História They In The House - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - One


Essa é a pensão do tio E'Dawn, uma das pensões mais conhecidas de Belik. Tá, já chega dessa desgraça, vamos apresentar logo todo mundo. 

Lá trabalha o Hoseok, na área de gerente. Mesmo que trabalhasse para tio E'Dawn nunca o viu na vida, e ele em cuidava de toda parte administrativa e financeira, foda-se.

Rosé. Ela cuida da refeição de pensão. Ninguém liga.

E finalmente, Sehun. Ele faz o marketing da pensão, mas aproveita para falar de si mesmo. Porque sim.

—oi, eu sou lindo - dá um sorriso galanteador.

As pessoas que vocês menos imaginam vão aparecer nessa pensão e causar as maiores confusões. Já reparou como o sol está lindo hoje?

.

- nessa noite tive um puta pesadelo- Sehun diz entrando no quarto aonde se encontrava os meninos.

- lá vem - Hoseok revira os olhos.

- eu acordei com o Michael Jackson embaixo da minha cama- resmunga alto- e o pior é que ele me pisoteava dando aqueles passinhos macabros, sabe?

- e porque você sonha com essas coisas?- Hoseok pergunta, coçando o rosto.

- é porque vou ser uma grande estrela - ele balança o cabelo, confiante - e ele apareceu no meu pesadelo para confirmar o meu lindo e perfeito futuro.

- gente! - Rosé toma a frente,  como se aparece do além- Eu sonhei com uma menina horrenda de tênis olímpicos. Pesquisei na internet isso e estava dizendo que quem usa esses tênis são pessoas amaldiçoadas. 

- Ai meu brioco! Morro de medo! - Hoseok coloca suas mãos no rosto.

- Pois é, também morro de medo! - Rosé concorda com o mais velho.

A porta foi aberta fazendo o trio olhar para a mesma. Era Jongin, um puta merda homão que todas as gatas queriam desde o colegial.

- Jongin! - Rosé sorri indo em direção ao mesmo - Quanto tempo! Finalmente resolveu aparecer.

- A verdade é que eu necessitava aparecer - ele sorri gentil.

- eu entrei no site da sua galeria. São peças lindas!- sorri breve- Uma pena que não pude comprar nenhuma- negou em decepção.

- ah! Não tem problema, o importante é que você viu, é uma honra sempre ter você como visitante- responde calmamente- pena que pudia tirar dia para visitar a galeria fisicamente e..

- tá rolando um clima sinistro aqui- Sehun diz para Hoseok- aquecimento global na vulva,  vamo' vazar.

- só tá faltando um refrigerante para gente- Hoseok o chama, que é seguido para a cozinha.

- saiba que você é muito bem-vinda- Jongin diz novamente.

- muito obrigada, vou aparecer assim que puder.

Novamente as portas são abertas, e a figura aparece, fazendo que a cara de Rosé ficasse um tanto debochada. 

- Jennie, mas que surpresa!- Rosé fala com um olhar surpreso, mas um tanto desesperado.

- huhum, tá- a voz fanhosa e debochada se destaca pela primeira vez.

- amorzinho, eu e Rosé estávamos conversando sobre a galeria de arte agora- falou rindo e sendo acompanhado pela namorada.- ah vem aqui meu amor..

Jongin abraçou a cintura de Jennie, a puxando para um beijo acompanhado pelo suspiro da mesma, esta que fez novamente Rosé revirar os olhos.

Esse é Kim Jongin. Todo mundo quer, poucos podem ter.

- Ta, chega! - Jennie ri pelo nariz e olha para Rosé - Tira todas as bagagens do carro e coloca no meu quarto, agora!

- Está bem... - ela morde o lábio inferior  e revira os olhos disfarçadamente, mais uma vez.

- Vem Jongin! - ela o chama e logo sobem as escadas, provavelmente indo para o quarto que tinham reservado.

Sehun e Hoseok voltam da cozinha com um copo de refrigerante cada um e olham para a mais nova que estava com horror em seus olhos.

- Um poema: "Rosé, quem te viu, quem te vê!" - diz Hoseok fazendo o Sehun rir.

-Vocês deixaram a maknae de vocês sozinha! Não façam mais isso! - ela bufa, e cruza os braços fazendo em seguida um bico.

-Claro! Você queria o quê? Só porque eu tenho fogo não significa que sou vela! - Sehun bebe do refrigerante a encarando com sinceridade.

- foi mal Rosé, nós achamos que você queria ficar sozinha com ele- Hoseok diz quase decepcionado.

- sabe quando você sente a vibe mútua no ar?- Sehun começa, sendo observado pelos dois, balançando a cabeça - foi o que eu realmente senti.

- vocês só podem estar loucos- revira os olhos- Jongin não pode estar interessado em mim- para e pensa um pouco- mas...se estivesse eu não iria me importar. Ele até  que é legal.

- tá o papo tá bom, mas vamos pegar logo as bagagens da Jennie que estão ali fora- olha para os lados- antes que aquela filha da puta apareça.

.

.

Já de noite na pensão, os garotos estavam no quarto de Sehun, vendo o mesmo andar de um lado pro outro a frente do espelho.

- ain gente- Sehun dá um girinho em frente ao vidro, deixando o abs a mostra- será que eu estou em forma?

- cala a boca, que você não vai cantar o abs.

- é que eu já fico preocupado. Num mundo aonde tem Jay Park eu não quero ser PSY.- dá de ombros.- mas quando eu virar rico e famoso, nunca mais vou olhar para cara de vocês.- observa Hoseok sentado na cama - vocês podem ser meu empregados se quiserem.

- ei - Hoseok chama atenção- nada disso, eu quero ser seu empresário. Já te aturei muito para ser seu empregado, eu mereço mais.

- está bem, você será meu empresário, mas a Rosé com certeza vai ser minha empregada- comenta - eu sempre tive esse sonho de ter vocês dois limpando minha casa. Só de saber que esse dia tá chegando eu sinto um friozinho na barriga- encara o mais novo - será que eu vou conseguir?

- eu acredito em você- Hoseok fala.

.

.

Já de noite e Rosé se encontrava  na cozinha, recolhendo os pratos da mesa do jantar com um bico em seus lábios.

- hum, tenho que lavar a louça. Mas nesse horário..deve uma das piores coisa que existe- diz começando a fazer o tal serviço.

De fundo, entra na cozinha Jongin, observando a mesma com os braços cruzados e um pequeno sorriso em seus lábios.

- Rosé! - ele a chama - lavando louça a essa hora? Não está frio?

- Jongin, oi! - se vira e encara o mesmo, secando as mãos, enquanto sorria leve- é...acabei deixando para última hora.

- nossa, você deve detestar fazer esse tipo de coisa, na próxima vez não hesite em me chamar para lhe ajudar- disse ao se sentar na mesa.

- muito obrigada pela gentileza, mas não é da nossa política pedir ajuda aos hóspedes- disse se sentando a frente do mesmo, balançando os ombros em negação.

- bom, eu não sou qualquer hóspede- comenta, suspirando- bom, amanhã, a Jennie irá fazer uma viagem e eu vou ficar sozinho. Estava pensando se queria vir jantar comigo, sabe?

- jantar? Hm- pensa um pouco.- aceito, se não tiver problema.

- ótimo! Amanhã às oito, aqui mesmo na pensão?- dá um sorriso sincero que é retribuído.

- claro, te encontro lá.

- okay, até amanhã!- fala se levantando- então é melhor eu indo, pretendo acordar cedo junto com a Jennie.- sai da cozinha, deixando para trás a garota que o observa.

.

.

- então rapaz- Hoseok observa atentamente o outro - foi assim que eles terminaram.

- pelo o que Madalena tava me contando eu achei que tinha levado até facada.- Confirmam com a cabeça e vêem a mais nova entrar no recinto.

- então gente, eu vou ter um encontro- fala com um sorriso.

- certo quem é o louco? - Sehun a encara e apanha levemente de Hoseok- aí! O que é?

- Sehun!- revirou os olhos, o repreendendo.- com quem?

- é com o Jongin!- fala já desesperada- me ajudem eu nem sei ao menos como me vestir.

- é simples amada, não se vista como uma operária de fazenda que tudo já dá certo- deu de ombros, e apanha novamente.- olha aqui porra...

- aí meu deus Sehun, vamos  motivar ela - Hoseok revira os olhos, quando o mais velho faz bico- fica calma que nos vamos te ajudar. Você vai ficar linda.

- esse vai ser o melhor encontro de sua vida- Sehun diz- se é que você já teve um para chamar de pior.

Entre tantas e tantas roupas, opiniões e piadinhas finalmente escolheram o traje da garota. Um vestido curto vermelho, mostrando levemente os seios e deixava as costas nuas. Os cabelos soltos e saltos pequenos.

.

- eu não estou muito prostituta com essa roupa?- falou dando uma pequena volta olhando pro seu hyung.

-Sim, mas é isso que importa! - diz Hoseok a mirando de cima a baixo- você vai arrasar assim. Se prepara que está chegando a hora.

Ao anoitecer mais um pouco, Rosé finalmente vai para o ponto de encontro, vendo já Jongin a sua espera. O mesmo estava bem pleno e encarava a paisagem antes de vê-la.

- Rosé -chamou a garota que retribuiu o abraço- porque você está vestida assim como prostituta?

- é...foram os meninos, que me ajudaram - riu nervosa e passou a mão pelo corpo- mas acho que não tô muito bem.

- quê isso, você está linda- sorriu- é que muito diferente do que habitual.

- obrigada....?- a mesma dá um sorriso amarelo- mas para que me chamou aqui?

O mesmo encara ela demoradamente e suspira, segurando a mão dela trêmula.

- tinha uma coisas que eu queria te perguntar já tem um tempo, sabe?- fez carinho na mão da mesma- mas eu tive um tanto de medo.

Aí meu deus, ele vai pedir...

- você quer fazer o buffet do meu casamento?- diz finalmente e eu o encaro, sorrindo amarelo.

 -ah sim...poxa- coçou a orelha- eu não sei se é uma boa idéia, é muita responsabilidade.

- mas não tem problema!- fala convicto- sei que vai fazer um bom trabalho.

.

.

- ele queria ajuda para o buffet- diz arrependida.

- ou ele já tava acostumado em ver sua roupa de operária mesmo- Sehun diz- mas não se preocupa, tem mais macho nesse mundo aí do que você imagina.

.

.

Novamente era dia seguinte. Rosé chega na sala encontrando Hoseok sentado no sofá pleno, com a almofada entre as pernas encarando a tv ansioso.

- o que foi?- a garota chama ele e ele manda ela se calar.

- é hoje que o Sehun vai se apresentar!- a garota não diz mais nada e se senta do lado do mais velho observando a tv.

- eu sou Oh Sehun, tenho 27 anos e sou publicitário- começa gesticulando- as pessoas quando me vêem, acham que eu sou incrível, mas não sabe nada do que eu passei. Eu tive uma infância terrível que eu infelizmente trago comigo, mas não me deixo abalar.


No estúdio na sala de espera, Sehun encontra outros concorrentes e se senta do lado de uma que o encara.

- oi você está participando?- começou com um sorriso.

- oh estou sim é um prazer e..

- tomara que você perca!- diz se levantando indo para a entrevista.

Chegou na sala e comprimentou os jurados começando a cantar, Opps! De Britney Spirs, mas infelizmente seu tom não combinava com o timbre da música.

- olha na boa, após que sair daqui te sugiro o suicídio- falou um dos jurados, com cara de deboche.

- olha mas vai se fuder, seu filho da puta do caralho- fala saindo puto enquanto rebolava indignado.

Ao sair encontra as concorrentes e mostra o dedo do meio a elas, vendo elas a encarar chocadas.

- vão se fuder suas putas do caralho- bate a porta rebolando, e as meninas ficam paralizados







Notas Finais


Espero que gostem aaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...