1. Spirit Fanfics >
  2. This Bride Belongs To Me >
  3. This Bride Belongs To Me

História This Bride Belongs To Me - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Trago aqui a segunda parte para vocês!

Boa leitura! ❤

Capítulo 2 - This Bride Belongs To Me


Fanfic / Fanfiction This Bride Belongs To Me - Capítulo 2 - This Bride Belongs To Me

Ele não atende. Quem sabe não deveríamos dar uma passada em casa para ver se está tudo bem?_ Barb diz nervosa, se direcionando para o marido.

Quando Hank ia responder, pôde perceber que um homem que fazia parte da organização estava vindo em direção à eles.

Senhor, desculpe ser inconveniente. Mas preciso informá-lo de que sua filha chegou._ O homem fala de maneira rápida. _Por favor siga-me.

Tenta ligar pra ele de novo._ Hank diz levantando-se e indo atrás do homem, sentindo-se mais nervoso que nunca.

***

Pov Max

Não sei a quanto tempo que estava naquele bar, simplesmente deixava os minutos passarem e não me importava. Estava decidido de que não iria mais ir. Sim, sou um covarde que tem um coração de gelo e que também vai decepcionar minha irmã e talvez a família toda por causa de ciúmes. Admito, não tenho mesmo a mínima coragem de vê-la casando com outro.

Não lembrava mais quantos drinques tinha bebido, não lembrava nem quando havia saído das banquetas e ido parar numa das mesas, com vários homens que estavam passando por situações parecidas de rejeição ou abandono.

…e quando eu disse pra ela que tava apaixonado, ela levantou uma das pernas e deu um chute nas minhas partes importantes. Foi realmente a dor que mais senti na vida, no coração e lá embaixo._ Jason que estava contando sua decepção amorosa dessa vez termina sua história, fazendo todos os homens da mesa soltarem gargalhadas. Havia ali naquela mesa mais ou menos uns nove integrantes, fora eu.

A minha me jogou um sapato na cabeça uma vez, e tenho o furo do salto até hoje._ Agora foi a vez de Leonard nos fazer rir. Foi ele que eu conheci sentado nas banquetas, é um cara bem legal.

Quando a barulheira se ameniza posso ouvir meu celular tocando novamente. Porra, essa já era a oitava vez que minha mãe ligava e eu ignorava, como todas as anteriores. Aproveitei para olhar as horas, "18:44" marcava na tela.

_E você, Max? O que aconteceu pra você, tão jovem, vim parar aqui no meio desses velhotes bobos?

Penso um pouco se deveria contar ou não, mas todos dividiram suas decepções comigo, não queria ser injusto. Então contaria, mas é claro que omitiria um lado da história.

Eu me apaixonei. Já tinha me apaixonado antes, mas nunca de tal forma. É como se ela fosse minha luz, sempre esteve lá para mim para me ajudar e só agora que aprendi a dar valor para isso. Quando me dei conta do quão maravilhosa ela é, não consegui manter meu coração tranquilo. Eu me apaixonei perdidamente por ela. Mas agora, ela tá casando com um almofadinha, ridículo que nem tem nada de especial._ Digo e posso sentir meus olhos arderem e as lágrimas inundarem os mesmos.

Ohh, Max. Não fica assim!_ Diz um de meus novos amigos juntamente com os outros que me ofereceram várias palavras de consolo.

Valeu, gente._ Digo sinceramente.

Posso ser sincero? Ela é doida por ter te dado um fora, se você se declarasse pra mim eu caía de boca direto._ Francis diz de forma brincalhona, me dando uma piscadela logo depois, como se disesse "estou brincando, mas nem tanto". Ele levou um fora do namorado já fazem quatro dias, mas gostava de vir até o bar ver os amigos.

Obrigado, mas ela não me deu um fora._ Digo sorrindo para o mesmo.

Como assim?_ O grupinho me encara com curiosidade.

_Eu não tive coragem de me declarar pra ela.

O que?! Então como sabe que ela não quer?_ Leonard me encara com expectativa.

Porque, digamos que não podemos ficar juntos. Ela me acharia maluco._ Digo tentando não deixar tão claro que estou me referindo a minha própria gêmea.

E daí?! Seja lá o porquê de vocês não poderem ficar juntos, isso não importa! Se duas pessoas foram feitas para ficarem juntas nada pode os impedir._ Ele diz me dando um sorrisinho.

Vocês não entenderiam._ Digo cabisbaixo brincando com o copo em minhas mãos. Queria poder contar tudo para eles.

Podemos não entender mesmo. Mas dá pra ver que você ama ela de verdade e se você ama ela, tem que lutar por ela! Nada vai poder impedir vocês. E você não se declarou pra ela, não tem como saber se ela secretamente não sente o mesmo._ Jason me encara com seriedade e posso ver que suas palavras são sinceras.

Posso não concordar que ela seja tão perfeita para você quanto eu, mas já que você ama ela, devia ir atrás dela. E se ela te rejeitar, você me liga._ Francis me encara logo depois dando um gole na bebida de seu copo.

Ela já deve ter chegado na igreja e o casamento já deve ter começado._ Digo perdendo as esperanças que estavam querendo nascer dentro de mim.

Grande coisa. Faz um grande gesto. Vai lá e acaba com essa palhaçada!_ Leonard fala firme e me olha nos olhos.

É isso aí!!!_ Todos da mesa gritam, me surpreendendo. Logo me consolando mais ainda a fazer essa loucura.

_Vai até ela!

_Mostra pra aquele bundão quem é que manda!!!

_Conquista a tua gata!!

Ta bom!! Eu vou!_ Levanto-me daquela mesa com pressa, e posso ouvir os gritos e aplausos do grupinho, tenho certeza que até fizeram um brinde em comemoração.

Saio correndo do bar e penso em uma maneira rápida de chegar até a igreja. Agradecendo mentalmente quando vejo que do outro lado da rua há uma oficina que aluga carros. Indo em direção a mesma.

Não sei como pude ficar me lamentando por tanto tempo. Eu não sou do tipo que vê as coisas acontecendo, sou do tipo que faz acontecer. E com muito caos.

***

Estaciono o carro alugado de qualquer jeito em uma vaga livre que tinha perto da entrada, logo descendo rapidamente.

Entro correndo na igreja, e não posso evitar, fico parado olhando para a Phoebe. Ela estava parada de frente para Link, ambos de mãos dadas, enquanto ele falava seus votos. Mas nem liguei para o que estavam falando, fiquei perdido em Phoebe.

Ela usava um vestido de noiva longo tomara que caia, que ia do decote amplo dos seios até os joelhos, totalmente justo no corpo. Quando chegava aos joelhos ele ia desenvolvendo um tipo de calda e possuia detalhes de renda por toda sua extensão. Acho que era esse vestido que minhas irmãs chamavam de "vestido sereia".

Seus cabelos estavam bem diferentes. Estavam soltos e lisos, com uma tiara brilhante bem no topo e o véu era longo. Ela usava uma maquiagem natural, mas que a deixavam perfeita. Seus olhos e seu sorriso eram radiantes, provavelmente a parte mais linda dela.

Fiquei alguns minutos ali, babando pela minha irmã. Por sorte, todos estavam tão distraídos que não me viram parado ali com cara de tonto.

….então Phoebe, assim como você é a mulher que faz de mim um homem melhor, a cada dia que se passar tentarei dar e ser o melhor para você. Eu te amo, e sempre amarei._ Link diz parecendo emocionado, a olhando nos olhos, que também estava emocionada.

Quando o padre abriu a boca, provavelmente para dizer que Phoebe poderia dizer seus votos, eu me pronunciei.

Que belo casamento este, não?!_ Digo fazendo com que todos me olhem de forma curiosa. Da minha família pude perceber que me fitavam com choque e curiosidade ao mesmo tempo, assim como os noivos.

Espero que tenha chegado antes dos "fale agora ou cale-se para sempre", seria chato chegar depois da hora._ Erro um passo, provavelmente a bebida fazendo efeito.

Max, você está bêbado? E o que tá fazendo?_ Link se direciona a mim e posso perceber um pouco de irritação em sua voz.

Primeiro, sim. E segundo, o que você acha? Arruinando o casamento, oras!_ Respondo com a maior naturalidade do mundo.

Todos me olham dessa vez surpresos, alguns colocando as mãos na boca de tamanho espanto.

O que?_ Link perguntou. Meus pais pareciam estar começando a pirar e Phoebe só estava imóvel ao lado daquele idiota olhando para mim com os olhos arregalados, assim como Cherry que estava próxima dela.

É o seguinte... Phoebe, eu te amo._ Dessa vez recebo olhares confusos, devem pensar que estou falando que a amo como deveria amar, como irmã.

Phoebe, eu te amo demais e estou loucamente apaixonado por você._ Continuo, deixando mais claro o que sinto e agora as pessoas soltaram um suspiro de horror.

SEGURANÇAS!!!!_ Link grita depois de ficar um tempo paralisado, entendendo o que estava acontecendo e foi impossível não notar que me observava de cima a baixo com repulsa.

E eu acho que o Link não merece você._ Continuo, mesmo percebendo que vinham dois grandes homens em minha direção.

Corri para desviar dos dois seguranças mas eles eram rápidos.

E Phoebe, eu deveria ter começado a te dar valor antes! Mas agora eu percebo o quanto você me ajudou e se importou comigo durante a minha vida toda._ Digo desviando de um dos seguranças que praticamente se jogou em cima de mim, e usei a telecinese para fazer com que ele desse uma leve batida com a cabeça em um dos bancos, deixando-o temporariamente desacordado. Agora só falta um.

Eu deveria ter parado de te encher o saco, ou de te chamar de nerd, ou de te fazer de chacota na frente da escola. Sei que você não gostava, e eu peço perdão._ Digo subindo num dos últimos bancos para escapar do outro segurança, que corria atrás de mim como se sua vida dependesse disso.

Aliás, eu peço perdão por várias outras coisas, por exemplo: Ter tentado tirar seus poderes aquele dia do baile. E quero que saiba que o que me fez querer ser bom aquele dia foi você, eu vivo tentando melhorar por você, e para você._ Dessa vez paro para recuperar o fôlego, usando a telecinese para atingir aquele segurança também, levando-o ao chão.

Desvio o olhar de Phoebe, que estava com as duas mãos na boca, totalmente espantada, para olhar para Link. Ele estava com os olhos carregados de indignação.

Eu dou um jeito…_ Disse seu padrinho, saindo de seu lado e vindo até mim, que o recebi com um chute nas canelas, o que fez com que as pessoas soltassem mais um suspiro de horror. O cara era bem magro e baixo, foi fácil derrubá-lo.

Phoebe, a cada dia eu percebo que eu crio mais e mais sentimentos por você que um dia eu não imaginava sentir por ninguém. Eu nunca imaginei sentir um sentimento tão bonito, mas eu sinto, e é por você._ Digo indo devagar em direção aonde os noivos se encontravam.

MAX, PARE COM ESTA LOUCURA!!_ Meu pai fala alto, tentando me fazer parar, mas eu não dou ouvidos e só continuo indo em direção ao altar.

E Pheebs, você já percebeu o tanto de coisas que passamos juntos? Ou as brigas idiotas que tivemos, mas sempre estávamos lá um para o outro no final do dia. Temos uma conexão especial, e não é só coisa de gêmeos, é muito maior do que isso. Eu tenho certeza que fomos feitos um para o outro, mesmo sendo diferentes. Nós somos como um yin yang, duas metades de um todo, e estando juntos, nós estamos completos. Porque nós nos completamos._ Chego cada vez mais perto do altar. Link está me observando totalmente puto, como se pudesse colocar fogo em mim com o olhar.

Ele ameaça vir até mim, mas então ele dá um passo e para. Muito provável que esteja querendo manter o status de bom moço, não saindo no soco no dia do seu casamento, na frente de sua noiva.

E por último, eu sempre amei você. Não fui capaz de ser um bom irmão esse tempo todo porque, além de não conseguir demonstrar sentimentos, eu usava meu lado mal para me ajudar a manter isso em segredo. Na tentativa de que se fosse maldoso com você, você não suspeitaria. Mas é óbvio que isso não duraria por muito tempo._ Chego até o pé da escada vermelha pelo tapete que estava por cima.

Mas agora, aqui na frente de todos, eu estou pronto para dizer que eu te amo, te amo mais do que tudo. Eu sou doido por você, Phoebe, e faria qualquer coisa por você. Você é a mulher da minha vida e eu literalmente iria do Céu ao inferno por você se precisasse._ Subo os poucos degraus, terminando meu discurso e chegando até ela, que me encara emocionada. Posso perceber lágrimas nos seus olhos.

O que me deixou surpreso de verdade, foi que Link não saiu do lugar. Ele só ficou lá parado com cara de tacho vendo eu me aproximar da noiva dele. Ele é literalmente um inútil.

E aí, Phoebe? O que você me diz?_ Levo minhas mãos ao seu rostinho delicado, secando as lágrimas que escorriam pelo mesmo. A olho com expectativa, e posso jurar que meu olhar deve ter falhado. Pois naquele momento, olhando em seus olhos eu fiquei apavorado. E se ela disesse não?! E se ela me mandasse sumir daquela igreja e se afastasse de mim para sempre? Deus. Eu devia ter pensado direito.

Espero sua resposta que parece não chegar. Ela só me olha com os olhos espantados e emocionados, parecia que não iria responder nunca.

Enquanto ela parece estar pensando, não posso deixar de me sentir cabisbaixo, aquilo era loucura.

Aproveito para dar uma olhada para minha família, eles estavam com uma expressão de puro terror, minha mãe estava chorando, parecendo chateada e com nojo. E meu pai só expressava repulsa e raiva. Enquanto as outras pessoas ali presentes só estavam chocadas, algumas com nojo, mas a maioria não parecia estar acreditando.

Quando volto meu olhar para Phoebe, ela parece estar mais calma, mais séria. Então ela dá alguns suspiros, parecendo pensar mais um pouco. E posso então, ouvi-la dizer algo bem baixinho. Precisei usar de toda a minha força de vontade para perguntar o que havia dito, pois o medo me consumirá por completo.

O que?_ Pergunto baixinho também.

Eu disse que…_ Ela disse sem terminar, mas me dando o sorriso mais lindo que eu já vi e se emocionando novamente. Morri de ansiedade até que ela completou sua fala. _sim...

Não aguento mais segurar tudo isso dentro de mim, e acho que por um impulso, ou por conta da emoção que estava sentindo, a beijei. A beijei com ternura, com toda a vontade e com todo o desespero que manti para mim todo esse tempo, principalmente no dia de hoje. E fiquei mais feliz ainda em ver que ela correspondeu, com a mesma intensidade que eu.

O nosso ato de afeto não durou muito, mas foi o necessário para eu matar minha vontade. Assim que terminamos, nos viramos para olhar para as pessoas que nos viram.

Link estava furioso, com nojo e parecia agora decepcionado, magoado? Não sei, mas sei que essa parte se tratava de Phoebe. Nossa família estava perplexa, com repulsa e nossos pais tinham sangue nos olhos. E o público estava com puro nojo, como se tivéssemos algum tipo de doença contagiosa. Ah, e havia reprovação no olhar de todos.

Mas não me importando com nenhum deles além de Phoebe, dou um sorriso orgulhoso e feliz, pegando a mão de minha amada.

Vamos?_ Pergunto a puxando.

E nós dois saímos correndo pela igreja, por mais que o vestido e os sapatos de Phoebe à atrapalhassem um pouco de correr. Ignorando os olhares, ignorando nossos pais, ignorando nossa situação, nós corremos de mãos dadas com sorrisos enormes nos lábios como duas crianças.

Quando saímos igreja porta a fora, nós entramos dentro do carro alugado, com os mesmos sorrisos gigantes e dessa vez, ofegantes. 

     Liguei o carro e dei partida, sem saber para onde ir. Só sabia que não importava onde estivesse, estaria em casa, porque Phoebe estava comigo. E agora, ela sabia de tudo, e havia aceitado meus sentimentos.


Notas Finais


Até o próximo!!... 😊💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...