História This is love? - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Percy Jackson
Tags Heróis Do Olimpo, Percabeth, Percy Jackson, Romance
Visualizações 190
Palavras 1.737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ooi, pessoal. Boa tarde, espero que gostem do capítulo. Ficaria extremamente feliz se vocês dissessem a opinião de vocês sobre a fanfic, mesmo que seja algo que vocês não estejam gostando. Estou passando por uma certa dificuldade com uma outra fic minha por falta de motivação com poucos comentários e torço pra que não aconteça o mesmo com essa aqui. Enfim, boa leitura.

Capítulo 11 - Dia seguinte


 Annabeth acorda uma tremenda cor de cabeça e com a boca extremamente seca. Ela percebe que está vestindo uma camisa grande demais pro seu corpo e estranha, tenta se levantar da cama e com uma certa dificuldade consegue, sentindo uma leve tontura ao se sentar; olha em volta e percebe que não está no quarto de Thalia, onde geralmente ela dorme. Annabeth observa que está no quarto de Jason e se assusta, não se lembra de como foi parar lá.

Ela encosta os pés no chão e quando sente que o quarto parou de girar, se levanta, indo atrás da amiga; o quarto de Thalia está vazio. Ela vai até o andar de baixo e acaba encontrando a amiga sentada no chão da cozinha, devorando alguma coisa dentro de uma panela.

–Ah, você acordou – Thalia sorri, a boca cheia de comida. Ela engole para falar de novo – Achei que ia demorar mais.

–Como assim demorar mais? Que horas são? – Pergunta, confusa.

–Já é de tarde, Annabeth – Responde, calmamente – Está quase anoitecendo.

Annabeth se assusta, ficando um pouco sem fôlego e acaba se sentando ao lado de Thalia.

–Ah, meu Deus – Ela leva a mão até a cabeça, sentindo a dor aumentar ainda mais – Eu não acredito que eu dormi quase o dia todo.

Thalia afaga o ombro da amiga.

–Não fica assim, não. Ressaca é uma droga mesmo.

Annabeth arregala os olhos cinzentos e encara Thalia com pavor.

–Res...saca?

–Sim – Thalia assente – Você bebeu todas ontem. Tive que pedir pra te carregarem até o quarto.

–Isso está ficando cada vez pior – Resmunga, com vontade de se enterrar – Quem me carregou?

–Percy – Thalia comenta com receio.

–O Percy? – Exclama – Mas por que ele faria isso? Não estava ocupado demais com a nova ficante dele?

–Eu tinha perdido pro Charles te carregar, ele era um dos mais sóbrios da festa, mas o Percy não deixou ele tocar em você e disse que só ele faria isso, então te levou até o quarto.

–Eu não lembro de nada disso – Balança a cabeça, os pensamentos totalmente espalhados na mente – Eu lembro de ter tomado algumas doses de tequila.

–Bom, foram 10. Pra ser mais exata – Thalia lembra – Sem contar as garrafas de cerveja.

–Eu quero morrer – Choraminga.

–Todo mundo tem essa vontade depois de uma bebedeira – Confirma.

–Fiz alguma coisa constrangedora?

–Além de ter dito que me amava muito, assim como as meninas também. Você tentou  fazer uma dança sexy na beira da piscina e caiu com short e sandália dentro dela – Thalia não consegue segurar o riso, porém Annabeth mantém a expressão séria.

–Que vergonha – Murmura – Por que você não me ajudou? – Ralha.

–Quem você acha que tirou sua roupa molhada e salvou seu celular de um afogamento? – Se defende.

–A camisa é do Jason?

–Não, é minha. Você sabe que eu gosto de camisas assim. Na verdade eu roubei dele.

–Por que eu não fiquei no seu quarto? – Thalia volta a comer, fingindo não ter escutado a pergunta – Thalia! Fala logo! Ah, meu Deus... entendi. Você estava transando com alguém, né?

–Talvez – A boca cheia dificultando a voz.

–Com quem? – Thalia fica calada – Foi o Ethan, não foi? Eu lembro de vocês dois tirando graça um da cara do outro.

–Ah, disso você lembra, né? – Thalia tem uma expressão de desgosto.

–Ah, ele é lindo – Annabeth responde.

–E transa bem – Sussurra, com um sorriso malicioso nos lábios.

–O que?

–Disse que não valeu a pena.

–Eu fui no seu quarto e estava vazio.

–Mas é claro, achou mesmo que eu deixaria ele dormir comigo? Não mesmo. Apenas transamos, depois disso mandei ele ir embora.

–Você é má – Annabeth sorri e tira uma risada de Thalia.

–Precisa aprender algumas coisinhas – Ela solta uma piscadela.

–Se eu dormir no quarto do Jason, onde ele dormiu?

–Na casa da Piper, provavelmente.

–Ah, sim – Ela olha em volta – Nem parece que aconteceu uma festa aqui.

–Isso porque eu contratei uma agência de serviços domésticos. Eles arrumaram tudo e ainda fizeram comida pra gente.

–Achei que você quisesse estressar seu pai.

–E eu quero, de qualquer forma, eu paguei tudo com o cartão que ele me deu. A conta vai ser ele quem vai pagar – Thalia sorri. A barriga de Annabeth ronca e Thalia solta uma gargalhada – Vamos comer, faminta. Você tá precisando.

As duas se levantam.

–Thalia – Annabeth se lembra – E os meus pais?

–Relaxa, seu pai ligou e eu disse que você estava no banho, depois mandei uma mensagem pra ele dizendo que passaríamos o dia na beira da piscina. Ele respondeu que era até melhor, já que sua mãe teve que viajar pra Singapura e seu pai está atolado de trabalhos.

Annabeth suspira, apesar de estar acostumada com os inúmeros compromissos dos pais.

–Era para os finais de semanas serem só nós três – Comenta, triste.

–Não fica assim. Vamos aproveitar o resto do domingo para fazer a nossa festa de pijama.

Annabeth sorri.

–É uma ótima ideia.

–Ah, a propósito. O tal do Luke te ligou.

–Oi? Como é? E aí, você atendeu?

–Ele te mandou mensagem de bom dia e perguntou sobre a festa, depois ligou duas vezes. Não, não respondi. Achei que não devesse.

–Ah, caramba. Onde tá meu celular? – Pergunta, nervosa.

–Encima da mesa – Thalia responde o óbvio, está praticamente na cara das duas.

Annabeth sorri, com vergonha.

–Ainda não estou totalmente recuperada – Pega o celular.

–Eu percebi.

Annabeth olha as notificações, uma mensagem de Luke, uma de sua mãe e de seu pai, várias mensagens no grupo do voleibol e bem umas trinta mensagens de Percy, o que chama a atenção de Annabeth.

–O Percy é doido, me mandou um monte de mensagem – Mostra a tela do celular pra Thalia.

–Eu vi, mas não respondi nada. Ele se importa mesmo com você e ficou preocupado.

Annabeth  responde as mensagens dos pais e manda um pedido de desculpas pra Luke, depois começa a ler as mensagens de Percy.

 

Oi, sabidinha. Só queria saber se você está bem.

Você bebeu bastante ontem a noite rs

Você pesa sabia?

Tô brincando, você não pesa quase nada

Eu me acostumaria fazendo isso

Não que eu queria que você fique bêbada sempre, é só que eu poderia te carregar pro resto da minha vida

Eu sei que você não vai ler essas mensagens agora, mas espero te fazer sorrir quando acordar

Boa noite, beijos, do cabeça de alga ❤

Eei, bom dia

Espero que não sinta muita dor de cabeça quando acordar

 

Annabeth continua lendo as mensagens até acabar com um boa tarde dele e um desejo de melhoras.

–Nossa, foi muita mensagem.

–Pode crê – Thalia responde.

–Eu deveria responder?

–É claro que deveria.

Annabeth assente e manda uma mensagem pra Percy.

 

Oi, Percy

Obrigada pela preocupação e por ter me ajudado ontem também. Desculpa qualquer coisa e não leva a sério nada que eu falei, não estava no meu juízo normal.

 

No mesmo momento Percy responde a mensagem.

 

Sem problemas. Me divertir ontem com você, espero que esteja melhor.

 

Sim, estou. Amanhã nos falamos.

Tenho uma festa do pijama para participar agora.

Kkk, tudo bem. Até amanhã, sabidinha, beijos

Até cabeça de alga, beijos

 

O resto do domingo foi tranquilo, Annabeth tomou um remédio pra enxaqueca,  um bom banho e depois um café bem forte, foi o que ajudou a melhorar a situação dela. Ela e Thalia vestiram pijamas combinando do Stich e passaram a noite maratonando as séries prediletas das duas, enquanto comiam inúmeras guloseimas.

 

Percy não consegue parar de pensar em Annabeth. Ele ficou arrasado quando a loira disse que está com outra pessoa, porém o que ela disse quando estava bêbada, nutriu as esperanças de Percy. Ele passou tanto tempo pensando nisso, que acaba sonhando.

 

“–Me solta, Percy. Eu quero nadar – Annabeth esperneia, quando Percy tira ela da piscina.

–Você quer dizer se afogar, não é? Porque no estado em que você se encontra, não consegue ficar sozinha na água.

Annabeth bufa.

–Pedi pro Charles levar ela até o quarto – Thalia avisa, se aproximando dos dois com um roupão branco para cobrir Annabeth.

–Negativo. Eu que tirei ela da água, sou em que deve levar ela até o quarto também – Percy responde, segurando Annabeth ainda mais perto do corpo, de forma possessiva.

–Você tá me apertando – Resmunga Annabeth, com voz infantil.

Thalia sorri.

–Tudo bem. Leva ela pro quarto do Jason – Ela entrega uma pequena chave pra ele – Só deita ela na cama, já tô subindo pra ajeitar ela.

Percy assente e se afasta com a loira em seus braços.

–Já disse pra me soltar.

–No momento você não pode mandar em nada, nem em si mesma.

–Você é um idiota – Ela fica emburrada e faz bico – É por isso que não quis ficar com você.

–Ah, então é por isso? – Percy pergunta, se divertindo com a situação.

Ele abre a porta do quarto e Annabeth desce e corre pra cama.

–Sim, você é lerdo demais. Demora pra perceber as coisas. Preferiu a cabelo de cenoura a mim – Ela fala com o travesseiro no rosto, o que dificulta um pouco a sua fala.

Percy se aproxima da cama.

–Você precisa dormir. Tira o short, depois a Thalia vai te trazer uma roupa seca.

Annabeth balança a cabeça.

–Não quero tirar.

–Annabeth, por favor. Assim você vai ficar mais confortável.

Ela se vira para encarar ele e arqueia a cintura.

–Tira pra mim, estou com preguiça – Ela solta um bocejo.

–Tá bem – Ele desabotoa o shorts e tenta abaixar, mas Annabeth se mexe muito – Eu agradeceria se você ajudasse e ficasse parada.

–Desculpa – Ela sorri e para.

–Obrigada – Ele consegue tirar o short – Agora é melhor você ir dormir – Ele se levanta.

–Percy, espera – Annabeth segura na mão dele e ele gela – Eu quero aquele beijo agora.

–Como é?

–O beijo na piscina, eu quero ele agora. Não paro de pensar nisso – Confessa.

–Annabeth, vai dormir.

–Nós estaríamos nos beijando agora se aquele beijo tivesse acontecido não é?

Pode ter certeza que sim, ele pensa, porém responde apenas:

–Não ainda ficar pensando nisso.

–É sério – Ela puxa ele pra cama e se aproxima dele – Me beija agora – Ela fecha os olhos. É claro que Percy quer beijar ela mais que tudo, mas sabe que seria errado beija-la bêbada, então apenas beija sua testa – Você é tããão sem graça.

–Boa noite, Annabeth.

Ele embrulha ela e sai do quarto.”

 

Percy sorri enquanto dorme. Ele não desistirá tão fácil assim.


Notas Finais


Até a próxima, beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...