1. Spirit Fanfics >
  2. This is love >
  3. Capítulo 10

História This is love - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo 10


Tasha acordou no seu apartamento vazio, quase tão vazio quanto, quando morava sozinha. Se não fosse por algumas roupas de Reade jogadas pelo apartamento e seu perfume persistentemente no ar, ela poderia dizer que ele nunca esteve lá. Sabia que, cedo ou tarde seu apartamento estaria vazio de novo.

Todas essas mudanças a deixavam maluca, sentia que teria que vomitar seus sentimentos a qualquer hora. Ou talvez apenas vomitaria o café da manhã, que dificilmente conseguiu terminar.

Tasha ainda encarava suas chaves, como se esperasse apenas um sinal, para sair de seu apartamento e acabar logo com esse sentimento de culpa. Suspirou em alívio assim que viu seu celular tocar.

- Zapata. – Falou assim que atendeu a ligação.

- Tasha. Sou eu, Oliver. – Ele iniciou com um tom calmo. – Uma das agentes que trabalha com você ligou para cá.

- Quem? – Tasha perguntou se levantando e pegando suas chaves.

- Agente especial Patterson. Ela queria os arquivos do caso turco. – Oliver esperou uma resposta, mas Tasha não disse um palavra. – Acho que está na hora de falar Tasha.

- Eu não sei, eu tenho muito a perder Oliver.

- Sim, e se você contar, a uma chance disso acontecer. Mas Tasha, se ele descobrir você definitivamente vai perde-lo.

- Você está certo. Eu vou fazer isso agora. – Disse ela decidida.

- O que? Agora? Achei que você ia voltar a trabalhar só amanhã. – Oliver falou de uma forma afobada, sabia que a Tasha costumava tomar decisões impulsivas.

- Eu já esperei demais. – Tasha concluiu, encerrando a ligação e saindo do apartamento com pressa.

Tasha dirigiu no máximo do limite de velocidade permitido. Chegou ao escritório indo direto ao laboratório de Patterson.

- Rich, eu preciso de um favor... – Tasha disse assim que entrou no laboratório e confirmou que estava quase vazio.

- Zapata? Tá fazendo o que aqui? Achei que só voltaria amanhã. – Rich disse, voltando toda a sua atenção a Tasha, que parecia genuinamente nervosa.

- Eu ia, mas tenho que resolver uma coisa importante.

- E você precisa da minha ajuda? – Ele perguntou fingindo estar surpreso. – Achei que escolheria a Patterson, ou talvez a Jane?

- Rich, presta atenção no que eu preciso que você faça. – Tasha explicou cuidadosamente o que Rich deveria fazer, e ele assim o fez.

Patterson chegou no laboratório e encontrou o toda a equipe a sua espera, com exceção de Tasha e Rich.

- Patterson, por que demorou tanto? – Kurt perguntou assim que a loira passou porta adentro.

- Vocês queriam falar comigo? – Ela disse se aproximando da mesa digital, que a equipe estava em volta.

- Patterson, você nos chamou... – Reade declarou com uma feição confusa.

- O que? Mas eu não chamei... – Patterson respondeu, voltando sua atenção ao tablet, para confirmar sua declaração.

- Vocês devem estar se perguntou, por que eu reunir todos aqui hoje? – Rich disse, enquanto entrava na sala.

- Rich! Você usou o meu login? – Patterson disse ignorando a entrada dramática dele.

- É claro, eles não dão tanta importância quando eu uso o meu. – Rich falou se aproximando.

- E você ainda não sabe por que? – Jane perguntou retoricamente.

- Rich, vá direto ao ponto! – Reade falou olhando para seu relógio.

- Na verdade, eu estava apenas fazendo um favor para uma amiga em comum... – Rich disse fazendo uma cara de mistério, enquanto olhava o laboratório a procura de Tasha. – É a Zapata, estou fazendo um favor a Zapata. – Ele admitiu rapidamente enquanto ainda procurava por Tasha.

- Tasha? – Reade perguntou voltando sua atenção a Rich.

- Isso mesmo. - Tasha disse entregando um pendrive a Rich.

- Tash? Não sabia que você viria hoje? – Reade questionou se aproximando, mas parou assim que viu Tasha sinalizando para ele ficar onde estava.

- Eu estou aqui por conta do caso turco... – Tasha disse

- Keaton finalmente eviou os arquivos? – Reade questionou.

- Oficialmente, não temos relatório sobre essa caso. – Tasha respondeu.

- Eu achei que esse caso não era mais nosso. -Kurt disse.

- Não, não. Esse caso é nosso sim, só estávamos... Na estaca zero. – Patterson explicou, lançando um olhar curiosos para Tasha. – Mas se vocês não mantém relatórios sobre essa caso...

- Oficialmente, não mantemos relatórios oficialmente. – Tasha a corrigiu. – Mas esse caso é meu, e eu sempre guardo minhas anotações.

- Esse era seu caso? – Reade questionou.

- Eu vou falar o que eu tenho que falar, e depois eu respondo as perguntas. – Tasha respondeu de uma forma ríspida, deixando todos surpresos. – Esse caso foi designado a mim a alguns meses atrás. Quando Keaton viu quem estava envolvido, e o que poderia causar, ele precisava de alguém próximo da situação...

- Próximo da situação? Quer dizer que um nós é um espião turquês? – Rich questionou de uma forma inconveniente. Tasha apenas o ignorou e continuou o que estava falando.

- Minha prioridade era proteger a pessoas que seriam pegas no fogo cruzado, e investigar mais o nosso alvo, até achar as pessoas por trás disso...

- Tasha, que tal você parar de falar em códigos? – Reade disse, um pouco irritado.

- Megan Butani, ela estava passando informações confidenciais. – Tasha falou de uma vez, deixando todos em choque. – Não sabemos para quem exatamente eram as informações, mas poderiam prejudicar inúmeras investigações em andamento, colocar inúmeros agentes em risco.

- Espera! Espera... – Reade disse ainda tentando processar todas as informações.

- Sinto muito Reade. – Tasha declarou com uma voz fraca.

- Não, você está errada. Meg é uma jornalista. – Reade estava andando de um lado a outro. Como se isso fosse de alguma forma ajudá-lo a entender tudo.

- Reade, ela roubou arquivos, arquivos importantes. Ela os vendeu para os turqueses. Megan não é que você pensa que é. – Tasha falou, tentando mostra-lo a verdade.

- Você não conhece ela. Deve haver algum engano.

- Reade, eu entendo você não querer acreditar, mas não menospreze o meu trabalho. – Tasha disse com uma voz irritada.

- Eu quase me casei com essa mulher. – Ele declarou, ainda inconformado com toda aquela situação.

- Eu nunca deixaria isso acontecer. – Tasha disse com sua você um pouco mais calma.

- O que você quer dizer com isso? – Reade questionou com a voz elevada.

- Ok... – Patterson interviu, tentando cessar a discussão. – Vamos manter o foco. Qualquer coisas que quiserem discutir, discutam depois.

- Espera, você acha que essa caso tem haver com vocês sendo atacados? – Rich perguntou interrompendo a troca furiosa de olhares entre Tasha e Reade.

- Provavelmente, o cara depois de atirar, se aproximou e disse para eu me afastar... – Tasha disse sem muito atenção.

- Pra você se afastar do que? – Rich perguntou confuso.

- Você não nos contou essa parte. – Kurt declarou se aproximando.

- Ela não nos contou muita coisa. – Completou Reade.

- Então você viu o rosto dele? – Patterson perguntou.

- Sim, mas não sei se conseguiria reconhecê-lo.

- Então você não viu o rosto dele. – Reade declarou com um tom ignorante.

- Eu estava tentando sobreviver Reade. Desculpa se eu não parei para tirar uma foto dele. – Tasha respondeu quase tão ignorante como ele.

- Chega vocês dois! – Patterson interviu, mas dessa vez sem muita paciência. – Jane, Kurt. Voltem no apartamento do Reade, procurem as filmagens desse dia das semanas anteriores, e dos dias seguintes.

- Mas faz quase duas semanas... – Jane protestou. – Acha que ainda acharemos alguma coisa?

- Não custa nada tentar. – Patterson concluiu voltando-se para o computador.

Os quatro ficaram algumas horas no laboratório tentando achar qualquer pista que levasse perto da pessoa que invadiu o apartamento de Reade, e atirou na Tasha.

Patterson entrou no vestiário e encontrou Rich, que estava em frente ao espelho limpando sua camisa.

- Ei. – Rich disse sem dar muita atenção para presença da loira.

- Ei...

- Espera, se você está aqui, e eu estou aqui e Jane e Weller estão em uma missão... – Ele declarou se virando lentamente para olhar para Patterson. – Então quem está com Reade e Tasha?

- Ninguém Rich. – Patterson respondeu rispidamente. – Cansei de ser babá desses dois.

- Patterson você não pode deixar eles sozinhos, é capaz de um matar o outro. – Rich disse de uma forma dramática.

- Talvez devessem. – Patterson respondeu dando de ombros, e viu Rich a lançar um olhar de desaprovação. – Eles são dois adultos Rich, deviam conseguir ficar em uma sala sem atacar o tempo todo.

- Você não entende porque seus pais ainda são casados e felizes. – Ele disse, vendo Patterson revirar os olhos. – Eles precisam de uma babá, mas não se preocupe. Eu fico com seu turno.

Assim que Patterson saiu por uma porta do laboratório, Reade saiu por outra, sendo seguido por Tasha.

- Reade, espera... – Tasha disse se aproximando. – Vamos conversar...

- Eu não quero conversar com você Natasha, não agora. – Ele respondeu sem desacelerar os passos.

- Não é exatamente o que parece.

- É? Como é então? – Reade questionou virando se bruscamente.

- Eu estava apenas fazendo meu trabalho. Não era pessoal. – Tasha respondeu com uma voz fraca.

- Não era pessoal? Você está investigando minha ex noiva, e não era pessoal? Você tem dormido na mesma cama que eu, a semanas e não era pessoal? – Reade disse se aproximando cada vez mais de Tasha, e vendo os olhos dela se encherem de lágrimas.

- Reade...

- Eu disse que não queria conversar agora... – Ele disse se distanciando. Tahsa apenas o assistiu se afastar.

- Ei, ai está você. – Rich falou se aproximando de Tasha. – Bom saber que você sobreviveu as dez minutos sozinho com Reade...

- Quem disse que eu sobrevivi? – Tasha perguntou retoricamente, e Indo em direção ao laboratório.

- Então, conseguimos as filmagens dessas semanas. O lado ruim é que são muitas filmagens para revisar. – Rich falou, assim que Reade se aproximou.

- Se você tivesse nós contando tudo antes, não teríamos que revisar tantas filmagens. – Reade direcionou a fala a Tasha que apenas revirou os olhos.

- Eu estava fazendo o meu trabalho e tentando te proteger! – Tasha falou com sua voz elevada.

- Ah eu devia te agradecer agora? – Ele respondeu no mesmo tom.

- Se não fosse por mim, você estaria agora mesmo em uma sala especial em Langley, sendo interrogado por Keaton. – Ela disse virando-se para ele. – Então sim, talvez você devesse me agradecer.

- Tudo bem! – Patterson exclamou antes que a discussão se estendesse. – E se, vocês saírem para respirar? Que tal? Irem para lugares diferentes, respirarem ares diferentes? – Reade apenas revirou os olhos, e saiu balançando a cabeça em negação.

- Tanto faz... – Tasha disse saindo logo em seguida.

- Não podemos deixar esses dois trabalharem juntos nunca mais... – Rich falou, assim que só estavam ele e Patterson.

- É complicado Rich.

- Eu não acho. – Rich disse, vendo Patterson o lançar um olhar curioso. – Ela só estava fazendo o trabalho dela.

- Ela mentiu para todos nós.

- Mentiu? Porque eu não me lembro de ter perguntado a ela, se estava investigando Megan Butani. – Rich concluiu em defesa de Tasha.

Passaram se dois dias e o time continuava investigando qualquer pista que levasse ao paradeiro de Megan e ao atirador.

Tasha estava sentada em sua bancada, encarando o relógio como tinha feito na noite anterior. Levantou as pressas quando ouviu a porta de seu apartamento se abrir, viu Reade entrando com a feição séria.

- Você não veio para casa ontem... – Tasha falou com uma voz calma.

- Eu dormi no escritório. – Ele respondeu sem a olhar nos olhos, fez seu caminho até o quarto e Tasha o segui.

- Eu te esperei... – Tasha interrompe sua própria fala ao ver o Reade colocando umas roupas em uma mala. – O que está fazendo?

- Eu vou ficar um hotel.

- Espera, vamos conversar... – Tasha disse o seguindo até a sala.

- Eu não tenho nada para conversar Natasha. – Reade parou no meio da sala, se voltando para Tasha. – E você devia para de me esperar. – Reade concluiu e saiu do apartamento, deixando Tasha ainda sentindo o peso das palavras dele. Tasha se sentiu enjoada com todo essa situação, sentia que vomitaria a qualquer segundo.

O dia seguinte não tinha sido diferente do anterior, Reade ignorava tudo relacionado a Tasha, inclusive a mesma, apenas falava com ela quando de extrema necessidade. Tasha passou o dia tentando achar qualquer coisa que indicasse que o caso estava indo para frente. Mas sem sucesso.

Tasha havia ligado para Oliver, para o atualizar do caso. E ele insistiu que poderia deixala em casa.

- Ei... – Oliver disse assim que Tasha se aproximou do carro.

- Oi. – Ela respondeu sem muita animação.

- O que houve? – Oliver perguntou assim que viu a feição triste de Tasha.

- Nada Oliver, está tudo bem. – Tasha respondeu tentando disfarçar sua chateação. Oliver apenas assentiu e segui com sue carro.

- Esse não é o caminho pra minha casa... – Ela falou assim que reparou a rota diferente.

- Eu sei. – Ele respondeu de uma forma calma. – Mas seu sorriso me diz que você quer um lanche completo, com refrigerante médio.

- Mas eu não estou sorrindo.

- Exatamente! – Oliver completou entre risadas. Tasha apenas balançou a cabeça com um sorriso fraco.

Passaram rapidamente em um Drive-thru, e estacionaram em frente ao prédio de Tasha.

- Agora diga, o que aconteceu?

- Não aconteceu nada. – Ela disse com a cabeça baixa.

- Fala sério Tasha. Quantas vezes ficamos em tocaias juntos? Eu acho que eu conheço você. – Oliver falou com um olhar convencido.

- Uma Oliver, tivemos uma tocaia juntos.

- Mesmo assim, eu te conheço. – Ele falou dando de ombros. – E além disso eu tenho uma gravação sua bem íntima.

- Em primeiro lugar, essa gravação só existe porque o apartamento do Reade estava cheio de escutas. – Ela disse o encarando. – Segundo você só tem essas gravações porque provavelmente roubou da caixa de evidências. – Os dois riram com a declaração de Tasha.

- O que houve? – Oliver perguntou novamente.

- Aconteceu exatamente o que Keaton falou que aconteceria. Reade sabe a verdade e agora ele me odeia. – Ela disse finalizando com uma cara triste.

- Ele não te odeia. – Ele declarou tomando um gole de seu refrigerante. Tasha o olhou com uma cara curiosa, esperando que ele concluísse. – Ele não te odeia Tasha. Ele te ama, é por isso que está tão bravo. – Tasha o olhou ainda não muito convencida.

- Tash, pensa comigo. A vida dele está toda confusa. – Ele iniciou deixando sua comida de lado. – A mulher que ele ia ser casar não era quem ela disse que era. A namorada mentiu para ele inúmeras vezes...

- Ok. – Tasha o interrompeu.

- Eu só estou dizendo, de um tempo a ele. – Tasha assentiu após a declaração de Oliver.

- É por isso que eu não namoro. – Oliver concluiu.

- Eu não sabia que era opcional. – Tasha riu vendo a reação de Oliver. Logo terminou sua comida se despediu de Oliver e subiu para se apartamento.

Estava se sentindo tão cansada, tinha sido uma semana difícil, já teve semanas piores, mas estava particularmente cansada. Assim que entrou em seu apartamento viu Reade sentando no sofá, com uma garrafa de whisky quase vazia.

- Reade... – Ela disse com a voz fraca



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...