História This is NOT a Fairy Tale - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Levy McGarden, Loki, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Natsu Dragneel, Orga Nanagear, Personagens Originais, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Yukino Aguria, Zeref
Tags Drama, Fairy Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Nalu, Romance, Stingue, Stingyu, Zervis
Visualizações 121
Palavras 1.541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heellloooo quanto tempo naoooo? Acabou o carnaval...

Vocês começam as aulas amanhã? Minha prima começa, tô chateada.

Bom me deixando de lado, o Cap ficou um pouco pequeno, mas espero que gostem ta? Fico com muito amor...

Capítulo 12 - "Bem-vindos a Magnólia"


Naquele mesmo dia, à tarde, o diretor percebeu que todos haviam saído dos seus quartos, mas tinha algumas pessoas faltando, os quartos dos nossos fugitivos eram os únicos fechados, ele entra em cada uma das celas, cuja estavam destrancadas, á procura deles. Abriu cada porta, olhou em baixo de cada cama, verificou lugares que eles possivelmente se esconderiam, mas nada. Já angustiado, pede para os guardas irem procura-los. Nesse momento se cria um alvoroço no reformatório, onde estavam eles? Olharam em cada local, em cada mesa, em cada arbusto, em cada armário, cada objeto que eles poderiam se esconder.... Mas não acharam nada.

 

Começou o desespero, onde estavam aqueles oito jovens? Eles fugiram? Como? Aqui é completamente seguro, vedado e vigiado de canto á canto, impossível de sequer uma pessoa escapar dalí, foi o que pensara o diretor. Resolveram olhar nas câmeras de ontem a noite, se eles fugiram apareceria algo certo? Errado. Não havia nada inovador nas câmeras, apenas os guardas circulando pelo local. O que estava acontecendo? Será que tudo era um sonho do diretor? Ele desejava isso mais que qualquer coisa, afinal, ele teve que mostrar sua capacidade para seus superiores ligando e informando do caso, que vieram imediatamente, ajudando nas buscas dentro do reformatório. Logo iniciaram as buscas pela redondeza, eles não deveriam estar muito longe.... Era o que eles pensavam.

 

Pouco a pouco, todos estavam sabendo sobre do desaparecimento dos oito amigos. Chegou também aos ouvidos do Loki que não tinha falado nada, mantendo sua promessa. Quando soube que eles saíram, ele começou a rir, rir de felicidade, de saber que eram incríveis, sempre os admirou, terem colocado droga dentro daquele local e só serem descobertos depois de dias, terem feito uma festa com a permissão do diretor, e agora, fugirem, sem deixar nem uma pista, poucos no mundo conseguiriam isso! Organizaram tudo em uma semana, enquanto outros organizariam em anos e ainda falhariam. O ruivo estava realmente muito impressionado, Loki estava verdadeiramente torcendo por eles, pra não serem achados pela polícia.

Mesmo não sendo amigos à tanto tempo, gostava deles, com eles o ruivo passou por coisas boas, coisas novas,e olha que ele só tinha sido preso por roubar uma loja de conveniência!

 

Enquanto isso, o diretor estava louco, os guardas estavam loucos e os presos? Obviamente também, ninguém sabia o que aconteceu, fora Loki, começaram até a espalhar boatos em que havia um assassino entre eles, coisas bem dramáticas e fora da verdadeira realidade.

 

.

.

.

 

Completava-se três dias que estavam ali, sujos, sem dormir bem, sem comer bem, ainda com o medo os contaminando mais e mais por não saberem onde estavam indo.

Talvez Jellal e Erza estivessem sofrendo mais..... por que? São fumantes, existia uma necessidade de fumar, tremiam por não poder colocar um cigarro na boca e puxar aquele ar, ainda que isso os tranquilizasse bastante não faziam ideia de quando iriam conseguir um novamente, mas tentavam não ficar mais desesperados do que já estavam, senão todos ficariam como eles e não queriam isso!

Mas e a Lucy, não era alcóolatra? Na verdade, não! Diferente dos seus amigos Jellal e Erza, ela só tomava como uma distração, apenas tomava muito porque gostava, mas quando quisesse parar conseguia. Quem sabe tentaria agora, ou apenas diminuísse esse hábito? Afinal estavam começando uma nova vida, uma nova fase... Nunca se sabe não?

 

O tédio reinava ali, mesmo eles agradecendo por estarem nesse trem, não existia nada para se fazer ali, tudo vazio, nem dormir era tão bom. Conversavam, mas não estavam se sentindo bem naquele momento, queria que algo os animasse imediatamente, um sinal de felicidade, de liberdade. Quem os visse de longe teriam até pena de como estavam, seus semblantes eram de longe os melhores....

 

Em relação aonde se localizavam, eles não faziam ideia, não conseguiam ver o reformatório mais, muito menos aparecia uma cidade, o máximo que viram era a casa de um senhor, bem velhinho, já sem cabelo, com a barba batendo em metade de sua barriga, transmitindo uma serenidade apenas ao observar, estava cochilando em sua cadeira de balanço, em frente à sua casa, provavelmente pensando em suas batalhas da vida, suas vitórias, momento que festejou com todas as suas forcas, chorava de felicidade, abraçava quem amava, ou brigava por coisas inúteis, suas derrotas, épocas que chorava por tristeza , por querer voltar a momentos bons, pensava talvez até no quão tolo era no passado. Enfim, esse era o máximo que o grupo de amigos via naquela viagem sem fim... mas a fé não ia embora.

 

O sol começa a se por... Natsu e Lucy estavam olhando como nos outros dois dias, virou um ritual dos dois, o faziam relaxar por alguns momentos, como Erza e Jellal se imaginando fumando. O céu estava perdendo aquela cor azul claro, se tornando escuro, com o sol se despedindo daquele dia, indo levar luz ao outro lado do mundo, com uma cor meio alaranjada, mostrando a estrela de fogo que era. Provavelmente iria a começar a esfriar daqui a algumas horas, afinal estavam no outono.

 

-Já sei- disse o azulado, namorado da Erza, que estava no final do trem, na parte mais escura.

 

- Hum? O que?- todos dizem o olhando.

 

- Vamos embora daqui amanhã?- o mesmo.

 

- Como assim? – todos o olham como se ele fosse um louco

 

- Isso o que ouviram!!!

 

- N-não acha que é muito cedo não?-Levy

 

- Estamos aqui há três dias contando com esse! E não paramos em lugar algum!!!- ele

 

- Acha que pode ser seguro sairmos?- Juvia

 

- Seguro...seguro não! Por que ainda somos fugitivos! Mas também não podemos ficar aqui até o trem chegar ao destino, vai ser outro risco.....

 

- Sim....-todos

 

- Amanhã depois que todos levantarem e tomarmos “café da manha”, nós saímos!

 

- E depois? Continuaremos andando sem rumo?- Gajeel

 

-  Vamos tentar achar uma cidade! – Jellal

 

Todos concordam, animados com o dia de amanhã, pois finalmente fariam alguma coisa além de ficar 24 horas sentados naquele trem esperando por um milagre. Seria difícil, arriscado, mas nem tudo na vida é fácil. O amanhã chegou, após todos acordarem, tomaram um “café”, estavam se preparando para sair dali.

 

- Está tudo pronto? Vamos?- Erza

 

- Vamos- o pessoal, logo um por um foi pulando do trem em movimento, machucaram seus corpos na queda? Sim, mas isso não tinha problema para eles, a determinação era muito mais forte

 

~Lucy ~

 

Após três dias em um trem, finalmente saímos. Mesmo que voltamos à estaca zero por não saber aonde estávamos, mas faziam 3 dias que não esticávamos as pernas, acho que não havia problema andar um pouco.

 

O clima estava melhor do que antes, não estava aquele calor de 37 graus, mas também não estava aquele frio de -7 graus. Permanecíamos tranquilos, mais “felizes” do que antes. O local continuava com campo, porém agora estava bem cuidado, a grama toda verdinha, gostosa de deitar, se não tivesse correndo contra a justiça juro que me deitaria alí, aproveitei e tirei meus sapatos ,já todos sujos, ficando descalça. Logo vimos um lago um tanto grande, mas não chegava a ser enorme, algumas árvores, o céu bem azul. A vontade de ficar ali era grande, mas não podíamos....

 

Continuamos andando, com medo da noite vir, começamos a andar mais rápido, eu estava segurando no braços da Erza, a Juvia e a Levy ao meu lado com os meninos atrás de nós. Precisava saber como elas estavam, seria difícil com os meninos por perto, então digo:

 

-.... como vocês estão??

 

- Por que essa pergunta aí do nada? – Erza

 

- É que estamos distantes esses dias uma das outras...

 

 - Percebi também.... – Levy

 

- Fiquei com medo de sair de perto do Gray... ele... Me dá segurança- Juvia, sinto que ela está se apaixonando....

 

-  Bom.... como estão?-  repito a pergunta

 

- Preocupada, o Jellal tem cada ideia e se formos pegos? A culpa vai ser dele, aquele cara não tem juízo algum!- Erza suspira

 

- Achei boa a ideia dele.... - A menor do grupo- pode der sido um pouco arriscado, mas ninguém sabe o que aconteceria conosco se ainda estivéssemos lá...

 

- Também não sabemos o que vai acontecer conosco aqui!! E se não encontramos nenhum lugar hoje? Vamos dormir onde? Comer o que?- Erza

 

- A Erza está agitada demais....- Juvia

 

- Calma aí cabeça de fogo- digo querendo irrita-lá

 

- Me chamou do que? – Ela apertando meu braço. Doeu.... aquela bruta.

 

- doeu tá?

 

- era para doer!- a ruiva

 

Após aquela conversa o clima ficou menos tenso, de vez em quando conversávamos, ríamos um pouco, foi importante essa conversa com elas, menos sendo curta.

 

 

Quando nos demos conta, começamos a ver uma cidade, uma cidade enorme, muito movimentada, ouvíamos carros, buzinas, começamos a correr até lá, precisamos saber se aquilo não era uma miragem. Cada vez ficava maior e maior à medida que nos aproximávamos, o barulhos aumentavam, então depois de tanto corrermos, vimos escrito bem grande “ BEM-VINDO A MAGNÓLIA”. Não acredito.... estamos em Magnólia.... Essa cidade é incrível....

 

Todos começamos a rir, rir alto, abraçamos uns aos outros, estávamos imensamente felizes por estarmos ali.....Parece que a sorte está gostando de nós!

 

Mas nossa jornada ainda não acabou, preciso falar com um certo alguém.....


Notas Finais


Iai o que acharam? Sera que eles vao encontrar com quem? É sim, eles estão cedidos e sujos..... coitados

E vocês pensando que seria agora vinho e banheiras quentes.... enganados vocês....

Bom até a próxima!!!

Kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...