História Thor: Asgard War (Pós Ultimato) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia, Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Drama, Pós Ultimato, Romance, Thor
Visualizações 22
Palavras 732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então gente, faz uns dias que eu não posto. Queria ver a repercussão da fic, por mais que infelizmente não tenham comentários vi que tivemos algumas visualizações, e a fic vai continuar porque a pior coisa para um leitor é uma história sem continuação né minha gente? Então vamos lá.

Capítulo 9 - Coincidência


Fanfic / Fanfiction Thor: Asgard War (Pós Ultimato) - Capítulo 9 - Coincidência

Cheguei ao palácio antes do pôr do sol e passei grande parte daquela noite pensando na forma que a bela Kayrah me olhou naquela tarde. Havia admiração ali, eu tinha certeza, mas não foi um simples encontro comum, a forma como me tratou me deixou mais intrigado. 

Lembrei de Brunnhilde mencionando a forma como parte do povo se sentia, ela era uma deles. Eu devia ter seguido ela, assim poderia me aproximar, quem sabe contando com a sorte conseguiria encontrá-la de novo. 

 

[3 dias depois] 

 

Olhei pela última vez o grande espelho arredondado, a roupa que lembrava as vestes reais couberam perfeitamente em mim,  foram feitas especialmente para que eu usasse no tempo que permanecesse aqui.  

Me dirigi até a sala do trono onde iríamos aguardar os representantes do povo, a idéia era ouvir as reivindicações e atender o máximo possível, e assim deixá-los mais satisfeitos. 

Encontrei Brunnhilde no corredor principal do palácio, de vestido longo azul em um tom claro e detalhes dourados e até uma tiara. Ela sorriu e arqueou uma das sobrancelhas quando me viu. 

 

- Está estonteante, majestade. - Ela se curvou debochada. 

 

- Eu sei - Dei meu melhor sorriso em resposta. Eu estava muito bonito mesmo. - Você também não está nada mal. 

 

Ela revirou os olhos e seguimos juntos até o sala do trono, ela se sentou e eu fiquei ao seu lado. Quando a permissão foi dada as portas se abriram e os representantes entraram, nas próximas duas horas ouvimos inúmeras sugestões sobre as mais diversas necessidades do povo, ao nosso lado um oficial registrava tudo. Em meio a reunião eu só pensava em meu pai e em como ele se sentiria me vendo aqui assim cuidando dos assuntos da coroa.  A medida que o tempo passava também pensava em possíveis respostas que eu poderia usar para o caso de perguntarem se eu iria assumir o trono, ou se iríamos nos casar, mas por sorte isso não aconteceu. 

Após a refeição decidi sair um pouco do palácio, eu estava me sentindo sufocado, estranhamente esse ambiente me lembrou demais de tudo, não era o mesmo palácio, mas eu tinha acabado de ser o Thor dos sonhos de Odin ali dentro da sala do trono. A falta dos meus pais e de Loki começou a apertar o meu peito. Lembrei dos vingadores, entrar naquela Torre, como fiz depois de resgatar Banner e não ver Stark, Natasha ou Steve dava uma sensação de vazio enorme, respirei fundo, se eu tivesse arrancado a cabeça do Thanos quando tive a chance Stark e Natasha ainda poderiam estar vivos, os "E se?" começaram a girar pela minha cabeça e eu senti minha respiração ficando irregular. Passei a mão no rosto. 

 

Eu precisava sair, espairecer. 

 

Me lembrei que sempre ouvia os nobres falando sobre as belezas naturais de Nova Asgard, coloquei meu velho e bom traje de costume saí do palácio em busca delas. Passei toda a tarde caminhando através da vegetação da cidade,  encontrei uma cachoeira incrível e decidi seguir o percurso do rio que se formava depois da queda d'agua. 

 

Devo admitir que estava com a mente bagunçada, sentia falta dos Guardiões e das aventuras no espaço, mas estar aqui fazia com que a saudade da minha família ardesse em meu coração, cheguei a uma parte com poucas árvores e mais pedras pelo chão e continuei caminhando até notar a presença de alguém, sentada com as costas apoiadas em uma pedra grande, mesmo de costas reconheci de longe aqueles longos cabelos loiros. Aproveitei a distração da moça com um livro que parecia ler com bastante interesse e me aproximei sem fazer ruídos.  

 

Dei a volta e simplesmente me sentei no chão de frente para ela. 

 

- Olá. - Eu sorri e ela me olhou parecendo surpresa e incomodada em me ver. 

 

- O que faz aqui? - Ela ajeitou a postura e deixou o livro de lado. 

 

- Vim admirar a paisagem - Estava consciente do duplo sentido em minha resposta. Resolvi deitar na grama e apoiar a cabeça com as duas mãos. Encarei o céu por alguns instantes e ouvi ao longe o barulho das aves que sobrevoavam por ali. Fechei os olhos pois quando eu olhasse de novo ao redor uma das duas teriam acontecido, ou ela teria ido embora, ou eu teria despertado a curiosidade dela o bastante para fazê-la ficar e trocar algumas palavras comigo. 


Notas Finais


O que acharam? Eu fui fantasma aqui no Spirit durante muito tempo tbm rsrs, mas queria saber se estão gostando assim consigo saber se o capítulo está grande ou pequeno demais, ou aproveitar críticas e sugestões.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...