História This Is Me - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Violetta
Personagens Broduey, Camila "Cami" Torres, Diego, Francesca Cauviglia, León Vargas, Ludmila Ferro, Violetta Castillo
Visualizações 24
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Livraria


Por Violetta

Alguns dias depois*

Eu nunca imaginei que iria gostar de entrar em um avião e esquecer o meu passado. Meus pais sempre falaram em mudar de cidade e eu sempre disse não, eu era feliz e gostava de tudo como estava. Esse é o problema das coisas, quando gostamos de algo, principalmente quando é algo muito bom, tudo desmorona e muda, então você se vê perdida no meio do tempo.

Eu não queria deixar o meu mundo e as lembranças, mas depois que tudo aconteceu eu decidi aceitar a proposta deles... Começar uma nova vida, esquecer de tudo.

Estamos indo para Buenos Aires, eu tenho um plano simples... Eu quero conhecer pessoas novas, mas não irei me aproximar, não irei confiar, eu tenho os meus motivos.

Eu... Eu vou ficar na minha, eu não quero ser enganada de novo, não com fui. Eu cometi o erro de confiar nas pessoas erradas, de contar os meus segredos....

Olhar as luzes de Madrid sumir de vista foi de certo modo reconfortante, é agora que minha vida vai mudar, não vou cometer os mesmos erros...

.................................

Buenos Aires parece ser uma cidade legal, apesar dos eventos que me aconteceram assim que pisei nessa cidade.

Fato número 1 – Perderam a minha mala, que empresa faz isso? Sabe quantos livros eu perdi?!

Fato número 2 – O pneu do táxi furou. Isso teria sido normal, se o taxista não tivesse se recusado a trocar o pneu e os meus pais e eu termos que descer e fazer o serviço. Acrescente uma forte chuva (Lê-se tempestade) parece que Zeus não que me ajudar.

Fato número 3 – Nossas coisas ainda não chegaram. Uns dois dias antes de embarcamos, nós mandamos as nossas coisas para B.A, como móveis, livros, algumas roupas, para a nova casa. Nos surpreendemos quando entramos na casa e ela estava completamente vazia.

.

Depois de entrarem em contato com a empresa, resolvemos ir para um hotel.

Violetta: O que eu vou fazer?

Germán: Ainda vai dar sete horas, talvez você encontre alguma loja aberta e possa comprar algumas roupas.

Violetta: Roupa? Eu estou é falando dos meus livros que estavam lá dentro... O que é que eu vou fazer?

Maria: Querida, você tem mais três livros dentro da sua bolsa.

Violetta: Exatamente, três... Só três livros, é como se eu tivesse meu oxigênio reduzido.

Estávamos entrando no hotel... Até que era bonitinho.

Germán: Toma – ele me entregou o cartão de crédito – Nós vamos fazer o cadastro, vou deixar o seu nome na recepção e quando voltar é só pegar a chave.

Violetta: Eu posso comprar o que quiser? – eu sorri.

Maria: Você vai entrar na primeira livraria que encontrar, não é?

Violetta: Como eu disse, é como se o meu oxigênio estivesse acabando, então eu preciso de mais oxigênio. Vocês não querem que sua filha morra por falta de ar, não é?

Germán: Vai antes que eu me arrependa de ter entregado esse cartão.

Violetta: Já to indo.

Eu não sou do tipo de garota que passa horas atrás de roupas, a primeira loja que encontrei eu entrei e comprei três conjunto de roupas e um pijama. Eu ia comprar uma sapatilha, mas acho que o meu all star da pra qualquer momento.

Depois das compras é hora das compras de verdade. Encontrar uma livraria não foi difícil, parece que sou atraída pelos livros.

Quando entrei no estabelecimento, ele estava vazio a não ser pelo garoto que estava organizando os livros.

O que eu mais gosto nos livros é a capacidade de nos levar para outro mundo, não importa o momento ou onde você esteja. Passei pela prateleira dos livros nacionais e esbarrei em um garoto, o que estava organizando os livros.

Violetta: M-me desculpa – os seus olhos verdes me encararam com surpresa.

xXx: Não tem problema – ele sorriu, nós nos encaramos por um bom tempo.

O observei um tanto curiosa... Aparentemente ele não é do tipo de pessoa que se encontra em uma livraria. Seu porte físico alto e musculoso ( nem muito, nem pouco ), seus olhos verdes chamativos e seu cabelo bagunçado não se encaixam em um mundo de literatura.

xXx: Nós estamos fechando.

Violetta: Achei que era vinte quatro horas – olhei para a placa na parede onde estava escrito que era vinte quatro horas.

xXx: Hã... – ele olhou para a placa – Nós-s, hoje estamos sem ninguém para o turno da madrugada – a porta da loja foi aberta e uma garota entrou.

xXx: Desculpa a demora León, mas eu já vou assumir o meu turno – ergui as sobrancelhas e olhei para ele.

Violetta: Então León, eu acho que você está tentando me expulsar daqui.

León: N-Não é s-só que... Eu já vou indo – ele passou pela porta que dizia SÓ PARA FUNCIONÁRIOS.

xXx: Ele é assim – a garota morna falou.

Eu então voltei para os livros... Separei uma boa pila e levei até o caixa.

xXx: Nossa, nunca vi alguém levar tanto livro assim de uma vez só – ela riu eu não a encarei, continuei olhando para o chão.

Ela passou todos os livros e eu entreguei o cartão. Então no final eu me vi com uma dúzia de sacolas super pesadas.

Eu peguei todas as sacolas segui pelas ruas de B.A em direção ao hotel. Achar o caminho de volta não foi difícil, eu sempre tive um bom senso de direção. Entrei no saguão quase vazio e fui em direção a recepção.

Um senhor estava atrás do balcão.

Recepcionista: O que deseja senhorita?

Violetta: Reserva em nome de Violetta Castillo – ele começou a digitar no computador.

Recepcionista: Ah, claro – ele pegou uma chave – Quinto anda, quarto 157 – ele me entregou a chave que eu peguei com dificuldade por causa das sacolas – Gostaria de ajuda senhorita Castillo?

Violetta: Eu ficaria muito agradecida.

Recepcionista: Só um minuto – ele abriu a porta atrás dele e chamou alguém – León, poderia fazer esse favor?...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...