1. Spirit Fanfics >
  2. This Is Secret - Winx >
  3. Atividade Coletiva

História This Is Secret - Winx - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Alyssa visita Flora. Diaspro faz um análise e conta isso para Bloom. Mirta organiza uma atividade em grupo.

Boa leitura! ✨

Capítulo 26 - Atividade Coletiva


Fanfic / Fanfiction This Is Secret - Winx - Capítulo 26 - Atividade Coletiva

Entrada do Shopping 

Roxy estava do lado de fora do estabelecimento quando um táxi estacionou e Nex saiu do veículo. A garota o abraçou começando a chorar.

— Claramente você não está bem.

— Você viu o que aquele user postou? Ou melhor, o que o Andy postou? Eu estou acabada!

— Sinto muito.

Bar Frutti Music

— Você não sente ciúmes do Nex com a Roxy? — Diaspro perguntou para a morena à sua frente.

— Não, eles são só amigos. Acho normal. 

— Mitzi, tudo bem? — perguntou quando a garota ficou pálida e se levantou. — Mitzi! — exclamou indo atrás da amiga que entrou no banheiro. — Você está bem? — perguntou segurando o cabelo da morena que estava vomitando.

— Sim. — respondeu e vomitou mais.

[DIA SEGUINTE]

Apartamento de Flora - Sala

Musa entrou no local empurrando a cadeira de rodas que Flora estava.

— Você deveria ir para a aula. — a latina disse.

— Eu vou ficar cuidando de você.

— Musa, eu tenho a Icy para me passar os conteúdos que eu perder, mas e você?

— Eu me viro depois. O importante agora é que você se recupere e para isso eu vou cuidar de você.

— Eu posso chamar o meu pai, ou a minha irmã. Musa, não quero que você seja prejudicada na faculdade por minha culpa.

— Isso não vai acontecer! Por sinal, sua mãe está diferente.

— É, eu sei, ela conversou comigo. Só espero que ela realmente mude.

— Parece que ela está disposta a isso. — disse e Flora se levantou. — VOCÊ NÃO PODE SE LEVANTAR!

— Ai, Musa, que exagero. Eu estou bem. — disse se sentando no sofá.

— Mas você não pode fazer esforço!

— Você é muito preocupada.

— E você está muito "nem aí". Quer que eu faça alguma coisa?

— Já que você não vai para a universidade, quero que sente ao meu lado. Vamos conversar!

— Sabia que a Roxy foi exposta?

— O quê?

— Vou te mostrar! — disse mexendo no seu celular. — Por sinal, você não me disse quem pegou daquela roda sem ser eu.

— Promete não surtar se eu te contar e nem dar a louca ciumenta?

— Não sou tão ciumenta assim, manda ver!

Casa de Roxy - Cozinha

Roxy estava sentada na mesa com Nex e Morgana. O garoto se levantou e foi para outro cômodo quando seu celular tocou.

— Licença. — disse antes de sair.

— Filha, você e o Nex...

— Não! Somos só amigos. É que eu estava mal e ele decidiu dormir aqui.

— É por causa do Andy?

— É por causa do ódio que estou recebendo gratuitamente nas redes sociais. Preciso ir para a faculdade. — disse se levantando.

— Tá, sem problemas. Boa aula!

Sala

— Vamos? — Roxy perguntou para Nex.

— Sim!

— Quem era?

— Minha mãe, queria saber onde eu passei a noite e me avisar que o wi-fi parou de funcionar. — disse saindo da casa.

— Ai que droga!

— Aquele é..?  — perguntou olhando para uma direção.

— Roxy! — Mark disse se aproximando.

— Ah, não! — a garota disse revirando os olhos.

— Precisamos conversar.

— Não precisamos não.

— Como aquilo foi acontecer? A banda está por um triz de acabar e...

— Eu não estou nem aí para os seus problemas, Mark. Eu já tenho os meus. Não temos nada e nem vamos ter novamente, resolve essas coisas sozinho porque eu tenho que resolver outras coisas. 

— Como alguém soube disse?

— Você acha que eu sei?

— Você não contou a ninguém, né?

— Mark, a gente precisa ir para a universidade e espero que você não incomode mais ela. Vamos, Roxy! — Nex disse.

Casa de Aisha - Cozinha

— Bom dia! — Aisha disse sorrindo e entrando no local.

— Bom dia! — Teredor disse.

— Acordou de bom humor. — Niobe disse.

— É que vocês foram compreensíveis, Nereus vai me ajudar a encontrar a clínica de reabilitação, a minha amiga que levou uma facada está bem e a doida que fez isso com ela foi presa, não tem como eu estar com um humor ruim.

(...)

Apartamento de Flora - Sala

— Chamou alguém? — Musa perguntou quando o som da campainha se fez presente no local.

— Não. — Flora respondeu fazendo menção de se levantar.

— Deixa que eu atendo! — a asiática disse.

— Oi, Musa, bom dia. — a mulher disse quando a porta foi aberta.

— Bom dia, Alyssa. Pode entrar. — disse dando passagem.

— Mãe?

— Se for uma péssima ideia ter vindo aqui, eu posso voltar para casa.

— Não! Não precisa se condenar tanto.

— Hã...

— Veio cuidar de mim? — Flora perguntou a interrompendo.

— Sim, mas já vi que você está em ótima companhia. — disse olhando para Musa.

— Mãe, você precisa de uma terapia para largar a culpa. Está tudo bem você ficar, vocês são as duas mulheres mais importantes da minha vida.

— E a Miele? — Musa perguntou.

— Ainda é adolescente, quando ela virar mulher eu adiciono ela nessa lista. No momento ela é a adolescente mais importante da minha vida. Sabe de uma coisa? O que acha da gente conversar? Nós três.

Universidade Federal de Gardênia - Sala

— A minha parte do trabalho. — Bloom disse após ir até Diaspro e entregou uma folha.

— Você está bem? 

— Sim, e você?

— Bem também. Desculpa pelo comportamento da Krystal.

— Você não tem culpa, está tudo bem. 

— O professor gosta de você. — disse apontando disfarçadamente a cabeça para Valtor que tinha acabado de entrar na sala.

— O quê?

— A forma que ele te olha.

— Você está delirando, Diaspro.

— Não estou não, só toma cuidado.

Diretoria

— Algum problema? — Nereus perguntou quando Mirta entrou na sala.

— Preciso de uma ordem sua para alguns alunos fazerem uma atividade hoje. Lembra que você pediu para eu pensar em algo devido a toda essa explanação? Eu analisei as coisas e acho que estou entendendo o que está acontecendo.

(...)

Ginásio

Bloom, Aisha, Stella, Sky, Nabu, Brandon, Riven, Nex, Roxy, Mitzi, Diapro, Icy, Darcy, Stormy, Timmy e Hélia entraram no local que estava Mirta.

— O que estamos fazendo aqui? — Nex perguntou.

— Vou explicar brevemente. Analisei cada um de você de acordo com o grupo que fazem parte: jogadores e líderes de torcida, trio que anda sempre juntos, os festeiros, os meninos e o grupo das meninas que infelizmente falta duas, mas entendo o motivo e sinto muito. 

— Onde quer chegar com isso? — Stella perguntou.

— Como sabe que somos festeiros? — Roxy perguntou.

— Sei que são festeiros porque sempre tem alguém falando da festa de vocês pelos corredores toda segunda-feira. Vi que estudaram todos juntos no mesmo colégio no ano passado e pedi a ficha de estudantes de lá quando vocês faziam parte. Todos desde o sexto ano, certo? — perguntou e todos assentiram. — Cada grupo passou por uma exposição, o das meninas quase todas foram expostas.

— Diz logo onde quer chegar! — Sky disse.

— Não é óbvio? Vocês são alvos de alguém que pode ou não estar aqui. Também pode ser alguém que vocês fizeram amizade antes de entrar nessa universidade e essa pessoa é daqui. Vocês são os únicos alunos daquele colégio. Eu poderia na verdade dar mil opções a vocês sobre quem pode estar fazendo essa maldade, mas vou encurtar o assunto.

— Seria melhor você nos ajudar. — Timmy disse.

— É já que têm opções! — Aisha disse.

— Não quero deixá-los paranoicos, mas poderia ser qualquer pessoa que vocês têm contato, pode ser uma pessoa fazendo tudo isso ou várias, alguém que finja gostar de vocês ou alguém que realmente os odeiem. A questão é que vocês são muito... panelinhas. Vocês não se falam direito, observei vocês semana passada, em todo intervalo da hora do almoço e café da manhã. Pensei que tivessem sensibilidade pelo segredo exposto do outro, mas também não acho que devo tirar muitas conclusões sem conhecer vocês.

— Tá, psicóloga... Mirta? — Diaspro perguntou e ela  assentiu. — Mas o que estamos fazendo aqui?

— O diretor me pediu para arrumar uma forma de amenizar toda essa explanação, mas eu percebi que isso é impossível sem saber o culpado ou culpada disso, porém dá para eu trabalhar no lado empático e na amizade de vocês. Já pararam para pensar que se vocês tentassem se juntar seria muito mais fácil, se vocês quisessem, de descobrir quem está atacando vocês? Vamos fazer algumas atividades aqui.

— É obrigatório? — Riven perguntou.

— Sim, se não fosse o diretor não mandaria vocês virem para cá. — disse e pegou uma bola de basquete. — Todos já jogaram basquete? — perguntou e eles assentiram. — Ótimo, então vocês sabem que essa bola se for arremessada com força machuca, certo? Vamos ao que interessa, quero que vocês digam algo que não gostam do outro e jogue a bola para essa pessoa.

— Como isso vai ajudar? — Sky perguntou.

— Confiem em mim, tudo vai fazer sentido no final. Algum voluntário para começar?

— Se ter briga você vai conseguir separar? — o loiro continuou.

— Acham que brigar vai solucionar algo?

— Acha que dizer o que não gosto de alguém vai dar em algo positivo?

— Quem se formou em psicologia?

— Me dê a bola! — disse e Mirta assim fez.

— Não gosto que me evite depois do que aconteceu. — disse e jogou para Bloom.

— Não gosto que fale comigo forçando a barra. — devolveu a bola.

— Não gosto que... — começou ainda olhando para a ruiva.

— OK, pare! Isso não é jogo de vai e vem com a mesma pessoa, a bola tem que parar ao menos uma vez em cada um da roda. Entendido? — Mirta perguntou e o loiro assentiu.

— Não gosto que tenha fingindo orgasmo. — jogou para Diaspro.

— Não gosto que fale mal dos outros. — jogou para Mitzi que ficou surpresa.

— Não gosto que fique muito com o Nex, sei que ele dormiu na sua casa. — jogou para Roxy enquanto as pessoas da roda ficavam surpresas.

— Somos amigos! Não gosto que me acuse de ser culpada pela explanação. — jogou para Timmy.

— Não gosto dos jogos da sua festa. — jogou para Roxy.

— Não gosto que tenha traído a sua namorada. — jogou para Sky.

— Não gosto que seja fofoqueira. — jogou para Mitzi.

— Não gosto que tenha deixado suas amigas iniciais de lado. — jogou para Tecna.

— Não gosto que me humilhe. — jogou de volta para Mtzi.

— Não gosto que tenha ficado com o meu ex quando namorávamos. — jogou para Stella

— Eu não fiquei com ele quando vocês namoravam. Não gosto que tenha escondido por um bom tempo sobre o perigo da Politea em relação a Flora. — jogou para Hélia.

— Não gosto do seu jeito cínico nas festas. — jogou para Nex.

— Não gosto da sua bondade, é muito exagerada. — jogou para Nabu que riu.

— Não gosto da sua liderança no time. — jogou para Riven o surpreendendo. 

— Não gosto quando você dá um de sabe tudo. — jogou para Brandon.

— Não gosto da sua falsidade. — jogou para Darcy.

— Não gosto que me julguem pelo meu passado. — jogou de volta para Brandon.

— Não gosto da sua cara fechada. — jogou para Stormy. — Dá medo. — completou fazendo a cacheada rir.

— Não gosto de ficar de vela. — jogou para Icy.

— Não gosto que se envergonhe de ser quem você é. — jogou para Timmy.

— Não gosto que fume, faz mal. — jogou para Aisha.

— Já parei. Não gosto que ponha sua vida em perigo. — jogou para Nex.

— OK, quer continuar? — Mirta perguntou.

— Não, já está longo demais isso tudo.

— Está bem. Agora é ao contrário, quero que digam algo que goste e jogue a bola para essa pessoa. Começa você, Nex? — perguntou e ele assentiu.

— Gosto da sua força de suportar tudo, mas não apoio seu erro.  — jogou para Bloom.

— Gosto da sua sinceridade. — jogou para Diaspro.

— Gosto da amizade de vocês, as três parecem serem bem leais, vou jogar a bola para qualquer uma. — disse e jogou para Stormy.

— Gosto da sua beleza. — jogou para Aisha.

— Valeu! Gosto da sua ousadia. — jogou para Sky. — Pena que é usada de forma errada.

— Vai se ferrar! 

— Ei, sem ofensa. — Mirta o repreendeu. 

— Gosto da forma que você dança. — jogou para Diaspro.

— Gosto da sua sensatez. — jogou para Tecna.

— Gosto da sua evolução. — jogou para Brandon.

— Gosto do seu perdão. — jogou para Stella.

— Gosto da sua mudança. — jogou para Darcy.

— Gosto das coreografias que as líderes das líderes de torcida fazem. — jogou para Mitzi. — Joguei para você porque é uma delas.

— Gosto das suas festas. — jogou para Nex.

— Gosto do seu humor. — jogou para Brandon.

— Gosto do fato de você ser extrovertida. — jogou para Roxy.

— Gosto do seu estilo. — jogou para Icy.

— Gosto do seu cabelo. — jogou para Hélia.

— Gosto do seu jeito perfeitinho de ser. — jogou para Nabu.

— Gosto da sua autoestima. — jogou para Riven.

— Gosto da sua inteligência. — jogou para Timmy.

— OK! Antes de começar a próxima atividade quero que percebam que embora nem todos vocês se dão bem, isso não significa que não possa rolar uma amizade. Não estou obrigando todo mundo a ser amigo, mas vocês podem se conhecer melhor e não necessariamente focar apenas na sua panelinha. Todo mundo tem defeitos e qualidades, e dizer a alguém o que você acha dela é muito importante para manter, romper ou começar uma amizade. Se quiserem achar quem está fazendo isso com você, ou com seu amigo, deveriam tentar se juntar. Vamos para a próxima atividade. Se virem para a direita. Aqui tem balões de cheio de água, vocês vão pegar um, dizer algo e jogar na parede. Em outras palavras, é hora de pôr para fora! Quem começa?

— Eu! — Bloom disse e pegou um balão. — Não gosto de ser chamada de puta e nada que seja sinônimo disso. — jogou na parede.

— Odeio corrupção. — Diaspro disse e jogou o balão na parede.

— Detesto preconceito. — Timmy disse e jogou o balão na parede.

— Detesto a minha família. — Riven disse e jogou o balão na parede surpreendendo Sky.

— Odeio que ainda pergunte quanto eu cobro por sexo. — Stella disse e jogou o balão na parede.

— Não é legal acharem que eu entrei na UFDG porque eu tinha um relacionamento com o Tritannus. — Icy disse e jogou o balão na parede.

— Seja lá quem me expôs, vai se foder! — Aisha disse e jogou o balão na parede.

— Sei dos meus erros, mas não gosto que me crucifiquem por algo que me arrependo. — Roxy disse e jogou o balão na parede.

— Estou cansado de ficar no armário. — Hélia disse e jogou o balão na parede deixando as pessoas surpresas.

— Não gosto que me julguem pelo meu passado. — Brandon disse e jogou o balão na parede.

— Todo mundo me diz disfarçadamente que sou tóxica, mas todo mundo é. — Mitzi disse e jogou o balão na parede.

— Eu sei que fiz besteira, mas me arrependo, OK? — Sky disse e jogou o balão na parede.

— O fato de quem explanou ter afetado alguém próximo de mim, me irrita. — Nabu disse e jogou o balão na parede.

— Reconheço meu passado, mas não aceito que me condenem por ele. — Darcy disse e jogou o balão na parede.

— Não deveria ter feito tal merda. — Stormy disse e jogou o balão na parede.

— Odeio ciúmes. — Nex disse e jogou o balão na parede deixando Mitzi surpresa quando ele olhou para ela.

— Ser humilhada é ruim. — Tecna disse e jogou o balão na parede.

— Ótimo! Acho que essa atividade é bem óbvia o objetivo.

— Não dá para fazer isso de novo? — Bloom perguntou.

— Infelizmente não. 

— Tem um balão ainda! — Nex disse.

— Sim, para a próxima atividade. — disse pegando a bexiga e a pôs no chão. — Vou prender vocês. — disse pegando algumas algemas numa bolsa e surpreendendo as pessoas. — Minha esposa arrumou isso para mim, ela é policial. Relaxem que eu estou com as chaves e sei o que estou fazendo. Se misturem em um círculo, não quero pessoas de um grupo próximas do seu grupinho. — disse e prendeu todos um do lado do outro. — Vocês tem que pegar o balão sem estourá-lo. Se virem!

— AI! — Mitzi disse quando começaram a se mexerem.

— Vocês vão pisar na bola! — Riven disse.

— Não é bola, é balão. — Bloom disse.

— Ai, tanto faz, vocês entenderam.

— Cara, eu vou cair! — Stormy disse.

— Onde esse balão está? — Hélia perguntou.

— Gente, é óbvio que isso é para trabalhar em grupo, mas cada um fazendo o que bem entende não vai dar em nada. — Aisha disse.

— Tá e você quer que a gente faça o quê? — Nex perguntou. 

— Sei lá, falar qual a sua ideia já seria bom.

— A questão é que não tem ideia. — Sky disse.

— Em pé a chance de pisar no balão é maior. — Darcy disse.

— Você quer que a gente faça o quê? Sente? — Icy perguntou.

— Isso.

— Minha calça é branca! — Diaspro disse.

— Consegue agachar sem tocar no chão, mas acompanhar a gente? — Bloom perguntou.

— Acho que sim.

— Então ótimo. — Mitzi disse.

— O balão ainda está no meio. — Timmy disse já sentando.

— Alguém tem a mão delicada? Para não estourar o balão. — Nabu perguntou.

— A Darcy! — Icy e Stormy disseram. 

— Ainda bem que essa frase não saiu só da boca da Icy. — Nex disse.

— Querem falar de sexo alheio numa hora dessa, sério? — a platinada perguntou.

— Calma!

— Você não transou com a Stormy não, né, Darcy? — Riven perguntou.

— Ai caramba, vocês são difíceis. Ela apenas tem uma mão muito delicada, isso não significa que transamos. — a cacheada disse.

— Fora que a Stormy é hétero. — Darcy disse.

— Tá, chega disso! Darcy, consegue tentar pegar o balão? — Stormy perguntou.

— Acho que sim, mas vocês que estão do meu lado vão ter se arrastar junto.

— A gente pode te guiar. — Icy, que estava do outro lado, disse.

— Ótimo. — disse começando a se arrastar.

— PARA! — Hélia gritou.

— Entre o Nex e a Tecna quem tem a mão mais delicada? — Darcy perguntou já que ambos estavam ao seu lado.

— Eu que não sou. — o garoto disse.

— Ter mão delicada é bom, pô!

— Quer que eu pegue junto? — Tecna perguntou.

— Sim.

— Não vai dar. — disse após tentar. — Alguém tem que empurrar o balão para a nossa mão.

— A gente vai até ai. — Sky disse.

— Em pensar que estou me arrastando no chão só para aprender a conviver melhor que vocês para descobrir quem está explanado geral me faz querer matar essa pessoa. Matar é modo de dizer, tá? Só para você não dizer a sua mulher que eu sou uma assassina. — Mitzi disse.

— Eu entendi. — Mirta riu.

— Gente, cuidado que se eu cair vocês que vão lavar a minha casa. — Diaspro disse se movendo aos poucos.

— Qual é? Seus pais são ricos, eles compram outra. — Brandon disse.

— Dá para ter empatia? 

— Essa palavra vai virar moda depois dessas atividades, né? — Riven perguntou.

— Já deveria ter virado moda há muito tempo! — Stella disse.

— Vou empurrar o balão. — Sky disse o empurrando para a mão das duas.

— Pode soltar. — Darcy disse para Tecna. — Peguei! — disse ao segurar com as duas mãos.

— AH! — as pessoas gritaram.

— Vou soltar todo mundo. — Mirta disse sorrindo.

(...)

— Eu só queria mostrar que vocês podem ter seu grupo, mas isso não impede que formem uma amizade com outras pessoas. Vocês estudaram juntos e é estranho que não sintam empatia pelo outro, ou se sentem, não demostram muito bem. Não tenho certeza, mas me parece que vocês são alvo. Se realmente forem, só poderão achar quem está por trás disso tudo se se juntarem. Estão liberados. — a psicóloga disse.


Notas Finais


Ai, gente, esse capítulo foi tudo para mim! No próximo tem explanação, queima quengaral!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...