1. Spirit Fanfics >
  2. Three Days (2Jae) >
  3. Next Time

História Three Days (2Jae) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura *-*

Capítulo 16 - Next Time


JB On.

Não consegui mecher um músculo desde o minuto que entrei no quarto, sua iris castanhas estavam complenatemente preenchidas com um negro que acho nunca ter visto antes . Ele parecia irritado, mas era tão bonito, tão provocante, tão quente... Era amedrontante a forma que me encarava, mas era tão prazeroso ter seus olhos em mim que sentia quase como se estivesse sendo controlado apenas com eles, fascinante.

Estava anestesiado, meu corpo inteiro estava trêmulo e entregue a aura sexual que encontra no quarto, estava muito quente, uma quentura deliciosa e atraente. Eu nunca pensei que iria acontecer algo parecido, ou que algum dia estaria me sentindo assim... tão... submisso, sentia como se.. se ele me pedisse qualquer coisa teria todo o prazer em lhe proporcionar, seja lá o que for, seja na cama ou fora dela, estava vidrado nele, e isso me assusta tanto quanto me deixava ansioso e excitado.

_ Não acho que não tenha ouvido o que disse_ sua voz não saiu irritada como esperava, saiu melodiosa e calma, até de mais_ mas irei repetir mesmo assim_ dançou com sua lingua em cima de seu lábio superior, com os olhos brilhando em luxúria_ me chupa. Já!_ Vociferou, agora, em irritação e assenti em pura devoção. Ele tinha, sem duvidas, todo o poder sobre mim, e lhe daria, com todo prazer, tudo que quisesse.

Não demorei muito para ir até lá e me ajoelhar a sua frente, as orbes negras continuavam cravadas em mim, junto a uma sombrancelha arqueada, em um pedido silencioso para que eu fosse logo. Passei minhas mãos por de baixo de suas pernas apoiando-as em meus ombros, em sequência agarrando a carne de sua cintura o trazendo pra mais perto. Seu membro expelia pré-gozo por todo o comprimento dele, era delicioso o pensamento de que em estantes terei aquilo tudo só pra mim, em minha boca, dando-lhe todo o prazer que ansiava em ter.

Suas mãos agarraram meus fios com força assim que coloquei-o em minha boca. Seus gemidos eram como música, me deixando cada segundo à mercê da melodia. Eu tinha quase certeza que estava sendo mais prazeroso pra mim do que pra si, a mistura dos barulhinhos molhados que saim do atrito da minha boca com sua carne me deixava tão duro, arriscando-me a gozar sem mesmo ter sido devidamente tocado. Depois de alguns minutos seu corpo começou a tremer em puro tesão, meu couro cabeludo ardia com seus puxões constantes, mas seria incapaz de abandonar seu pênis pulsante para dereferir qualquer palavra que fosse lhe tirar o prazer que sentia naquele momento, que era também motivo do meu.

_ Por favor... mais... rápido_ falou, com sua voz entrecortada quase inaudível, mas pude ouvir, afinal minha concentração estava toda nele, especificamente nos sons que fazia.

Não demorei em obedecer seu pedido, mas antes coloquei-o todo em minha boca, chegando a encostar o queixo em suas bolas, sentindo ele encostar na minha garganta, o gemido saiu alto e fino, como se todos os últimos fossem uma tentativa falha de segurar um grito mais alto. Foi tão bom escuta-lo assim que fiz de novo e de novo,maltratando minha garganta fazendo-a queimar em irritação, era doloroso, mas seu prazer estava além do que eu poderia sentir.

_ Você foi tão mal lá em baixo, queria te dar algo como punição_ suspirou teatralmente como um bico fingido em seus lábios_ mas acho que está se divertindo tanto e..._ o interrompi colocando-o mais uma vez todo em minha boca_ tão imprudente_ falou entre dentes, puxando meu cabelo e consequentemente tirando seu falo duro de minha boca, levantando e ainda em minha fentre, enconstando delicadamente o seu membro em meus lábios entreabertos, desenhando-os._ abre!_ ditou duramente, me proporcionando uma fisgada dolorosa em meu baixo ventre, poderia facilmente me acostumar com esse tom.

Abri, e sem mesmo ligar, enfiou tudo  dentro dela, fodendo minha garganta, sem se importar com meus mumurios sôfregos a os barulhos de engasgamento que proferia constantemente. Minhas mãos estavam em suas coxas, não para impedi-lo, mas para empurra-lo pra mim lhe ajudando a ir mais intensamente rápido e sem demora, ele gozou. Soltou deliciosamente dentro de mim,  seu liquido viscoso, era tão gostoso, me sentia vitorioso por ter feito tão bem, ao menos era o que parecia, seu corpo estava molinho, ainda sofrendo com os espasmos do orgasmo intenso que tivera.

_ Você fez tão bem_ sorriu_ mas eu ainda quero mais_ insaciável. Levantei com sua ajuda pronto para tomar seus lábios, mas fui impedido pelo aperto em meu pênis que mesmo esquecido, ainda necessitava de atenção_ não, sabe que não pode, hum?_ assenti vagarosamente ainda sofrendo com sua mão naquele lugar_ isso faz parte da sua punição amor_ aperto um pouco mais, tirando minhas forças por um momento, fazendo com que deite minha cabeça em seu ombro esquerdo_ oh, tão gostoso amor, por que está tão duro?_ Apertou mais uma vez_ lhe fiz uma pergunta, não vai me responder?

_ Por tua causa...estou assim...por tua causa... por favor_ gargalhou e largou meu membro, logo saindo de minha frente, cambaleei por alguns segundos em consequencia de ter perdido o equilíbrio.

_ Estou com tanta vontade de você hyung_ abraçou-me por trás agarrando meus mamilos e apertando-os contra seus dedos, estava tão gostoso, mas ficou ainda mais quando passou a morder a chupar a pele das minhas costas_ você gosta assim? _ meneei com a cabeça em concordância_ huum, gostaria que deitasse na cama_ suspirei_ rapido, estou com pressa _ sai de seu aperto e fui até lá_ de barriga para baixo amor_ completou antes que que eu pudesse me deitar de maneira errônea, segundo ele.

Fiz o que me foi mandando e ele foi até o banheiro do quarto, voltando logo depois com um vidrinho pequeno que parecia um óleo, um pouco amarelado.

_ Você foi um bom garoto, vou te recompensar por ser tão obediente, hm?_ acariciou minhas madeixas delicadamente_ paradinho ta amor?_ murmurei um sim abafado pelo travesseiro que estava contra meu rosto.

Ele sentou em cima das minhas coxas, apertando-me entre as suas próprias deixando o óleo ao lado da minha cabeça, no travesseiro. As carícias começaram em meu pescoço acompanhadas de beijos molhados pela região, percorreu pela lombar, agora eram chupões, até minha bunda, com mordidas. Estava tão bom que poderia ignorar a ereção que ainda me aturdia abaixo de mim e dormir.

_ Está bom?_ sua voz tinha um tom mais baixo e gostoso de ouvir.

_ Hunrum_ foi a única coisa que consegui responder, já que estava mais preocupado com a "massagem" do que com o que falava.

Murmurou algo que nao consegui escutar e pegou o vidrinho, abrindo-o em seguida. Senti apenas o líquido geladinho sendo jogando em um fio, do meu pescoço até entre minhas nadegas, que não chegou até minha entrada por minhas pernas estarem fechadas. Escutei o vidrinho ser fechado e colocado no chão, então logo senti seu corpo voltar para a posição inicial, novamente em cima das minhas pernas.

Ele passou a esfregar gentilmente em toda as minhas costas, de vez em quando murmurando coisas sujas, me impedindo de dormir, já que meu membro fisgava a cada palavra proferida. Com o tempo comecei a ficar estranho, minha costas estavam queimando, não de forma ruim, mas ardia um pouco, e a quentura me deixava cada minuto mais excitado. O sono que sentia se esvaiu rapidamente, e meu membro pulsava mais do que nunca, fiquei um tanto inquieto e Jae percebeu.

_ Oh, já fez efeito?_ perguntou inocente e eu gemi quando passou desenhar em minha pele com suas unhas_ está gostoso não é?_não respondi, mas meu corpo contraiu, com isso tendo sua resposta. Não falou nada, apenas desceu um pouco ainda em cima do  meu corpo, sentando agora na parte de trás dos meus joelhos_ agora vai ficar bem melhor, garanto.

Ele simplesmente abriu minhas nadegas deixando o líquido que antes estava acumulado em cima deslizar pela minha entrada e caindo um pouco nas minhas bolas, gemi alto arqueado as costas em puro deleite, consequentemente deixando entrar mais do líquido, que descobri não ser um simples óleo para massagem, estava gelado, mas o que temia era quando essa porra começasse a esquentar.

Passou seu braço pela minha cintura me fazendo empinar para si e com os dedos passou a acariciar minhas bolas que já começava a arder com a quentura, as sensações eram uma delícia, não conseguiria negar nem se quisesse. Começou a subir os dedos, dois deles para ser exato, até eu conseguir senti-los estimularem bem em cima do buraquinho pulsante.

_ Por favor, se for me foder, anda logo com isso_ ele gargalhou vendo meu desespero, em seguida soprando suavemente contra minha entrada_ por favor_ supliquei ,soltando um gemido rouco.

_ Acho que você ainda não entendeu que estou fazendo isso como punição amor_ ouvi sua risada diabolica_ acha mesmo que lhe daria o prazer de ter meu pau afundando nessa sua bunda deliciosa?_ bateu com força nela, me fazendo gemer manhoso, estava tão necessitado que qualquer estimulo, pequeno que fosse, daria um fim naquilo _ meu plano inicial era gozar e te deixar terminar tudo sozinho_ mordeu minha carne com força, certeza ficaria com muitas marcas para me lembrar dessa noite_ mas você me deixou duro outra vez, e não vou me dar o trabalho de gozar sozinho, sorte a sua meu bem_ meteu um de seus dedos dentro de mim, e nossa, era tão gostoso, caralho.

_ Por favor_ falei em um gemido_ me faz gozar logo_ ouvi ele rosnar baixinho, minhas palavras tiveram efeito.

_Vira logo, agora_ saiu de cima de mim e me ajudou a virar com brutalidade, meu pau estava berando ao roxo, e seus olhos faiscavam com a cena.

Ele subiu em cima de mim de novo e com tudo, sentou em meu membro e em solavanco sentei, segurando sua cintura, em puro impulso, dor e prazer que sentia ao estar completamente dentro dele. Estava tão imerso ao prazer que nem mesmo tinha percebido que ele tinha pego mais uma vez o vidrinho com o líquido estranho. Apenas levantou um pouco, só com a cabecinha do pau dentro de si e banhou meu falo com aquilo, puta que pariu, isso vai ser insano, se é que eu vou conseguir aguentar sem perder a sanidade por inteiro.

Ele desceu como na primeira vez, agora gemendo junto a mim, bem alto e sôfrego. Estava tão apertado que sentia estar sendo esmagado por ele, ele subia a descia com maestria, seus olhos sa fecharam por conta do prazer e eu só me segurava pra não gozar e perder mais um pouco de todo aquele prazer que sentia. Começou a esquentar na terceira vez que desceu, e tudo só ficou melhor e mais excitante. Caralho, esse garoto vai me deixar louco e eu vou deixar de bom grado

_ Vai, me fo-ode com mais força caralho_ bateu em uma das minhas coxas para descontar ao menos um pouco do prazer que sentia. E eu fiz o mesmo logo em seguida, só que agarrei em sua bunda em vez de bater, e apertei, agora tomando as redeas e penetrando com força, enquanto ele praticamente pulava em meu colo, nosso gemidos eram altos de mais, mas o prazer que sentíamos estavam ao mesmo nível. 

Depois de alguns minutos, não conseguindo mais segurar gozei dentro dele, sentindo um alívio enorme pelo tempo que passei esperando, mas ele ainda não tinha chegado ao ápice e continuou a pular enlouquentemente sobre mim, prolongando meu prazer e  gozando logo depois, jogando todo seu peso em mim, me deixando em fim, cair sobre a cama e descansar. 

_ Eu vou dormir com você dentro de mim, nem ouse reclamar_ aconchegou-se em meu peito fechando os olhinhos em puro cansaço.

_ Eu não cometeria tal pecado_ beijei  o topo da sua cabeça e também fechei os olhos_ se eu já consegui o que queria o que vale a aposta agora?

_ Hoje foi melhor do que a última vez?_ levantou a cabeça e assenti rapidamente, não havia dúvidas disso_ quem pode lhe dizer o que será da próxima vez? 


Notas Finais


Obgd por lerem.*-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...