! - Eu gritei e corri atrás deles quase levei uma rasteira das crianças. Que ódio!

-Você realmente deveria deixar eles roubarem isso tão facilmente? - Todoroki me perguntou com um moleque pendurado no seu pescoço. Ele tentava colocar o braço embaixo do quadril da criança, mas ele se balançava.

-Elas são perigosas, por isso eu as deixei desarmadas idiota! - eu gritei pulando uma criança que tentava me dar uma rasteira.

Porra que devia ter feito aquelas aulas com a Ochako. Logo Presente Mic deu uma de narrador e fez do nosso treino um evento. Suspirei e me juntei aos três inúteis que eram meus colegas.

-Vamos acabar com esse maldito trabalho para podermos ir pra o treinamento de verdade ali! - Apontei para o grupo de crianças gritando e correndo - Isso é o que acontece quando o professor falha em ser um “líder” para as crianças e graças a isso as crianças roubam a iniciativa! E não me venha com “Ah isso aconteceu antes de eu perceber”. Com toda a certeza existe um líder no meio dessas crianças que incentiva o resto da classe. O que temos que fazer é achar ele.

Todoroki olhou pra mim com uma cara de idiota… bom mais idiota que o normal.

-Depois que acharmos esse pirralho vamos bater tanto nele a ponto de quebrar e vamos pendurá-lo de exemplo fazendo com que todos o apedrejem! Vamos mostrar ao pirralho como a existência dele é insignificante! Esse é com certeza o método mais eficiente. - Eu brinquei e todos ficaram me olhando com cara de pasmos. Menos o carequinha.

-O que está dizendo é que devemos nos dar bem com as crianças?

-Quase isso, vamos ver que é o mais forte e vamos trazê-lo para o nosso lado. - Me botei a frente do grupo. - Então qual dos pirralhos é o mais forte? Venha e lute comigo!

-Esse seu jeito violento de pensar é tão antiquado… você deve ter sido muito mal educado. - Aquele mesmo moleque estava parado no mesmo lugar me encarando.

Depois o carequinha tentou, mas foi completamente derrotado. Eu segurei o riso, não era hora de rir.

-Essas crianças são piores do que eu pensei… - A moreninha que eu já tinha esquecido o nome falou.

-É o que eu disse! Às vezes você precisa de violência pra colocá-las no devido lugar. - eu resmunguei.

-É ai que você erra Bakugou… - Todoroki tentou me repreender.

-Hu? Foi assim que eu fui criado sabia? - Eu encarei ele.

-Tem que ter um método melhor pra isso. - ele suspirou.

-É? então por que você não tenta? - Eu provoquei ele.

-Claro.

Ele foi até a frente e falou uma biografia , até eu bocejei de sono.

-Desculpem… - ele voltou até nós.

-Cara, você não tem jeito.

-Hey, até agora foram muito normais, que tal a gente mostrar a eles quem nós somos com as nossas individualidades? - A moreninha falou.

-Eu ia falar isso agora! - Me surpreendi.

-Sério? Que coincidência! - ela chegou perto demais. Perto demais, dei um passo pro lado e coloquei Todoroki entre ela e eu. Ela que se pegue com o meio a meio.

As crianças começaram a cochichar e logo vieram pra cima com suas individualidades ativadas.

-Era isso que eu queria ver! Vamos crianças! - Eu acomulei suor na minha mão e fiz uma pequena explosão.

Uma das crianças foi pra cima de mim com uma bolinha preta. Eu não vi ela passar. Só senti a minha orelha arder e minha máscara foi rasgada. Senti duas gotas de sangue pegando no meu ombro, meu protetor auricular foi arrancado. Merda.

-Há! Você gostou das minhas esferas voadoras? Legais não é? São tão rápidas que você nem as viu! - ele se gabava. Os outros também estavam tendo problemas. Caralho! quando eu tinha essa idade eu não conseguia esse tipo de poder.

Parei alguns segundo e queria me bater na testa. Mistura de linhagens! Conforme as gerações vão passando as individualidades vão se misturando e ficando cada vez mais forte. Assim como a minha que juntou a Glicerina da minha mãe e a capacidade de explodir o suor fazendo um impacto do meu pai Ao contrário do meu pai eu conseguia fazer a secreção voluntariamente e não precisava estar todo suado e nojento e ficou ainda pior quando a glicerina se mistura. A teoria é que as crianças que viessem da minha geração seriam ainda mais fortes….Senti meu rosto esquentar. Merda. Foco. Explodi algumas bolinha daquele moleque e ele deu um salto.

-Atacar as pessoas sem hesitar, vocês são loucos? - Eu os repreendi.

- Parece que eles acham que os oponentes, os futuros heróis, não se importam com o que façam com eles. - Todoroki resmungou do outro lado do ginásio.

Eu pisquei e do nada o Todoroki estava do meu outro lado a frente de uma menina

-Olha aqui, eu fiquei encantado pelo seu rostinho lindo! Seria uma pena se você o arruinou se com isso! - Ele estendeu a mão em direção a garota. Eu gargalhei de rir. Loga a morena balançou a mão desfazendo a ilusão.

- Fiquei encantado pelo seu rostinho lindo - Eu não conseguia parar de rir, minha barriga estava doendo, tapei a boca e continuei rindo, meus olhos se encheram de água.. - Isso foi perfeito Senhorita Ilusão!

- O que ela disse foi engraçado? - Todoroki perguntou e eu desatei de rir de novo, eu já estava sem fôlego, meus olhos estavam cheios de lágrimas. Merda! Parece que eu estou lutando contra a Joke!

-Certo! Vamos lá crianças! - O carequinha foi a frente e fez um tornado que levava as crianças pra cima e pra baixo como um brinquedo de parque de diversão. Elas começaram a gargalhar de rir e eu sorri, sempre se tem um jeito de lidar com situações ruins.. - Vocês são incríveis! Vamos girar vocês por aí!

- O interior deste prédio precisa ser mais animado! - A menina ilusão falou usando sua individualidade pra que as coisas ficassem com cara de parque de diversões.

Todoroki fez um escorredor gigantesco de gelo. Com alguns arcos de fogo. As crianças davam gritinhos e risadas. Todoroki estava sendo bombardeado por crianças puxando seu macacão e o chamando de tio dos Pipis. Suspirei. Eles querem que pensem que somos legais e incríveis. Olhei aquele menino gordinho encostado na parede.

-Você não vai participar? - peguei a mão dele.

-Não me encoste! Você é inferior demais. - ele tentou se soltar.

-Você é o líder deles, não é? - Perguntei a ele ainda segurando firme o seu pulso. Ele parou olhando pra mim. - Se tudo o que você faz é desprezar as pessoas, você nunca vai reconhecer a própria fraqueza.

Ele ficou parado me encarando. E eu emburrei.

-Esse é o conselho que seu senpai está te dando. - Puxei a criança até perto dos meus colegas e o lancei pra cima. - Careca! Todoroki!

Fiz pequenas explosões na chegada do tobogã e as crianças davam risadas. Dois meninos se penduraram nos meus braços e se balançavam. Depois de tudo tínhamos que limpar.

-Bakugou você é perfeito pra isso. - Todoroki falou com duas meninas no colo, elas estavam fazendo tranças em seus cabelos.

-Sério que vocês me colocaram na equipe de limpeza? - Eu reclamei - Vou explodir tudo!

- Vamos, aqui não é seguro! - ele falou e foi com as crianças até o limite das minhas explosões.

-Aqueles que brincaram também devem limpar! - O carequinha falou

As crianças nos ajudaram a limpar. depois os moleques me devolveram as manoplas e se desculparam, eu mostrei pra eles um pouco da individualidade e como eles poderiam melhorar ela. Saímos do ginásio e acabamos dando de cara com Endevor, All Mithy e o professor do outro colégio. Ah e o cara de carne também. Pra variar eu acabei discutindo com cara de carne.

-Cala a boca. - Todoroki afastou a mão de endevor. Todos viramos para ver a novela da vida familiar do herói numero 1.

-Shouto… Eu estou orgulhoso de você filho. - Endevor olhava sério para Todoroki. - Então… eu vou ser um herói que você possa se orgulhar também.

Todoroki mudou minimamente a expressão pra uma de surpresa.

-Faça como quiser.

Observei os dois por um tempo. O carequinha se deu um soco e se aproximou.

-Endeavor! Eu vou torcer por você!

-Obrigado… Você está sangrando bastante - Endevor deu um sorriso para o carequinha e eu fiquei pensando, o que caralhos aconteceu aqui?

Todoroki ainda estava com as trancinhas no cabelo quando nós chegamos aos dormitórios da U.A., Ochako deu uma olhada e desatou de rir.

-Adorei o novo estilo Todoroki-kun! - ela ria sem parar.

-Uh? - ele se olhou em um espelho. - Por que não me avisou Bakugou?

-Eu lá tenho cara de babá? - Resmunguei tirando o blazer e me largando no sofá. Ochako sentou do meu lado. - Já chega ser babá de crianças, não quero ser de adultos.

-Vocês foram babás hoje? - Deku perguntou.

-Tivemos que cuidar de uma turma de crianças… - Todoroki tentou desmanchar as tranças, mas acabou se enrolando mais ainda, ele olhou pra Yaomomo que estava sentada perto - Yayourozu… me ajuda?

-H-hai! - Ele se sentou a frente dela no chão e ela desmanchou as trancinhas. - Pronto.

-Obrigado. - ele levantou e continuou a explicação. - Mas o mais engraçado é que Bakugou aprendeu um truque novo.

-Eh? Quer morrer desgraçado? - Eu me irritei.

-Pera… como era mesmo… - ele colocou a mão no queixo pensando - Lembrei! “Fiquei encantado com o seu rostinho lindo.”

Eu dei uma de Ochako e comecei a rir, eu estava descontrolado.

-Puta merda! - Eu não conseguia parar de rir.

-O que foi isso? - Kirishima perguntou.

-A Camie da Shinketsu fez uma ilusão minha para as meninas e a ilusão falou isso, não sei o porque, mas Bakugou achou extremamente hilário.

Minha barriga estava doendo e eu não conseguia parar de rir.

-Porra Todoroki!- Recuperei meu fôlego. - Avise quando for fazer isso.

-Impressão minha ou… - Mina começou a falar

-O Bakugou fica extremamente bonito quando ri? - Hagakure completou.

-Calem a boca. - Fechei a expressão.

-Até fica, mas e perde com a má educação. - Ochako resmungou do meu lado.

-Na moral Ochako, vai se foder. - Resmunguei e sai da sala subindo pro meu quarto.

 

Katsuki Pov’s Off


Notas Finais


*Tadainda e Okaeri - Comprimentos que se diz no nosso lindo NIppon que literalmente são "estou de volta" e "Seja bem vindo de volta". Fala-se isso muito quando você chega em casa, ou algum lugar que você chama de lar, Independente se tem outra pessoa dentro ou não (No caso do Tadaima)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...