1. Spirit Fanfics >
  2. This is LOVE - Amortentia >
  3. Capítulo 21 - "Eu ia ficar bem."

História This is LOVE - Amortentia - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Heyy pessoinhas amadas, estão todos bem?
Espero que estejam se cuidando!

Claramente eu não demorei a retornar, pois o sofrimento de vocês é a minha alegria kkkk
Estou brincando ok?
Talvez....

Capítulo bem normalzinho e triste para vocês
Então, boa leitura!

Capítulo 22 - Capítulo 21 - "Eu ia ficar bem."


Fanfic / Fanfiction This is LOVE - Amortentia - Capítulo 22 - Capítulo 21 - "Eu ia ficar bem."

ANTES

 

Se está tentando se desculpar por ele, esquece...—digo com a voz falha, mais mesmo assim contendo as lágrimas de vir, eu não queria ser fraco na frente dela, não por ele também, não pela pessoa que me enganou e mentiu que me amava.— Eu nunca vou perdoa-lo.

 

Eu sei. — disse Granger e caiu um silêncio no local, ela ficou quieta, apenas sentada ao lado e eu não conseguindo mais aguentar, apenas desabei ali mesmo, com Granger ao meu lado, ela não me abraçou talvez por sentar estar passando dos limites, contudo ela colocou a mão em meu ombro e ficou lá comigo, ouvindo eu soluçar, chorar, ouvindo todo meu sofrimento, me dando apoio em silêncio, tudo o que eu precisava.

 

Naquele dia, eu fui enganado e humilhado, eu perdi a pessoa que eu amava, mais eu ganhei uma nova melhor amiga.

 

AGORA
 

 

Draco

[Algumas semanas depois]

 

Eu não sabia o que andava ocorrendo comigo nas últimas semanas, eu não conseguia dormir e frequentemente andava com uma ânsia forte, talvez fosse pelo fato de ter que engolir as demonstrações de afeto de Potter com aquela Weasley nojenta, na verdade, ambos eram totalmente nojentos. Eu não podia sequer olha-los por muito tempo que todo aquele ressentimento, ódio e dor vinha e era ainda mais frequente eu matar as aulas em conjunto as deles para ir simplesmente chorar no banheiro, mesmo que a Murta fosse chata, ela me deixava chorar em paz lá e Granger vez e outra vinha atrás de mim, então se eu não estava com notas ruins, provavelmente era por que eu era bastante inteligente e tinha uma "amiga" para me passar anotações. Eu estava tão no fundo do poço que a Hermione e a Pansy estavam se unindo para o meu bem estar, como se eu fosse uma criança inconsequente e que pudesse me afundar ainda mais, era totalmente inacreditável. 

 

Entretanto, faltar as aulas de poção, apesar de eu não ter muitas opções, fizera Severo me chamar em sua sala e eu realmente temia estar em mau lençol, pois se ele avisasse a minha minha mãe, era muito capaz que ela viesse até aqui apenas por explicações do meu nítido coração partido. Eu pensava que era bom em fingir, mais eu realmente estava pouco me fodendo para os outros, eles que achassem o que quisesse.
 

 

 

Padrinho...— digo ao adentrar, após ser permitido é claro. Educação era algo que ele prezava bastante consigo, era tão sério e amargo que era uma chatice, apesar de eu saber seus motivos, afinal qualquer um saberia em olhar dentro de seus olhos carregados em culpa. — Então, o que o senhor gostaria de falar comigo?

 

Draco, suas notas não descaíram, na verdade. Mas, você continua faltando as minhas aulas, toda vez quando a grifinoria está em conjunto com a sonserina e eu sei que não é uma coincidência, já que ocorre em outras disciplinas.  — disse Snape sem me encarar diretamente, focado em algum papel em sua mãos, provavelmente minhas notas gerais. Quando ele me encarou, estava sereno, sem a face tão exigente e eu sabia que ele estava preocupado comigo. — Inicialmente, eu pensei que o teu bom comportamente fosse por que seu pai estava preso finalmente, entretanto sei que era algo com Potter. Para ser sincero consigo, eu sempre percebi, ainda mais no meio da guerra, com a suposta morte dele... E sei que está se ferindo com esse relacionamento com aquela garota.

 

Eu e ele tivemos algo insignificante padrinho, eu vou superar. Foi só algo superficial, não foi correspondido totalmente e você já deve imaginar quem saiu como o traído. — digo tentando a todo custo engolir o choro, por que sim, eu estava preste a desabar em frente a ele, sonserinos não faziam isso, puros-sangues não faziam isso. Mesmo que eu não seguisse a risca essa ideologia obscura, por acha-la insana, ainda sim, me avistava como um ser fraco a demonstrar tão abertamente a destruição que Potter causou-me. — Eu... realmente o amo.
 

 

E dito isso, ele veio até mim e me abraçou, não era um abraço muito ajeitado, afinal Snape não era tão caloroso ao ponto de sair abraçando as pessoas, mesmo que fosse eu ou minha mãe. Contudo, eu realmente me vi confortável o bastante para desabar consigo, por saber que não seria julgado.

Depois de um tempo, o Snape se afastou e eu pude voltar com a postura rígida, como se eu não tivesse desabado ali mesmo.
 

 

Sei que falta alguns meses para acabar o ano letivo, mais suponho ser melhor você se afastar daqui, continue seus estudos em casa, terá professores mais capacidades e eu posso te orientar de longe, se preferir.  — disse meu padrinho de forma séria e eu realmente estava pensando em reconsiderar a ideia, que apesar de soar meio ruim, talvez fosse o que eu precisava no momento. — Sei que algumas pessoas lhe farão falta, mais não gosto de ver-te mal e se torturando vendo-os juntos.

 

 

Em partes, ele tinha total razão.


 

Obrigado padrinho... —digo sorrindo fraco, concordando que talvez fosse uma ideia boa, mesmo que tenha seus lados negativos de ficar longe de amigos que eu sei que podia contar, era apenas alguns meses e eu teria o abraço da minha mãe e o conforto do meu lar. — Vou pensar nisso seriamente. 
 

 

Sabia que eu realmente estava pensando nisso, portanto apenas deu de ombro  e eu logo sai dali, tentando organizar meus pensamentos e ideias, eu tinha um futuro ainda pela frente e eu precisava me focar em algo, por que os meus sentimentos por Potter estava acabando comigo, era noites mal dormidas, sonhos onde ele voltava para mim, mais que a realidade fazia questão de esmagar meu coração com a cruel verdade. Eram noites sufocando meu choro e feitiçando minha cama para não sair nenhum ruído, pois eu não podia ser fraco perante os meus colegas. Eu estava mal ao ponto de ficar tonto e sempre havia sombras de mal estar, era uma sensação devastadora, que parecia estar me corroendo de dentro para fora.

 

 

Como foi lá?— perguntou Granger, me encarando curiosa, juntamente com Pansy, ambas estavam me esperando na biblioteca, como duas viciadas em estudos. Pela minha cara, obviamente Granger revirou os olhos, típicos grifinorios— Não deve ter sido tão ruim, não foi você mesmo que falou que era seu padrinho?

 

Não foi ruim— respondi, me sentando de frente as garotas, suspirando e apoiando meu queixo na mão, ainda as encarando, vendo que pela quantidade de livros, elas realmente estavam focadas em estudar o máximo possível. —Acho que vou sair de Hogwarts, vou voltar para casa e ter aulas particulares.

 

Ei, calma ai Draco— disse Pansy finalmente acordando do seu transe escolar, me encarando totalmente incrédula. — Potter não merece saber que te deixou mal ao ponto de sair da escola! Por deus, esse é o nosso último ano aqui!

 

Sei o que vocês estão pensando— digo bufando, afinal eu não estava fazendo aquilo por Potter, apenas de grande parte do motivo ser ele. — Eu apenas não posso mais me torturar desse jeito! Eu ando até com mal estares! Eu não posso continuar aqui, vendo aquela barbaridade e Hogwarts nunca foi um lar para mim, tenho memórias obscuras aqui e apesar de não querer deixar vocês e Blásio, é o sensato por agora.

 

Bem, eu não sei se posso me meter nisso, assim... Não sei qual é o nosso qual de amizade e se isso é considerado uma amizade para você. — disse Granger, enrolando como uma boa grifinoria com seus discursos motivacionais. —  Mas, se lhe fará bem, é o melhor mesmo, então vá mais não pare de estudar e daí marcamos todos de se encontrarem no final escolar, será divertido o reencontro. Se eu for convidada, não estou dizendo que eu devo ser... Vocês entenderam.

 

Hermione, eu te considero minha amiga, não tinha nada contra você, peço desculpas inclusive se te magoei, eu sei que te magoei aliás. Mais eu realmente não sou mais aquele Draco— digo sorrindo levemente, pois eu realmente não tinha um ódio dela em si, e sim de não ser tão capacitado e isso me tornar alvo de punições do meu pai, se aquilo poderia ser chamado assim, afinal, já que é um monstro. — Então sim, vamos marcar um reencontro, todos nós para encher a cara e provavelmente fazer algumas merdas. Para compensar esse ano perdido ao lado de vocês.

 

Nossa, até me emocionei. — disse Pansy irônica, provavelmente com ciúmes que já era previsto, apesar de ser óbvio que ela gostava da companhia inteligente da Granger. — Se isso vai te fazer melhorar, vá em frente. Vou tentar o máximo atazanar a vida daquela vadiazinha Weasley.

 

 

Ao decorrer das horas, eu fiquei apenas encarando-as estudar, pensando na possibilidade de ir embora e deixar eles, não era como se eu fosse fazer uma grande falta a várias pessoas, ainda sim, eu tinha alguns amigos, eram poucos, mais pelo menos eram verdadeiros e eu sabia disso. Era engraçado notar como Hermione era totalmente ruim em fingir que não era íntima da Pansy, afinal aonde na face da terra eu cairia no papo da Pansy de "aturar a companhia da garota" por ela ser incrivelmente inteligente e isso ajuda-la com os NIEM, eu não sei por que elas subestimaram o meu talento de notar o óbvio, que era que ambas se pegavam! Desde quanto? Não faço a ideia, contudo era divertido notar as bochechas coradas da Hermione enquanto estudava, afinal provavelmente era a safada da Pansy acariciando.

 

Por Deus, grifinoria tinha alguma macumba para prender a atenção de sonserinos?

Só me faltava Blásio arrumar outra pessoa da grifinoria.
Pronto, me matava.

Pude sorrir aliviado ao perceber que pelo menos a Pansy teria uma distração divertida para a nossa distância. Enquanto caminhava pelos corredores, a caminho da minha sala comunal, eu estava colocando em análise os prós e contras dessa decisão, como se eu já não tivesse me decidido e estivesse apenas enrolando. Nisso, esbarrei no diabo, parecia a reencarnação da Carol com K, só que era apenas' a Ginevra Weasley, uma excelente puta descabida.
 

 

Ah, Draco. — disse a Weasley num tom como se estivesse saboreando algo, talvez fosse a vitória sob mim, mais sinceramente eu estava pouco me fodendo e logo iria passar por ela, isso é, se ela não tivesse me interrompido no percurso. — Já iria procurá-lo, eu e Potter marcamos para casa assim que acabarmos a escola, faremos uma festa deslumbrante, gostaríamos que você fosse como convidado especial, um pedido direto do meu Harry e de mim, é claro.

 

Ah sim — digo sorrindo de lado, cruzando os braços e logo gargalhando. — Mais cuidado para ele não fugir para minha cama, já que ele amou me ter, ele pode ter me usado, mais ele soube fazer direitinho e pelo visto, gostou. Por não foi uma vez, foi várias e ele realmente é charme chamando por mim tão loucamente. Se ele se contentar com você, que sorte hein, se não, cuidado eu posso aparecer lá e rouba-lo para minha cama.

 

 

Apenas sorri perante a cara de puta dela, bem, ela já era puta, óbvio. Contudo, vê-la espumar de raiva, como um cadela, que também era aliás, foi super divertido. Era óbvio que eu não faria tal loucura, só se talvez estivesse bêbado. Mais para quem estava "confuso", ele soube aproveitar bastante e eu até não posso reclamar, já sou acostumado a ser usado e ser descartado em várias ocasiões, nessa também não me importa.

 

Eu saí dali com o coração doendo e com um sorriso de vitória falso nos lábios, afinal a única vitória que eu queria conquistar, era tê-lo, mais eu sabia que eu não devia. Não devia lutar e me desgastar por alguém que apenas me enganou e mentiu.

 

Eu tinha que me colocar em prioridade. Não podia viver fantasiando o retorno dele, não podia o perdoar.

 

Eu estava quebrado demais para o amor e nunca mais conquistaria algo como isso, nem sei se seria capaz de sentir tudo que eu senti com Potter e nem queria, por mais doloroso que fosse.

Eu ia ficar bem.

 

.......................


Notas Finais


Pansy e Hermione, nossa que surpresa gigantesca, uau

Aliás, nosso Draco de sonso não tem nada (só ás vezes)

Gina tinha tudo pra ser um personagem perfeito, só que dai ela existiu e acabou com isso.

ENFIMMMM
Espero que tenham gostado do capítulo
Logo trarei mais surpresinhas... Literalmente surpresinhas hehe

Beijão, até logo s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...