História Things You Didn'T Expect - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Felicity Smoak, Iris West, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Wally West (Kid Flash)
Tags Danielle Panabaker, Granielle, Grant Gustin, Snowbarry, The Flash
Visualizações 382
Palavras 2.635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi velocistas! Mil desculpas por demorar tanto assim pra postar, mas fiz esse capítulo pra tentar compensar todo esse tempo que eu estive fora. Eu precisei de um tempo pra mim esses dias, mas já estou pronto pra voltar! Espero que vocês gostem do cap e eu tenho coisas interessantes planejadas pra os cap seguintes.

Capítulo 26 - The Beginning of The End - Pt 4


Capítulo 26 – (The Beginning of The End – Pt. 4)

~POV Barry~

Central City – STAR Labs – Córtex.

Henry mal chegou e já mudou a dinâmica do STAR Labs. Após nós pesquisarmos sobre as seis singularidades (Central City, Starling City, National City, Coast City, Gotham City e Metropolis) ele nos falou mais sobre aquele fenômeno e sobre como poderíamos pará-lo.

Henry: Bem... A singularidade é um evento muito potente, mas também muito frágil. É o que poderíamos chamar de “canhão de vidro”, causa um grande estrago, mas qualquer alteração nele resulta na sua própria destruição, nesse caso... O seu fechamento. O que precisamos é de uma explosão controlada que vai ser usada pra desestabilizar o núcleo da singularidade, causando o efeito que nós desejamos sem maiores danos às áreas ao redor. Mas temos um problema... – Disse ele se apoiando na mesa – Precisamos de algo forte e com um alto alcance de voo, fazendo com que nós possamos levar nossa bomba até o centro, sem precisar comprometer a vida de ninguém.

Cisco: Pra sua sorte... Eu tenho exatamente o que você precisa. – Disse ele sorrindo.

Barry: Do que é que você tá falando, Cisco?

Caitlin: Um drone que ele criou para treinamento, mas quando eu vi aquilo, disse pra ele jogar fora na mesma hora, o que pelo visto ele não fez, não é mesmo?!

Barry: Por que jogar fora?

Cisco: Digamos que ela não achou meu drone muito... Bom pra sua saúde.

Caitlin: Claro! Eu não sou doida de deixar aquela sua “máquina mortífera” perto do meu namorado.

Cisco: Okay! Já entendi... Agora deixando as questões de segurança de lado... Para nossa sorte, eu não joguei os meus drones, como nossa amiga Dra. Snow queria que eu tivesse feito. Eles foram projetados para aguentar muito peso, então independente do tamanho da bomba que nós iremos projetar, meus drones conseguem dar conta do recado.

Henry: Perfeito! Agora onde é que eles estão guardados?

Cisco: Escondidos no meu laboratório, pra deixar longe de gente perigosa. – Disse ele olhando pra Caitlin que revirou os olhos – Eu levo vocês até lá.

Ele nos guiou o tempo todo sem dizer uma palavra, apenas com um sorriso de animação no rosto e de vez em quando falando algo sobre como tinha sido bom ele não ter destruído os drones como Caitlin havia dito pra ele fazer.

Barry: Cait, você sabe que ele não vai parar com isso até você pedir desculpas em relação aos drones né?

Caitlin: Sei bem disso, Bar... Mas tem dias que eu não estou com muita paciência pra fazer o que ele quer...

Barry: Tá tudo bem contigo? Porque você é sempre tão calma... Algo aconteceu pra te deixar assim?

Caitlin: Acho que mesmo me acostumando com a vida de salvar Central City, algumas coisas ainda conseguem ser um pouco... “Demais” pra mim, entende?

Barry: Completamente – Disse sorrindo pra ela – Quando estiver se sentindo assim não hesite em falar comigo tá? Antes de ser teu namorado eu sou teu amigo... E pode ter certeza que eu vou dar um jeito de cuidar bem de você.

Ela sorriu pra mim e colou seu corpo no meu, pondo seu braço passando pelas minhas costas e sua mão segurando minha cintura enquanto meu braço estava repousando em seus ombros.

Ficamos colados daquele jeito e continuamos em direção ao laboratório de Cisco. No meio do caminho eu tenho quase certeza que vi Henry olhando pra nós dois e sorrindo um pouco, mas não cheguei a comentar nada.

Finalmente chegamos ao laboratório e ficamos esperando perto da porta enquanto Cisco ia até um dos seus armários levando consigo um suporte com rodas, o que deu a entender que seja qual fosse o tamanho do drone, ele era grande e quando ele o trouxe até nós eu pude comprovar que ele era realmente muito grande.

Ele era todo preto com alguns detalhes em laranja, hélices grandes e um motor que parecia potente o suficiente pra aguentar uns vinte iguais a ele. Em relação a armamento, eu vi uma metralhadora que espero de verdade que tenha sido projetada pra atirar balas de borracha, e algo que eu não tenho certeza, mas me pareceu muito um lança-mísseis. Entre outras coisas que eu preferi manter a dúvida no ar sobre sua função.

Caitlin: Entenderam o motivo de eu querer isso no lixo? – Disse ela sussurrando enquanto Cisco saía pra pegar materiais pra fazer a manutenção do drone.

Barry: Vendo isso... Entendo perfeitamente.

Henry: Entender, eu entendi... Agora me tira uma dúvida. Eu sei que meu passado é diferente do seu, mas... Cara o que foi que você fez pra o Cisco querer tanto assim te matar?

Barry: Eu comecei a lembrar de tudo que eu passei com ele e ainda não achei motivo algum...

Mesmo sussurrando, Cisco conseguiu nos ouvir e tossiu bem descaradamente pra mostrar que tinha ouvido.

Cisco: Já que meus amigos são tão discretos assim, eu vou revelar o motivo de eu ter criado o drone. Ele foi feito pra simular todas as situações de risco que você podia experimentar em batalha, pra de que certa forma você estivesse preparado pra todas elas.

Henry: Põe risco nisso...

Cisco: Hey... Parou a brincadeira. Mas agora falando sério, eu posso ter exagerado um pouco... Mas ainda bem que achamos uma função melhor pra eles. Agora vou precisar de ajuda.

Henry: Em relação a que?

Cisco: Eu tinha construído dois, um deles acabou dando defeito e quebrou, ou seja... Só temos um.

Henry: Ai complica... Pode acontecer de uma singularidade ser afetada pelo desaparecimento da outra, fazendo com que ao invés dela se fechar, ela ganhe o tamanho de todas as outras, ficando ainda mais forte. Então precisamos destruir todas ao mesmo tempo.

Cisco: Sobre isso... Teremos mais um problema. Cada drone é controlado por uma pessoa específica, essa é uma das desvantagens dele.

Caitlin: Sobre as pessoas a mais... Só precisamos de duas né? Já temos quatro aqui...

Henry: Na verdade...

Cisco: Sério? Na boa mesmo? Quando a gente quer salvar o mundo sempre tem um problema – Disse ele um pouco alterado o que nós fez rir um pouco – Qual a bronca da vez?

Henry: Bem... Eu não posso participar pessoalmente de nenhum evento desse porte no passado, se isso acontecer, vai ser fácil perceber que eu não estou no meu tempo correto. E isso pode causar um tipo de problema que eu espero que vocês não descubram assim tão cedo...

Barry: Sem problemas, eu só preciso passar em Starling City e trazer alguns dos nossos amigos. Volto já.

Henry: Tá certo, enquanto isso eu vou dar uma “agilizada” nas coisas por aqui. Acho que um velocista ajudando a construir mais cinco drones vai deixar tudo bem mais rápido. – Disse ele rindo.

Cisco: Agora sim, vi disposição – Disse o Cisco rindo e jogando uma chave de fenda pra o Henry que tinha se aproximado pra entender o funcionamento do drone.

Eu e Caitlin ficamos um ao lado do outro enquanto víamos a animação do Henry perto do Cisco e não pudemos evitar esboçar um sorriso.

Caitlin: Ainda bem que você o futuro é tão parecido com o que eu conheço agora.

Barry: Sério? Não acha que eu podia mudar em nada? – Disse brincando.

Caitlin: No começo eu até podia pensar em alguma coisa, mas... Aos poucos eu fui vendo que tudo que você tem, sejam suas qualidades ou seus defeitos, fazem parte da pessoa que eu amo... Então não tem por que pedir pra você mudar.

Barry: Já te disse o quanto eu te amo? – Disse corando um pouco.

Caitlin: Já – Disse ela rindo, também corada – Mas é sempre bom relembrar.

Eu segurei ela firme num abraço e dei um beijo em sua testa, depois outro em seus lábios.

Barry: Eu já volto. – Disse sorrindo e piscando um olho pra ela.

Caitlin: Vou estar aqui te esperando. – Disse ela sorrindo pra mim.

Depois saí do STAR Labs e corri até Starling City em direção a Arrow Cave, pra encontrar as pessoas que poderiam me ajudar naquele momento.

Starling City – Arrow Cave.

Assim que eu cheguei até a Arrow Cave, eu a notei mais vazia do que eu costumava ver, mas pra minha sorte alguém estava ali, Felicity Smoak.

Felicity: Barry? O que houve pra você aparecer desse jeito aqui? Tem algo relacionado com o buraco no céu que apareceu agora à noite? Quer que eu chame o Oliver? Ele acabou de sair, mas –.

Barry: Felicity! Calma, fala mais devagar... Respira. Sim, isso tem sim algo a ver com o buraco no céu, eu preciso da ajuda de vocês e eu quero que você chame o Oliver. Na verdade eu preciso do Oliver, de você e do Diggle... Posso pegar vocês emprestado rapidinho?

Felicity: Bem... O Oliver acabou de sair pra parar um roubo, mas se você ajudar ele vai ser muito mais rápido.

Barry: Pode deixar – Disse rindo – Vou fazer uma surpresa pro “Olie”. Já volto!

Felicity: Corre lá – Disse ela rindo – Banco Star Allied, aquele do Centro.

Barry: Sei qual é, tô indo lá.

Corri até o Centro e vi uma vã com uns caras armados e vários sacos de dinheiro e do outro lado, Oliver e Diggle tentando impedir a fuga.

Corri em direção a ultima flecha que Oliver tinha lançado e a segurei, usando ela pra furar todos os pneus do carro. Depois disso peguei todos os sacos com dinheiro e coloquei de volta no banco e ainda voltei pra nocautear todos os bandidos.

Barry: E ai, gostou do presente? E ai Dig!

Oliver: O que nós falamos sobre me “ajudar”?

Barry: Vamo lá Oliver, deixa de ser tão sério, foi mais rápido não foi?

Oliver: Foi, mas eu tinha tudo sob controle, não é verdade Dig? – Disse ele olhando pra Diggle que estava de boca aberta ainda me olhando.

Barry: Ele ainda não se acostumou com o fato de eu ter poderes?

Oliver: Eu achava que sim, mas pelo visto... Agora sobre o motivo da sua visita surpresa, o que foi que deu errado em Central City?

Barry: Por que você acha que eu só venho aqui pra te pedir ajuda?!

Oliver: Então está tudo certo por lá?

Barry: É... Não, eu preciso da sua ajuda.

Oliver: Eu disse...

Barry: Okay, cabeça de flecha, você pode reclamar depois, mas vamos até a Arrow Cave que eu explico tudo por lá.

Oliver: Okay, agora me chama de cabeça de flecha mais uma vez que eu coloco uma flecha em você num lugar que você não vai conseguir tirar mais nunca, estamos entendidos?

Barry: Com certeza, senhor. Desculpa.

Ele riu um pouco e depois disso eu fui com ele e Diggle até a base deles explicar tanto pra eles como pra Felicity tudo que tinha acontecido e o motivo de eu ter vindo pedir ajuda.

~POV Caitlin~

Central City – STAR Labs – Laboratório do Cisco.

Nós já havíamos montado todos os drones e só estávamos esperando Barry voltar com nossos amigos.

Caitlin: Ele tá demorando...

Cisco: Ele deve ter bem se envolvido em alguma perseguição, ou assalto a banco com o Oliver, ai teve que demorar mais. E também ainda tem que explicar tudo aquilo... Vai ser um milagre se ele convencer todo mundo a vir hoje – Disse ele rindo – Bem... Vou ali pegar um café, já volto.

Caitlin: Tá certo.

Henry: Traz um pra mim também.

Cisco: Beleza.

Nesse tempo que o Cisco ficou fora eu pude olhar mais pra o Henry, e imaginei se o Barry ficaria exatamente assim, o que me levou a pensar em outra coisa. A primeira coisa que o Henry disse quando nos falamos: meus futuros filhos... Ai então todos os pensamentos sobre o futuro mudar voltaram a minha mente.

Caitlin: Henry...

Henry: Oi Cait – Disse ele sorrindo pra mim.

Caitlin: Posso te perguntar uma coisa? – Disse sem jeito.

Barry: Claro, o que eu puder responder... Eu te digo.

Caitlin: Eu queria saber mais sobre os seus – digo... Nossos filhos. Parei um pouco agora pra pensar no futuro e você mesmo disse que nossa realidade é diferente da sua... Por causa disso eu tenho medo das coisas acabarem sendo diferentes demais, de uma forma ruim... Sabe?

Ele riu um pouco e eu olhei confusa.

Henry: Engraçado você falar isso... O seu Barry veio me perguntar basicamente a mesma coisa quando me ele veio me entregar o resultado das pesquisas.

Caitlin: Sério? – Disse envergonhada – E o que você disse pra ele?

Henry: Pra ele ter paciência, e que independente de qual realidade fosse, o que mais me deixou feliz foi ter você ao meu lado. E que não apressasse os sentimentos ou expectativas... Fosse tudo feito com calma. Não pense muito no futuro, pois o melhor futuro é o que você não sabe. É sempre uma surpresa, não é mesmo? – Disse ele sorrindo.

Caitlin: Acho que a idade te deixou cada vez melhor em ter esse tipo de conversas – Disse rindo, e limpando uma lágrima de felicidade que surgiu no meu rosto.

Henry: Fale por você... Nossos filhos não aguentam mais me ouvir falar – Disse rindo.

Caitlin: Pois pode deixar que se isso acontecer no futuro eu ter uma boa conversa com eles. – Disse rindo também.

Cisco: Pessoal? – Disse o Cisco batendo na porta – Temos visita.

Caitlin: Vamos lá?

Henry: Você pode ir logo, eu tenho umas coisas rápidas pra resolver. Chego logo.

Caitlin: Tá certo.

~POV Barry~

Central City – STAR Labs – Córtex.

Barry: Bem, já que estamos todos aqui... Vamos ver como vai ser a divisão. Henry vai coordenar toda a operação daqui, Caitlin fica aqui em Central City, Oliver em Starling City, Felicity em Coast City, Diggle em National City, Cisco em Gotham City e eu em Metropolis que é mais longe. Assim que terminarmos de enviar os drones, todos dão um sinal que eu corro pra trazer cada um de vocês até o STAR Labs.

Oliver: Okay, tudo certo. Só nos colocar em posição.

Cisco: Aqui estão os aparelhos que nós vamos precisar pra comunicação.

Cada um pegou o seu comunicador e o colocou no ouvido.

Barry: Já volto, vou atrás do Henry pra podermos começar tudo.

Procurei um pouco e ouvi a voz dele vindo da sala onde Gideon estava.  

Assim que ia entrar pra falar com ele ouvi algo que me fez parar.

Henry: Gideon...

Gideon: Sim senhor?

Henry: Grave uma mensagem pra ser enviada para o futuro caso... Algo fora dos meus planos aconteça.

(Cait. Desculpa por eu ter que falar contigo só por aqui e por ter saído sem te avisar, mas... eu espero que você não precise ouvir essa mensagem. Se por acaso você está ouvindo isso então quer dizer que algo muito ruim aconteceu comigo e que eu não tive a chance de me despedir de você... E eu quero que você saiba que essa não foi minha intenção, mas eu achei melhor fazer isso, pois estou com uma sensação ruim sobre o que vem pela frente. – Ele parou por alguns segundos respirando pesadamente, e deu a impressão que estivesse começando a chorar – Quero te agradecer muito por tudo que passamos juntos e pode ter certeza que eu não seria o homem que eu sou hoje sem você. Quero te agradecer por ter me dado dois filhos lindos e um terceiro que ainda está por vir e te dizer que eu vou te amar até o meu ultimo sopro de vida e após isso. Quando você ouvir isso, lembra que eu estou sempre ao teu lado e que te amo muito. Em palavras é quase impossível dizer tudo que eu sinto agora, mas você sabe muito bem tudo que eu tinha pra te dizer, pois eu já fiz questão de dizer diversas vezes pra você... Eu te amo muito e, sinto muito tua falta. Tomara que eu não tenha que te mandar isso, te vejo em breve.)

Fim do Cap 26.


Notas Finais


E ai, o que acharam? Desculpa se tiver algum erro, foi meio complicado de revisar e... pelo final vocês devem ter visto o motivo que me deixou um pouco sem cabeça pra revisar esse cap.
Até a proxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...