1. Spirit Fanfics >
  2. Thorki - Dança no Gelo. >
  3. End.

História Thorki - Dança no Gelo. - Capítulo 9


Escrita por: Luanaoka

Notas do Autor


HELLOOOOO
Turu bom?? HEUHEUEHEUHEUE
MAIS UMA VEZ SORRY TwT)
EU NÃO TIVE TEMPO!!! ;u;
Mas enfim, bora curtir o ultimo cap!!!

(ps: Meu teclado ta uma merda, se tiver algum erro, culpa dele heueheueheuheue)

Capítulo 9 - End.


Fanfic / Fanfiction Thorki - Dança no Gelo. - Capítulo 9 - End.

-Steve? –Rogers ouvia seu nome ser pronunciado pelo amigo Odison, mas ele não estava em condições para responder o chamado.

-Vamos.... Steve.... –Stark murmurava entre os beijos intensos que eles trocavam. Bebidas sempre eram o ponto fraco do loiro e Tony amava isso, seu namorado conseguia saciar todos os seus desejos mais sujos naquele estado.

-Você me disse que queria um lugar a sós. –O atleta prensava ainda mais o corpo do moreno contra a parede de uma pequena sala onde havia algumas caixas empilhadas, provavelmente um estoque. –E aqui estamos, Tony... –A voz rouca causava tremores no engenheiro, ah, como Stark perdia o controle só com as palavras de Steve. –Venha, me mostre que está afim hoje... –A mão direita deslizava por toda lateral do corpo menor, chegando até as nádegas e as apertando com força. –Se pedir com jeitinho, eu realizarei seus desejos mais profundos. –A língua do loiro percorria toda a extensão do pescoço de Stark provocando ainda mais o mesmo.

-Isso é jogo sujo... –Dizia com a respiração ofegante, claramente, mesmo sendo namorados a anos, Anthony odiava admitir que queria ser possuído por Rogers.

-Eu nunca jogo sujo, meu amor. –A pressão contra a parede se tornava ainda mais intensa. –Só quero ouvir o seu pedido. –A perna esquerda do engenheiro era levantada, causando mais atrito entre os dois membros já pulsantes.

-Ah... –Um gemido escapava da boca do moreno e o mais alto sorria.

-Isso seria um sim? –Rapidamente o engenheiro tampou a boca e negou com a cabeça. –Vamos Tony. –Steve sempre foi paciente, sabia o quanto seu namorado era orgulhoso, mas sua personalidade selvagem era quase incontrolável, principalmente quando ele bebia. –Está com medo de alguém nos ver? –A pergunta soava como deboche na cabeça de Tony e isso o deixava irritado.

-Está me chamando de medroso Rogers? –Steve não tempo de responder, os dois ouviram a porta da sala começar a abrir.

-Aqui é só um deposito... –Comentava o zelador. –O que o senhor procura?

-Apenas dois homens... –Wilson dizia no mesmo momento em que analisava o local. –Aqueles dois... –O técnico balançava a cabeça, indignado. –Vamos ver em outro lugar... –Assim a porta se fechava e os dois puderam soltar os risos que tiveram que segurar para não serem descobertos.

-Aquele babaca é doido. –Falava o engenheiro ainda rindo.

-Que bom que ele não procurou muito. –Steve sorria. –Agora podemos voltar ao ponto onde paramos.

*

 

-Irmão... –A voz de Thor ressoava nos ouvidos do patinador, o mesmo se sentia estranho. –Eu fiz algo que você não gostou? –Qualquer movimento que o loiro tentava fazer, o moreno parecia querer fugir.

-... –Loki tentou se manter firme, mesmo por ter bebido bastante, ele precisava mostrara que estava bem para que o outro não o importunasse mais. –E-Estou bem. –Se praguejou por ter gaguejado.

-Certeza? –Loki odiava quando Thor era insistente. –Eu posso te levar para casa e...

-ELE VAI TE COMER TODINHO! –Uma voz feminina gritava ao longe, ao olharem para cima, viam Hela rindo e bebendo uma garrafa de vinho, sozinha.

-Hela... –Uma de suas amigas tentava puxa-la para dentro, já que a mesma estava bem perto de cair do andar de cima.

-VÃO PARA CASA SE PEGAR! –Ela ria mais alto e voltava para dentro do salão.

-Aquela vaca... –Praguejava sua própria irmã. Às vezes Loki achava impressionante como sua maninha conseguia chegar nos momentos mais impróprios e mais constrangedores do menor. –Thor, vamos... –Ao encarara o loiro, viu uma expressão diferente, a boca semiaberta, ainda com os olhos fixos no andar de cima, onde a pouco Hela estava. Aquele olhar deixava uma sensação estranha no patinador, a luz parecia acariciar a pele do loiro e os olhos azuis ganhavam uma cor muito mais vibrante do que antes.

 

Por tanta admiração, Loki nem percebeu quando Thor se virou e se deu de cara com seu irmão boquiaberto, encarando o mais alto. Thor não resistiu e riu, o suficiente para tirar o mais velho de seu transe. O sorriso era cativante e em menos de segundos os dois estavam rindo bem alto.

-Vem, irmão. –O loiro puxou Loki para um outro canto da festa, bem mais reservado e não de frente para porta do salão, a iluminação era menor, mas o suficiente para conseguirem enxergar por onde andavam.

 

As luzes naturais deixavam tudo ainda mais belo na visão do patinador, seu querido irmão parecia uma das estrelas brilhantes, potente como o sol, mas raro como uma estrela cadente.

-Ah irmão.... Já estava com saudades da diversão. –O loiro se sentava em um dos bancos que estavam à disposição dos convidados. –Queria que aqueles dias que passamos juntos quando pequenos durassem para sempre.

-Por que diz isso agora? –O mais baixo se sentava ao lado, sua elegância nunca sessava ao olhar do loiro. –Você sempre quis crescer...

-É, mas agora é diferente, tenho responsabilidades, claro que eu gosto delas, mas.... Já viu como éramos mais felizes juntos? –O coração do moreno chegava a tremer. –Como brincávamos, Hela nos dando broncas e..... Nossos pais juntos? Era fantástico. –O coração de Loki parava de bater rápido e começava a se acalmar.

-Bem, olhando por esse lado.... Também sinto falta. –Thor se surpreendia, seu irmão, sempre tão frio, se abrindo.

-Você mudou... –O loiro sorria.

-Claro que mudei, eu cresci. –Ele dizia irônico.

-Mas sabe, eu gostei disso. Gostei de como ficou depois de tantos anos. –O sorriso continuava, Thor aos poucos se aproximava mais. –Sempre me protegia de tudo, ficava comigo, todos os dias quando eu tinha pesadelos.... Você nem sabe quanto foi duro ter que dormir com aqueles monstros em minha mente. –A voz do loiro ia gradativamente virando sussurros até que os dois estivessem a centímetros de distância.

-T-Thor... Perto demais....

-O que tem eu ficar perto assim de você? –O mais forte sorria. –Está apaixonado por mim por acaso? –Ele começava se afastar e seu sorriso começava a sumir. –Pena que eu vou me casar. –Thor dizia sério, deixando Loki chocado.

 

O patinador simplesmente congelou com tais palavras, uma frase simples que estava destruindo o coração do menor, era como uma dor quente que o invadia, não era raiva, talvez uma frustração e uma gigantesca vontade de chorar. Tais emoções eram tão raras em Loki que ele estava estranhando aquilo.

Sua respiração ficou tensa, sentia que poderia ter um ataque a qualquer instante, mas tratou de engolir aquela angustia e desespero para dentro de si e apenas ficar “surpreso” dentro dos limites padrões.

-Oh.... Quem é a azarada? –Sua perna balançava sem parar, tentando afastar a inquietação, mas Thor conseguia perceber isso e sorria. Como sempre, Loki usava sua língua afiada para descontar a raiva.

-Ah, bem.... Essa pessoa é bem difícil de se lidar. –Ele sorria. –É alguém que acho que iria gostar.

-Hum... –O moreno apenas deu seu melhor sorriso falso e se levantou. –Qual é o nome dela? –O mais alto continuou sorrindo de orelha a orelha. Encarou seu irmão e não se aguentou e acabou rindo alto. –Qual é a graça?

-N-Nada! É só que... –O loiro se levantava, ficando perto do irmão. –Hela disse que você iria reagir assim. –O loiro pegava em uma das mãos do irmão e o fazia levantar também. –Eu... –Ele melhorou seu tom de voz, deixando ela mais séria. –Não sei bem o que está acontecendo comigo.... Queria poder passar ainda mais tempo contigo, relembrar mais momentos bons. Quando estou ao seu lado, só me lembro de cosias boas. –Thor não encarava seu irmão, apenas observava ele mesmo fazendo carinho na mão pálida do outro. –Depois dessa apresentação, depois desse tempo morando com você.... Eu.... Acho que estou me apaixonando por você. –Quando o mais novo foi encarar Loki, o qual rapidamente percebeu e desviou o olhar, para que não se encontrassem. –Eu sei que somos irmãos.... Estou confuso.

-.... –Percebendo a quietude do mais velho, Thor se sentiu intimidado, sentia que estava fazendo algo errado.

-E-Eu conversei com a Hela hoje, enquanto você trocava de roupa para virmos aqui. –Thor se lembrava com quase perfeição das palavras da morena, que não passaram de risos altos e um incentivo de: “Apenas aproveite o momento” e logo viu a irmã se retirar. –Enfim, eu percebi que o que sinto por você é diferente do que pela Hela.... Tudo bem que ela não era o melhor exemplo de irmã mais velha, mas...

-Thor. –Ao encarar o loiro confuso, Loki sorriu. –Cala essa boca. –Com um leve puxão, os lábios dos dois se encontravam, tanto para um como para o outro era estranho beijar o próprio irmão, mas ao mesmo tempo se sentiam bem.

-UHHULLL! –O beijo era desfeito por conta de gritos de muitas pessoas que resolveram assistir à declaração, a convite da campeã. –FINALMENTE CARALHO! –A irmã bêbada era a primeira a levantar a taça de vinho. –Um brinde aos dois, ruins na patinação, ruins no amor, mas fieis um ao outro.

 

 

<Quebra do tempo – Algumas semanas depois>

O ringue de patinação estava cheio como sempre, muitos atletas treinando para serem o melhor de sua seleção e conseguir superar os companheiros, poderia quase se dizer que ela era uma guerra constante, mas disfarçada de amor e confiança.

Em meio a tantos competidores, havia um loiro ponderando sobre sua própria vida ou até mesmo sua existência. Thor pensava seriamente enquanto estava sentado no banco, esperando Loki terminar sua última apresentação teste.

 -Nossa Loki! Se eu fosse um júri, teria te reprovado, se isso fosse possível!  -A treinadora gritava alto, chamando atenção como sempre. –Seus saltos são fracos, precisa de mais impulso! E aquele braço solto? O que foi aquilo pelos deuses?!

-Tsk! –Loki se retirava do ringue, secando o suor com uma toalha. –Está certo, Hela! Eu irei quebrar minhas pernas e colocar uma tala no meu braço solto!

-Por essa lingue afiada, vai pagar fazendo a dieta e mais treino na academia! –A morena saia de cena, deixando os demais atletas com medo.

-Thor? –Ao perceber que seu irmão estava concentrado olhando para o nada, estranhou. –Thor!

-Hum? –Finalmente sua atenção era chamada. –Oh, irmão! Terminou já?

-Você diz: “já”? Se passaram quase cinco horas desde que eu entrei no ringue! A Hela só me deu esporos!

-Ah, foi mal... –Novamente Loki sentia seu irmão longe.

-Vamos logo, daqui a pouco nem vai ter mais nada para comer. –O mais velho na frente, sendo acompanhado logo depois. –Me espere lá fora, eu só vou tomar um banho. –Dizia enquanto apontava para fora do vestiário.

-Ok.... –Não demorou mais de trinta minutos para que Loki já estivesse pronto, perto da porta, o Odison mexia em seu celular, mandando mensagem para algum amigo.

-Thor?

-Ah, irmão! –Ele sorria, desligando a tela do aparelho e voltando suas atenções ao menor. –Estava falando com Rogers, ele disse que ainda está aberto! –Os dois começavam a caminha em direção ao carro que os esperava.

-Ainda não acredito que você me forçou a ir nesse encontro... –O moreno se lembrava de quanta insistência o loiro fazia só para esse dia, foram horas e choras e choro e melancolia.

-Você vai gostar! Aquele lugar era o preferido de nossa mãe, segundo o papai. –Ele sorria, pensando o quanto foi difícil achar tal lugar, já que o mesmo tinha mudado de nome, dono, até a rua estava diferente de antes e Odin quase nem reconhecera mais o local.

-O.... Preferido dela? –O mais velho ficava sem o que dizer. Thor sabia o quanto Loki se sentia culpado pela partida de sua mãe, mas também sabia o quanto ele a amava.

-Sim, além disso... –Ele retirava algo do bolso e parava de caminhar. –Estenda a mão. –Sem entender, Loki fez o que foi pedido e se surpreendeu. –Nossa mãe ficaria chateada se você fosse para lá sem isso.

 

Nas mãos pálidas do patinador, um pingente dourado em formato de uma asa, pendurado por um cordão de ouro. Loki ficou admirado por poder rever aquele objeto, tinha a certeza que tivera quebrado a anos atrás e depois perdido. Ele se conteve em suas lágrimas e sorriu para o loiro, ainda bem confuso.

-C-Como?

-Haha, Hela me deu isso a alguns dias. Ela havia guardado quando você o quebrou. Depois disso, eu resolvi consertar, claro, não foi eu exatamente, mas eu fiz muitas coisas.... Então o crédito ainda seria meu. –Os dois riam. –Que tal usar ele a partir de agora? –O mais alto pegava de volta o colar e abria o fecho, depois se aproximava do mais velho, passando a corrente sobre seu pescoço e fechando o fecho. –Perfeito. -O colar combinava perfeitamente com o moreno. -Bom, agora que está tudo certo, vamos?

-Claro!


Notas Finais


Gostaram?? :D
EU sei que não foi AQUILOOOO tudo KKKKK
ate eu esperava mais, BUT, sem criatividade, não sei se vcs perceberam,, mas ficou bem fraco, eu sei que a Fic poderia ter ficado melhor, mas eu ainda tenho orgulho do que fiz heuehueheueheu
E DESGURLPA SE VC, FUJOSHI ESPERVA UM LEMON AQUI HEUEHEUHEUEHEU
Mas Thorki pra mim é mais fofura kkkkkk
Exceto Stony, pq Stony é safadeza total HUEHEUEHUEHUE

Enfim!! Eu agradeço demais por vcs terem lido até aqui!!!
Obrigado galera!!
Até a próxima!! XD
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...