1. Spirit Fanfics >
  2. This Is Secret - Winx >
  3. É Você?

História This Is Secret - Winx - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Flora recebe visita em seu apartamento. Bloom procura suspeitos de quem possa ter exposto os segredos. Stella tem uma surpresa de Brandon.

Boa leitura ✨

Capítulo 13 - É Você?


Fanfic / Fanfiction This Is Secret - Winx - Capítulo 13 - É Você?

UFDG

Riven estava saindo sozinho da universidade quando Flora se aproximou.

— Riven! Obrigada por ter me avisado sobre a minha mãe e também por não ter contando nada sobre o beijo para ela.

— não tem de quê. — disse sorrindo. — olha, eu nunca quis ter algo contigo. Tudo que eu queria era só amizade. Também tenho dificuldade de me aceitar.

— entendo. Não posso te ajudar agora porque preciso cuidar de mim mais do que nunca, mas espero que você se aceite logo.

— obrigado. — disse e Flora o abraçou. — vou indo. — disse quando ambos se soltaram.

Bloom, Musa e Tecna se aproximaram assim que Riven saiu.

— você vai para casa agora? — Bloom perguntou.

— sim. Você não saía cedo hoje? — Flora perguntou olhando para Musa.

— sim, mas fiquei te esperando. Queria saber se estava tudo bem. — respondeu a fazendo sorrir.

— você está melhor? — Tecna perguntou.

— sim, pelo menos não ouvi muitos comentários homofóbicos.

— sinto muito.

— Aisha já foi embora e Stella foi para algum lugar, mas se quiser estamos aqui. — Bloom disse.

— obrigada de verdade, mas agora eu só quero chegar no meu apartamento e ficar sozinha.

— você não precisa me levar até em casa se não quiser. — Musa disse.

— Daphne vem me buscar hoje porque vamos ter um dia no shopping, se quiser ela pode levar a Musa até em casa já que ela vai levar a Tecna também. — Bloom disse.

— desculpa. — Flora disse olhando para a de cabelo azul.

— eu te entendo. — disse as duas se abraçaram.

Daphne parou seu carro e buzinou algumas vezes. Flora e Musa se despediram com um beijo.

— tchau! — Flora disse.

— se cuida, por favor. — Musa disse.

— e manda esses homofóbicos se ferrarem! — Tecna disse fazendo Flora rir.

— qualquer coisa liga. — Bloom disse.

— está bem, obrigada!

UFDG - Prédio - Corredor

Brandon havia acabado de sair de uma sala quando uma pessoa segurou seu antebraço.

— Stella? — perguntou surpreso.

— quero falar contigo. — a loira disse e o puxou para um canto afastado das pessoas. — amanhã eu saio cedo, tem como você sair também para… você sabe o quê.

— tudo bem.

— não quero que você mate aula, mas eu preciso disso, entende?

— sem problemas, você que manda. Até amanhã! — disse e saiu deixando Stella confusa.

UFDG

Icy, Darcy e Stormy estavam saindo da universidade.

— por que você saiu daquele jeito no refeitório, Icy? — Stormy perguntou.

— e voltou praticamente chorando. — Darcy completou.

— por nada.

— já vi que não adianta tentar fazê-la falar.

— é porque não tem o que dizer, Darcy. — Icy disse.

— nunca te vi chorando e hoje você sai do nada e volta lacrimejando. — a morena disse e Icy revirou os olhos sendo notada pela garota. — desculpa por me preocupar contigo. — disse em tom de ironia.

— é que não foi nada mesmo. Não tem o porquê de vocês acharem que algo aconteceu comigo.

— misteriosa como sempre. — Stormy disse.

— eu gosto desse lado dela, mesmo que me irrite às vezes.

— você é uma fofa, Darcy. — Icy disse com tom de ironia e Stormy a olhou sorrindo.

(…)

Apartamento de Flora

O barulho da campainha soava pelo local diversas vezes.

— já vai! — Flora gritou indo até a porta e a abriu.

— surpresa! — Miele e Rollos disseram juntos a surpreendendo.

— Musa passou lá em casa e falou comigo. Disse que você não estava muito bem e apoio seria bom. Não a culpe, ela está preocupada. — Miele disse.

— sua mãe não veio, mas estamos aqui. É alguma coisa, não? — Rollo disse e Flora abraçou ambos começando a chorar.

— vocês falaram com minha mãe sobre isso? — perguntou se afastando.

— só falei que íamos te visitar, mas ela não quis vir. — Rollos respondeu.

— mas trouxemos chocolates, filmes, saco de milho para fazer pipoca e refrigerante. — Miele disse erguendo uma sacola e Rollos outra.

— ninguém assiste filme em DVD em pleno século XXI, Miele.

— eu sei, só queria fazer uma boa entrada. — disse e Flora riu dando passagem para eles entrarem. — vou fazer a pipoca, é melhor vocês dois conversarem.

— pai... — Flora começou a dizer assim que Miele foi para a cozinha, mas Rollos a interrompeu.

— sei que você deve estar morrendo de medo, mas está tudo bem, OK?

— não acha estranho ter uma filha lésbica?

— fico surpreso, apenas isso. Por sinal, se um dia você quiser me dizer quem é a sua namorada ficarei feliz em conhecer a sortuda.

— não vai contar para a mamãe?

— sinceramente, o que ela fez é desumano, não gostei e não acho que ela vai entender que amor é amor de qualquer forma. Nunca vou trair sua confiança, Flora. — respondeu fazendo a garota sorrir.

— você meio que já conhece minha namorada.

— conheço? — perguntou confuso.

— sim, a Musa. — disse e Rollos abriu a boca surpreso. — não me assuste com essa expressão.

— só estou surpreso, juro! Shippo, é assim que fala? — perguntou fazendo Flora rir.

— é. — respondeu e o abraçou.

— posso chamar ela de nora?

— pai! — disse rindo.

— farei isso longe da sua mãe, prometo. — Flora riu cessando o abraço. — eu vou tentar mudar a opinião da Alyssa, tentar fazê-la perceber que está errando.

— não precisa se esforçar tanto. Eu meio que já perdi a esperança nela.

— sinto muito.

Parque

Aisha e Nabu estavam andando juntos.

— como está a sua amiga? Ela parecia meio mal hoje.

— A Flora? — perguntou e o garoto assentiu. — está bem na medida do possível.

— parece que cada uma das suas amigas guardam um segredo.

— todo mundo guarda algum segredo, Nabu.

— eu não.

— todo mundo menos o alecrim dourado que nasceu no campo sem ser semeado. — disse o fazendo rir.

— obrigado pelo elogio. Por sinal, fiz uma reserva em um restaurante para hoje à noite. Quero ter um encontro contigo como se fosse o primeiro.

— você é um fofo. Devo colocar a mesma roupa que usei no primeiro encontro?

— gostei da ideia de fazermos exatamente um replay.

— eu te amo. — disse o beijando. — não quero nunca te perder.

— é impossível isso, te amo demais.

Shopping

Daphne e Bloom estavam andando pelo shopping com bolsas de compras e tomando um sorvete cada uma.

— você está bem? — Daphne perguntou.

— sim, só pensativa.

— por quê? — perguntou parando de andar e Bloom a olhou.

— tem acontecido algumas coisas na faculdade que me fazem questionar outras coisas.

— não entendo seus enigmas, Bloom. É sobre você ter sido exposta?

— também. Alguém obrigou a Flora a se expôr hoje e acho que pode ser a mesma pessoa que escreveu nos banheiros sobre mim.

— e você quer resolver isso sozinha? Não é melhor ter ajuda de um profissional?

— não, Daphne. Antes achei que seria uma boa, mas talvez não seja. Um problema porque jovens estão tendo seus segredos revelados, sério? — perguntou com ironia. — no máximo o caso da Flora seria o mais sério. Quer dizer, só eu e a Flora fomos expostas.

— acha que vão expôr mais alguma de vocês?

— é isso que questiono, mas por favor não pense em se meter nisso.

— confio em você, mas se precisar pode contar comigo para qualquer coisa.

— eu sei.

— Bloom, essa é sua namorada ou você é amante dela também? — um garoto perguntou andando junto com outro e ambos riram.

— primeiro que somos irmãs, segundo se for amante ou não o problema seria nosso, terceiro parem de culpar uma única pessoa quando duas fizeram juntos e quarto vocês tem namoradas? — Daphne disse deixando Bloom confusa com sua pergunta.

— dando em cima da gente? — um dos garotos perguntou sorrindo.

— estamos solteiros. — o outro respondeu.

— ah, então está explicado. Mulheres geralmente gostam de homem com cérebro e não uma ervilha no lugar dele. — disse deixando os dois surpresos.

— Daphne… — Bloom começou, mas a loira a interrompeu.

— se a gente não sair daqui agora eu vou ser presa por agredir dois jovens.

— Daphne! — disse rindo enquanto andavam juntas.

— você sabe que se precisar em mato alguém por você.

— OK, você me assusta às vezes.

[DIA SEGUINTE]

UFDG

Musa entrou na universidade e Politea se aproximou da garota.

— então você realmente estava namorando ela.

— sim, mas ela não queria que eu contasse e respeitei sua decisão.

— você merece alguém que te assuma, Musa. — disse deixando a garota incrédula.

Musa estava prestes a dizer algo quando sentiu alguém abraçá-la de lado.

— ei, preciso te contar sobre ontem a noite. — Flora disse e a beijou. — ah, oi! — olhou para Politea que ergueu rápido as duas sobrancelhas como resposta.

— acho que tenho o que mereço, Politea. Aliás, obrigada pelo conselho, se é que posso chamá-lo assim, mas eu sei o que é bom para mim. — Musa disse e a garota revirou os olhos antes de sair.

— o que aconteceu?

— não importa. O que você ia me dizer?

— você é a melhor namorada do mundo!

— isso tem a ver com Miele e Rollos irem até seu apartamento?

— com tudo! Você é perfeita! — disse a beijando. — por sinal, meu pai já sabe que você é minha namorada.

— e o que ele achou disso? — perguntou com seus olhos arregalados.

— ele shippa.

— ufa! Então posso contar para a minha mãe sobre nós?

— claro! Já que tudo que está feito, não vejo motivos para eu voltar para dentro do armário.

Musa sorriu e a beijou logo em seguida. Politea, de longe, olhou para a cena com uma expressão de ódio.

//

Stella estava andando quando esbarrou em alguém sem querer.

— desculpa! — disse e olhou para Brandon. — você está me seguindo?

— não, deveria suspeitar isso de você.

— idiota! — disse rindo.

— por sinal, vou te esperar no estacionamento no horário que marcamos.

— OK. Nos vemos mais tarde. — disse e Brandon colocou duzentos reais disfarçadamente na mão de Stella antes de ambos seguirem seu caminho.

//

Aisha e Tecna estavam sentadas numa mesa.

— você acha que a Flora vai entregar o celular para você?

— eu espero que sim. Quero muito ajudar ela! Estou até vendo um modo mais rápido de saber quem enviou as mensagens. Aliás, Nabu me disse que vocês saíram ontem. Como foi?

— perfeito!

— fico tão feliz por vocês. São um casal fofo juntos.

— eu não sou fofa!

— está bem, Aisha durona. — disse a fazendo rir.

— posso te contar como foi? Eu preciso pôr para fora essa minha felicidade. — disse agitada fazendo Tecna rir.

— manda ver!

UFDG - Biblioteca

Bloom estava sentada numa mesa com um caderno aberto numa folha escrito alguns nomes. Ela fazia anotação no papel com uma caneta.

(...)

UFDG - Estacionamento

Stella e Brandon andaram juntos até um veículo.

— não sabia que tinha um carro. — a loira disse.

— não tenho, é alugado.

— quanto você gastou em média comigo só hoje? — perguntou curiosa.

— não importa. — disse entrando no carro e Stella sorriu antes de fazer o mesmo.

UFDG

Nex estava fumando em um canto que não havia ninguém quando Mitzi se aproximou sem que ele a visse.

— não deveria fumar aqui.

— que susto, Mitzi. — disse enquanto tossia.

— é maconha, né? Você tem noção do cheiro disso? Alguém pode te pegar.

— ninguém vai me pegar, Mitzi. E você trate de ficar com a boca fechada.

— quem disse que eu vou falar algo? Me dê. — disse esticando seu braço.

— não, isso faz mal.

— sério que você vai querer me dar lição de moral estando todo errado?

— sim. — o garoto respondeu e ela revirou os olhos.

— então vou ficar aqui.

— qual a sua, Mitzi? Por que está aqui?

— nossa, Nex, obrigada pela consideração. — disse se virando para sair, mas o garoto a segurou.

— não foi isso que eu quis dizer. Não quis te expulsar, só quero entender o porquê de você estar aqui.

— Diaspro está na aula. Resolvi andar e te achei sem querer aqui. — disse dando os ombros.

— e a Tecna? Ela não é sua amiga também?

— tivemos um desentendimento e agora ela está no grupo da Bloom e companhia. Qual o milagre de você não estar com a Roxy?

— ela está em aula.

— posso ficar aqui?

— claro, você odeia ficar sozinha. — disse colocando seu cigarro de maconha na boca novamente e Mitzi se sentou no chão.

Casa de Brandon

Stella entrou dando de cara com uma mesa arrumada em clima romântico, além dos balões em formato de coração presos nas cadeiras.

— o que é isso, Brandon?

— não dá para ser um jantar ou almoço, mas queria fazer algo romântico contigo.

— achei que só fôssemos transar.

— Stella, eu sinto muito por tudo que fiz com você. Eu sabia que você gostava de mim no fundamental e fui babaca. Quando cheguei no ensino médio, eu fiquei com a Mitzi e você não gostava mais de mim. Até aí estava tudo bem, porém no segundo ano eu percebi que sentia algo por você. Terminei com a Mitzi porque não achava justo ficar com alguém pensando em outra, acho que ela percebeu que eu gostava de você porque vivia te culpando pela nossa separação. Eu estava começando a me apaixonar por ti e quando tive oportunidade de falar contigo pensei que pudesse fazer você gostar de mim de novo, mas você só aceitava transar e com pagamento. Pensei que fazer sexo contigo seria suficiente, mas quando acabou me senti vazio. Era como se você me completasse e não só no sexo, eu queria me envolver contigo de verdade.

— pare! Eu não quero explicações. — disse e tirou todo o dinheiro de sua carteira. Stella devolveu os setecentos reais para Brandon que a olhou confuso. — eu só aceitei o dinheiro porque pensei que ia ser mesmo só uma transa. Deveria ter seguido minha intuição, era óbvio que você estava aprontando algo. — disse se virando para sair, mas Brandon segurou seu antebraço.

— a gente transa se isso for tão importante para você. Eu só queria falar contigo de alguma forma e foi a única coisa que pensei para conseguir fazer isso. Sinto muito pelo cartão estúpido que te mandei, eu realmente gosto de você.

— droga, Brandon! Eu sou uma prostituta! Secreta, mas sou. Eu não quero me apaixonar.

— o quê? — perguntou confuso.

— depois da nossa transa também pensei que ia acabar por ali, mas eu queria mais. O seu cartãozinho ridículo me afetou mais porque eu estava começando a criar um sentimento novamente por você, mas estava negando isso. Acho que nunca te superei de verdade.

— Stella...

— ficar contigo significa acabar com a Stella Prostituta Secreta e eu quero fazer isso a muito tempo, mas nunca pensei se realmente valia a pena. Você tem até a noite para me convencer. — disse o interrompendo e Brandon sorriu.

— isso significa que a transa não é mais tão importante para você?

— eu vou transar contigo porque você me pagou, mas vou conversar antes. O que tem para comer?

(...)

UFDG

Flora estava indo até o estacionamento quando Bloom se aproximou.

— Flora, podemos nos reunir no seu apartamento hoje?

— sim, mas por quê?

— preciso falar com você e as outras meninas em algum lugar seguro.

— você está me assustando.

— são só teorias.

— tem a ver com o que aconteceu com a gente?

— sim.

— quem ainda está aqui?

— Aisha e Musa.

— levo vocês três para o meu apartamento. Mande uma mensagem para Tecna e Stella, eu vou ligar para Aisha e Musa.

— está bem. — disse pegando seu celular.

Casa de Brandon - Quarto

— consegui te convencer? — Brandon perguntou deitado na cama.

— eu odeio admitir que estou gostando de você e não falo isso porque transamos. — Stella disse vestindo suas roupas.

— eu fui um babaca, como consegue me perdoar?

— não sei, talvez seja uma das consequências do amor. — disse mexendo no seu celular.

Bloom

Preciso de você no apartamento da Flora.

URGENTE!

— está tudo bem? — Brandon perguntou assustado com a fisionomia de Stella.

— preciso ir agora. Nos vemos amanhã. — disse colocando seus sapatos.

— está bem.

— ah, pode ficar com o dinheiro. — disse dando os setecentos reais para Brandon após retirá-los da carteira.

— tem certeza?

— tenho, se você recusar irei me sentir novamente uma prostituta.

— achei que tivesse transado comigo por causa do dinheiro. — disse pegando as notas.

— não. Você realmente me deixou com tesão, foi isso.

— vai para casa? 

— na verdade vou para o prédio da minha amiga.

— quer que eu te leve?

— não, vou pedir um táxi. Obrigado! — disse e deu um beijo em Brandon antes de sair.

Apartamento de Flora - Sala

Flora e Musa estavam sentadas juntas no sofá, Tecna sentada em um puff, Bloom sentada no tapete e Aisha deitada nele.

— e então, o que era tão urgente? — Aisha perguntou.

— não vamos esperar a Stella? — Musa perguntou.

— a gente passa as informações para ela depois. O que acontece é que eu acho que a pessoa que expôs eu e a Flora são a mesma pessoa. Se isso estiver certo, alguém quer expôr nossos segredos. No caso, o meu, da Stella, da Flora e da Aisha. Chamei vocês porque achei importante se sentirem bem enquadradas no grupo. — disse olhando para Musa e Tecna.

— mas por que querem fazer isso? É ilógico. — Tecna disse.

— eu ainda não sei, mas deve ter uma razão. Se somente o meu segredo tivesse sido exposto, poderia ser alguém querendo atingir a Diaspro ou até mesmo o Sky, mas depois das mensagens que a Flora recebeu ficou claro que é algo diretamente com nós.

— já que não tem teoria para saber o porquê alguém faria isso. Suspeita ao menos de alguém? — Musa perguntou.

— eu pensei que poderia ser a Krystal, mas acho que ela não seria idiota de enviar fotos logo após a tragédia acontecer. Então pensei na Roxy por causa da festa onde ela expôs a Flora e também porque já fui no bar Frutti Music com o Sky, só que ela também estava bêbada na festa e não fiquei com o Sky no bar. Pensei no Nex porque ele sim estava sóbrio enquanto a Flora era exposta na festa, mas ele não deveria saber sobre eu e Sky a menos que Sky tivesse contado algo para ele.

— Sky não faria isso. Ele não contaria da traição, seria um tiro no pé. — Tecna disse.

— e se alguém viu vocês dois juntos e você não sabe? — Aisha perguntou.

— pensei nisso, porém não tem como suspeitar de ninguém se for olhar por esse lado. Na verdade não quero acusar ninguém também. Não quero errar. Flora, você realmente não pode dar seu celular para a Tecna descobrir o remetente das mensagens?

— ainda não. Eu tenho tido contato com meu pai e minha irmã por ele. Vocês sabem que estou numa situação delicada.

— sei, sinto muito por ser insensível.

— você não foi.

— mas de qualquer forma se descobrir o remetente e ele ter quebrado o chip ou ter jogado o celular fora? — Aisha perguntou.

— aí vamos ter um problema. — Musa disse.

— depende, eu pesquisei bastante e acho que consigo resolver isso caso tenha uma situação dessas. — Tecna disse.

— cheguei, gente! — Stella disse entrando no local ofegante. — nossa, eu nunca pedi para um motorista dirigir tão rápido e corri tanto. Nem tive tempo de esperar o elevador. Qual é a urgência?

— acho que a pessoa que expôs eu e a Flora, vai expor você ou a Aisha a qualquer momento porque deve ser a mesma pessoa. Não temos um suspeito certo ainda. Você consegue pensar em alguém capaz de fazer isso? — Bloom perguntou e Stella pensou por um tempo.

— Darcy! Ela fala algumas coisas suspeitas comigo de vez em quando. Aliás, ela está me ameaçando. Diz que é capaz de expôr meu segredo a qualquer momento.

— mas isso não acontece há anos? — Aisha perguntou.

— sim, mas agora ela fala mais coisas além disso. Não tinha medo dela me expôr até vocês falarem que posso ser a próxima.

— mas por que ela avisaria? Não tem lógica. — Tecna disse.

— porque ela gosta da Stella e está sedenta para novamente ter uma transa com ela. — Aisha disse deixando Musa e Tecna surpresas.

— longa história, é que sou... ou era um tipo de prostituta, entendeu? Darcy descobriu toda a história e, como eu não repetia transas, ela começou a me ameaçar dizendo que se eu não transasse com ela de novo, a mesma ia expôr meu segredo. — Stella explicou para as duas.

— ual! — Tecna disse.

— espera, "não repetia"? Você repetiu alguma recentemente? — Aisha perguntou.

— isso não importa agora! — Bloom disse impedindo Stella de responder a pergunta. — precisamos saber quem está fazendo esse caos. Tem como falar com ela, Stella? Sem ficar óbvio que estamos tentando descobrir algo.

— acho que sim.

— ótimo!

— e como fará isso? — Musa perguntou.

— posso marcar de transar com ela.

— tem certeza? — Flora perguntou.

— faço esse sacrifício por vocês.

— obrigada! — Bloom disse.

Stella pegou seu celular e começou a digitar para Darcy.

Stella

Hey, você ainda quer transar comigo?

Podemos marcar se quiser.

Darcy

O que está tramando?

Stella

Nada.

Darcy

Vou fingir que acredito.

É medo de eu revelar para todo mundo que você é uma prostituta secreta?

Stella

Você quer que eu diga que sim?

Dá para me responder logo?

Darcy

Calma, gata!

Quero.

Vai ser quando?

Stella

Pode ser amanhã?

Depois das aulas?

Darcy

Que rápida, Stella!

Por mim tudo bem

Quanto devo te pagar? Cem ainda?

Stella

Sim.

Darcy

OK.

Onde será?

Stella

Na minha casa.

Darcy

Suspeito, mas OK.

— pronto.

[DIA SEGUINTE]

Casa de Stella - Quarto de Stella

Stella estava penteando seu cabelo na penteadeira quando Luna entrou no local.

— já acordada?

— mãe, podemos conversar? — perguntou a olhando.

— claro. Está tudo bem? — perguntou se sentando na cama e Stella foi para seu lado.

— sim. Tem como você e o papai saírem hoje à noite?

— por quê?

— sabe quando você me pediu te dizer quando eu perdesse a virgindade? — perguntou e Luna assentiu. — acho que isso vai acontecer hoje. Tem um garoto que estou ficando e ele quer vir aqui hoje, então pensei…

— tudo bem! — disse a interrompendo. — vou sair com o Radius hoje à noite. Na verdade, às cinco. Tudo bem para você?

— ótimo, mãe. Obrigada!

— estou feliz que tenha me contado antes de acontecer. — disse abraçando Stella.

(…)

UFDG

— parece que você perdeu a Stella, meu caro. — Darcy disse rindo enquanto passava por Brandon que a olhou confuso.

— o quê? — perguntou, mas a morena continuou andando sem lhe dar atenção.

— ei, loira, o que deu em você? — Darcy perguntou ao ver Stella entrando na universidade.

— nada além de não querer meu segredo revelado para a universidade toda.

— sabia que era isso. Fez uma boa escolha. — disse segurando o queixo de Stella. — nos vemos mais tarde na sua cama. — sorriu antes de ir até uma mesa.

Prédio - Corredor

Aisha e Nereus estava conversando no local pouco movimentado.

— vi algumas clínicas e te enviei, você deu uma olhada?

— sim, teve uma que gostei bastante das avaliações.

— ainda estou vendo mais e também estou organizando como faremos isso tudo juntos.

— você é incrível, Nereus!

— aliás, como você está indo na psicóloga?

— ela tem me ajudado bastante. Tritannus mandou bem contratando ela. 

— que ótimo!

— Nereus, temos que ver os locais que vamos pôr as câmeras. — Tressa disse se aproximando.

— está bem. Tchau, priminha.

— Nereus! — Aisha exclamou e Tressa riu.

Sala da Psicóloga

— entre. — Mirta disse após baterem na porta.

— você está atendendo? — Flora perguntou.

— sim, algum problema?

— você é homofóbica?

— eu? Não, sou casada com uma mulher. — disse mostrando sua aliança e deixando Flora surpresa. — parece que está tendo problemas com sua sexualidade.

— como sabe?

— porque você mostrou ter medo de eu ser homofóbica. Quer fazer uma consulta?

— sim.

UFDG

Bloom estava sentada numa mesa lendo um livro quando Sky se aproximou e se sentou ao seu lado.

— podemos conversar?

— não estou a fim.

— só uma conversa.

— você tem trinta segundos. — disse o olhando.

— eu sinto muito por tudo que fiz. Fui um idiota, eu sei. Eu gostava mesmo de você e deveria ter terminado com a Diaspro, mas tive medo. Desculpa.

— acabou?

— podemos ser amigos?

— nunca. Sai daqui, Sky! — disse e o garoto respirou fundo antes de se levantar.

(…)

UFDG - Entrada

Stella e Darcy estavam saindo juntas quando Brandon se aproximou.

— ei, Stella, para onde está indo? — o garoto perguntou.

— longa história, Brandon.

— você perdeu. — Darcy disse deixando-o confuso.

— pare! — Stella disse irritada.

— ei, a ideia foi sua. Eu só estou provocando porque ele é caidinho por você.

— entra no táxi. — disse quando carro parou.

— claro. — Darcy disse entrando no veículo.

— Stella…

— sinto muito, Brandon. — disse o interrompendo.

Táxi

O motorista iniciou a corrida e Stella pegou seu celular que havia algumas mensagens de sua mãe.

Luna

Já saí com seu pai.

Use camisinha.

Se cuida!

— está tudo bem? — Darcy perguntou.

— sim.

— acha que o motorista vai se incomodar com a gente juntas? — perguntou se aproximando de Stella e pondo seu braço ao redor de seus ombros, mas logo a loira o retirou.

— pare.

— medrosa. — disse rindo.

Awesome MilkShakes

Aisha, Bloom, Flora, Musa e Tecna estavam sentadas numa mesa tomando milkshakes.

— vocês não acham que cobraram muito da Stella? — Tecna perguntou.

— ela faz isso normalmente, tudo bem que seja um sacrifício para ela fazer isso logo com a Darcy, mas ela quis. — Aisha disse.

— eu estou nervosa. Se for ela o que vamos fazer? — Flora perguntou.

— eu topo bater nela!

— Aisha, as coisas não se resolvem com violência.

— você é tão bondosa, Flora.

— se for mesmo a Darcy teremos que fazer ela se explicar, caso a Stella não faça isso. — Bloom disse.

— vou pedir outro milkshake. — Musa disse.

Casa de Stella - Sala

Stella entrou com Darcy que a beijou.

— Darcy, aqui não. — disse se separando.

— onde fica o seu quarto?

— lá em cima.

— antes que eu me esqueça. — disse e pegou duas notas de cem do seu bolso. Darcy entregou o dinheiro para Stella que a olhou confusa.— tem a mais. Vamos? — perguntou sorrindo e Stella assentiu.

Quarto de Stella

As duas entraram no quarto e Darcy e beijou. Stella revirou os olhos e a segurou fazendo ambas se aproximarem da cama. A loira empurrou Darcy que caiu no colchão e ficou em cima dela.

— você realmente seria capaz de contar meu segredo?

— não sei, talvez tomada de raiva sim. Não vamos falar disso, OK? — disse a beijando e tirou a blusa de Stella.

— você vai parar de me encher depois disso? — disse apertando os seios de Darcy.

— cala a boca! — disse invertendo as posições e começou a beijar o pescoço de Stella.

— você explanou a Bloom?

— o quê? — perguntou confusa a olhando.

— o segredo dela. Foi você que contou?

— não, eu nem sabia que ela estava ficando com o loiro e nem sabia que ele se chamava Sky antes daquilo tudo.

— mas da Flora, você sabia.

— Stella, onde quer chegar com isso? Você não é do tipo que transa falando o tempo todo. — disse irritada.

— você enviou as mensagens para a Flora?

— o quê? Que mensagens?

— não se faz de sonsa.

— eu não sei do que você está falando. Afinal, você vai transar ou não? — perguntou e Stella ficou quieta. — por que me chamou aqui?

— porque achei que você estivesse contando os segredos das minhas amigas e fosse contar o meu a qualquer momento.

— Stella, eu não expus a Bloom e pensei que a Flora tinha beijando aquela garota por vontade própria. Mesmo eu te ameaçando acho que não iria ter coragem de te explanar, nem sequer tomada de raiva, mas eu não podia deixar que você passasse por cima de mim. Gosto de te irritar. Enfim, agora você sabe que não sou capaz de contar seu segredo. — disse se levantando.

— e como posso ter certeza disso? — perguntou e Darcy jogou a blusa de Stella para ela.

— há quanto tempo eu sei que você é uma prostituta secreta? Quase três anos? Se eu quisesse contar, já teria feito.

— tem razão. — disse vestindo sua blusa.

— você é inacreditável! — disse indo até a porta do quarto.

— ei, toma. — disse estendendo sua mão com as duas notas de cem e Darcy pegou o dinheiro. — vou te acompanhar até a porta.

As duas desceram as escadas em silêncio. Stella abriu a porta para Darcy sair.

— você realmente não repete transas?

— Darcy, está na hora de você superar isso. Eu não gosto de você, sinto muito.

— está com o Brandon?

— por que quer saber?

— é, você está. Vai largar essa vida de prostituta?

— acabou essa Stella a partir de hoje. — disse dando um pequeno sorriso.

— realmente você o ama.

— o que quer dizer com isso?

— ah, sei lá. — disse dando os ombros. — para alguém largar algo que fazia há tempo por alguém é porque deve estar muito apaixonada. Fico feliz por isso.

— você não está feliz, não seja falsa.

— eu vou superar. Boa noite. — disse saindo.

— até amanhã.

— Stella, eu realmente gosto de você. — disse antes da loira fechar a porta.

— Darcy…

— só precisava pôr isso para fora. — disse a interrompendo e saiu logo depois.

Awesome MilkShakes

— Stella não dá sinal de vida! — Tecna disse nervosa.

— calma, gente. Ainda está cedo, não? — Aisha perguntou.

— ela enviou uma mensagem! — Bloom disse e as quatro ficaram próximas da ruiva para lerem.

Stella

Não é ela.

Ela não fazia ideia sobre as mensagens enviadas para a Flora.

Nem sabia o nome do Sky antes do segredo ser revelado.

Realmente acredito que não tenha sido ela.

— e agora? — Musa perguntou.

— não sei o que fazer. — Bloom disse.

— vamos ter que esperar a próxima vítima? — Tecna perguntou.

— não temos suspeitos, então acho que sim. — Bloom disse.


Notas Finais


Beijos meus amores! ❤️

Próximo capítulo tem segredo revelado de novo > inserir meme "todo dia isso" < e vocês nem imaginam o quanto falta pouco para a verdade vir à tona.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...