1. Spirit Fanfics >
  2. Thousand Reasons >
  3. Capítulo 004

História Thousand Reasons - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 004


Fanfic / Fanfiction Thousand Reasons - Capítulo 4 - Capítulo 004

• Pov Kyara •       


Kyara: Você tem alguma ideia da onde estamos indo ? - Perguntei. Já fazia horas que estávamos caminhando e ele não havia me dito qual seria o destino final. 

Tyler: É claro que sei. - Revirou os olhos

Kyara: Então porque caralhos não corremos ?- Falei o óbvio. 

Com a minha velocidade de vampira chegaríamos em menos de duas horas até na Europa. E com ele em forma de lobo reduziriamos esse tempo para a metade. 

Mas o bonito estava fazendo a linha sonsa e caminhando normalmente. 

Estávamos em uma floresta, bem longe da alcatéia ou de qualquer lugar que eu já fui, mas Tyler parecia saber por onde ir e eu confiava nele. 

Tyler: Porque pra onde estamos indo não haverá caça disponível para a princesa se alimentar, caso fique cansada ou com sede de sangue. - Revirei os olhos - E isso constuma acontecer quando você usa algum dos seus poderes ou se age como fosse uma vampira normal. 

Parei de andar admirada pela sua fala. Ele logo percebeu que eu estava parada e me olhou confuso. 

Kyara: Como sabe disso? - Arquei uma da sobrancelha. Tyler revirou os olhos e me olhou como se eu fosse a pessoa mais estúpida da face da terra.

Tyler: Achou que eu estava blefando quando disse que eu tinha a marca ? - Concordei com a cabeça. - Infelizmente não estou. - Virou e continuou andando. Fiquei parada por um tempo tentando entender a história mas logo o acompanhei.

Kyara: Achei que fosse apenas uma história. - Falei assim que conseguir alcança-lo. - Quer dizer, ninguém nunca comentou direito sobre isso pra mim. 

Tyler: Não é algo que eu me orgulhe, mas... - Deu de ombros. Continuamos andando e eu fiquei calada pensando e me fazendo várias perguntas e todas elas não tinham respostas alguma. - Você calada é um perigo. 

Kyara: Erh... - Resmunguei. Ele parou e eu parei em seguida, ele respirou fundo e me olhou. - Você não pode simplesmente me dizer que tem a marca e fingir que a conversa morreu.

Tyler: Tá Kyara, o que quer saber? 

Kyara: Tudo ! - Respirou fundo.

Tyler: Assim que você nasceu, uma bruxa foi lá em casa...

Kyara: Bruxas? Sério?! - Arquei uma sobrancelha - Elas não foram caçadas e extintas á milhares de anos?

Tyler: Nem todas, agora cala a boca e deixa eu terminar. - Cruzei os braços esperando ele continuar - Ela disse que você não estaria segura e mais algumas coisas que eu não me lembro, até porque eu tinha uns 5 anos. Enfim, ela fez um feitiço para que eu e você estivéssemos ligados, como se eu fosse seu protetor. Consigo ler seus pensamentos, sentir o que está sentindo, prever quando vai se transformar... 

Arregalei os olhos assustada. 

Kyara: Meus pensamentos...

Tyler: Sim, mas eu aprendi a lidar e controlar todo esse "privilégio" - Fez aspas com as mãos - E só consigo usar a marca quando é necessário. Tipo, quando você está com fome ou sede. - Deu de ombros. Ele levantou a blusa e pude ver alguns símbolos, em forma de cicatriz em seu peito. לָנֶצַח.

Kyara: Isso, é loucura. - Disse me aproximando. Olhei para Tyler e ele se mantia calmo. Toquei na cicatriz deslizando os meus dedos pelo símbolos. De primeira nao pareceu se importar com meu toque, mas logo se afastou e abaixou a blusa.


Eu já tinha lido sobre a tal marca. Era um feitiço que as bruxas fazia para ligar dois seres, em um laço eterno um com o outro. Era muito usado em filhos de grandes guerreiros ou em seres muitos poderosos. 

לָנֶצַח significava "Para sempre" na antiga língua materna das bruxas. 

Tyler: Vamos. Já estamos chegando...- Concordei com a cabeça e continuei o seguindo. 

O dia já estava amanhecendo, indicando que já estávamos caminhando por algumas horas.

Assim que os primeiros raios de sol tocando minha pele eu respirei aliviada, adorava sentir o calor do sol porque eu sabia que somente eu e minha mãe conseguia sentir esse privilégio. 

Já os outros Cullen, apenas se lembrava como era a sensação do calor quando ainda era humanos. 

Tyler: Olha... - Anunciou assim que avistamos uma casinha abandonada no meio do nada. 

Era uma casa de madeira pequena. Havia fumaça saindo de sua chaminé indicando que havia alguém dentro da casa, o que me deixou um pouco confusa. 

Kyara: Quem mora aí ? - Perguntei enquanto íamos nos aproximando. 

Tyler: uma antiga amiga... - Deu um sorriso de lado. 

Assim que chegamos a uns 10 passos da casa, Tyler parou e eu parei em seguida. Uma mulher, como se prevesse que chegaríamos, saiu da casa apenas usando um robe preto longo. Ela era jovem, tinha seus cabelos longos e pretos como a noite, seus olhos era um amarelo assustador e suas unhas grandes e afiada. 

Xxx: Ora, ora... - Disse sorrindo olhando para Tyler - Vejamos quem resolveu voltar. 


Tyler: Eu sempre volto. - fiz uma careta ao ouvi sua resposta. Foi ali que eu percebi que eles não era apenas antigos amigos. 


Tyler se aproximou da mulher e a mesma lhe estendeu a mão, ele a pegou e deu um beijo na mão da moça sem quebrar o contato visual. 


Eu, particularmente, já estava quase vendo meu interior de tanto revirar os olhos com tal cena. Dava pra ver de longe a tensão sexual que existia ali, e algo dentro de mim dizia que eu não iria gostar dessa mulher. 


Xxx: Vejo que trouxe companhia... - Me olhou. 


Tyler: É a Kyara, minha irmã... - me aproximei e forcei um sorriso para a mulher. - Essa e a Sibylla 


Sibylla: Vamos entrar, vocês precisam de um chá. 


{•••} 


Eu não me sentia confortável ali, ao contrário de Tyler que parecia está em casa. Sibylla fez de tudo para tentar nos agradar, quer dizer, agradar ao Tyler que não recusava nada que era oferecido. 


Eu sabia que Sibylla era uma bruxa. Havia estudado mitologia grega a alguns anos atrás, e sabia que a origem de seu nome era grego e significava "profetisa", e só uma bruxa com sangue puro para ser profeta. 


Sua casa era até que aconchegante, havias várias plantas e ervas espalhadas pela casa, a chaminé aquecia a casa e um rádio tocando alguma música baixo. Era uma casa simples, mas um simples bom. 


Sybella: Acredito que vocês esteja com problemas... - Ofereceu um chá para mim e eu recusei com a cabeça. 


Tyler: Alguns... - Deu de ombros se sentando em uma das cadeiras de sua mesa. Eu fiquei em pé e Sybella se sentou em sua frente. - Não ficaremos por muito tempo, acredito que amanhã mesmo iremos embora. - Respirei fundo e resolvi me sentar. Puxei a cadeira me sentando encostando na parede. 


Por mais que aquela casa... Não, que Sybella me causasse um incomodo que eu não sabia explicar, não estava afim de outra caminhada por ai.


Sybella: Ah, Moon... - chamou de um modo meloso e me fez arquear a sobrancelha. - Você sabe que ninguém nunca irá procurar vocês aqui. 


Tyler: Melhor não ariscar. - Sorriu. Ela fez uma carinha de choro mas logo sorriu e se levantou e simplesmente saiu em direção a um corredor, que eu deduzir ser em direção ao seu quarto. 


Kyara: Moon? - Perguntei segurando o riso. Ele me olhou e revirou os olhos. - Ela te chama de "lua"? 


Tyler: É um apelido carinhoso. - Deu de ombros. Fiquei o encarando por alguns segundos pensando. E arregelei os olhos assim que percebi o que havia acontecido. - O que foi? 


Kyara: Você transou com uma bruxa? - Perguntei assustada. Tyler riu.  


Tyler: Ficaria impressionada se eu te contasse. 



Notas Finais


• Não esqueça de comentar ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...