1. Spirit Fanfics >
  2. This is love >
  3. Capítulo 04

História This is love - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 04


Assim que terminou de colocar suas malas no porta-malas entrou no carro e ficou encarando o volante por um tempo. Até que foi trazida de volta dos seus pensamentos.

- O que você tá fazendo aqui? – Indagou Tasha surpresa com a pessoa que acabara de entrar.

- Eu vi você saindo do seu quarto com uma mala. – Megan disse com um tom sério. – Onde você está indo?

- Estou indo pra casa Meg. – A expressão de Meg foi de intrigada a surpresa em segundos.

- Como assim, está indo para casa? Tasha o casamento é amanhã.

- Eu sei, e eu sinto muito, mas não posso ficar. – Declarou ela se desviando do olhar intrigado de Meg.

- Por que? – Megan viu a expressão de Tasha mudar completamente.

- Você e o Reade brigaram ou algo do tipo? Qualquer coisa que tenha acontecido eu tenho certeza que vocês vão se acertar logo. – Não teve nenhuma resposta, então apenas continuou tentando mudar a ideia de Tasha.

- Vocês são melhores amigos, você tem que estar nesse momento...

- Eu acho que você deviria falar com ele sobre isso. – Tasha a interrompeu de forma brusca. – E eu já tomei minha decisão Meg. – Megan estava cada vez mais confusa e intrigada.

- Ok, mas espere pelo menos amanhecer. – Tasha revirou os olhos ao ouvir o pedido de Meg. – Tasha são duas da manhã, não vou deixar você voltar para cidade dirigindo sozinha.

- Não acho que eu tenho muita escolha. – Respondeu Tasha tirando a chave da ignição.

Subiram para seus quartos, mas nenhuma das duas conseguiram dormir. Megan esperou os primeiros raios de sol surgirem para confrontar Reade.

- Edgar, podemos conversar? – Disse ela ainda na porta do quarto.

- Claro amor. Aconteceu alguma coisa? - Reade perguntou sem prestar muita atenção.

- Por que a Tasha está indo embora? – A pergunta de Megan fez ele desfocar na ressaca da noite passada.

- Ela está indo embora agora?

- Sim, e se eu não tivesse a impedido, ela teria ido embora ontem as duas da manhã. – Ela disse sentando na cama ao lado de Reade.

- Você não vai fazer nada? – perguntou ela um tanto de indignada com a neutralidade dele para com a situação.

- Se ela quer ir embora, talvez ela deva ir mesmo. – Disse Reade se levantando e indo em direção a janela.

- O que está acontecendo entre vocês dois?

- Nada está acontecendo Meg. – Ele respondeu bruscamente, se arrependo logo em seguida do tom que usou.

- Me deixe reformular a minha pergunta. – Ela se levantou e agora estavam frente a frente.

- Aconteceu algo com vocês? Se algo aconteceu, eu tenho o direito de saber Ed. – Declarou ela de uma forma séria, e com medo da qual seria a resposta dele.

- Eu sinto muito Meg... – Ele guiou ela até a cama e contou o que havia acontecido na noite interior.

- Meg, Megan. Espera! – Exclamava Reade enquanto descia as escadas correndo atrás de Megan.

- Reade, você não tem espaço na sua vida para mim. – Disse ela parando no meio da escada. – E se eu estou sendo sincera, também não tenho espaço na minha vida para você. – Ela se virou e saiu da cabana sem cerimônia.

- Dois foras em menos de doze horas, é um recorde que eu vou fazer de tudo para quebrar. – Disse Rich surgindo no topo da escada. Reade apenas o encarou, acenando em negação.

- Kate! – Reade pediu a atenção de Kate, a madrinha e melhor amiga da Megan, que ainda estava surpresa pela saída brusca da amiga. – O casamento está cancelado.

- O que? O que houve? – Ela perguntou surpresa.

- É uma longa história. Pode dispensar tudo por mim? – Pediu Reade um pouco disperso.

- Claro, pode deixar.

- Obrigado. – Ele agradeceu e dirigiu se novamente para o andar de cima.

Tasha estava encostada na parede no mesmo cômodo que os outros convidados, ouvindo as desculpas de Kate sobre o cancelamento repentino do casamento.

Viu Patterson se aproximar com um sorriso discreto que ela lutava para esconder.

- O que? - Indagou Tasha, assim que a amiga se aproximou.

- Algo me diz que você teve parte nessa causa.

- Patterson, eu não tive nada com isso. - Declarou ela sob o olhar curioso de Patterson. - Ok. Talvez, indiretamente, eu tenha uma pequena, parte nisso.

- Eu sabia! Foi ontem à noite, não é? - A loira parecia mais empolgada em relação à noite passada.

- Não é o que você está pensando! - Exclamou Tasha, antes que a amiga concluísse seu pensamento. - Reade me beijou...

- Espera, isso foi antes ou depois de você ir no meu quarto?

- Foi antes. Depois que ele me beijou, eu disse que não tinha os mesmos sentimentos que ele... - As últimas palavras de Tasha fizeram com que Patterson revirasse os olhos.

- Mas você saiu do meu quarto, convencida de que iria embora. O que mudou? - A pergunta da amiga fez Tasha cogitar, se devia ou não falar sobre a conversa que tivera com Megan, mas logo afastou esses pensamentos e decidiu não dar tantos detalhes.

- Só achei melhor ir quando amanhecesse. - Patterson apenas assentiu, não totalmente convencida. Mudaram de assunto assim que Jane, Kurt e Rich se aproximaram.

- Isso sim foi um acontecimento inesperado. -Declaro Jane assim que se aproximara das duas amigas.

- Se eu soubesse que teria que vir até aqui, só para ir embora no dia seguinte, sem aproveitar a festa. Teria ficado em casa. - Rich declarou, sentiu todos o julgarem mentalmente, com exceção de Tasha. Reade se aproximou dos amigos logo em seguida e por pouco não ouviu a declaração de Rich.

- Hey... - Kurt, foi primeiro a dirigir-lhe a palavra. Todos estavam com uma feição de piedade misturada com melancólica, todos menos Tasha, que evitava a todo custo fazer contato visual com Reade.

- Tá tudo bem pessoal. - Disse ele tentando tranquilizar os amigos. - Essas coisas acontecem.

- Não com muita frequência... - Disse Rich de uma forma descontraída. - Quer dizer, eu acho. Eu nunca nem me casei... Que eu saiba. - Tentou retificar sua fala após receber alguns olhares indignados.

- De qualquer forma, como eu ia dizendo...- Retomou Reade. - Eu preciso de uma carona para casa. Já que eu vim no carro da Megan. E, bem, o resto vocês já sabem.

- Claro. Você pode voltar com a gente. - Disse Kurt sem nem pensar duas vezes.

- Na verdade, eu e o Rich vamos voltar com o Kurt e a Jane. - Declarou Patterson. - Mas você pode voltar com a Tasha. - Reade voltou seus olhos a Tasha, que se mantia calada desde que ele se aproximara.

- Claro. - Respondeu ela, sem muita empolgação.

- Só se não for muito trabalho para você.

-Tá tudo bem. Eu vou sair em uma hora, então...

-Claro, eu vou só terminar de fazer minhas malas.

- Ótimo. - Disse a latina se retirando da sala.

- Ótimo. - Repetiu ele em um tom desanimado.

- Bom, eu vou arrumar as coisas no carro. - Avisou Kurt.

- E eu vou ajudá-lo. - Completou Jane. - Saímos em 40 minutos. - Rich e Patterson apenas acenaram com a cabeça em concordância.

- Eu não sabia que iriamos voltar com eles. - Declarou Rich, ainda confuso com as falas de Patterson.

- Porque não íamos. - Falou a loira em um tom baixo. - Mas confie em mim. Você não vai querer ficar duas horas preso em um carro com a Tasha no momento.

- Mas eu não quero ficar duas horas preso em um carro com a Zapata em nenhum momento. - Disse ele sem muitos rodeios.

- Melhor ainda. Agora vamos. Temos que arrumar tudo. - Concluiu Patterson, indicando o caminho da escada.

Após colocar as malas de Reade no carro, Tasha entrou e percebeu que a luz do carro tinha ficado ligada, mas não deu muita atenção, afinal, ela estava mais preocupada nas próximas duas horas de sua vida.

- Ei, Jane e Kurt já saíram? - Reade perguntou assim que entrou no carro.

- Sim, a uns vinte minutos atrás. - Ela respondeu de forma ríspida, fazendo com que o assunto morresse ali mesmo.

O carro deu um pouco de trabalho para pegar, o que tanto Tasha como Reade acharam estranho, mas nenhum dos dois se arriscou a dizer algo.

Depois de quase quarenta minutos de viagem em completo e absoluto silencio, Tasha resmungou algo sobre o carro que trouxesse Reade de volta de seus pensamentos.

- O que?

- O carro tá estranho. - Declarou ela um pouco incerta do que estava acontecendo exatamente.

- Como assim o carro está estranho?

- Estou sentindo como se o carro estivesse falhando.

- Como assim falhando. - Reade esperava qualquer informação mais especifica.

- Eu não sei Reade! Se eu soubesse eu não estaria fazendo declarações vagas. - Disse ela em um tom alto e examinado o painel do carro.

- Ok, então encosta, vamos dar uma olhada. - Reade aparentava estar mais calmo do que realmente estava, mas Tasha já estava surtando o suficiente por umas quatro pessoas.

Tasha parou o carro no acostamento, e desceu junto com Reade para analisarem o motor.

- Parece normal pra mim. - Disse ele após dar uma analisada superficialmente.

- Como se você fosse saber se tivesse algo fora do normal. - A latina respondeu com tom de deboche.

- O que você quer dizer com isso?

- Você não é mecânico Reade.

- Eu trabalhei em uma mecânica.

- Ah sim, vinte anos atrás. - Retrucou ela em um tom irônico. Ficaram em silencio por um tempo pensando qual seria a causa desse problema e como eles iriam arrumar.

- Você se lembrou de colocar combustível? - Perguntou ele, acreditando que poderia ser esse o problema.

- É claro que eu coloquei combustível! - Ela respondeu ainda se sentindo completamente ofendia. - Você está insinuando que sou uma motorista ruim?

- Eu não estou insinuando Tasha, você é uma péssima motorista, isso não é um segredo. - Ele respondeu de forma calma, fazendo com que ela se irritasse ainda mais. Em um súbito raciocínio Tasha soube imediatamente o que estava errado com o carro.

- O que? - Questionou Reade, após ver que a expressão no rosto dela tinha mudado.

- Eu sei o que está errado no carro.

- Ótimo! - Declarou ele. - O que é?

- Talvez, eu tenha deixado a luz do carro ligada a noite inteira e provavelmente arriou a bateria.

- Isso é sério?! - Ele perguntou irritado. -Só pode ser brincadeira.

- Ei, eu nem sei porque você tá reclamando tanto. Não era nem pra você estar aqui. - Reade apenas revirou os olhos, e esperou que ela continuasse. - Eu não te obriguei a vir comigo, e se eu estou sendo sincera, eu nem pedi para que viesse.

- Tudo bem. - Declarou eles com as mãos levantadas em sinal de renúncia aos argumentos que ele poderia usar. - E se, em vez de ficarmos gritando um com outro, ligarmos para o seguro ou um guincho?

- Brilhante ideia. - Tasha respondeu em um tom sarcástico. - Eu estou sem sinal. - Ela declarou após verificar seu celular.

- Eu também.

- Bom, nos realmente temos um problema.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...